terça-feira, 28 de julho de 2009

Wikiducação.


Para ouvir o podcast da entrevista de hoje, clique aqui.

13 comentários:

Kathy disse...

Cris, o teu sotaque é uma delicia de ouvir! :)

Pri... disse...

Foi uma hora muito bem gasta! Uma delícia ouvir sua voz novamente, seu sotaque mineiro, sua voz segura, sua transparência, a apropriação que vc tem de si mesma, da sua vida, das suas escolhas. Muito bom saber que existem mulheres como vc! :-) Gente real, com passado, com obrigações, responsabilidades, sonhos, alegrias, tristezas, uma mãe descobrindo como ser mãe, um ser humano caminhando para tornar-se melhor a cada dia. Vc MERECE todo sucesso! Porque foi batalhado e é fruto das escolhas que vc fez no decorrer dos caminhos que vc trilhou. Vc me faz ter esperança. Assim como vc eu exorcizo meus fantasmas pessoas desabafando através da escrita. Assim como vc, tive perdas de outros tipos. Assim como vc, desejo superar certas fases e ser uma pessoa de quem minha filha um dia sentirá orgulho - não por grandes feitos, mas por aprender a viver a vida com leveza suficiente para saber ser triste e feliz dependendo do ciclo que se está vivendo. Obrigada por compartilhar essa entrevista linda! Felicidades, sucesso e muitas coisas boas na sua vida! Um beijo.

Ivana disse...

Criszinha, só a psicanálise pra iluminar o caminho que nos leva ao encontro de nós mesmos. Tu és o exempo disso.
Adorei tua entrevista e, melhor ainda, ouvir a tua voz e teu sotaque mineirinho (que eu acho lindo).
Tu mereces tuas conquistas com certeza, porque nada acontece por acaso!
Beijos!

Aninha disse...

Ia falar o que a Kathy disse, que delicia ouvir essa voz!!
Um beijo pro'cê menina maisssssssss linda do mundo!!

Sentilavras disse...

Ahhhh... To adoraaaaando essa entrevista. O sotaque, a voz, a Cris Pequena. Tão simpática!
Como alguém pode ter inveja de alguém como vc, Cris? Tem q ser mt mesquinho, viu. Vc é tão carismática q afasta a inveja.

Anna Bueno disse...

Cris,
Achei que vc fosse mais pomposa. Gostei da simplicidade.
Beijos!

Be ni te. disse...

não consegui me inscrever....

Nanda Barros disse...

Cris, toda vez que visito o ParaFrancisco eu acredito ainda mais no amor, obrigada!
Parabéns!

Indiquei no meu blog. beijo.

Dani Barcelos disse...

Criiiiissss, maravilhoso te ouvir!!!! Desde quando te vi na Criativa nunca mais parei de te ler e sou apaixonada pela tua história. Venho pouco comentar mas sempre leio e me emociono: com as palavras, as mudanças, sua força, enfim... sempre te parabenizo e não deixo de fazer isso dessa vez: Parabéns por tudo q vc é, foi e será! Vc é linda por dentro e por fora, seu sotaque caiu como uma luva em vc, encaixe perfeito de imagem e som, gostoso de ouvir...
Vc é linda e queridíssima!!! Um abraço apertado em vc e no Francisco!

clarianaalves disse...

Te acompanho no Hoje vou assim há alguns meses. Admiro você pelo jeito de vestir, pelo jeito de escrever e agora estou super admirada por sua capacidade de enfrentar a vida tanto a alegria como a dor. Descobri hoje que vc é viuva, vim ler seu blog e em algumas horas li quase todas as postagens antigas, chorando e sorrindo com suas narrativas cheias de amor. Amor este que nãodiminuiu com toda a dor. Você é uma daquelas pessoas que a gente fica torcendo pra virar nossa amiga...
Com admiração...

Clariana

disse...

Cris, tomei a liberdade de copiar um dos seus textos pra postar no meu blog, claro que mencionei que vc é a autora, e coloquei link pro teu blog também, se puder dá uma passadinha lá, e se preferir avisa que eu edito a postagem.
Sou sua leitora desde janeiro, e tenho profunda admiração por ti! :*

Maari disse...

Juro que me inspirei pra fazer o meu blog lendo o seu ! Meu pai me apresentou ao seu blog, pediu pra eu ler porque tinhamos uma história UM POUCO parecida. Fiquei encantada com a delicadeza das suas palavras e fiquei louca com o Francisco. Lindo Lindo! Parabéns pelas conquistas ... Com o tempo a gente vai ficando mais cascuda com as nossas tristezas, né !? Nada como o tempo pra tornar nossas tristezas 'normais'. MUITO Sucesso e beijos no Francisco.

Natássia Bandeira disse...

Eu ganhei uma revista do meu pai, quando ele foi operar o joelho.
olhaei a capa da revista e não me interessei, hoje como um acaso..peguei pra ler, porque confesso que o tédio em minha casa estava grande , foliando a revista tinha uma reportagem assim " Para enfrentar a morte com leveza "
resolvi ler,sempre me impressiono muito com pessoas relatando como se "dão" com a morte..foi ai que li sua história com o Gui, maravilhosa.
me fez chorar, incrivel sua força..nao sei como agiria se estivesse no seu lugar.
gostei do blog, parabéns!
beijos ;*