quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Escuro.

Você vai aprender, filho. Que a intensidade pode roubar você de si mesmo. Que é preciso leveza para se pertencer. Você vai aprender a se distrair no meio do caminho – para ter o privilégio de errar. Vai aprender que as descobertas estão nos atalhos. E que é preciso alcançar o escuro denso para estar diante de todas as possibilidades. Você vai aprender a se deitar noite escura e amanhecer ensolarado. E vai entender que na perda mora o verdadeiro começo. Talvez você leve meia vida para isso. Talvez mais, como eu. Mas até lá, olha que sorte: eu vou estar segurando a sua mão.

64 comentários:

Ana Clara disse...

Cris, primeira vez que escrevo por aqui para você.
Ando feliz e tristonha... meu caçula está num intercâmbio na Alemanha e Egito e sinto muita falta dele e lendo esse texto me identifiquei principalmente quando você diz: "Mas até lá, olha que sorte: eu vou estar segurando a sua mão."
Sempre falo para meus filhos não exatamente nessas palavras, mas que enquanto eu existir eles podem contar comigo! (tenho 2 meninos, um de 15 e outro de 17)
Como te disse na Saraiva em SP, você é iluminada!
Muitas felicidades para você e o Cisco!
Beijos enormes,
Ana Clara/Cacala

Renata Rocha disse...

Quando eu for mae, quero ser mae que incentiva e mostra o mundo como vc !
Beijos pequena

Ca disse...

Não tenho nem palavras...LINDO!
O para francisco virou obrigação de todas noites.
bjos Carol

Juliana disse...

eu estou precisando aprender isso.

Juliana disse...

e quando eu for mãe, eu quero ser uma mãe linda como você e como a minha mãe.

Juliana disse...

ai cris! que texto bonito!
como diria um amigo meu: ! isso é bonito toda vida"

Ana Paula Soldi disse...

Nossa que texto, amei, lindo demais, posso publicalo lá no meu blog?, lógico que fazendo referencia que é seu.
beijos

MB disse...

Gostava de ter metade da sua força.

Beijo

Nina disse...

Olha Cisco, olha que sorte!
eu tbm já estive no escuro e não tinha ninguém pra segurar a minha mão enquanto eu morria de medo do bicho papão...

queria tanto ter uma mãe que me desse a mão naquelas horas escuras, mas ela tbm nao podia enxergar o caminho até mim
:(

.Intense. disse...

Ai que vontade de chorar.
=(

Michelle Ribeiro disse...

Cris, pode ter certeza de que o Francisco já aprendeu muita coisa importante em menos da metada da vida...

beijos

Dri_ disse...

Que vontade de voltar correndo pra casa!

Pés descalços disse...

Lindo, lindo lindo... Francisco, meus filhos, os filhos de muitas nossas amigas e mais alguns filhos por ai foram abençoados por terem mães dispostas a segurar mãos, amparar, conversar, brincar, estar junto no caminho, para o que for, sempre.
Você é uma mãe ímpar! Com certeza, seu amado esposo, do plano espiritual, sente-se orgulhoso de ter dado a oportunidade tão singular ao filho de ter você como mãe.
Sou tua Fã.
Bianca Malena - Rio de Janeiro

Mariana Brizeno - Usa-me Senhor! disse...

Simples e profundo.
Amo sua forma de escrever. Parece que consegue colocar tudo aquilo que sente no papel.
Muitos beijos

Posso publicar o texto no meu blog? (claro que não esquecerei de citar a autora!)

Raphael Oliveira disse...

Olá, bom dia!! A algum tempo acompanho o seu blog e então resolvi indicá-lo lá no meu blog, Passa lá e pega! No post tem a explicação de tuudo direitinho, caso goste...copie! :) SEU BLOG TÁ SEMPRE MTO BOM! CONGRATS!

kisscallme ;**

.duas doses de desdém - Gui disse...

Que lindo!!! que sincero!!! Que tuuudo!!!!

Beijos!

*^^* disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tatiana Lazzarotto disse...

Acho que não é só o Francisco que precisa aprender isso.
Eu também me considero aprendiz de muito do que você diz.
Beijo!

Marjozinha disse...

Nossa, Cris....que perfeição nas palavras, na maneira como você as coloca diante de nossos olhos e de nossos corações...tb já coloquei link pra cá e pro Hoje vou assim no meu blog, passe lá quando puder. Tenho escrito um pouco mais, sobre o que tenho vivido. Passei por muitas coisas nessa vida, e aprendi demais de uns 3 ou 4 anos pra cá. Minhas visões e impressões sobre o mundo mudaram muito. Pude enfim, depois de quase uma vida, entender minha mãe e nossas diferenças. Crio meus dois filhos sozinha (12 e 8 anos) e sei que não é fácil. Os caminhos são outros, mas os objetivos são os mesmos: fazermos de nossos filhos pessoas boas e decentes, com valores, com delicadezas, com um entendimento da vida em seus pequenos detalhes...Como Deus é bom, por nos permitir isso tudo, essa comunhão de opiniões, vivências e amizades virtuais! Beijos!

Linda disse...

Pra variar vc me faz chorar...

amo vc!

Anônimo disse...

Cris, que coisa mais linda.
Você nos toca com tanta sensibilidade. Que alma bonita você tem! Obrigado mais yma vez por nos acalentar e compartilhar
tua sensibilidade com a gente. Bjs
carinhosamente, Raquel

P disse...

"Você vai aprender a se distrair no meio do caminho – para ter o privilégio de errar."
Demorei 29 anos para aprender isso. E dois minutos sentir intensamente, por meio das suas sempre bem escolhidas palavras.
Obrigada por dividir.

Mariana Camilo disse...

Gostei do teu blog!
Amei o teu texto. Tanta coisa ainda precisamos aprender nessa vida!
Lindas palavras..maravilhosos sentimentos..
Abraços e flores.

Mariana.

Ana Paula disse...

Antes de o Francisco poder fazer uso deste blog, nós já fazemos! Tks a lot! Bj., Ana Paula

Márcia disse...

E posso ver o sentimento em casa palavra.. e o Cisco um dia verá também. Verá que caminhar com alguem como você ao lado não evitará o tombo, mas que o seu soprar vai curar as feridas.

A cada vez que venho aqui ( e confesso.. li o blog todo em 2 dias) eu me sinto mais leve, vejo o dia com outros olhos. Há sim um sorriso pra cada lagrima que derramamos.

Abraços em vc e no pequeno!

=*

Cara de 30 disse...

Se ele tiver o mesmo azar-sorte que você teve, talvez - e somente talvez - possa ser feliz. Eu torço para que ele seja... :)

ADMINISTRADORAS disse...

Sabe quando a gente vê uma criança e fala "Olha que lindo" com vozinha de bebê? Eu falei bem assim quando acabei de ler esse texto, é lindo demaix da conta....

Um beijo,

Eu queria ter uma mãe igual a você...

Deveria estar estudando disse...

"A intensidade pode roubar você de si mesmo. É preciso leveza para se pertencer."
Cris, vou escrever isso no meu espelho.
bjks

Andréa Lopes disse...

Oi cris!
Toda hora que venho pra net,estou olhando se tem alguma novidade "para Francisco",tenho me alimentado.Sabe,perdi meu pai e ainda não consegui superar,estou a procura do verdadeiro começo de que falas.
Abç. e beijo no Cisco!!!

Luiz Felipe Leal disse...

olha que sorte!
"é preciso leveza para se pertencer."

acho que até lá, ainda serei alvo dessas suas flechas. até lá.

um abraço,

Micho en el pais de las maravillas disse...

Muito lindo mesmo!
Eu gosto muito quando vc escreve assim: um texto curto e limpo que diz tudo que precisa.

new mother disse...

é muito gostoso ler sobre como vc mostra sas coisas para seu filho. certamente ele também acha gostoso!
bjs e obrigada

Francelli disse...

Fez 2 anos neh?
Uma abraço carinhoso em vocês 2 e mais umas mordidinhas no Francisco.

Bárbara disse...

Como tudo aqui é, lindo!
... sem palavras...



lindo !
Espero sua visita!

Cassia disse...

Depois de tanto tempo lendo seu blog descobri o que me toca tanto.
Eu não tenho mãe desde meu primeiro ano e o que mais sinto falta é de uma referência, pois tudo que sei dela vem das cartas que ela escrevia...por isso acho lindo esse seu interesse em manter as lembranças enquanto elas estão "frescas"!
Tenha certeza de que valerão a pena para que Francisco te conheça.

Silvana Alves disse...

chorei quando li.
perdi meu namorado há 2 anos e meio.
hj entendo melhor que foi na perda, que tudo começou
Deus abençõe vcs!!!!
visite meu blog
silvacasalves.blogspot.com

MariliaBrandao disse...

Bem Cris,ainda estou um pouco longe de ser mãe,mas me identifiquei bastante com seus textos.Gostaria que minha mãe me dissesse essa sua frase:'Espero que eu, sempre tão rápida, não aprenda tarde demais. '
Vi o endereço do seu blog em uma reportagem da CRIATIVA do mês de dezembro,eu acho.Bem,parabens pelo sucesso!

desiree disse...

Cristiana,amei muito o seu livro.Escrevi sobre ele no meu blog,até.Fazia algum tempo que eu não lia um livro tão bom.

Beijos em você e no Francisco.

desiree disse...

ahhh,caso você se interesse o endereço do blog é http://dedegogo.zip.net

Pat disse...

Olá! Moro atualmente no Canada e fiquei sabendo de vc e sua historia num blog de uma amiga. A minha maior alegria foi qdo minha mae mandou seu livro aqui pra mim como presente de Natal! Eu adorei!
Um grande abraço!
patricia

Lá e Dá disse...

Lindo, singelo e belo!!! Como sempre.
Abraços

Kuriozza disse...

A capa branca na estante colorida chamou a minha atenção. Tinha apenas um 'para Francisco' que me fez querer saber o que tinha lá dentro..

Li o seu livro e me emocionei do início ao fim.

Lindo, intenso, emocionante e acima de tudo, verdadeiro.

Muita paz para vocês. =)

A Borboleta disse...

Oi Cris, vim aqui divulgar meu primeiro sorteio cultural vou sortear um exemplar do livro Para Francisco e para concorrer é muito simples é só ir ao meu blog, e seguir as orientações, espero todas vocês la.
beijos
http://saindodocasuloevirandoborboleta.blogspot.com/2009/01/concurso-cultural.html

Renata disse...

Cris, Ganhei seu livro de presente de Natal e posso assegurar que foi o presente mais lindo q ganhei.
Já é a terceira vez q leio, e a cada nova leitura um novo aprendizado com sua linda historia de vida. Forte abraço pequena.

Anônimo disse...

Oi Cris,
Não costumo ver blogs,mas minha irmã que mora fora passou por aqui e deixou de presente o seu blog em meu favoritos, então comecei a bisbilhotar, e foi lendo os comentários,me irfomando, que bom bom que o Francisco tem uma mãe dedicada como você. Eu também tenho 3 filhos e minha mais nova está morando em SP, tentando sermodelo lá, e como não posso segurá-la pela mão agora, tento segurá-la pelo coração, isto é mantemos um diálogo franco todos os dias e eu vou orientando daqui, moro em Montes Claros(MG), ainda não conheço o seu livro,mas com certeza vou ter acesso a ele qualquer dia. Tenha Um ano Novo promissos e que o francisco lhe dê muitas alegrias. bjos

liamoraes disse...

Adorei participar do seu blog.
bjos
liamoraes

milamarques75@gmail.com disse...

Oi Cris,
Li seu livro e nem tenho palavras para descrevê-lo, por várias vezes chorei. Senti amor em cada página, do Gui com você, você com ele, ele com o cisco, você com o cisco, vocês juntos.
Também tenho um filho pequeno e por diversas vezes me coloquei no seu lugar, as vezes até temos marido "presente", mas ainda assim nos sentimos sozinhas.
Beijos grandes de quem aprendeu a te admirar.
Milena

anaband disse...

Eu tou aqui de novo. Pra te dizer que te citei de novo, Cris.
Hoje você me fez chorar no trabalho. Foi uma lágrima boa, de arrepio de futuro, sabe? Aprendo com você. E espero que minha filhota aprenda assim, comigo. Como me ensina, todo santo dia.
Pegar pela mão e acompanhar. É isso que temos que fazer, né?
Beijo grande pra ti e pro Cisco.

Anônimo disse...

Cris, estou amando ler seus textos... tudo de bom!!!!!

ROSAMAR disse...

ESTOU CADA VEZ MAIS CERTA DE QUE ENCONTRAR VC FOI UM DOS PRESENTES DE DEUS... AMEI O PARA FRANCISCO...LI E INDICO... AMEI !!!!!

Anna Bueno disse...

Cris, Estou indicando seu livro pra todo mundo. Fiquei emocionada em todas as páginas. Minha admiração por vc é muita. Vc está de parabéns por tudo e obrigada por mostrar esta outra forma de encarar a dor.
Bjos!

VaneideDelmiro disse...

Um texto luminoso! Lindo! Forte! Perfeito!

Anônimo disse...

nossa sinto também uma grande necessidade de escrever...mas me faltam palavras diante de tanta sensibilidade, e atitude de uma pessoa como voce. Fiquei apaixonado pela forma que voce se expressa, passa um lado muito optimista para o leitor fica mas gostoso ler, ate pra quem não tem custume, enfim...bjus Deus te abençoe e ao Francisco que com toda certeza estará muito bem encaminhado na vida, se praticar apenas um terço das coisas que sua doce Mãe escreve.

GM disse...

"Na perda mora o verdadeiro começo".
Perfeito, já tinha pensando assim mas nunca conseguia expressar em uma unica frase.
Amei seu livro.
Beijos
:]
Polar*

GM disse...

"Na perda mora o verdadeiro começo".
Perfeito, já tinha pensando assim mas nunca conseguia expressar em uma unica frase.
Amei seu livro.
Beijos
:]
Polar*

camila disse...

Cris,a descobri faz algum tempo em uma busca por palavras e textos que me fizessem conseguir representar a saudade de casa e sobretudo do meu pai...enfim,o google me levou ao seu blog e desde então me comovo e me surpreendo com suas palavras,sua força e sobretudo com seu amor.Seu livro tb comprei por acaso,indo para BH,em uuma loja do aeroporto,cada leitura parecia ser novamente pela primeira vez,a cada página mtas lágrimas e mta sede continuar...agora,meu namorado,aquele com quem brinco de casada e quem sonho que seja o pai do "meu cisco" esta tentando ler,mas é interrompido pelo choro e o medo de seguir....somos encantados por vc,fascinados pela história de uma família que apesar de não convencional consegue se manter mais unida que a maioria!Parabéns!Parabéns!Seu filho é lindo!

cris disse...

cris, desculpe a expressão, mas qdo leio seus textos a primeira coisa (ou até mesmo a única!) que penso é: putz! que lindo!
bjos!

Suh disse...

Sempre ouvi dizer que nossos pais são nosso porto seguro...mas depois que tive minha filha meu porto mudou. Descobri o amor maior, aprendi tantas coisas e continuo neste constante aprendizado.
Um abraço a vc e ao Francisco ;)

Bocadinho de prosa disse...

Os seus textos me arrepiam, Cris.
beijos

na moda disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana Claudia Lourenço disse...

Que lindo tudo isso que vc está fazendo!
Quando li o post Escuro chorei muito, como uma crinça, chorei até soluçar! Estou passando por um momento bem dificil da minha vida e quando li tive a sensação de que as suas palavras na verdade eram as palavras Daquele que nos conforta de uma maneira ou de outra!
Que perfeito isso...."eu vou estar segurando sua mão"....quem mais poderia segurar nossa mão senão fosse Ele?? Sim,é claro que pais e mães como você seguram as mãos de seus filhos com todo o amor do mundo!
Mas essa foi a minha sensação naquele momento: de que Ele estava dizendo todas essas palavras para mim!
E eu agradeço você por tê-las dito para mim!
Obrigada!
Muita paz pro seu coração!

Chayenne disse...

Não pude deixar de chorar.

Se um dia for mãe, vou me inspirar em você.

Seu filho é um menino de muita sorte.

pollyanna disse...

Oi Cris,
A internet é incrível mesmo, eu te conheci por acaso, querendo saber sobre moda e afins...e agora estou aqui, emocionada com a sua história, suas palavras, sua maneira de encarar a vida ( nem sempre fácil)mais doce a sua maneira. Vivo correndo muito, preciso encontrar tempo pra vive...pra ter um filho...
você me inspirou...obrigada! alegria sempre!
Polly Abreu

Gabriela Gomes disse...

Cris, Oi!

Há algum tempo, ouvi sobre a história de vocês. Soube também do livro. Entrei aqui no blog. Mas especialmente hoje não podia ficar sem comentar: lindo, lindo, lindo. De uma singeleza sem tamanho.

Por acaso, li ontem uma frase sobre paternidade: "Não se envergonhe de fazer para o se filho, coisas atribuídas a uma mulher: Quando um homem tem que fazer o papel de mãe, ele é o melhor pai do mundo". E eu poderia refazer o finalzinho, sem jamais renegar a figura paterna: "quando uma mãe tem que fazer o papel de pai, ela é a melhor mãe do mundo".

Um beijo e felicidades!