segunda-feira, 15 de outubro de 2007

Meu 007.

Eu queria ver Volver, ele queria ver Cassino Royale. Graças a Deus, escolhi a opção dele. Foi o último filme que vimos juntos no cinema e o meu primeiro e único 007. Mérito também de um amigo meu, que escreveu sobre o filme e me fez entender que eu estaria diante de uma espécie de primeiro filme da série. Acho que foi no domingo, 14 de janeiro. Antes de entrar, ele riu de mim. Fomos comprar a tradicional pipoca e a mulher perguntou: “Uma coca de 750ml ou duas de 500?” Prontamente eu respondi “duas de quinhentos”, com um risinho escondido no canto da boca. Piadinha particular do casal, que sempre protagonizava uma cena divertida: uma Coca Cola só e quando eu finalmente ia beber ele já tinha sorvido 80% dela, o que me causava sempre uma irritação. No fim do filme, eu tinha sofrido e estava apaixonada. “Eu quero esse homem pra mim”, disse brincando depois de um suspiro. “Vai ter que se contentar comigo”, ele respondeu. Mal sabia seu pai que ele era o James Bond dos meus sonhos. Aliás, sabia sim: fez isso de puro charme. No estacionamento, como de costume, dei uma discreta beliscadinha em sua bunda. Como de costume, ele riu satisfeito. A saudade que eu sinto, filho, é dele inteiro. Bom, ainda posso tentar alguma coisa com o Daniel Craig.

8 comentários:

Denise. disse...

Francisco sentirá muita felicidade ao saber que foi gerado com amor. Terá muito orgulho do pai que conheceu através das palavras da mãe corajosa, que certeza, vai admirar.

Cheguei aqui pelo "Hoje vou assim" e li tudo, de uma vez só. Um amor tão lindo. E eu que nunca vi 007, até fiquei com vontade de ver.

Guilherme Montana disse...

Não conheci. Nunca nem vi. Mas, depois de ler alguns posts, fica claro que Francisco tem um grande pai.

Pequena disse...

Se isso ficou claro, meu coração está em paz. Sejam bem-vindos os dois. Um beijo.

Le Fabuleux Destin disse...

Oi, descobri meio por acaso e não sei bem como esse seu blog... lembrei-me que uma amiga já tinha me mostrado o outro 'hojevouassim', confesso que dei uma olhadinha rápida no dia, porque eu tava super-mega-ocupada.

Desde ontem estou lendo seus posts e à medida em que fui lendo, fui me emocionando com a história de vocês, a história do Francisco e enfim com a sua história, que vai sendo escrita aqui, a cada dia com uma dignidade e uma verdade incríveis.
O Guilherme Montana daí de cima é um amigão meu lá de Brasília e, quando eu indiquei o 'paraFrancisco', ele lá de Brasília, no meio do semi-árido, do alto do seu cargo no governo, se emocionou também!

tudo isso que hoje você está reportando ao seu filho para que ele saiba no futuro, é o legado mais rico e mais bonito que um filho poderia receber de seus pais.
toda sorte e felicidade para vocês!
beijos,
Denise

Danielle disse...

Descobri vc e seus sites há pouco.
Adoro o Eu vou assim pois acho seu estilo o máximo.
E esse daqui acho lindo tudo que vc escreve para seu filho e sua grande história de amor.
Te desejo muita felicidade.
Ahhh e seu filhinho é lindo.
Abs
Dani

Pequena disse...

Gente, fico tão emocionada e feliz. Felicidade é uma energia e eu tô recebendo aqui de cada um. E mandando de volta, multiplicando. O mundo se mostra mais bonito por aqui. Venham sempre. Um abraço apertado em cada um que me visita aqui.

Camila disse...

Oi, não conheço nenhum dos personagens da sua " História real", mas me emocionei deveras com tanto amor e sinceridade em suas palavras.Tenho certeza que seu bebê será muito grato por você manter de maneira tão singela a memória do pai! Sejam muito felizes...

Flávia Aguilhar disse...

hahahahaha...

Desculpe a gargalhada, mas você é óteeeemmmaaaa!!!

"Ainda posso tentar alguma coisa com o Daniel Craig..."

E o que seria da nossa vida real sem a espirituosidade, não é mesmo???

Eu mesma, gosto de postar lá no meu blog histórias cômicas sobre mim mesma... às vezes me dizem que se impressionam com a minha enorme capacidade de me "auto zuar", mas, afinal... se a vida já é cruel o bastante, podemos escolher nos divertir de nós mesmos, não é???

Certamente o pequeno Francisco crescerá uma criança adorável...
Beijo!