sábado, 9 de maio de 2009

Sobre o que somos e o que parecemos ser.

Um anônimo comentou no post anterior:

Cris, acho que você mudou muito. Te acompanho desde o começo do blog. Me desculpa ser tão franca, mas acho q você ficou muito metida depois que ficou tão conhecida. Parece que você quer só aparecer e nem posta mais no Para Francisco, e quando posta, as mensagens nem nos comovem tanto quanto antes.


Acho importante responder aqui:


Anônima,

Obrigada por sua tentativa de franqueza, mas acho que você teria sido de fato franca se assinasse o seu comentário. Ainda assim, também francamente, convido você a algumas reflexões.

Você tem razão, eu mudei muito. Ainda bem. Imagine se eu tivesse ficado presa na perda de dois anos atrás.

Diante de uma dor que eu pensei que fosse me consumir por anos a fio, tentei encontrar caminhos. Meus blogs foram alguns deles. Nasceram naturalmente e foram muito importantes para que eu elaborasse o meu luto e pudesse seguir em frente.

A repercussão de tudo isso me surpreendeu muito. E me alegrou, sim. Tudo isso foi fundamental para que eu encontrasse novos caminhos pra ser feliz.

E a minha escrita, que não mais comove você, provavelmente não o faz por não ter mais a tristeza como essência.

Continuo escrevendo, não para ter leitores, mas para exercitar uma possível escritora que existe em mim. Se esse caminho me levará a outro livro, a uma nova forma de escrever, não sei. Mas tenho uma certeza: a de que passou o tempo de escrever só sobre a perda. Porque passou mesmo. Não teria sentido ficar dois anos escrevendo sobre um sentimento que eu consegui deixar para trás, apenas com o intuito de comover pessoas.

Ainda assim, acredito que muito do que escrevo aqui hoje ainda é capaz de comover. Mas não estou comprometida com esse efeito. Escrevo sincera e francamente, e apenas quando me vem a necessidade de expressar. Com essa autenticidade, sim, eu me comprometo.

Se você ler o meu blog do início ao fim, vai perceber claramente um caminho. E esse caminho muito me orgulha. Consegui, com a ajuda dos meus amigos, da minha família, do meu filho, da minha escrita e dos seus leitores, vencer o sofrimento da perda e me desvencilhar da teia que me enredou. Consegui amar de novo, sonhar de novo, desenhar novas perspectivas e me alegrar com elas.

Talvez você enxergue essa cabeça erguida como convencimento ou pretensão. Compreendo. É irresistível julgar os outros, principalmente quando nunca estivemos no lugar deles. É provável que eu também tenha feito um julgamento ao ler o seu comentário. E talvez, no seu lugar, assistindo a essa mudança, eu tivesse a mesma impressão sobre quem escreve este blog.

Ao longo desse tempo, infelizmente, percebi que muitas pessoas que estavam à minha volta nos dias seguintes à morte do Gui se afastaram de mim quando tudo entrou nos eixos. Até mesmo algumas pessoas próximas parecem não ter dado conta. Acho que incomodei e continuo incomodando porque troquei a tristeza por uma alegria exuberante ao ver como a vida pode nos dar coisas lindas depois de nos tirar outras tantas.

Entendi há pouco o sentido da frase que diz que "o mineiro só é solidário no câncer". As pessoas têm mais dificuldade de nos ver alegres, em evidência, chamando atenção. Não estão tão preparadas para isso quanto estão para nos ajudar no meio da tragédia.

Esse aprendizado foi o mais duro. Entender que, ao contrário do que sempre pensamos, é nos momentos felizes que sabemos quais são os nossos verdadeiros amigos: aqueles que, além de ajudar, se contentam ainda mais com a nossa felicidade e continuam perto de nós, independente do nosso estado de espírito.

Se você conviver comigo (sabe-se lá se já não convive), saberá que aparecer não é o meu objetivo, como também não quero e nem preciso me esconder. Saberá também que tenho satisfação em falar das coisas boas que esse período produziu, dos caminhos que a vida mostrou de forma tão surpreendente, e principalmente do que aprendi com tudo isso. Saberá que uma das minhas principais satisfações é poder passar esse aprendizado pra frente.

Dizem que sabedoria é aprender com a experiência dos outros. Eu raramente consigo. Mas posso dizer que consegui aprender muito com essa minha experiência de dor e alegria, assim como aprendo com o seu comentário.

Talvez a minha escrita não a emocione mais porque estou feliz e serena. Talvez você se incomode com o fato de eu não postar com a antiga frequência – porque realmente não tenho mais a necessidade de escrever que existia antes. E porque você provavelmente faz parte do grupo que odeia me ver posando no meu blog de moda, preferindo a tragédia poética do blog que escrevo para meu filho.

Eu não. Ao olhar para trás e ver tudo o que passei, tudo o que ganhei, todo o caminho que percorri, o livro que escrevi, sorrio, sim. Mas também me comovo e acho tudo isso muito bonito. E sei que sou pequena diante da força do que tinha que acontecer.

Se você soubesse o verdadeiro significado que isso tudo tem para mim, talvez tivesse outra opinião. De qualquer forma, agradeço a sua coragem de falar o que muitos devem pensar, mas não dizem. Agradeço também pela delicadeza (de verdade) com que postou sua crítica. E desejo a você tudo de bom nessa vida, de coração.

Cris.

319 comentários:

1 – 200 de 319   Recentes›   Mais recentes»
odette castro disse...

Noite Ilustrada já cantava "Levanta,sacode a poeira,dá volta por cima....".Ser feliz é uma arte.Parabéns artista....bjs

ju disse...

ai cris...
como eu queria que o mundo tivesse mais um tantão de cris...você é linda.

eu aqui, te acompanho há muito tempo, e quando você sofria, eu me entristecia e esperava que passasse logo. Já quando você se "diverte" e dá "pulinhos de alegria" (aqui ou no Hoje vou assim) eu me alegro, rio e fico imaginando você alegre e também com as suas bobagens bonitas de ver..."óculis escuri" rs...
um beijo, muitas alegrias mais nessa vida, tudo de bom porque você merece muito. adoro você.
E feliz dia das mães! muita saúde pra você brincar e curtir muito cada minuto com o menino Cisco.

Emletras disse...

Oi cris,

Uma pena que muitos ainda não entenderam que:"é melhor ser alegre que ser triste, alegria é melhor coisa que existe".
E que o silêncio pode se chamar cura, vida nova, volta por cima, vitória em meio a dor.
Você continua sendo uma Pequena gigante. bjs, Lívia

Anônimo disse...

Linda.
Eu adoro dizer isso para as pessoas que merecem ouvir.
Eu nunca comento os poucos blogs que eventualmente leio. Agora, acabo de ver esse post e preciso te “dizer algo publicamente”.
Nunca comentei seu blog, que descobri casualmente há uns 2, 3 meses.
Nem no primeiro dia, quando li diversas mensagens meio fora de ordem, chorando por várias horas.
Aí, comecei a ver o hojevouassim (virou vício diário, apesar de nunca comentar!).
Continuava vindo ocasionalmente no Para Francisco ver se tinha atualização e lia outras mensagens soltas, sempre chorando.
Peguei umas mensagens que tinham a ver comigo, por causa de datas, conteúdos, histórias parecidas. Como sou tímida, separei para te escrever um e-mail, mas acabei nunca fazendo isso.
Um dia você postou a mensagem “Aconteceu”. E eu até sorri comemorando sozinha em frente ao computador. Fiquei tão feliz por você. Até achei que você fosse parar de escrever ali e empacotar o blog para guardar para quando o Francisco crescer.
No dia seguinte, li o blog na seqüência. De cabo a rabo, ouvindo todas as músicas, varei a madrugada. E descobri por que adorei seu blog.
Você parece ser como eu tento ser. Não fujo da tristeza. Assumo, encaro, vivo sem vergonha, sem tentar parecer que não estou mal. Consumo ela todinha. Até por que, quero passar para uma fase adiante. Não fico alimentando a tristeza. E esse seu blog foi uma forma tão generosa de encarar e viver a tristeza, sem alimentá-la.
Fiquei feliz em poder ter visto em 2 meses (tempo em que eu li um pouco da sua história de vários anos), como você “superou” algo considerado insuperável.
Algumas pessoas realmente parecem não entender isso. Uma pena. Você ofereceu sua experiência e acho que ela ajudou várias pessoas, que aprenderam e se inspiraram com esse exemplo franco e delicado de lidar com as perdas da vida.
Você sempre emociona. Felicidade, alegria, tudo isso é emoção. Emocionar não é fazer chorar.
O seu amor é lindo. E sempre vai ser, por que também é generoso, alegre e cheio de vida.
Feliz dia das mães.
Parabéns e obrigada.

Anônimo disse...

Cris, certa vez precisei falar a uma "amiga" de 20 anos que não éramos mais amigas e lembro bem claramente uma frase, muito espontãnea, que eu precisei usar para selar o fim daquela amizade: "Você sempre foi muito amiga ao me ver chorar, mas nunca suportou a minha alegria; isso para mim é inveja, e de gente invejosa eu quero distância". Acho que esse post seu, lógico que de forma mais elegante e delicada, como você sempre foi e continua sendo,é o desenvolver dessa sensação. Felizes dos que sabem VIVER, e aproveitar os limões para fazer belas limonadas, e além de tudo isso poder adoçá-la para compartilhar com os amigos!!! Aproveito para desejar que tenha um FELIZ DIA DAS MÃES!

Anônimo disse...

Clap, clap, clap.... Parabéns, grande pequena!
Ao escrever o blog e o livro você "exorcizou" a tristeza, elaborando seu luto.
A vida segue e que seja com alegrias, amores e amigos.
O Francisco tem uma mãe maravilhosa, íntegra e disposta a seguir adiante, acompanhando-o na aventura de viver.
Seja muito feliz, minha querida.
Ângela

Sabina Insustentável disse...

arrasou, cris.
não é difícil enxergar a sua maturidade, seja percorrendo o blog, seja numa carta-resposta como esta.

Beijos de uma leitora que continua fiel e te desejando sempre sucesso.

Luciana disse...

Bravo, bravo!

Debora Shin disse...

Olá Cris!

Sei que este blog não é para mim e nem para mais ninguém, é para você e o Chico(desculpa a intimidade ^^). Mas só queria dizer que o que você escreve ainda me comove, meche com os meus sentimentos e me faz pensar organizadamente em muitas coisinhas... sei que pode parecer estranho, mas a sua tristeza foi sentida aqui do outro lado da tela, e a cada batalha e novas alegrias também... acho que é isso que ainda me comove, poder sentir felicidade atraves do que você escreve e ver, ou melhor ler, o quanto tem estado cada vez melhor.

Bom, é só isso... força!!!

Mary disse...

Quem vai entender o ser humano? Se vc fica amargurada na tristeza, te criticam; se vc encontra uma mola no fundo do poço, te criticam também!

Eu te digo, Cris, uma frase que é do Pe. Fábio de Melo, não sei se vc conhece, mas mesmo sem conhecer, percebo que vc vive ela: SÓ DÊ OUVIDOS A QUEM TE AMA!

Parabéns pelo exemplo de superação, força e amor pela vida que vc sempre demonstrou, mesmo nos posts de dor. Sua vontade de continuar sempre esteve estampada no seu livro (e por aqui tb). Por trás de toda aquela dor, o leitor sensível conseguia perceber fios de luz que se fundiram e hoje iluminam sua vida de forma nova e promissora. Fico feliz com sua felicidade. E te desejo um Feliz Dia das Mães!

Um beijo!

Myka disse...

Algumas pessoas se alimentam na tristeza das outras... Eu me comovi quando conheci o blog e sempre desejei ve-la fortalecida... Fico feliz a cada vitória sua e tenho certeza que o Francisco, e é para ele que você escreve, orgulhar-se-a da mãe dele.
FELIZ DIA DAS MÃES...

Mari disse...

Cris...

Notícias de alegrias, felicidades, momentos bons, não vendem jornais. O que vende jornal é manchete de guerra, violência, corrupção.

Muitos de acompanharam no momento de dor e muitos ainda te acompanham nesse novo momento.

É triste perder os posts com frequência do Para Francisco, mas é tão bom ler seus posts e ver através dele a Cris que nasceu junto com o Francisco e enquanto ele chorava de fome, ela chorava de dor, e assim como o Francisco cresceu, a Cris tbm cresceu.

Muitos devem te criticar, te julgar, mas eu não... eu te admiro muito, pela sua coragem, sua ousadia, sua força e a sua, só sua maneira de enfrentar a vida.

Ver a sua alegria é como se fosse um milagre pra quem acompanha esse blog, não é a toa que seu sobrenome é Guerra, pois você é uma Guerreira, e se essa foi mais uma Guerra, você ganhou e apesar de sair dela com algumas cicatrizes e um passado doloroso, sabe que a vida segue em frente e que o sorriso do Francisco depende do seu sorriso.

Parabéns pela sua felicidade, parabéns pelo Dia das Mães, Parabéns por ser essa mulher "metida" que você é, linda por dentro e por fora, um ser iluminado.

Um Super beijo


Mari

Dani Barcelos disse...

Não é a toa q vc tem as palavras Alegria e Delicadeza tatuadas no corpo (e na alma)... parabéns!!! E acredite: Te ler sempre é comovente, e melhor que isso, é uma satisfação enorme ver sua superação. Ver vc se renovando e sendo feliz, sem perder a ternura. Quase não comento, mas sempre que o faço preciso te dar:
PARABÉNS!!!!!
BJinhos e toda felicidade do mundo!
Feliz dia das Mães!!!

Cacarina disse...

Oi Cris querida! Faz um tempão que não comento, mas ainda leio e choro sim, pela beleza da vitória da vida e do amor sobre a morte!
E sorrio também, feliz que me acho por ter o privilégio de compartilhar tudo isso aqui... Mas hoje eu queria muito apenas te dar um abraço afetuoso e dizer que a maternidade em você faz cócegas na alma! Beijos no filhote!
Muitíssimo obrigada!
Claudia Chaves

Pri... disse...

"Quanto mais alto voamos, menores parecemos aos olhos daqueles que não sabem voar."
(Nietzsche)

Feliz Dia das Mães, Cris! Vc é uma pessoa muito espeial.

Larissa disse...

A questão não é o fato de comover com historias tristes, afinal as felizes muitas vezes comovem mais. Não sou autora do comentario e nem costumo comentar, porém creio que entendi o que ela quis dizer. Acho que não se trata de metidez, mas sim de marketing, publicidade, sua profissão. O livro veio quando o blog estava no seu auge, recebeu muitos apoios e felizmente é um sucesso, porém o blog perdeu um pouco o seu formato, pois não se trata mais de parafrancisco e sim de paraoparafrancisco(livro). Entretanto, acho que o intuito do blog não é simplesmente comover o publico, mas estravazar. Acredito que seja uma fase de auge e alegria para você e o livro Cris, mas não confunda as coisas, marketing, a vida do seu filho e o livro podem andar juntos, mas ao mesmo tempo não completamente unidos. acredito que saiba distinguir as coisas. Bom, feliz dia das mães, obrigada por compartilhar suas lembranças, elas comovem, fazem rir e refletir. Até um dia Cris Guerra.

T. Rezende disse...

Comentar o que, se você já disse abosultamente tudo que poderia ser dito? Disse tudo e sem raiva, disse tudo sem frieza, apenas disse. E fez o certo, porque se emocionar com a alegria é realmente mais difícil do que se apegar a tristeza. Sentir aquela pontinha de inveja ou revolta é bem mais difícil do que sentir pena. Pois então que você emocione os que podem sentir com a alegria, Cris, e que ela seja cada dia maior.

Isabela Lacerda disse...

Parabéns mamãe!!
Cris, não podia passar sem comentar. Eu sou apaixonada pelo seu blog desde que fui apresentada a ele e, inclusive, me fez resgatar o costume de escrever que, em determinado momento, acabei bloqueando por questões que hoje já não existem... mas não foi disso que vim falar.
Seu blog continua me emocionando imensamente e já chorei muito, muito mesmo, de precisar parar para beber água enquanto entrava na madrugada em "sua companhia", até porque perdi meu pai ainda criança e esse blog me tocou muito fortemente. Agora, que coisa linda é poder ver você mais forte, mais feliz, mais leve carregando sempre o amor que viveu e continuará contigo, te acompanhando, só que sem aquelas dores, não daquele jeito. Estamos aqui para evoluir e, assim como o Francisco está aprendendo coisas novas a cada dia, a nossa vida é até o último instante exatamente desse mesmo jeito, aprendendo coisas novas!
Assim como você veio compartilhando suas dores, questionamentos, a vida do Francisco, a sua vida, seus momentos, é mais que natural chegar aqui e ler coisas sobre o seu livro, e muito me alegra isso! Que maravilhoso exemplo você está dando a quem passa por aqui vendo que dentre tudo que você sofreu, conseguiu retirar tamanhas preciosidades, coisas tão maravilhosas que, por incrível que pareça, foram geradas dentro daquela dor. Você transformou a pedra bruta em diamante!
Como a fênix renasceu das cinzas! Parabéns por tudo e muito obrigada por lançar a sua luz sobre o mundo!

Pamella disse...

viciei no blog há uns 4 meses, li todos os posts antigos de uma só vez num final de semana.
bom saber que está feliz.

mas os posts fazem falta.

não a tristeza, que fique claro. mas as histórias.
independente do que escreve, é um prazer ler, ainda mais quando transmite alegria. você tem um dom, dom esse que pertence a poucos.

muita paz, luz e equilibrio pra você.

um beijo. e feliz dia das mães.

Fernanda disse...

sou anonima tb pq nao te conheço, mas vc é linda e a anonima desse texto nao merecia a resposta....

é muito bom, depois de ter chorado tanto acompanhando vc e no livro tb... perceber que vc esta feliz!!!!!!!!!!!
e c nao é metida, tem estilo, gosta de vc mesma e ta preocupada em ser feliz!!!!
parabens!!! e feliz dia das maes querida. Vc é uma mae muito especial!!!!!!!!!!!!!!!!!
fernanda

Lilliann disse...

CRIS Querida...Parabéns a vc Mãe!
Imensas felicidades a vc que além de MÃE é tbm PÃE,que faz o Cisco se sentir preenchido e protegido com seus cuidados e amor.
Que ensina ele a ver o mundo tão lindo e delicioso,tw gordo e cheio de coisa boa de viver...Acompanho seu blog desde o início,li seu livro e o que me encanta em tudo é a sua garra,sua força,a forma como vc escreve e combina palavras,o seu jeito de enfrentar perdas,de ser persistente em suas buscas,nos faz rir,as vezes chorar,como em seu livro q vc conta sua infância,seus familiares, o carinho de Gui por seus pais msm sem conhece-los pessoalmente,enfim,é a sua estória em geral,pois é isso o principal:Seu blog faz a gente ACREDITAR,em seu blog sempre tem uma palavra q me faz ter força,e é sempre bom entrar no blog e ver vc cada vez MAIS FELIZ,afinal o melhor filme é aquele q há sempre um final feliz!
FELICIDADES, desta q aguarda anciosa suas postagens e outros livros!!!

Caminhos do Turismo pelo Turismólogo disse...

Voce nos encanta sempre! Alegre ou triste, não conheço ninguém que escreve com tamanha emoção e verdade.
Feliz Dia das Mães!
bj
Eliane
Ps:Gostaria muito que se voce tivesse um tempinho e visitasse meu blog. Ele também nasceu num desses momentos em que "precisamos ir frente".
"MÃE
Mãe! São três letras apenas
As desse nome bendito:
Três letrinhas nada mais...
E nelas cabe o infinito.
E palavra tão pequena
- Confessam mesmo os ateus-
É do tamanho do céu!
E apenas menor que Deus... "
Mário Quintana

Anônimo disse...

Olá, entrei aqui por acaso no teu blog..e mais uma vez os argumentos para atacar as pessoas que não têm só elogios para dar são sempre os mesmos..és capaz de me dizer em que a opinião dos anonimos seriam mais validas assinadas por um nick?? ainda não vi ninguem reclamar duma msg a dizer mentiras que agradam quando não são assinadas tsss
o problema de mta gente e acredito maioria é procurar na net que as pessoas gostem delas, as admirem etc há uma necessidade de atenção que é assustadora nos blogues..nem imaginas as mentiras que já dei em blogues de bebés..é cada bebé feio, saloio, piroso etc e toda a gente a dizer ai que lindoooooo, maravilhoso etc etc..lol é isso que queres??
pronto tens um blogue interessante lol

macaco saltitão

Carolina Arêas disse...

"No peito a saudade cativa
Faz força pro tempo parar
Mas eis que chega a roda-viva
E carrega a saudade pra lá"

Roda Viva - Chico Buarque

Cris, num primeiro momento, foi a sua história com o Gui que me comoveu e me trouxe aqui. Mas foram sua força, sua superação de sentimentos e sua alegria contagiante que, de fato, me fizeram ficar.

Deixo aqui o link da matéria, Cristiana Guerra e arte da alegria: http://personare.com.br/revista/materia/85/cristiana-guerra-e-a-arte-da-alegria

Viva você, Cris!

Solange Maia disse...

Cris Guerra,

Te admiro, respeito e sou torcida certa para que sua vida seja sempre luz.

Não sei com vc, mas leio muito, desde menina, e, a despeito de saber que um blog não é um livro (tenho o meu também), e de não ter sido feito para os leitores, a sensação de "querer ler mais" quando tal leitura é muito boa, é inevitável.

Parte de mim compreende essa vontade aparentemente "egoísta" de lê-la... não de querer que essa tristeza continue, muito pelo contrário, tomara que ela seja cada vez mais só uma lembrança, mas... você, sua sensibilidade e a maestria de suas palavras, despertaram em seus leitores uma vontade BOA de querer sempre te ler.

Tirando a parte do "metida, etc", NÃO concordo, mas COMPREENDO sua leitora anônima...

Feliz Dia das Mães !

Solange Maia

http://eucaliptosnajanela.blogspot.com

Luciana disse...

Oi Cris,
Vc me emociona na tristeza e na alegria. Peço a Deus que vc, daqui para frente, continue emocionando só na alegria. Você é uma doce guerreira.
Feliz Dia das Mães!!!
Beijos carinhosos
Luciana Reidler

www.luzpequicha.blogspot.com

.:*Mandy*:. disse...

Nossa, Cris, fizeste certíssimo!
Tanta gente, por tão pouco, se entope de remédios e passa a vida a lamentar e lamentar. Dispensa a alegria por considerá-la frívola, estúpida.
Sinceramente, também percebi uma mudança, mas não brusca nem para pior. E achei lindo você mostrar que o amor ainda existe (no seu coração e no coração do Cisco), mas que é tempo de voar. Creio que não conseguiria continuar a ler o seu blog se vc continuasse a chorar a dor o tempo todo...
Vejo muito disso na minha mãe também. Não perdeu um só amor, mas uma família toda. De uma vez só. E está aqui, viva e nunca, jamais, se lamentando. Minha vida está só começando e pessoas como ela e você são meus guias.
Feliz Dia das Mães, garota!
Beijos ;****************

Dani Allegretti disse...

Cris,
Infelizmente as pessoas não gostam de ver a felicidade alheia e se incomodam, você mostrou ser guerreira, lutando para ter de volta sua alegria.Fico muito feliz em saber que vc esta bem.
Feliz Dia das Mães.

Jady disse...

Melhor resposta não há.

A alegria incomoda muita gente. Normalmente gente que não sabe dividir, gente que não sabe compartilhar, ser solidário. Quem foi solidário à sua dor, à época, pode perceber, como você mesma disse, um caminho que você seguiu. Aos poucos, gradativamente, a gente viu você conseguindo caminhar, seguir sua vida, seu rumo. SE encontrar de novo. E isso alegra. Alegra você, alegra seus amigos, alegra seus familiares, alegra seus leitores.

"Viver e não ter a vergonha de ser feliz... cantar e cantar e cantar... a beleza de ser um eterno aprendiz"...

E assim deve ser.

Beijos

Anônimo disse...

Cris...tinha que passar aqui só pra te desejar um FELIZ DIA DAS MÂES!!! Vc não é só mãe do Francisco, mas é mãe de todos os leitores deste blog!
Bjaoooo

renatamalachias disse...

Cris,
Feliz dia das mães. Seu blog continua me emocionando. Eu me comovo com pessoas honestas, que não têm vergonha de ficar tristes, mas também não têm medo de ser felizes.
Parabéns!!!

odette castro disse...

nunca comento em blogs,mas este assunto me interessa em particular,por motivos parecidos e sentir que as pessoas me achavam mais legal quando era triste.Me dirijo especialmente a Larissa e ao anônimo,não com intuito de criticar,mas para realmente entender..
Larissa.....você acha que Veias bailarinas (Ignacio Loyola Brandão)
Paula (Isabel Allende),O filho Eterno(Cristóvão tezza)O Óleo de Lorenzo e tantos outros foram feitos como golpe de marketing?
Anônimo....Acho que criticas em blogs são de extrema validade.Mas,afirmar que a pessoa ficou metida é crítica literária ou pessoal?
Um abraço a todos .odette

Si Almeida disse...

Cris, querida, você é o meu modelo de afeto. Beijos, da Si

memoriasdeaquariana disse...

As pessoas se incomodam com a felicidade alheia e isto é fato.
Vc fez muito bem em seguir com a vida adiante, este é o caminho natural das coisas..
Escreva sempre e continue postando, seja aqui ou no hojevouassim (ADORO).
Vc é estilosa, talentosa e inteligente... Xô olho gordo!!!
Abraços

E FELIZ DIA DAS MÃES!!!

Amanda disse...

Eu sinto o mesmo. As pessoas eram mais próximas de mim quando a dor era constante. Talvez seja decepcionante aos olhos alheios notar que podemos e devemos sobreviver às tragédias.
É aqui que eu continuo me sentindo acolhida, porque aqui tenho companhia no pensamento de que a saudade e a paz podem conviver juntas.
Beijos, Cris. Não te conheço, mas é como se fosse. =)

Talvez Você Tropece nisso.... disse...

cris gostaria de lhe desejarr feliz dia das maess....vc eh surpreendeteee...e naumse precisa se postar todos os diassss....e sim quando se tem ideiass..quando se inspira para escreverr....afinalll...um texto naum surge do nada...

bjokass e tudo de bomm p ti de alguemq ue te admiraaaa...


=DD

Clarissa Corrêa disse...

Cris, acho que a "anônima" não soube se expressar. A comoção e o choro muitas vezes são confundidos com o sentimento de pena. "Nossa, coitada, como sofreu".

O mundo inteiro gosta de sentir pena dos outros, prova disso é a curiosidade excessiva em acidentes. Já percebeu que junta um bolo de gente, não para AJUDAR, mas para ficar OLHANDO. O mesmo deve ter acontecido com essa moça: ao invés de olhar um acidente e se comover ela lia o teu blog. Quando a dor te deu uma trégua resolveu te chamar de metida e dizer que o teu blog não é mais como era.

"Anônima", a vida anda e os nossos sonhos vão trocando de roupa, é a lei natural da vida. Coitados são os que continuam parados no mesmo lugar, com sonhos e sorrisos enterrados.

Cris, a tua história é linda, já te escrevi, já publiquei textos falando do teu blog. Acho que tu tem uma força inacreditável e merece ser muito feliz, vestir sorrisos bonitos e tocar a vida. Li o teu livro duas vezes, recomendo pra todo mundo, ele está todo sublinhado e cheio de lágrimas secas. Mas entenda: não são de tristeza, são de felicidade por saber que existe um amor bonito nas tuas páginas, nos olhos do teu filho e no teu coração. Sinto um amor bonito assim pelo amor da minha vida, que se chama Francisco.

É fácil ser solidário na hora da dor. Difícil mesmo é estampar um belo sorriso e sentir verdadeiramente felicidade pelas conquistas do outro. É difícil ver a superação, entender que o outro pode retomar a vida, amar de novo, se entregar aos sentimentos nobres sem culpa.

Acho triste o que essa moça disse. Tudo bem ela sentir falta dos outros textos, mas chamar de metida? Eu gosto do blog do Francisco e do Hoje vou assim. Não te acho metida, te acho guerreira. Tu faz jus ao teu sobrenome. A inveja é total falta de capacidade. Gente como essa moça devem achar que tu estás condenada ao choro e a ser infeliz. É uma pena, mas muita gente pensa assim. Quando tu ressurge, bela e valente, pensam "mas como?".

Feliz dia das mães pra ti, um beijo grande no teu filhote e muito, mas muito sucesso!! De coração, te desejo todos os sorrisos que o mundo pode oferecer.

Meu beijo,
Clarissa

Isadora disse...

A terapia pela escrita: o terapeuta é o público cativo, e os caminhos vão sendo desvendados pela necessidade de organização em palavras coesas do turbilhão que agita de dentro.
A gente faz o que aguenta, e não é fácil abrir os diários antigos da dor, catalogá-los e entendê-los, para que agora eles possam estar guardados como lembrança boa na prateleira da vida.
Que bonita essa coisa de criar uma forma de se curar.

Josi disse...

Eu acho que a crítica é pessoal e não literária, até pq este blog é bastante pessoal.
Bom Cris, como vc ja disse, não modera comentários, ou seja, qqr um pode colocar sua opinião aqui, contrária ou a favor. O que eu sinto qd leio os comentários nos dois blogs é sempre uma crítica pesada a quem não concorda com vc. Não tanto da sua parte, mas dos leitores. Mas sejamos sinceros, ninguém gosta de crítica negativa.
Eu, comento raríssimas vezes, falo mais qd acho lindo que não me aguento, ou me incomodo demais e a incomodação não passa.
Eu não assino o seu blog, pq ele era muito triste, e as vezes me dava muita tristeza...rsrsrsr, mas sempre lia (vai entender). O H.V.A. eu assino e olho sempre, pois gosto das ideias que os looks me dão para montar os meus.
Mas, voltando ao assunto aqui, acho que o blog mudou, tem mais propaganda do seu livro (nada contra e tudo a favor, qd a gente bota um ovo (heim?)tem que cantar mesmo) e poucas coisas sobre seu luto, o que indica que ele passou. Agora ficou a saudade e os frutos positivos da dor.
Ainda acho que a anonima foi corajosa em colocar o que estava sentindo e como vc bem sabe, a gente tem que por pra fora pra entender, pra superar. Espero que sua resposta a satisfaça.
Ninguém gosta de crítica negativa, mas a postura que tomamos em frente a elas nos fazem crescer ou regredir, mas é sempre bom refletir com elas.
Amigos verdadeiros são aqueles que estão sempre com a gente e quem se afasta na tristeza ou na alegria, é melhor agradecer que quem ficou vale a pena de verdade.
Enfim ja dei muito a minha opinião aqui, nem te conheço e vc nem pediu.
T+
Ahh feliz dia das mães e...que teu livro ajude outros a superar esta dor tão grande que é perder alguém, eu ainda não sei, nem to ansiosa pra isso, mas pelo menos eu sei que posso superar.
Agora fui mesmo...

Alice disse...

Cris,

assino embaixo do que a Ju disse: quem dera se no mundo existissem mais pessoas como vc! Ele seria, com certeza, mais verdadeiro, mais autêntico, mais feliz e muito, muito mais inteligente! Vc é admirável e eu não me canso de lhe dizer isso! Foi o que eu lhe disse aquele dia no Nutral, quando lhe pedi o autógrafo. Sou eu, Alice. E, como mineira, sinto muito em concordar com vc sobre a forma como muitos mineiros reagem à autenticidade e à alegria...É uma pena...
Um beijo grande pra vc, que tanto nos engrandece com suas palavras e atitudes.

LUARES DE LILITH disse...

Recebi esta semana e acho que cabe aqui. Envio a você com muito amor.

Leio seus blogs diariamente, mesmo que neles não hajam escritos. Para Francisco é antes de tudo uma convicção no amor. No seu amor por si mesma, no seu amor pelo Gui, no seu amor pelo Francisco, no seu amor pela vida. Tem mais é que seguir em frente e feliz sim! (É um lembrete para os meus aprendizados!). Hoje vou assim me fez ver de outra forma. Acho que já disse isso em outro comentário. Se não disse, está dito. Vejo-me com outros olhos, com vontade nova de me arrumar, de sentir-me bonita. Mas também de respeitar o gosto do outro, mesmo quando não se veste como eu. Respeito, amor, educação e delicadeza não ocupam espaço e são sempre muito bem-vindos! Que você cresça e apareça cada vez mais. Emocionam-me as sutilezas do viver, as conquistas, os desvencilhamentos daquilo que não nos servem mais. As tristezas ou tragédias emocionam no impacto, é preciso exercitar a alma, para emocionar-se com o "simples" da vida. Sabe aquele olhar novo que o Cisco te apresenta, do céu ou ônibus azuis? Emocionar-se com o que há de belo ao alcance das mãos é para poucos ou talvez aqueles que realmente enxergam a essência do ser. Um abraço afetuoso de quem te admira muito! (a mulher, a estilista, a mãe, mas sobre tudo a pessoa positiva que tanto nos ensina!!! ) Beijos adocicados meus e do meu filhote (aquele que dividiu com o teu livro um saboroso pirulito, escrevi-te, lembra?)

SEJA MUITO MAIS FELIZ!!!!!

Pe Fábio de Melo
"Só dê ouvidos a quem te ama de verdade.
Tudo mais é palavra perdida, sem alvo e sem motivo santo.
Só mais uma coisa.
Nao te preocupes tanto com o que acham de ti.
Quem geralmente acha , nao achou
Nem sabe ver a beleza dos avessos que nem sempre tu revelas.
O que te salva nao é o que os outros andam achando...mas é o que Deus sabe a teu respeito."

Anônimo disse...

Você inspira o leve do mundo...


... Continue voando e fazendo voar!

Sentilavras disse...

Cristiana,

Acompanho o seu blog desde q o vi pela primeira vez (em outro blog q tbm acompanho). Como mtos fãs, li todos os posts. Chorei, me comovi, achei tudo mt intenso e torço sempre pelo seu sucesso. Vc é um caso à parte, uma em um milhão.

Sobre amizade e tristeza, acho que há várias interpretações. Qdo um amigo não está bem, eu o procuro mais vezes do que de costume para ajudá-lo, para q ele saia da fossa. Se ele consegue superar uma queda, ótimo! Eu posso seguir a minha vida e deixá-lo andar com as próprias pernas. A distância não é por não gostar de vê-lo feliz, mas tenho outros amigos q tbm precisam de mim.

Admiro várias coisas em vc, Cristiana, mas hoje o que achei mais fascinante ao visitar o seu blog foi ver a abertura q vc tem para críticas como as publicadas neste post. Parabéns! Isso só prova quão evoluído é seu espírito.
Abraços, muito sucesso e feliz dia das mães!

Anônimo disse...

Eu tenho um anjo
Ela não usa nenhuma asa
Ela usa um coração que pode derreter o meu
Ela usa um sorriso que me faz querer cantar
Ela me dá presentes
Só por estar presente
Ela me dá tudo o que eu poderia desejar
Ela me dá beijos só por chegar em casa

Ela pode fazer anjos
Vi isso com meus próprios olhos

Tome cuidado quando tiver um bom amor
Porque eles, anjos, vão continuar se multiplicando

Você está tão ocupada mudando o mundo
Um sorriso pode mudar todo o meu
Compartilhamos a mesma alma

(Angel - Jack Johnson)

Feliz dias das Maes,
pequena!

e um beijo (que eu sempre quis dar) no cisco!

Rêveur disse...

Sabe Cris, como você mesma disse, ser solidário a dor do outro é mais fácil. Dificil é se deliciar com a alegria e a superação do outro. E é isso que eu tenho achado lindo do seu blog. O post mais lindo que eu a li, foi o da lagartixa que o Cisco achou que voou. E eu achei lindo, porque me comoveu semconter nenhuma tristeza. Simplesmente pela delicadeza de um momento. É isso que é bonito. E sim, o momento da tristeza, do sofrimento e da falta ja passaram. Mesmo que tudo isso continue guardado aí dentro o seu coraçãozinho, o amor do Cisco, os outros amores da sua vida, e tudo o mais de bom e alegre que você vem passando, tudo isso consegue suprir a falta e a tristeza. Você está de parabéns!!!

Continue assim, que eu gosto de ver o sorriso no seu rosto todo dia que eu entro no Hoje Vou Assim.

Um beijo pra você!!

Rêveur disse...

Esqueci de uma coisa: Parabéns pelo seu dia!!

Você mais do que ninguem merece um Dia das mães maravilhoso!!

Renateca disse...

Bem-vinda ao mundo da felicidade Cris. Não se culpe por isto.
Ser feliz é muito bom...
E também é bom termos dias tristes para nos lembrarmos de aproveitar os dias bons.

beijos
Renata

Regina disse...

Sempre admirei ( e continuarei a admirar) toda a sua forca. Toda essa leveza diante de um golpe tao pesado da vida... e foi isso, e foi essa sua leveza em escrever, em nos contar, em nos mostrar, que me fez aprender a nadar contra a correnteza. Sem botes salva-vidas.
Sempre irei acompanhar e presenciar a sua felicidade, porque e bem isso ue te desejo. De todo coracao, pra sempre.
Voce e a minha professora de natacao.
(O Apple nao tem acento. Ainda estou me acostumando.)

Um beijo, Cris querida.

metamorfoses disse...

Parabéns querida Cris, li Para Fracisco, e dei vários de presente no Natal passado. Espero pelo próximo livro viu?
Vc me emociona sempre, até ao responder comntários.

Marina String disse...

Sempre visito sua casa e quando vejo que não há escritas novas fico bem feliz e vc me comprovou com suas palavras qdo diz "Talvez você se incomode com o fato de eu não postar com a antiga frequência – porque realmente não tenho mais a necessidade de escrever que existia antes".Era isso que eu sentia ao não ver post novos!

Feliz dia das Mães para nós!!

Beijos.

Radoika disse...

Não tenho palavras!!!!

Você é simplesmente DIVINA!!!

Beijos

Radoika

Fernanda Tropia disse...

Para você, um Feliz Dia das Mães!!!
Admiro muito seu trabalho, adoro o hojevouassim e me inspiro nele!
Vc é guerreira nesse mundo tão maluco!
Acompanho seus blogs e fico feliz com as mudanças e novidades.
Um beijo carinhoso da Fernanda

Anellisena.com disse...

Oi cris...
Feliz dia das mães, pra maezinha mais linda do mundo.Fico mto feliz que vc esteja conseguindo encontrar dias mais felizes e que consiga tb olhar para trás sem dor.
Sua carta resposta, foi tão linda, quanto todo seu blog e livro.
Espero que esta nova fase de sua vida te inspire a nos presentear com outro livro...muito bom ler fragmentos de vc e assim poder te conhecer inteira,voces fazem parte de minhas orações, não porque vc ficou viuva mas pela pequena gigante que aprendi a admirar...bjos siga em paz, é o que desejamos pra você !Feliz dia das mães
ps: sinto falta ads frequencias de seus posts, mas entendo que a vida tem outras urgências e que ser feliz é uma delas...bjos

Anônimo disse...

Feliz dia das mães para uma mãe especial que merece ser muito feliz!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Marina disse...

Faz pouquíssimo tempo que acompanho seu blog, mas ao contrário da pessoa anônima, em quanto eu o lia do começo ao fim, me perguntava: "E agora, será que ela já superou tudo e está feliz de novo?" Até que cheguei nas datas atuais e vi o seu progresso. Fiquei feliz, pois a vida é assim com as nossas fraquezas é que a gente aprende a ser forte, e vc não precisava ficar na fraqueza o tempo inteiro. Parabéns pelo seu crescimento e aprendizado!

Vc tem muita vida a ensinar as pessoas!

Carol Soares disse...

Às vezes eu acho que as pessoas só se comovem com tristeza, com tragédia, mas têm uma dificuldade imensa de se comovem com a alegria alheia.
Como você mesma disse, não faria o menor sentido passar dois anos postando apenas tristezas, sofrimento. Por mais que tenha sido uma perda muito difícil, um momento péssimo da sua vida, todos sabemos que nossas vidas são feitas de altos e baixos, alegrias e tristezas.
Ainda bem que você superou e que seus posts não são mais sofridos como eram. Ainda bem que eles não nos comovem pela tristeza, e sim pela alegria de ver como você conseguiu superar tão bem um momento tão difícil. Ainda bem que você adora postar no seu blog de moda (que aliás, dá vontade de copiar seu guarda-roupa inteiro hehe). Ainda bem, mesmo.
E tomara que seu próximo livro não seja sobre sofrimento, tristezas. mas sobre superação, amadurecimento, conquistas.
Adoros seus blogs, Cris.

beijão

Mulher certa Homem errado. disse...

Entendo a colocação que foi feita a vc! sinto tambem que não posso mais abrir o blog e ler seus posts com a frequencia de antigamente, sei que seus caminhos se abriram e co isso vc fica sem tempo de postar. Talves a pessoa não tenha se colocado da maneira correta, mais gostaria que vc escreve em Para Francisco mais vezes.... não precisa ser sobre dor, escreva sobre outras coisas, não o abandone ou somente use para fazer publicidade. Beijos Marcia Helena.

Você tem fome de que? disse...

Oi. te conheci a pouco. Te admiro em muito. Fico muito feliz de ter seguido em frente, com o coração numa das mãos e Francisco na outra. torço muito pela felicidade das pessoas e do mundo. quero ver o mundo feliz e evoluindo. Luto pra isso todos os dias. Tomara que sua resposta (à vida) inspire a nós mineiros serem mais solidários sempre e deixar esse sentimento de inveja guardado lá nos seus guardados, pra que um dia ele suma de vez. Bjus e sucesso sempre.

Pat disse...

Sempre meiga e delicada.

Ès linda Cris.

bjinho

Pat

Gabi disse...

Sua força veio daquela sua fraqueza. Que hoje é motivo de sorrisos e alegria pelo que, embora rapidamente, aconteceu. ;)

BT disse...

Olá.
Eu fiz um blog num momento difícil da inha vida. Postava como terapia minhas dores. E eram textos mais bonitos, mais férteis.
A fase passou, aquele blog deletei.
Hoje escrevo menos.
E talvez menos inspirada.
Porque a alegria exala pelos poros, não há necessidade de extravazar, de qualquer forma nunca ouvi ninguém dizer que não suportaria mais alegria nessa vida.
Mas a tristeza...
Bom, a tristeza ela enche, ela ocupa tudo e é densa, não sai pelos poros, ela fica dentro contaminando de dentro prá fora. Inspirando.
Não há expiração.
Cada um tem de encontrar a forma de dividi-la. Porque na tristeza sempre pensamos que não vamos aguentar mais.
Como você eu extravazo escrevendo. E não é vontade de aparecer. Meu blog era anônimo. Nem sei se tive leitores. Não importava. Como garrafa lançada ao mar. Pode ser que aquelas palavras encontrassem destino, ou pode ser que ficassem a ermo no universo binário. Mas o fato de escrever e publicar me aliviou e me ajudou muito a entender o que havia acontecido e a entender o que o realmente eu estava sentindo a medida que me esclarecia escrevendo para mim mesma.

Ajudar quem está triste pode ser mais fácil porque nos esquecemos de nossa própria tristeza, ou encontramos uma maior que a nossa, ou nos sentimos úteis por as vezes não entendermos que alguém ainda goste da gente mesmo sem precisar da gente.
E quando alguém a gente 'conhece' alguém é difícil aceitar que essa pessoa mude, é quase uma traição, entendo a anônima.
Embora prefire os caminhos felizes, menos inspirados, mas mais cheios de vida.

Que a paz invada o coração de todos.

E um feliz dia das mães para todas nós mamães zelosas.

Um abraço.

zuleid disse...

A evolução consiste em se tirar proveito das experiências vividas ou assistidas e com isto rumar para um mundo melhor!
Cris, meu pai dizia uma coisa simples e linda: " A vida deve ser conduzida como faz um bom motorista, olhando pra trás, através do espelho retrovisor, porém sempre com os olhos no que está a nossa frente, pois é ali que queremos chegar, no futuro"

"Anônimo", procure se alegrar com as mudanças desta mulher-guerreira que como a lagarta, consegue despertar mais bela graças ao casulo que soube deixar pra trás no momento certo.

Anna disse...

Cris, acho que entendi o que o "Anônimo" quis dizer, pq penso a mesma coisa. Há tempos venho aqui no blog te ler, e de uns tempos pra cá, quando vc escreve, é só se "divulgando". Não queremos ver vc triste, longe disso. Queremos ler vc escrevendo para o pequeno Francisco! Beijos carinhosos, e um feliz domingo das mães!

Glê Morais disse...

Nascer, crescer, evoluir, envelhecer e morrer. Para tudo há uma ordem natural. Com a tristeza, ocorre o mesmo. Entristecemos, vamos fundo nisso, mas, graças a Deus, aprendemos com essa tristeza e evoluímos, descobrimos outras alegrias, outros motivos para sorrir. E isso é o bacana da vida!
Tem gente que não entende, porém, mais cedo ou mais tarde, a vida ensina.
Adoro seus blogs! E a essência que eles trazem! Obrigada por compartilhar sua vida (o que é alegre e o que é triste) conosco!!!
Feliz Dia das Mães!!!
Beijos!!!

Pequena disse...

Gente, escrevo quando tenho o que escrever. E divulgo o meu livro, sim. Por que não o faria? Sinto se isso não agrada a todo mundo, mas não posso viver a fim disso. Adoro quando tenho o que escrever, mas estou num momento de pausa mesmo. Acho natural. Um beijo pra todos.

Anônimo disse...

Cris, querida,

Sobre o seu texto mais recente, não sei ao certo o que dizer diante de tanta intolerância da parte de alguns leitores. Mas não consegui me conter. Acesso seus blogs semanalmente. Para mim, pessoalmente, o "parafrancisco" representa um compromisso lindo que você assumiu com seu filho e com a história de vocês, que se constrói a cada dia. A sua generosidade ao tornar este ato de amor público é a razão da minha admiração por você. Além disso, para mim, pessoalmente, o "hojevouassim" representa um compromisso super divertido que você assumiu com você mesma, como mulher. Uma mulher autêntica, que trabalha, que quer fazer as próprias escolhas, que interage com as outras pessoas, que não teme se expor e compartilhar aquilo que acredita. E isso está evidente no modo como você se veste. Como mulher, é impossível não te admirar por isso. Feliz Dia das Mães.

Camila

Débora disse...

Querida, parabéns pela generosidade e coragem de se expor, e também de se explicar, dividir, mesmo que não seja a sua obrigação com quem te critica ( como diria Raul, "É sempre mais fácil achar que a culpa é do outro...Evita o aperto de mão de um possível aliado...")
Feliz dia de mãe.
Beijo carinhoso

Soraya Bones disse...

Docura, você sempre tem o que disser ou escrever, senão não seria você, desculpe a rima, eu não sou redatora e nem pretendo.
Acompanhei de forma diferente o Blog do Francisco, cada dia que lia um texto novo eu tinha certeza que você estava vivendo o seu luto com muita dignidade, cada pétala que se soltava ou casca que ficava nas forquinhas era uma vitória, sua, a minha distância sempre foi tão próxima da sua alegria, e ontem quando te vi vc "metendo o bedelho" na receita da Odete, não tive dúvidas, aquela risada era sua. Beijos meus, beijos da Derrah.

Carolina disse...

Sem comentários ( palmas)

Anônimo disse...

Cris,
parabéns pela superação linda da dor.
Obrigada por compartilha-la conosco.
Quem, como eu, aparece por aqui com frequencia, ja percebeu que voce tem aparecido menos que antes...
E estamos todos morrendo de medo de que voce nos abandone...
Mude o tom, o assunto, fale das flores, enxurre-nos com sua alegria, mas continue embelezando nossa caminhada.
Feliz dia das Mães!!
beijo, Gil

Michelle disse...

Vim aqui te dar feliz dias das Mães, pois hj lembrei de vc, que está na mesma situação que eu, sem mãe pra dizer parabéns, mas tenho certeza que com algumas sobressalentes pra dar um abraço carinhoso.
Beijos afetuosos

Michelle

Lorena - Vitória/ES disse...

Olá Cris,

De fato seus posts mais antigos comoviam demais os leitores e, principalmente nos faziam refletir.
Mas isso não quer dizer que os posts mais recentes também não sejam comoventes. Eles são. Mas de forma diferente.
Descobri seu blog por acaso, não me lembro nem como, há um ano atrás. E desde então fiquei fã dele. Me encantei com a forma bonita que você descreve sentimentos tão confusos.
Ao contrário de você, eu não perdi ninguém com tamanha importância em minha vida, mas mesmo assim, inexplicavelmente, me identifiquei com vários textos seus. E fiquei muito feliz com o lançamento do seu livro. (Pena que não tem em nenhuma livraria do ES)
Sua transformação é notável. E linda.
Creio que seria muitíssimo triste para o Francisco se a mãe dele vivesse presa a um sentimento, um passado... Não seria saudável para nenhum dos dois.
Acredito no amor acima de tudo, e acho que você também acredita. E por isso segue em frente, sem esquecer as felicidades que viveu, as tristezas que chorou, as dores que sentiu, as alegrias que sorriu e o amor que ensinou.
O seu amadurecimento, de certa forma, foi o amadurecimento de muitos leitores que acompanham seu blog, mas infelizmente nem todas as frutas amadurecem juntas.
Fico realmente feliz em saber que a dor foi superada. Fica a saudade? Claro, a saudade, as lembranças, o cheirinho, o toque, o olhar... o Francisco! Nada disso vai passar. Mas a dor, aquela que achava que podia te sufocar, passou. E isso é ótimo.
Claro que sinto falta dos seus posts constantes. Mas não poderia nunca querer que você vivesse em função deste blog. Afinal, a vida está nos chamando todos os dias.
Toda vez que entro no Para Francisco e vejo que não há postagem recente eu penso: "Hum... hoje a Cris deve estar aprendendo alguma coisa boa com o Cisco, melhor não interromper. Êta menino de sorte!"
Siga em frente Cris, de cabeça erguida sempre. E que Deus abençoe sempre esta família linda, e continue te dando esta força, coragem e ternura que tanto você tem.
Beijos e abraços.

mísa disse...

talvez a pessoa tenha se espressado mal...
eu vou falar por mim: qd descobri o blog fui ler desde o 1o post, e a partir daí acompanhei a tua história...
achava muito lindo ver o amor com o qual vc falava do pai do francisco, acho que pq sou apaixonada por histórias de amor...
depois do livro os posts realmente com muita frequencia falam de onde vende o livro, etc, e isso nao me incomoda, mas tb nao desperta muito meu interesse - questão de escolha, cada um usa a internet para os fins que mais lhe agradam. [nesse momento devo destacar que fiquei feliz por vc ter lançado o livro!]
seu post me abriu os olhos para uma coisa: o tempo passou e sua vida mudou... a partir de agora sua escrita terá outro modo, outros temas, nao sei... e acho que aos poucos o blog irá, naturalmente, caminhando para o seu fim [que, na minha opinião, será qd vc conseguir finalmente passar pro Francisco tudo que o pai dele foi. quer dizer, tudo que as palavras permitem contar, pq o resto ficará só nos sentimentos...]
e acho que eu, e talvez a leitora que postou esse anonimo, vou guardar com carinho td que li/aprendi aqui, e seguir em frente, levando apenas boas lembranças do parafrancisco.

beijos!

Andreia disse...

Oi Cris!!
Me sinto sorteada entre tantas pessoas em ter a chance de ler ua obra e ver como a vida além de linda é dolorosa...Há poucos dias descobri seu livro...lé em algumas horas...chorando muito..tu transmite uma tristeza e uma felicidade inigualável...ver as coisas boas perante as ruins, é um dom! E o melhor é que tu, com todos afazeres e dores(não físicas) deixou uma lição a todos nós...pode ser que tu não tenhas noção de tal aprendizado...mas que houve...aaaah, isso houve!
É liiiindo de ver esse amor incondicional por Francisco, todas as mães deveríam sentí-lo...mas não é o que acontece nos dias de hoje, infelizmente.
Cris, tu és um exemplo de força(mais um dentre tantas outras mulheres desconhecidas).
Um forte abraço e espero teu próximo livro, ANCIOSA!

Dyana Barlavento disse...

Acredito que o próprio Francisco não ficaria feliz em vê-la triste por tanto tempo... Sei oq vc passou e sei oq vc está passando... o melhor remédio é mesmo sorrir! E vc tem todos os motivos do mundo pra isso!!!
Amo oq vc escreve, e amo o jeito como vc se veste!!!!
Continue sempre assim por favor!!!
Xero pra vc e pro Francisco!

Rascunhos em papel de pão disse...

Ai minha amada Cris.
Você sabe que há tempos (anos diria....rs) acompanho cada palavra selecionada com tanto carinho.
Um afago no coração.

Tristeza versus Alegria. O cativa mais?

Cada um encontra um pouco de si em suas palavras dependendo do estado de espírito. Talvez esse alguém que não esteja bem, e não encontrou na tua alegria uma maneira de se achar.

Nesses novos passos, desejo mais alegria pra ti e para o amado Cisco.

Um beijo no seu coração.

Juliana disse...

Cris,
Acho que possso te chamar assim, me sinto tão íntima de vc só de ler suas postagens.
Eu percebi seu amadurecimento nesse blog, aliás, li ele inteiro em um dia só, fiquei emocionada em diversos momentos. O que mais me deixa feliz é que Deus nos dá capacidade de superar perdas e nos traz a alegria de volta. Que bom ver suas fotos no outro blog ("Hoje vou assim"), você tem um jeito tão espontâneo e alegre que alegra meu coração. Parabéns pelo amadurecimento e obrigada por não ficar triste a vida inteira. O Francisco precisa de você assim, alegre e disposta para educá-lo. O que fica é somente as boas lembranças e a alegria de viver.
Só tenho que te parabenizar pelos blogs, você escreve maravilhosamente bem, até moda pra você é uma poesia, acho isso muito legal.
Beijos em você e no Francisco.
Ps. Aliás ele é lindo, amo quando tem fotinhos dele.

Mariana Brizeno - Usa-me Senhor! disse...

Realmente, sua mudança é gritante, Cris. Mas eu acho isso uma coisa ótima, e que prova que somos seres que se renovam a cada dia.
Nenhuma dor é tão gde que nunca passe. Ainda bem, né?
Te admiro, e fico feliz em te ver bem.

Bem... eu já ia encerrar meu coment, qdo de repente algo me veio na cabeça...
Essa coisa de blog é bem esquisita. Pq sem querer, as pessoas acabam nos cobrando (tb tenho um blog). Isso é natural, e acho que acontece com a gente tb.
Por exemplo, tem uns 5 ou 6 blogs q eu acompanho, e não vou negar que fico ansiosa em ver os proximos posts... Mas por outro lado, como blogueira, me incomoda ver q às vezes, procuro escrever apenas para dar uma satisfação as pessoas que cativei.
Mas tento fugir disso, Cris. Preciso acima de tudo ser eu mesma, e preciso escrever como uma forma de me sentir bem, e não por obrigação. Já estive às voltas de cabar com meu blog. Seria uma forma de não criar expectativas nas pessoas (frustrando-as) qdo eu passar pelos meus longos períodos de silêncio.
Mas.. depois eu penso e vejo que isso é bobagem. Devo escrever qdo me der vontade, e as pessoas que "me lêem", bem, eu espero que possam entender que o blog foi feito pra mim, antes de qualquer outra coisa.
Mas isso tudo era pra te dizer que não se preocupe (e eu sei que nao), afinal, isso tudo faz parte dessa tal de blogosfera.
Bjos
Mariana Brizeno

Anônimo disse...

Como a Mariana aí de cima, tb percebo que há um comportamento doentio numa parcela de frequentadores de blog. Gente carente que escreve como se fosse amiga de porta, gente que cobra novos posts e no tom que elas acreditam serem os melhores, gente que acha que pode tudo só porque vc abriu este espaço aqui.

Não vejo problema algum em vc divulgar o livro. Acho, sim, que faz todo o sentido você divulgá-lo aqui e quantas vezes preciso for. Afinal, não é justamente sobre a sua história e do Guilherme que estas pessoas querem ler.

Superar a dor é mais do que saudável.

Doente é este pessoal que te acha metida só porque suas feridas cicatrizaram (embora tenham latejado por tanto tempo).

Dri_ disse...

Pois na minha opinião, o blog perderia toda a sua essência, se todos os dias tivesse uma postagem.

Acho que aqui quem menda são as emoções da Cris. Quando tem emoção nova, quando tem o que dizer, ela diz. Quando não tem, vai-se inventar o que dizer? Apenas para encher linguiça e satisfazer a necessidade de quantidade dos seus leitores???

Que bom que a necessidade de desabafar passou, que bom que a gora é tudo calmaria...

Cis,

fico tão feliz cada vez que te vejo com a expressão alegre! Me dá um alívio!

Lidiane disse...

Não se pode mesmo agradar a todos, querida. Benzadeus!

O que importa mesmo é essa paz que te aquece o peito.

Um beijo apertado.

Karla disse...

Oi Cris!
Nossa, vc é mto gentil em responder esse comentário tão amargurado.
Sua escrita ainda é linda e emocionante. Vc é linda!
A maior lição desse blog é essa sua reconquista da felicidade, vc fez um caminho mto lindo para superar essa perda na sua vida. Vc soube ser grande.
É uma coisa que existe dentro de vc, não tem onde aprender. Só as pessoas que tem compromisso com o bem e a felicidade podem conquistar o que você conquistou. Sua sinceridade é encantadora. Já li o blog inteiro, sua história é emocionante e um exemplo de como é a gente sim que escolhe como a nossa vida vai ser: feliz ou triste. Admiro mto você e espero ansiosa as novas postagens para participar da sua alegria.
Bjs!

Sandra Sipp disse...

Dá-lhe Cris! Vai se feliz, vai viver, linda! beijo.

Lia Antunes disse...

O que dizer desta anônima que só é capaz de se comover com a dor alheia?!

Alegria, paz de espírito, superação e felicidade te incomodam, anônima?!

marta disse...

Cris, tomei coragem hoje, de postar um humilde comentario.Acompanho seu blog há uns 8 meses e, como maioria, quando o descobri me "embiaguei" de suas palavras e relatos.
Sou feliz, de aprender com vc, a ser uma melhor pessoa, a saber lidar com perdas e nao desistir.Sou mais feliz ainda de aprender com vc a ser uma "mae melhor", pra minha Isabela de tres aninhos...a sua maneira de ver o mundo pelos olhos do Cisco me mostra um outro prisma, nova maneira de conhecer até mesmo uma "bawata" rsrsrs
Consigui hoje tb, com essa sua postagem resposta, enchergar a verdade no q diz respeito a "amigos", que sao amigos quando estamos down, aqueles q sao felizes por nao estamos contentes...enfim, tudo é aprendizado e voce pequena grande guerreira, é minha grande professora!!!Na arte de ser mae,de ser mulher, de ser batalha!!!
Minha enorme admiração...
marta

Dani Lages disse...

Como te disse no dia que te conheci:
"Você me fez pagar vários micos!"
Na fila do banco, sentada na praça, esperando qualquer coisa com seu livro nas mãos, chorei copiosamente com sua dor. Fico feliz (apesar de ser anônima também) em ler hoje suas frases de alegria, espectativas, vitórias e de esperança ao invés da dor.
Sei tanto como essa dor dói! A saudade do nunca mais...
Enfim, vim te desejar um feliz dia das mães e agradecer pelos micos que me fizeram aprende tanto.
Teu coração parece não caber no peito de tão grande e forte que é!
Tudo de bom!!!
Sinceramente
Dani Lages

Carol disse...

Cris,

Como tantas outras, leio o blog há um tempinho e nem me lembro como vim parar aqui (talvez pesquisando algo sobre gravidez). A evolução do blog é óbvia e o caminho seguido também.

Não entendo esse adultério humano, onde a tragédia atrai mais do que a felicidade. Não há dor que não pare de doer. A vida insiste em seguir, os dias insistem em nascer e o sol a brilhar. Contra fatos não há argumentos.

Ainda bem que as tragédias pessoais ocupaam o lugar que é delas com o passar do tempo e dão lugar ao presente, a vida, ao descobrir diário de uma criança, a uma paquera, um beijo, novos amigos...

Que venha o amanhã, e viva o hoje! O ontem, que é parte do nosso ser, tem dois destinos: o coração para o que é inesquecível e o esquecimento para as coisas tolas da vida (como esse email nada a ver!!!)

Cheers!!!!

Carol Velloni

Mulher certa Homem errado. disse...

Só acho que como gostamos do que escreve, estamos sempre esperando suas palavras... coisas novas que falem de alegria, vida, novo amor... não só da sua dor que graças a Deus passou como seria natural passar. Estamos em uma democracia e como suas leitoras temos o direito de opinar, acho eu que quando gostamos ou não concorda? Mais se vc não tem sentido vontade de escrever tudo bem... Mais tenho certeza que mesmo aquelas de dizem amém, a tudo estão sentindo falta. Beijos. Marcia Helena.

marcia parassol disse...

Cris,
Tem gente que visita seu blog para se embriagar de tristeza apesar de não ter sido esta a sua intenção. Siga em frente, alegria...alegria... pois as coisas boas nunca acabam.
Beijos,
Márcia Parassol - Cascais/Portugal

Juliana disse...

Cris, em primeiro lugar, FELIZ DIA DAS MÃES.

Acho ótimo você ter reencontrado o caminho para a alegria, fomos feitos para ser felizes e atingir nosso potencial máximo. Talvez o que incomode um pouco em você não seja isso, mas, se me permite, a pontinha de "convencimento" que você tem, não desde agora, mas desde sempre. Essa certeza que você passa de que sabe que é interessante, sabe que é descolada, inteligente e até adorada por muitos... e termina se achando um tanto superior por conta disso. Seria um pouco do narcisismo comentado por uma revista famosa esta semana, característico de celebridades? Afinal, você é uma celebridade, ao menos na internet. Isso, claro, não lhe define, mas incomoda um pouco, às vezes.

Quem se propõe a dividir um pedaço de sua vida num espaço público como a internet, não pode dizer que aquilo é para si mesmo. Não é, se não, escrevia em um diário e guardava na gaveta. É para dividir com outras pessoas, trocar experiências, ganhar consolo, ter um reforço de conduta. Mas cada um é cada um, e as pessoas têm opiniões diferentes, e as manifestam, numa relação que pode ser muito saudável, ou não. Críticas são naturais, ninguém pode viver num mundo onde tudo são aplausos (ainda bem, porque ninguém é perfeito, e a crítica, às vezes, nos chama à realidade), muito menos blogueiros.

Você, que preza tanto a delicadeza, deveria contar até 10 antes de responder com tanta rispidez e ironia a quem posta de forma anônima. Ou então, desabilitar de uma vez essa opção nas suas configurações. Acredito que muita gente usa essa opção quando quer postar uma opinião diferente da sua, até para não ser alvo da perseguição ridícula que passou a ocorrer aqui, por parte de pessoas que acham que você é uma criança e não pode se defender sozinha. O mais triste é que a resposta delas, na maioria das vezes, é muito mais grosseira que o próprio comentário.

Enfim, te desejo tudo de bom, acho você uma pessoa interessantíssima e extremamente forte. Mas isso não interessa, porque as opiniões que os outros têm de nós nunca chegam nem perto de quem nós somos de verdade. E com certeza você é muito melhor do que tudo que é dito aqui sobre você.

Um abraço e desculpe qualquer coisa.

Juliana.

Anônimo disse...

Arrá... a Juliana é a anônima de mal com a vida.

cris disse...

Te adoro Cris!!!! Sou sua fã!!!
Sobre o post, não sei o que dizer de pessoas que só gostam de tristeza.
A felicidade deveria contagiar e inspirar muito mais do que a tristeza.
Acho que alguém precisa de terapia!
bjssssss, Crissssss

Flávia Almeida disse...

Cris,

Vc é simplesmente MARAVILHOSA.
Até sua justificativa soa como poesia para meu coração.

Liga não, amamos você de qualquer jeito, antes da fama, durante e depois dela. VC É UM EXEMPLO.

BJINHOS, BJINHOS, BJINHOS.

Carolina disse...

Olá Cris,

Para falar a verdade, nunca fui muito de visitar o seu blog Para Francisco pelo seguinte motivo: também tive uma perda muito grande na minha vida e não aguentava ler e me comover com as coisas que escrevia.
Mas por quê? porque desde o principio tentei dar a volta por cima e seguir a minha vida enfrente. Deus tinha me dado a graça de estar viva.
Fico feliz de ter encontrado um novo sentido para sua vida...
Desejo sorte sempre a você e ao Francisco!
Abraços,
Carol

Mulher certa Homem errado. disse...

Ou as pessoas querem muito te agradar ou não estão lendo direito os comentários que se opõe a maioria. Não estamos querendo tristeza... mais sim posts, que é o que se propoe uma pessoa quando resolve ter um blog. Juliana foi muito feliz em suas palavras, colocando os pros e contras de ser uma pessoa pública. Se a felicidade contagia e inspira, por que a falta de posts? a divulgação aqui feita para o seu livro e outras coisas é normal e tem a utilidade de nos informar... ótimo! ninguem esta dizendo que isso é errado. Não acho que tem gente precisando de terapia não! e sim de um professor de intepretação de texto. Beijos Cris. Marcia Helena.

Ana disse...

Eu me sinto mais feliz em ver q vc tb tá feliz Cris!
Tu é minha ídola, primeira fez q eu te falo isso.
Pena q nem td mundo consegue ver q a tua história ensina, inspira, me fez ver o mundo de outra maneira. A aproveitar cada segundo da vida sem reclamar, pois não sabemos do amanhã.
Pra mim, eu quero q vc continue aparecendo por ai, sendo feliz tds os dias junto com o Cisco e quem mais vier na tua vida.
Aprendi com a Cris um pouquinho mais sobre o q é amor.

Iêva Tatiana disse...

"As pessoas têm mais dificuldade de nos ver alegres, em evidência, chamando atenção. Não estão tão preparadas para isso quanto estão para nos ajudar no meio da tragédia."

Faz tempo que tento dizer isso, mas não sabia como.

Que bom que existe quem saiba.

mais um garoto malvado disse...

Cris, eu li seu livro faz 2 meses, li ele no ônibus voltando pra casa. A emoção tida nele, não está apenas na perda de um companheiro, ou na perda de um pai, mas essencialmente no ganho de experiência e das cores. Confesso não sou leitor assíduo do ParaFrancisco, vejo de vez em quando, mas é notória as cores que nele se encaixam, no começo era cinza, depois nasceu o vermelho e o amarelo e hoje é colorido.

Sua alegria e a volta por cima que deu levarei pro resto de minha vida como exemplo.

Atenciosamente, um grande fã.

Lia Antunes disse...

Marcia Helena,

deixa eu evr se entendi... vc está "cobrando"a publicação de posts só porque a Cris criou um blog?

Quer periodicidade? Compre revistas na banca de jornal.

O pessoal tá cada vez mais sem noção.

Lulitas disse...

É pequena GRANDE CRIS! Tem gente que tem a cabecinha fechada mesmo!!! Acha que a gente tem que eternizar um luto (se possível vestir-se eternamente de preto e esquecer que o sol nasce e dá um espetaculo todas as manhãs... que cada novo dia é uma página em branco novinha pra gente escrever nossa estória e que o que sentimos nós guardamos dentro do coração e não precisamos andar com cara de arrasada e acabada pra demonstrarmos o que sentimos por dentro. Não é pq não choramos que não sentimos algo... tem gente que chora e não sente nada (choro hipócrita por exemplo) ou lágrimas de crocodilo..
Mas isso só tendo a sensibilidade aflorada e um belo aprendizado de vida pra sabermos.
Bjs

Mulher certa Homem errado. disse...

Lia, o que se espera de um blog? se todos os pensamentos fossem iguais o que seria do mundo? Gosto muito do Blog, por isso sentimos falta de posts.... mais se ta dificel pra maioria entender a posição contraria de algumas leitoras... fazer o que? ficar caladas? vir aqui todos os dias só olhar e não expressar nossas opiniões? tenho certeza que essa não é a vontade da Cris, acho que ela quer é mais que as suas leitoras tenham opinião. Mais valeu Lia pelo debate, serviu até pra esquentar um pouco o blog, viu como é bom cada um pensar diferente?

Renata Feldman disse...

Cris,
Sua travessia nos ensina muito - especialmente sua capacidade de amar, transformar e responder à vida. Como dizia Fernando Sabino, "De tudo, ficaram três coisas: a certeza de que ele estava sempre começando, a certeza de que era preciso continuar e a certeza de que seria interrompido antes de terminar. Fazer da interrupção um caminho novo. Fazer da queda um passo da dança, do medo uma escada, do sonho uma ponte, da procura um encontro."

umdiasereieumesma disse...

Cris, ao ler sua resposta ao comentário anônimo (que já não é mais anônimo), descobri que sou um pouquinho pior do que imaginava, pois jamais teria me dado ao trabalho de responder. E mais, se uma pessoa não quer se expor, não comente. Ser anônimo é ser covarde.

Sinara Elaine-Betim/MG disse...

Engraçado que eu achei a mesma coisa da anonima(em partes).
Mas o que me difere dela é a minha reação.
Quando percebí que a Cris tinha mudado pensei: "Nossa, ainda bem que ela tá mudando.Que ótimo".
Você realmente é incrível...
Nunca comentei, mas foi irresistível.
Beijos!!!

Anônimo disse...

Mulher Errasda no momento errado, você é uma chata de galocha.

Jornalista de vez em quando. disse...

"É melhor ser alegre que ser triste
Alegria é a melhor coisa que existe
É assim como a luz no coração"
Bjs.

Monica Louize disse...

Cris,
Você foi muito delicada em doar um pouco do seu tempo, respondendo a essa "Anonima"!!
Viver de tristesas, pode causar cancer e esse não é o objetivo de vida de ninguém.... assim eu creio.
Que bom que você chegou à "página 2"!!
Viva com alegria, tenha uma vida plena!
Um lindo dia das mães para você!
Um beijo.

Eu disse...

Provavlemnte alguém já falou o que direi, pois não li todos os comentários. Desculpe-me, então, se estiver sendo repetitiva.
Só quero (re)afirmar que te admiro demais, por ter chegado até aqui e por saber que vc ainda terá um longo caminho a percorrer. E também porque vc mantém o blog como ele deve ser: palavras suas para o Cisco. Que bom que essas palavras não se baseiam só na tristeza, como querem alguns.
Beijos,
Raquel de Brasília

Beijos e a Cidade disse...

Dificilmente faço comentários; particularmente acho que eles só são interessantes se forem relevantes. Claro que nem todos pensam assim e por isso sempre existem muitos comentários neste blog (e em outros tantos). Mas na hora de expressar uma opinião as pessoas têm que levar em consideração que TODOS vão ler, não só o criador do blog.
Então, os comentários devem ser feitos com cuidado, com carinho, porque é como falar para uma plateia e não se ofende ou constrange as plateias, sempre vão haver reações.
Parece-me que a Cris tem esta delicadeza e quem não consegue entender não deveria acessar seus blogs.
Adoro ambos e torço para que ela crie um terceiro, talvez para expressar sua alegria de viver, que alguns entendem que não cabe no parafrancisco.
Beijos a todos e peço desculpas pela minha impertinência.

Mulher certa Homem errado. disse...

Chato é viver em país em que todos pensam igual. Não devia mais vou explicar novamente, quando a pessoa que assina anônima postou e colocou sua opinião foi respondida de imediato pela Cris com educação e respeito, ponto pra Cris! quando uma pessoa coloca sua vida, sua carreira, seus amores... enfim sua intimidade para o público, acredito eu que esteja preparada para bonus e ônus, mais uma vez vou lembrar que estamos em uma democracia, concordo e discordo de alguns pontos do texto da anonima e como frequento o blog a muito tempo me sinto no direito de expor minha opinião, jamais pensei que aqui encontraria tanta gente com rancor e dispostas a ofender pessoas que nem conhecem, coisa que até o momento não foi feito pela dona do blog, ela sim sabe que a partir do momento que se colocou exposta um dia alguem viria a questionar ou discordar de algo. Simples assim gente!!!! não vou ofender nenhuma de vcs como já fui ofendida aqui e tão pouco vou deixar de frequentar este blog como tantos outros que faço parte, aonde encontro gente de cabeça aberta para entender opiniões que divergem das suas. Marcia Helena.

Silvana disse...

CRIS RIMA COM FELIZ, GENTE, E PRONTO. E PONTO.

Nubia de Léo disse...

O importante é quem te acompanha na tristeza e na alegria, o importante é o que você pode ensinar durante todo esse tempo de luto para quem a lia, importante é você ser você independente de qualquer julgamento, importante é eu poder presentear os amigos com a sua história e mudar algumas cenas, importante é o Francisco ter um arquivo tão puro e honesto contado pela mãe dele - a famosa Cris Guerra -, importante é você ter dado a volta por cima mesmo com o destino arrancando o Gui de perto de vocês.
Esse comentário anônimo não é importante e como diz aquele comercial de tv, as pessoas adoram a desgraça alheia. Será que é por isso que não comove e emociona mais?
Eu continuo daqui de longe de admirando muito e me emocionando ao máximo!
Quando puder, vai lá comer um pedacinho do meu Pudim. rs
Felicidades aos montes, Cris!!! E feliz dia das mães!
Beijos da Nú

Valéria disse...

1) A Cris é inteligente, escreve super bem, é descolada, bonita, e... sim, metida.

2) O público (esmagadoramente feminino) que visita os seus blogs tem por ela uma reverência patética.

3) A fase da dor mais lancinante, que motivou este blog, felizmente já passou. Sinal de saúde mental da Cris! Por isso mesmo, este blog já caducou! Já deu o que tinha que dar.
Além disso, o cara (o Guilherme) precisa seguir a trajetória dele.

Minha Prezada Cristiana
Deixa o cara em paz. A vida dele não acabou, ele só não está mais nesta dimensão, só isso. Todos precisam seguir em frente, você, ele, todos.
Às vezes parece que você queria escrever outras coisas, mas vê-se obrigada a buscar dentro de si esta nostalgia só para seguir postando os textos que foram excessivamente celebrados.

Está ficando artificial, sabe?
Sai dessa!! Encerra o blog e começa outro!! Pronto, acabou.

Silvia disse...

Lindo post, me emociono com a evolução, com o crescimento e amadurecimento de sentimentos. Você escreve bem demais!

Amanda disse...

UIA! Até que enfim um pouco de discordância sadia neste blog!
Gostei DEMAIS das palavras da JULIANA e da VALÉRIA!
Quanto à Marcia Helena, desculpe, mas nada a ver. O legal do blog é justamente a espontaneidade, é o autor escrever quando tem assunto e disposição. Poxa, tanta coisa para ler no mundo, Marcia Helena! Desencana.

Mulher certa Homem errado. disse...

Amanda meu amor!!! mais o que tentei dizer o tempo todo foi isso... só faltou eu desenhar. O que movia, o que alimentava os posts escritos pela Cris graças a Deus já passou, ou seja a dor. Ela como toda pessoa normal não tem mais motivos para continuar escrevendo sobre sofrimento, foi isso que a leitora anônima tentou dizer é foi massagrada pela maioria. Unanimidade e reverências são patêticas. Parabens Valeria.

Mulher certa Homem errado. disse...

Gostaria de dizer tambem que a minha discordância, o tempo todo foi sadia! ao contrario das respostas a minha opinião. Abraços a todas, muito bom!!! a muito tempo esse blog não tinha tantos comentários... vamos combinar que a anônima deu uma sacudida por aqui?

Anônimo disse...

Mulher totalmente errada,

Meu Deus vc não faz mais nada da vida a não ser vir aqui responder aos comentários??!! Desconjura, criatura!

Valéria-a-que-sabe-tudo, vai procurar tua turma!

Mulher certa Homem errado. disse...

Que legal!!! outra anônima rsrsrsrsr.

Laís Caparroz disse...

cris...
como sempre, vc se mostra um exemplo...
eu acredito q além das pessoas tem rem inveja de quem da a volta por cima é descobre novas alegrias a maioria prefere martelar e prolongar na tristeza, se auto comiserando e pedindo atenção de quem a cerca...
te adoro cada dia mais e fico feliz junto com vc por vc descobrir a felicidade do seu jeito...
bjos pra vc e pro cisco

Gloria peixoto disse...

São poucos que sabem crescer diante de uma perda, e os poucos que sabem são criticados pelos que amam viver dentro de um casulo se recusando a virar borboleta.
Viva, ame seja alegre que as pessoas que realmente te gostam estarão ali para te prestigiar de pé.

Fernanda Souza disse...

Meu Deus!!

Fiquei assustada agora! Como é que uma pessoa torce, ou pelo menos insiste, em que a outra fique se remoendo eternamente?
Gente, acorda pra vida...imaginem se a Cris ficasse com essa dor "inflamando" cada vez mais o coraçãozinho dela?
Cris querida...tem poucos dias que acompanho os seus blogs,mas me encantei por você e, pelo seu jeito de superar e encarar a vida, você é um exemplo de que perseverança e bons pensamentos nos levam à felicidade.
Agora que você está conseguindo voltar a brilhar, não deixe que ninguém o apague, guarde só as lembranças de que um dia ele esteve ofuscado e, viva cada dia intensamente do seu jeitinho especial de ser!

Brilhe querida...agora é a sua vez!!
grande bjo
Nanda

Anônimo disse...

Oi Cris eu dificilmente escrevo comentários, uma vez lhe enviei um email logo que te "conheci", e você respondeu lindamente e muito atenciosa. Fiquei tão feliz! Que pessoa metida agiria assim?
Você mesma deixou claro que já não tinha a mesma necessidade de escrever!! E que bom!!!
Parabéns! Você é uma guerreira!!
E me parece muito simpática, e ADORO a DELICADEZA!!
Li seu livro em dois dias, AMEI demais! Me emocionei várias vezes e tirei muitas lições! Inclusive quero ler novamente, já que faz alguns meses, para não esquecer os aprendizados!! E fico feliz a cada conquista sua! A gente só recebe o que merece, se hoje vc está feliz, é pq fez por merecer!!!!
Você é muito especial!!
Beijo enorme,
Feliz dia das mães atrasado!!
Adriana POA/RS

Lucia Pedrosa disse...

Mulher cada vez mais errada, você está certa. Os comentários se multiplicaram com este post. Especialmente os seus! Falta do que fazer?

.Intense. disse...

Engraçado...por mais que eu não venha aqui pra me 'comover' - mas sim pra ter noticias suas e do Cisco - qdo vc está feliz, é ainda mais emocionante e gostoso de te ler. Pq a gnt sente isso daqui.

Palmas pra sua resposta.
Vc é linda, Cris. Sorte do Cisco ter uma mãe tão bonita.

;*

Maria Eugênia G. M. disse...

Para seu consolo (e até parece que precisa!), você me surpreende... Sempre.

O blog é de uma beleza ímpar, nossa... Fica difícil traduzir em palavras o quão humano é o Para Francisco. Simplismente adoro isso aqui! Dá pra se enxergar em cada palavrinha...

Parabéns por retrucar o comentário, Cris. Agora sou ainda mais tua fã. E nem sei porque esse post me motivou assim, mas ok. Estou feliz em comentá-lo =)

:: carol monti :: disse...

oi cris!! tanto tempo que não comento aqui ... mas fiquei com vontade de trocar algumas palavras!

ñ te conheço pessoalmente, mas acompanho sua história por aqui. No começo, assim como vc sentia mais necessidade de escrever, eu sentia também de comentar, pq mtos sentimentos seus vagavam aqui pela minha cabeça.... e dividí-los é sensacional!

assino embaixo do que vc disse aqui: ainda beeem que o tom dos posts mudaram .. mais que isso, o sentimento dentro de vc mudou!

tá no rumo certo! =]

ahh.. feliz dia das mães atrasasin!
beijo no cisco!

Rodolfo disse...

Parabéns !
Move on ! Keep Walking !
Tem que ter esta atitude , a vida continua e devemos tirar o melhor dela .

Um grande abraço

Rodolfo

Sentilavras disse...

Não conheço a Cristiana pessoalmente, mas a admiro muito pelo poder que tem de se expressar com as palavras.

Acho q a pessoa que criticou o blog tem todo o direito de dizer o que pensa e acho muito maduro da parte da Cristiana dar espaço e até responder alguém covarde o suficiente para criticar escondendo a cara.

De fato, há uma comoção quase geral qdo a Cristiana escreve para o Francisco. Tbm acho q esses elogios expansivos e exagerados não fazem bem, mas em momento algum a Cristiana demonstrou se achar superior a qualquer leitor de seu blog. Tanto é q respondeu a covarde anônima.

Ela tem todo o direito de divulgar o livro dela e escrever para o Francisco quando bem entender. Todo mundo passa por fases de falta de inspiração ou falta de vontade de escrever. A Cristiana tem um dom poderoso, mas como toda estrela q brilha, atrai olhares de invejosos.

Anônimo disse...

Sinceramente, o blog é para o francisco, a cris nunca pediu para ninguém ficar acompanhando seus posts e a decisão de escrever ou parar com o blog é dela... Acho que vocês estão viajando com esta discussão.
Roupa suja se lava em casa, hein?

Anônimo disse...

Uauuuuuuuu!!! Vc é o máximo dos máximos até quando não quer.

Deise disse...

Cris, sua resposta foi perfeita... te admiro mais a cada dia!!!
Tô aqui saltitante viu, ganhei seu livro no dia das mães.... meu marido sabia o qto eu queria!! Não encontrou aqui na nossa cidade (Jaraguá do Sul-SC), mas encomendou em uma das livrarias... fiquei suuuuper feliz.... e estou "comendo" as páginas é claro!!!
beijo enooorme pra vc e pro filhote fofo!!!
Deise

Glau Ribeiro disse...

Eu leio sempre, Cris. Desde sempre. Mas comento só quando o coração manda. Mandou agora. E eu imito gente ai de cima que disse que o mundo precisa de mais Cris. Precisa sim.

Beeeejo-com-sabor-de-queijo, de uma mineira que dá sorrisos junto de você. E fica muito feliz em ver você bem.

BeL Albuquerque disse...

Feliz Dia das Mães atrasado!!! rs

Cris...

Te contar uma coisa...

Sábado passei numa Livraria 'Leitura aqui em BH, para comprar seu livro de presente do Dia das Mães.

Para minha surpresa(ou não), o livro tinha se esgotado!

O vendedor me perguntou se o livro estava sendo pedido em algum vestibular, ou coisa parecida, querendo saber o motivo de tanta procura por seu livro...

Falei pra ele do que o livro se tratava, o pq de ter surgido e tal.

Ele ficou emocionado de verdade!

Depois pediu ao gerente que pedisse mais livros, pois a procuram principalmente neste fds estava sendo ENORME!


Bjux CRISUCESSO!

Bela

BeL Albuquerque disse...

Que PATÉTICA esta "anônima", posta isso e nem tem coragem se quer!!! de dar a cara a tapa...

pena!

Mas a resposta veio acima e com elegância...

como haviria de ser, vindo da Cris!

Bjux!

valesca disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
valesca disse...

Eu adoro o seu blog!!!
Mt bom poder acompanhar sua história, ficar encantada com sua capacidade de superarção e, principalmente, ver que vc não caiu na armadilha de ser a eterna coitadinha.
Seja feliz hj, mais feliz amanhã e mais feliz ainda depois de amanhã. E se isso é ser metida, então seja.

Td de bom.

Larissa disse...

Olá Cris,
Boa tarde!

Sou de SP Capital, e acabei de ler seu livro.
Achei incrível seu livro, linda a Parabéns pelo livro!
Rubem Alves diz: "Ostra feliz não faz pérola", isso parece ter a ver com você. Quero dizer que você soube fazer de uma grande dor, uma linda história de amor e compartilhar com tantas pessoas.
Conheci seu livro de modo bem diferente, um dia estava na FNAC e vi seu livro sob a estante, peguei, comecei a folhear, li umas 10 páginas, me apaixonei e comprei imediatamente.
E gostei muito da leitura, da história, de como você coloca seus sentimentos nas palavras.
Espero que o livro tenha sido uma forma de você superar a dor e eternizar o amor.
Um abraço,
Larissa Silva/SP

Larissa disse...

Vou deixar meu e-mail:
larissapartner@gmail.com

Larissa! disse...

Parafraseando o Pequeno Príncipe. Você é responsável por aquilo que cativa.

Pelo menos o seu blog é tão lido que o povo cobra comentário. E o meu que está às moscas. haushausa

LOL

RACHEI com o macaco saltitão. Melhor comentário ever.

Tânia Oliveira disse...

Primeiro achei o "Hoje eu vou assim" e só então que achei "Para FRancisco". E nunca mais fiquei sem ler, mesmo sem comentar (Esse é meu primeiro comentário, eu acho,rs)!!!! É muito bom poder ler e ter um misto de sensações, ver que se vc conseguiu a gente tbm conseguirá (mesmo sem um Francisco na nossa vida!) e é gostoso poder encontrar nos post uma leitura de nós mesmas, engraçado isso. É como se algumas frases, alguns lances, alguns pensamentos nem fossem mais voce, mas nós que escrevemos!
É por isso que voltamos aqui, pra rever o final feliz disso tudo! E saber que nossa esperança não é em vão!

Maria Milesi disse...

Pobre alma...e o mundo tá cheio delas...elas não possuem expressão...são alimentadas por obviedades...não enxergam através do amor...essa pessoa foi extremamente infeliz...como deve ser em toda sua trajetória...quis reclamar a falta que você (gigante) nos faz...usou de seus artifícios toscos...quis um embate com uma alma plena...suave...doce...forte...vibrante...vc é de um combate gostoso......você é mutante...mutável...isso se apresenta nas suas roupas...na sua forma de reinventar...nas suas lindas tatoos...nos seus amores...o mundo é seu menina...escreva...escreva...escreva...viva...seu dom é existir aqui tão docemente p gente...
um abraço bem apertado...
dias + lindos virão...

o mundo te espera!!!

Dani e Mauro disse...

Como te entendo Cris!!!
me chamo Danielle e no ano passado aos 36 anos descobri um cancer no intestino, q já foi curado, amém!!!
Mas escutei muitas frases tipo:
-Menina como vc consegue rir disso td???
-Vc engordou hein???
- Seu marido deve tá cansado!!
-Sua mãe largou td pra acompanhar seu tratamento??? E a vida dela???

Só posso dizer a essas pessoas, que pena vcs não poderem sentir o q sinto e aprender com ela!!!
Na maioria das vezes as pessoas só sabem se manifestar com a tristeza, com a dor e na alegria, na vitória não conseguem!!!Pena mesmo!!!
Vc é uma guerreira menina!!! Te admiro muitooooooo mesmo!!!

☆Alana☆ disse...

Oi Cris,
Sempre venho aqui e isso é pq gosto de ti e por gostar de ti é que me sinto livre pra gostar sem querer nada em troca.
Apenas aprender com alguma atitude e sempre aprendo.
Sei que vc não precisa de ninguém aplaudindo ou prestigiando seu sucesso, pq é algo tão pessoal, mas tão pessoal que ninguém percebe que por trás de um livro e de uma agência, está a Cris que por algum motivo Deus olhou lá de cima e viu que precisava ter um caminho em meio a pedras, a dores, a tristezas e lamentos. E pra tudo que passou, nascer uma nova mulher, mais madura, mais mãe, mais amiga, mais HUMANA. O lado lindo da vida pra mim é esse descobrimento, o lado humano. Pena que todos se preocupam mais em ofender e tratar sua dor como algo que não deva ter valor. Não importa! O Senhor Jesus também não agradou a todos e o mundo é assim desde o princípio...
então te desejo mais e mais crescimento profissional, material e espiritual. Que seu lado, humana, sempre esteja a flor da pele!
Que a pessoa lá de cima falou do seu esposo como uma alma vagando, bem daí foi muito atrevimento, mas cada um crê de uma forma e pra mim ele dorme bem pertinho de Deus, apena esperando o dia almejado...

Bjus sinceros de quem tem um enorme carinho

blogdagabi disse...

Sou sua fã, na alegria ( de preferência ) ou na tristeza! Você comove sempre!!! Continue sendo vc e mudando ! É para isso que estamos aqui! A tua escrita está cada vez melhor.
beijo
Gabriela Azevedo

Anônimo disse...

A Vida é um eterno recomeço para todos nós!

Parabéns pelos seus novos caminhos e por não ter medo de voltar a ser feliz!

Um beijo.

ana paula disse...

Nunca postei comentário aqui, embora visite com relativa frequência este blog e o de moda. Diante desta aberração de comentário que foi feito e de sua resposta, resolvi lhe falar.É isso mesmo ! Os verdadeiros amigos te amam na tristeza e tb quando vc está radiante de felicidade e sucesso. Te amam quando vc está dura, mas tb vibram com o carro novo que vc acabou de ganhar ! Te consolam quando o seu corte de cabelo ficou horroroso, mas são os prineiros a elogiar o new look quando ele te faz ser o centro das atenções. Dizem palavras de conforto quando vc perde alguém, mas não esquecem as palavras de incentivo quando vc dá sinais de que a vida lhe sorri novamente. Parabéns pelo sucesso e pela sua recuperação !

Camille disse...

O tal Anônimo deu uma sacudida mesmo, hein? Que bom!
Valéria e Juliana mandaram bem nos comentários, mas o macaco saltitão foi o melhor (embora escreva mal pra caramba, né, amigo?) rsrssrsrs
O resto é MAIS DO MESMO. Dá até preguiça de ler. Elogios, consolos, mais elogios, mais consolos, a maior babação...

Regina disse...

Dizer que a Cris escreve só para si mesma e para o filho ou é ingenuidade ou é burrice mesmo. Ela escreve para ser conhecida, reconhecida, festejada, como de fato é! Sim, ela é narcisista (ah, vá, vocês não tinham notado??). O que é que tem?? Todo artista quer tornar pública a sua obra. A moça tem talento com as palavras e com as roupas. Deixa ela aparecer, gente. Ela adooora! E daí, uai?

Débi disse...

Cris,
Não deixa de ser interessante ler suas sábias palavras em resposta ao "anônimo".
Continue, como lhe for conveniente.
Linda sempre!

Anônimo disse...

Eu sou a autora do comentário e não me identifico justamente para não ser esculachada, mesmo porque, eu gosto sim da Cris. Acontece, que se o blog é para o Franciso, ela teria que relatar para ele, também os momentos de felicidade. O coitado do menino vai se lembrar apenas das coisas ruins que aconteceu no passado? Para o menino não ficar deprimido, ao menos tem que saber que sua mãe se recuperou. Não acho que apenas mensagens tristes nos comovem, mas mensagens bonitas. E a Cris já foi mais humilde, sim, mas como ela ficou famosa tão rápido, talvez tenha se esquecido de pessoas que sempre a acompanhou, principalmente antes mesmo de conhecer o blog. Mas como muitos dizem, mensagens boas, como a maioria, são bem-vindas, mas críticas são motivos de destaques entre todas as outras, veja só, também tive um dia de fama, meu comentário virou post.
Parabéns Cristiana! e muito obrigada pelo espaço

Dani Lages disse...

Realmente minha querida ANÔNIMA, você não anda acompanhando este blog. Não leu e não sentiu as feridas se fechando, a historinha da lagartixa...
Enfim, esse assunto já deu pano pra manga e acho que essa ANÔNIMA não merece tanto ibope. Afinal de contas... é só uma ANÔNIMA, ou seja, não é ninguém!!!
Até...

Anna de Holanda disse...

Estimada Cristiana
As palavras da colega Valéria (40 comentários acima) fizeram-me pensar. Valéria enveredou por uma abordagem espiritual que abstenho-me de comentar, por deconhecer.
No entanto, permita-me dizer que concordo com ela quando sugere que tu escrevas outro blog, encerrando o ciclo salutar do "Para Francisco". Este blog monotemático está a limitar-te!
Abra suas asas, Cristiana! Brinde-nos com a amplidão e a elegância dos teus pensamentos e sentimentos.
Saudações corteses
Anna de Holanda

Deveria estar estudando disse...

Ô Cris, eu leio o blog tem tanto tempo...e fico tão feliz quando você escreve palavras felizes!
A tristeza da ausência nos fazia chorar, emocionava de outra forma, mas isso não é uma obra de ficção!!! e mesmo que fosse, no final, queremos ver a mocinha feliz!
Parabéns, sempre. bjks.
Mel

Valéria disse...

Alana, o que é isso, menina, nunca que eu falaria que o Guilherme é uma "alma vagando"!! Que loucura!!
JAMAIS-JAMAIS-JAMAIS eu falaria uma coisa dessas! Seria uma IMENSA descortesia e insensibilidade da minha parte, para dizer o mínimo.

Transcrevo literalmente o que escrevi:

"O Guilherme precisa seguir a trajetória dele.
Minha Prezada Cristiana, deixa o cara em paz" (desculpe, talvez não devesse ter escrito esta frase, lendo agora achei que foi uma grosseria desnecessária. Eu estava empolgada ontem e acabei indo longe demais. Meti os pés pelas mãos, desculpe de novo.)

"A vida dele não acabou, ele só não está mais nesta dimensão, só isso. Todos precisam seguir em frente, você, ele, todos." (Esta parte eu reitero).

A Cristiana nos fala de um cara muito positivo, ele deve estar muito bem, com toda a certeza. Eu quis apenas salientar que não é útil e não o ajuda ficar pensando nele e escrevendo sobre ele. Para que trazer estas lembranças à tona repetidas vezes? Guilherme precisa se sentir livre para seguir a sua trajetória evolutiva, que prossegue em outras paragens que não nesta dimensão física. Espero ter esclarecido.
Valéria

Renata Fernandes disse...

Cris, concordo totalmente com a Valéria. Podem ocorrer repercussões negativas para a pessoa que já morreu se ficamos chorando e lamentando a sua morte além da conta. Não estou dizendo que você faz isso, afinal você mesma diz que já superou, mas de vez em quando você ainda posta textos carregados de emoção e saudade, e até provoca lágrimas em alguns leitores. Isso não deve ser bom para o Guilherme. Desculpe, mas ninguém tinha te falado isso, não? Desculpa o mau jeito.
Renata Fernandes

drika disse...

eeeeita que me comoveu sem querer comover! =)
Cris, você brilha.
beijos!

Criativosa disse...

Parece até que as pessoas ficam felizes em ver alguem triste. Você sofreu e superou. Tb tive uma grande perda(de meu pai), mas temos, sim, que levantar a cabeça, pensar positivo e seguir em frente. Sem duvida o que passamos nos deixará mais fortes a cada dia.Força e saúde sempre. Bjos

LiLi disse...

Nossa, Cris. Que impressionante.
Se "eu" é bonito demaisss!!!
Bato palmas hj p vc de maneira diferente: com REVERÊNCIA.
Um beijo no seu coração.

Carol disse...

Não entendo mais nada! Primeiro reclamam que a Cristiana não escreve mais com tanta frequência, depois reclamam que ela não deixa o Guilherme em paz?? Sem contar os extremos: ou a defendem exacerbadamente, ou a criticam desonestamente. Está faltando bom senso, ironicamente uma das características mais marcantes da Cristiana.

Nina disse...

Concordo contigo Cris qd diz que a anônima falou o que mts devem pensar.

Acompanho o teu blog já há um bom tempo, percorri esse caminho contigo, mesmo de longe, mesmo sendo somente mais uma leitora, vejo claramente tua mudanca, teu aprendizado... mas tbm mt me admira, a menina falar que vc mudou, mas vc mesmo, já disse aqui várias vezes que mesmo depois de alguns meses da ida do Gui, já estava pronta pra outra,recarregada... claro,ainda triste com a perda, mas nunca se fez de vitima, senhor! o que as pessoas querem??

Entendo perfeitamente teu post resposta, as pessoas, nao somente os mineiros, sao mt solidarios nas dores e se afastam qd vc tá bem de novo. Alegria da gente causa inveja em quem nao se ve alegre, feliz. Eu vejo isso todo dia. O povo quer ver a gente triste, acabado, chorando lamúrias, isso é foda! porque qd tu tá mal, vem sempre alguem tentar te levantar, e qd vc finalmente se levanta esse mesmo alguem vem te puxar o tapete. Hipocrisia! Falsidade!! Inveja.
Isso me enche o saco.

Tomara que vc continue com essa felcidade todos os dias da tua vida. Afinal, a gente veio ao mundo pra ser feliz!

nita disse...

Já leio há bastante tempo o "Para Francisco", e ao contrário do outro blog da Cris "Hoje Vou Assim" que comento, nunca comentei o "Para Franscisco"... Ambos os blog´s são viciantes, a Cris é viciante :) todos os dias me apetece ver o look que usou, ou ler um desabafo dela para o Frascisco. E se não comento o "Para Frascisco" é porque me falta a corajem para falar de uma perda tão pessoal como a dela. Respeito quem idolatra a força da Cris para superar tal perda, respeito quem acha um exagero toda esta explosão de comentários a idolatrar a Cris... Mas acima de tudo respeito a Cris, o blog é dela. E acho k as pessoas que acompanharam a ler os desabafos da sua dor, devem respeitar a vontade dela de simpleste não lhe apetecer escrever! O que é normal! Acho k assencia da questão, não é a Cris ter superado a perda de quem mais amava e por isso deixar de escrever com tanta frequencia no blog, porque está feliz... Penso k as pessoas ficaram viciadas na leitura do blog, quer os post´s sejam motivados pela dor ou pela alegria, as pessoas querem os post´s da Cris. Mas a Cris não tem nenhuma obrigação para com os leitores do Blog, não tem a obrigação de postar com a mesma regularidade de sempre... A Cris é uma pessoa como nós, a história dela não é uma novela que todos os dias sabemos k vai passar aquela hora exacta. A Cris tem vida própria, e tem direito a dar o rumo que bem entender a este blog.

Não acho a Cris perfeita, não a idolatro pela sua história de vida... respeito-a, e admiro a sua grande autenticidade. E acho k é essa sua grande autenticidade que a faz ser verdadeira com ela e com os leitores do blog, por isso só escreve quando sente que o deve fazer.

Leandro Capilluppi disse...

Abstraia!!! Tenho aprendido o poder da abstração a cada encarada que a hipocrisia me dá!!
Bj!

Ma disse...

Oi!
Não vou dar mais ânimo à discussão, só quero registrar que concordo com alguém ao dizer que "não somente os mineiros"... tem gente de toda naturalidade/origem que valoriza sobremaneira a desgraça alheia.
Abraços para todos(as)!

Luana Camará disse...

Valéria,

Você deve ser muito espiritualizada, um ser superior, que em todas as perdas de sua vida enxugou a primeira lágrima que caiu e depois deixou as almas em paz. Muito aprendi com vc.

Mas, querida, a elaboração do luto, faz parte do processo da perda.

E se você é espírita isso não significa que todos compartilhem da mesma religião. Afinal, somos livres, nãO?

Bárbara disse...

Cris, te admiro, sou sua fã, li seu blog, venho aqui praticamente todos os dias, li o livro, amei, chorei, rir, senti uma alegria e uma paz, senti sua dor, senti seu amor, aprendi poesia, o tempo passou e que maravilha vc aqui hoje inteira, feliz em paz, vivendo para seu filho, vivendo para vc, tudo passa, mas nada é esquecido.E cada um tem seu ponto de vista, e se a sua felicidade incomoda a alguem, saiba que foi correto o post especial direcionado a esse comentario.Mas vc é gigante por dentro, e pessoas que não enchegam o seu real tamanho não merece fazer parte desse blog lindo.
Te admirooooo.
Bjos

mobacana disse...

Fiquei chocada com a frase:
"as mensagens nem nos comovem tanto quanto antes".
Realmente ela só vinha aqui pra ver a tristeza de outra pessoa... talvez aí sim ela se sentisse viva!!!
Me comovi muito com seus posts antigos... fico triste por eles não serem tão frequentes hoje em dia... mas muito feliz por saber que vc está feliz, com a poeira sacudida e com certeza uma ainda melhor mãe pro Francisco!!!!
Um beijão

Paula disse...

Cris,
leio eventualmente seu blog, e cheguei a chorar com vc há dois anos atrás e hoje fico imensamente feliz em ver que você esta feliz novamente. De verdade fico muito feliz, porque sempre acredito que tudo o que nos acontece tem um motivo. Não ligue para as pessoas que preferem ser infelizes..seja feliz sempre e Parabéns pelo Blog..é muito lindo..o Francisco terá muito orgulho de vc.
Beijos

Pequena disse...

http://parafrancisco.blogspot.com/2008/12/do-alto-da-minha-ignorncia.html

Bel disse...

Sabedoria é dádiva divina.
E por tudo isso que te considero diva. Tua doçura me ensina continuadamente. Alegro-me em saber que a alegria te colore e nos respinga.
um grande e afetuoso beijo,
Bel.

Aline Bretas disse...

a felicidade sempre vai incomodar! parabens pela incrivel superaçao q poucos conseguem ter! seu blog me fez desejar ser mae, e hoje estou gravida de 3 meses, e aprendi muito com sua experiencia, sei q muitas coisas que li aqui vao me fazer uma mae melhor!

Fernanda disse...

Cris,
as vezes falta sensibilidade nas pessoas, com um pouco de sensibilidade a anonima se comoveria porque eu ainda me comovo com o que leio. Te acompanho desde o comecinho e por isso me comovo pois você cresceu na dor, superou a dor, se tornou uma mãe feliz e maravilhosa justamente superando a dor.
Eu passei pela dor de perder quem amo, nao escrevo mais sobre ele como antes não porque nao doa mais, muito pelo contrario dói sim mas eu comecei a ver a dor da perda de outra forma, eu superei a dor da perda, ganhando nos detalhes da vida, que a vida me dá.
Admiro muito você. Que nos comoveu com sua dor e hoje nos comove com a sua alegria.

Beijos
Fer
Rio Branco - Acre

.duas doses de desdém disse...

Sábia, Cris!!
Muito bem!

Beijo em vc e no Cisco!

Lúcia Soares disse...

Cristiana, eu sabia que sua dor ia se acalmar, que você ia amar de novo, que sua alegria de viver continuaria, porque você tem um filho pra criar. Que bom que já passou sua dor maior, que seu coração já bate mais forte e que você tenha um filho pra criar.
Que seria da gente se a dor da perda nunca se aplacasse? Mas ninguém vai tirar de você a alegria e a plenitude de ter tido o Guilherme em sua vida. E ele vai estar para sempre em seu coração, de uma maneira calma, feliz, absoluta. Porque ele lhe deixou um filho pra criar.
E não continue com a dor dele ter perdido criar o Francisco. De uma maneira que você nem imagina, ele está com você, criando o filho. É tão certo como 2+2=4

AA disse...

CRISTIANA GUERRA: PINTAR E ESCREVER COM CAPRICHO

"Porque certas palavras chegam mais tarde – e são bem-vindas. Porque ainda leva um tempo até você aprender a ler. E principalmente, filho: porque você merece esse capricho." (CG)


Tenho a mania de após visitar um blog favorito, clicar no "próximo blog". O acaso me leva a lugares estranhos e remotos, famílias felizes, crianças flagradas dando o primeiro passo, fotos e mais fotos de viagens radicais e turísticas, uma infinidade de analistas e comentaristas tratando sobre todo tipo de assunto... Sem contar os diários bobinhos e os infinitos lugares abandonados sem nenhum comentário. Raramente nos surpreendemos com algo bonito, diferente e criativo.

O que me surpreende nos blogs da Cristiana Guerra é a sua originalidade. No HVA, ela é o assunto. No PF, o assunto é pai do seu filho, e o filho.

No HVA o conteúdo é quase exclusivamente feito de imagens, fotos dela ao se vestir para o dia a dia, diante de uma parede onde se lê uma parte do nome da empresa onde trabalha. Cenário local, simples. Amigos a fotografam e ela publica as fotos. Certamente muitos de seus visitantes retornam quase todos os dias para vê-la como está vestida. Mas não a encontramos apenas com a roupa que escolheu no seu guarda-roupa. O que vemos (e aqui é preciso sublinhar o verbo) é uma composição, assim como numa pintura. E mais, não se trata apenas de uma foto de uma modelo experimentando uma roupa, que normalmente se vê em revistas. No blog, Cris não está experimentando a roupa, e isso faz diferença, humanizando-a, sem qualquer semelhança com alguma modelo de expressões vazias e vagas. As pessoas voltam porque não estão folheando um catálogo, mas espiando um ser humano comum, como elas. Se observarmos o blog, descobriremos que ela repete roupas, mas arranjando-as numa composição artística, na busca do olhar quase sempre inaugural.

No outro bolg, PF, Cris iniciou uma dolorosa mensagem ao filho que acabara de nascer sem conhecer o pai, que dois meses antes se foi, de forma súbita. Os textos vão revelando, para o filho, o marido/pai que Cris conheceu. Muitos pais se tornariam pais melhores se acompanhassem o blog PF. São textos contando histórias, memórias e descobertas. O que lemos (e aqui também é preciso subinhar o verbo) é literatura. E o que é literatura? É o uso estético da linguagem: a capacidade criativa do humano transformar o que vê, sente e/ou imagina em palavras. Foi por causa disso, da sua escrita, que Cris, sem querer, viu seu blog PF tornar-se conhecido, imensamente visitado e até virar livro. Para o escritor, escrever não é fácil. Nem sempre estamos inspirados. Nem sempre estamos disponíveis. E, às vezes, aqueles que escrevem, o que mais querem é um ponto final. Sair à rua sem a companhia de seus personagens.

Borges dizia que "editava livros para se ver livre dos rascunhos".

Carol disse...

Este seu texto é muito sensato e mostra um amadurecimento. Realmente "Para Francisco" é de comover. Mas, é claro, muito melhor do que ficar em um luto contínuo é dar a volta por cima. Reaprender a sorrir e tirar da vida o melhor que ela tem a oferecer. Vc com seus blogs soube buscar a essência de coisas que aconteciam no seu dia-a-dia e descobrir leveza ao lado do seu filho. Isso é muito bonito! Parabéns! Os blogs continuam interessantes. E tê-los, sem dúvida, é um exercício de escrita e reflexão maravilhoso.

Projeto Eutanásia disse...

Não sei por que, mas me veio esta do leminski na cabeça e resolvi mandar.

No mais, desejos de um feliz dia das mães. Honesto e atrasado.

Do fã de carteirinha, que aprendeu a superar a dor com a ajuda da família, dos migos, amores e do "para Francisco",

Daniel Rubens Prado.

"Isso de querer ser exatamente aquilo que a gente é ainda vai nos levar além" P. Leminski

Pinha disse...

Cris,
Vejo o Hoje Vou Assim todos os dias. Comecei a ler o para Francisco essa semana. Fui lá no primeiro post pra ler do início. Confesso que levei um tempo para começar a ler porque achava que seria mais um canal de "exaltação à maternidade". Me surpreendi muito. É uma linda história de amor. É uma inspiração para que um dia todos possam sentir esse amor. Parabéns!

Julie Philippe disse...

Querida Cris,

Leio seu blog há muito tempo, mas nunca comentei nada por simplesmente não saber o que dizer para aplacar tua dor, como fazer um carinho no Francisco mesmo estando tão longe.

Chorei cântaros contigo, de alegria e de tristeza. Quando teus posts começaram a transparecer certa alegria, orgulho, paixão, eu vibrei contigo, torcendo para que tudo fosse cada vez mais lindo.

Você me comove a cada novo recadinho, a cada nova menção de Francisco e das suas conquistas. No início você me comovia por encontrar algo de belo e de vivo dentro de toda aquela escuridão e aquele medo que te envolveram. Graças ao santo tempo, hoje você me comove por ser bela, forte, digna, apaixonada, mãe.

Nunca considere comentários como o que você postou no blog. Há quem se comova apenas com a dor. Ignore-os. Considere os que se comovem com a beleza da tua recuperação, da devoção que você tem por seu menino. A beleza é mais comovente do que a dor, e te agradeço por você ter dividido seu desbrochar conosco.

Obrigada por me comover mais a cada dia. Obrigada por ser tão linda, inteira, e, por isso, tão comovente.

JuNiNho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Léia Carvalho - LC disse...

EEEEEEEEEE
A Cris sofre sim.
Escreveu sim.
Relembrou sim.
Contou o conto da dor.
E RENASCEU.

Parabéns por ter virado tudo, por não sofrer mais com tudo que passou, por escrever lindamente, seja na moda ou fora dela.

divirta-se
vc, o Cisco e quem de vc realmente gostar.
beijocas
LC

JuNiNho disse...

Complicado quando as pessoas que estão de foram opinam sobre nossos "sentimentos"? Chega a ser surreal, eu perdi meu pai há pouco mais de dois anos e o seu blog me ajudou demais, e me desculpa a intimidade (esse mundo virtual faz isso né? como se eu te conhecesse há anos) mas eu fui deixando o luto junto com você. Antes eu não me permitia ser feliz de novo, achava que eu estaria errando, acho que por medo de crítica de pessoas como essa que fez esse comentário sobre você. Parabéns!!! Você é um exemplo de mulher, de profissional, de mãe e de companheira para o "seu" Guilherme. Se hoje ele não está mais aqui, cabe a você sim, seguir sua vida de cabeça erguida como a linda mulher que você é e eternamente mãe de Francisco. Isso me faz lembrar de um trecho daquele filme PS I Love You, qdo ela lê a última carta, que ele diz "você foi a minha vida e eu fui um capítulo da sua". Obrigado por mudar a minha vida por me fazer acreditar que eu podia tentar ser feliz novamente Sejamos felizes sempre... "é melhor ser alegre que ser triste, alegria é a melhor coisa que existe."

e.guedes disse...

oi, cris
acabo de chegar, de ler tua resposta à leitora desapontada.
desapontada porque não ficaste na tristeza e na dor. porque hoje és de novo paixão e vida, o que a gente faz e tem que fazer pela existência afora!
super admirações para ti e um beijo de tua nova amiga
eliana

Cecília Lobo disse...

Eu acho seus textos mais emocionantes a cada dia, o mais bonito da sua história, é ver como você continua levando a vida com essa leveza, essa alegria toda. Isso emociona, e muito! Conversei com você no dia do debate no Café com Letras, lembra? Te mostrei um desenho meu... e é legal ver que a sua alegria existe tanto na vida virtual quanto na real.
Continua sempre sorrindo, Cris!
P.S: Dei o seu livro de dia das mães pra minha mãe, e ela tá amando.

Patricia Caetano disse...

Cris, você é tão linda e eu me identifico tanto com você! Sou uma sobrevivente e também "estou" assim, exuberante, dançarina, sorridente, depois de viver alguns muitos lutos e tragédias.
A maioria prefere me chamar de "doidinha", "maluca", quando na verdade poderiam simplesmente me chamar de FELIZ. Sim, eu amo a felicidade, eu almejo a felicidade e todos deveriam pensar assim...
Mas o que fazer se na verdade o jornal que mais vende nas nossas cidades´são os mais sanguinolentos e cheios de dor engústia? Paciência com tanto masoquismo, paciência!
Ah, fiquei toda pomposa e feliz com o seu e.mail...saber do seu gosto pelos meus rabiscos é muito bom, viu? Tô inchadona aqui...
Beijos floridíssimos!!

Flavinha disse...

Nossa esse povo viaja, ate eu que nem sou frequentadora assidua desse blog consegui ver as mudanças no decorrer dele...
Nossa anonima... vc viajou mto...

Sheryda Lopes disse...

Nem sei se vc vai ver este comentário embaixo de tantos, mas mesmo assim vou comentar.

Acho que foi um problema a pessoa anônima ter dito que vc era metida. Sobre o que ela escreveu, só acho que realmente faz falta ver mais postagens suas por aqui. Entendo toda a coisa de você ter superado a dor e fico muito feliz por isso. Acho muito sádico e sensacionalista ir atrás de um blog só para ver o sofrimento de alguém. Mas entendo que este blog é para o Francisco, então uma sugestão que te dou é que tente escrever mais sobre suas alegrias com ele e sobre o cotidiano. Senão quando ele crescer, só vai ver muitas postagens tristes sobre a perda e algumas poucas linhas esporádicas de alegria. Além da divulgação de locais e eventos onde o livro é exposto/vendido/sorteado.

Um abraço!

Marina disse...

Olha, eu vou comentar só como estudante de Letras mesmo, porque todo mundo aqui já deve ter comentado o quão boa foi a sua resposta: Gente, como você escreve bem! rs A pontuação, sabe? Perfeitinha. É tão difícil encontrar isso por aí hoje em dia... Ai ai. rs

Maria Amélia disse...

Que samba do criolo doido que virou isso aqui! aiai...

O comentário mais sensato de todos e o que eu talvez faria (além do presente) seria o daí de cima. Escreve bem pra caramba, a danada!

Maria Amélia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
muni_medina disse...

Cris meu anjo quantas vezes chorei com vc e por vc....compartilhei tua dor orei por vc, por francisco e por guilherme, sofri mto e m coloquei no seu lugar varias vezes pensando o quanto eu n aguentaria passar por isso, talvez por falta de dor própria me encontrei na sua e minha cota de choro e d tristeza nessa vida já foi. Que felicidade saber q nosso sofrimento acabou.. francisco precisa d uma mãe radiante pra mostrar pa ele o qto o pai e o mundo sao maravilhosos e q tudo na vida é positivo de alguma forma. Q bom q ele tem vc.

consuelo disse...

Oi Cris. Eu gostei de ler esta postagem e, claro, como sempre, quis logo te dizer o que eu pensava... e quase me desencorajei ao ler 191 comentários pensando que talvez você não leia minhas palavras. De qualquer forma quero dizer que entendi de maneira drástica tudo que você disse. Muitas pessoas se afastam quando recobramos nossa energia. Acho que isso acontece por que no estado evolutivo da humanidade hoje, todos estão inclinados a ajudar o próximo, intuitivamente, por que é isso que realmente precisamos fazer para evoluir, mostrar alguma fraternidade. Mas depois que evoluímos, o que vem? Que vai ser de um mundo onde todos são serenos... plenos? Que vamos construir em coletivo quando as necessidades egoístas estiverem descendo pelo ralo? espero que grandes coisas belas... constelações. Fique sabendo, sou fã do seus novo estado de espírito, espero que só se eleve cada vez mais pois todos merecemos ser felizes, e, que aqueles que ainda não atingiram este estado vibracional, possam mudar e evoluir também... trazendo prosperidade para o nosso mundo. flores, saúde e paz pra você e para Francisco...

Mari (do blog Somoz aqui da sua lista)

Rita disse...

Cris,

Amei sua resposta, melhor impossível, o ser humano tem muito que aprender ainda, principalmente a se colocar no lugar do outro antes de julgar..
bj

http://www.pertuttibonilha.blogspot.com/

o fio da poesia disse...

oi cris , leio e acompanho seus blogs a muito tempo , não comento mas dessa vez me senti com vontade de falar .
tenho muito respeito por tudo que escreve e sempre olho com orgulho por ser tão ser humana quanto vc , então fazemos parte do mesmo grupo , parte dos que tem pelo mundo respeito e amor e pelo proximo admiração e respeito , a dor de uma pessoa só pode ser dimencionada por ela mesmo e aprender com essa dor é pra seres humanos especiais , então querida parabens e tem de mim a maior admiração .
um grande beijo
carla

Heloísa Vianna disse...

que engraçado... eu não entrava há meses aqui no blog. e, ao ler os últimos posts, pensei como era bacana a mudança no tom da sua escrita, Cris, que é a mudança natural da vida mesmo, que é o caminho que a gente vai percorrendo e quando vê: já mudou. porque parado não dá pra ficar. pra mim, continua sendo comovente a história inteira, ainda mais porque continua, porque tem muitas faces, porque é real, e poética. como a vida de todo mundo. só que você tem a benção do talento de usar as palavras pra registrar essa poesia. e que seja sempre assim. beijos, com carinho, Helô.

Juli disse...

Cris,
Você, como sempre, se supera. Conseguiu dizer com toda delicadeza e sinceridade a transformação que aconteceu na sua vida! |E que transformação...
Uma pena que muita gente não compreenda (ou na entenda mesmo!).
Você é um ser de muita LUZ!
Que essa luz continue brilhando!
Parabéns a você pela mãe que é, e ao Francisco pela mãe que tem!
Beijos,
Juli

ana claudia disse...

nossa, até perdi minha graça depois de tanto comentário, mas bem, já que estou aqui...

cris, sempre te respeitei muito como escritora, e vejo nos seus textos muito antes de tristeza, ou alegria, uma ternura muito grande, e um otimismo em relação à vida.

isso é o que importa. como eu acho que a dor nunca foi seu único combustível, aguardo aqui, pacientemente, o dia em que você tenha mais histórias felizes, tristes, bonitas ou só engraçadas para contar.

beijo, ana

Cris Ventura disse...

Oi Cris! Aqui quem fala é uma Cris também que já conhece os teus blogs há algum tempo e fiquei admirada com a tua luz e a tua força! Não sei me lembro se já fiz comentários, há muitos blogs que leio e acompanho e que nem sempre faço comentários. Mas resolvi escrever para declarar minha admiração e torcer para que a sua luz brilhe sempre e que o mundo seja melhor, com pessoas fortes como você.

Bernardo Miranda disse...

Cris,
essa é a minha primeira visita a esse teu rico e verdadeiro espaço.
te soube através de uma grande pessoa.
e, pelo que li, não poderia deixar de aplaudir.
a coragem.
a certeza de que essa nossa viagem...
chamada vida, sempre irá continuar
sentido algum iria fazer senão fosse assim.
a mesma mão que tira é aquela que nos dá.
a mesma que embrutece, afaga
e não apaga, da retina, quem for o suficiente corajoso, pra saber olhar.
olhar só, não.
enxergar.
e o que pude ver aqui.
é que o presente que recebeu quando da sua perda foi exatamente do tamanho e da 'grife' dessa extraorniária guerreira que me parece ser você.
e que siga, querendo ou nção escrever.
nunca devemos querer nada para os outros, nem agrados nem falsos aplausos.
no final das contas
é só ao travesseiro que envolve nossas mentes ao dormir que devemos alguma explicação, no mais, seja feliz, o quanto mais você se fizer por merecer, e só de passar por aqui, dá pra perceber o quanto está num lindo caminho de luz.
Parabéns... linda e cadente estrela.
e, encerro, desejando-te o que desejo sempre para mim e para todos que pela minha vida passam: 'um dia melhor do que o outro, sempre!'
forte abraço!

Luiz Felipe Leal disse...

Você é uma querida, já disse.

Um sopro leve, você me comove sempre e já foi, por vezes, bons degraus na minha história.

um abraço forte.
fica bem.

«Mais antigas ‹Antigas   1 – 200 de 319   Recentes› Mais recentes»