domingo, 6 de junho de 2010

Para o livro de memórias.

1.

Comprei pra você de presente uma ambulância.

— Onde você comprou essa ambulância, Mamãe? Na loja de ambulâncias plásticas?


2.

Passeando de carro pela cidade, você filosofa:
"Tantos carros. Tantos caminhões. Tantos ônibus. Tantas árvores. Tantas moças."

E no meio disso tudo, o meu sorriso secreto e solto, voando leve de tão encantado.

31 comentários:

drimedeiros1 disse...

Ah, Pequena Cris... Como são belas as pequenas coisas! Cada dia em que entro no para Francisco e vejo algo novo, fico cheia de alegria. Alegria por ver que vcs estão bem. Estranho, né? Não nos conhecemos e acho que te conheço um pouco :)

Carolina Braga disse...

Que bonito teu escrever... teu viver...! ;))

Beijos e bons sentimentos! =)

Deby Dias disse...

-
Adorei seu blog muito aconchegante
Seguiindo
Beijos

Nanda Assis disse...

o danadinho ja ta dispistando ai pra falar da mulherada?!! kk.

bjosss...

Minha Vida disse...

E como adoça a minha vida passar por aqui, perceber a ingenuidade e a esperteza do Chico e a forma como você escreve doce e cheia de amor.
Bjo

MANU AO PÉ DA LETRA disse...

Lindo!!!

Nínive Lage disse...

Ai que saudade de te ler.

Que saudade.... de te ler...

Muah!

Iza disse...

Memória só existe porque é compartilhada.
Obrigada, Cris.

Glau Ribeiro disse...

Queria pegar Francisco e você e apertar num abraço só, Cris.

Fofos. Lindos.

Fernanda disse...

Que amor!
bjs

Bel disse...

Esse teu filósofo é mesmo encantador!
Rir pra dentro ...o riso que vem de dentro ... saber que a vida é feita desses instantes. Sei que sabes bem ... de tudo isso e sei também que o Cisco sabe e saberá sempre cada vez mais.
Um beijo ...
Adorei saber de vocês.

Bel.

carol coelho disse...

lindeza de olhar...

Isabela disse...

Adoro seu blog...muito gostoso de ler.
Seu filho e um fofo...
Eu me imagino conversando com minha filha (ainda grávida de 6 meses) sobre meu pai...a pessoa mais importante da minha vida e que me dói demais ele não estar mais aqui.

beijos

idéias da Cris disse...

Como sempre vc nos encanta com suas palavras, transformando tudo em poesia...
adoro!!!!

pat camargo disse...

Cris, sempre passo aqui e pouco comento mas saiba que amo seu blog.
Bjs

[Ananda] disse...

ver as coisas com encanto como se fosse a primeira vez ,isso não é pra qualquer um...parece q o mundo está virando um manicômio e nimguém consegue sorrir e ver um sol bonito,ver as coisas belas (isso acontece comigo as vezes),mas graças a deus q ainda existem pessoas como vc,q vê as coisas com blz.

disse...

Eu já tomei o para Fransisco como uma coisa existente na minha vida... complicado ? Eu tenho 14 anos, e desde sempre acompanho o blog. nunca comentei. primeira vez, hoje. As vezes sumo, esqueço do blog e passo semanas sem visita-lo. Mas depois bate uma saudade, saudades da história de uma mulher que eu nunca conheci, pelo menos não pessoalmente... É bom saber que o blog ainda está aqui. É bom saber que você ainda posta nele Cris. É é melhor ainda perceber o quanto você mudou. O quanto você cresceu e se transformou. E ensinou pra mim, uma boba adolescente, que é possivel seguir em frente, mesmo quando parece impossivel. Se no começo os textos eram sobre saudades e tristeza, hoje são mais sobre as felicidades e alegrias que a vida te traz. A saudade e a tristeza ainda estão aqui, mas elas... Bom elas são constantes na vida de todos, e você conseguiu fazer - ou pelo menos é o que eu acho - o que todos deveriam, aprendeu a viver e a conviver com essas duas sensações. Parabéns Cris, parabéns e Obrigada, por manter esse blog tão aconchegante. ps. O Fransisco só se tornou mais lindo e fofo com o passar do tempo !

Coisas de Ariadna. disse...

O Francisco é lindo. Seu amor por ele é lindo. E você conseguiu fazer de uma coisa triste, algo lindo de se ler e sentir. Sempre passo por aqui, e como muitos, dá pra sentir daqui sua alegria, e um pouco da sua dor, tudo isso em dimensões bem menores, é claro.

Deus te abençoe, querida. E que o Francisco possa sentir diariamente o quanto é amado. Você é mãe como poucas.

ivana debértolis disse...

muito emocionante este lugar...

Maíra K. disse...

E o Cisco já filosofando, que lindo que ele é! E que ele continue a crescer assim, perguntando e falando tudo que lhe vem à cabeça!

Cris, parabéns, ele é lindo mesmo!

Ana Paula Soldi disse...

Essas criancas tem cada uma, bastante precoz o Cisco, parece meu filho que acredito tem a mesma idade, outro dia me dizia quero ver tal programa na tv e eu perguntei porque, ele me diz para ver las chicas, haha.
beijos

Michelle disse...

Muitas vezes li as conversas entre você e seu filho, e nas vezes em que ele perguntou sobre o pai tentava me colocar no lugar pra imaginar o que eu diria, se fosse no meu caso... e vi que você se saiu sempre bem, acho que só vivenciando pra ter sabedoria na medida certa para estas ocasiões.

ana maria disse...

Oi Cris!
te conheci de longe na premiação no Alta Vila do "melhores do ano" em 2007...a minha amiga que me acompanhava me contou do momento que vc passava...da sua perda..e do seu ganho( lê-se francisco) Me identifiquei muito com sua historia...pq vc teve o Francisco , mas eu perdi os dois...enfim...descobri o "hoje eu vou assim" a pouco tempo atravez do provadoras e em seguida o "para Francisco" neste mesmo tempo...a vi na festa do Benjamim( filho da Ttê e do Roger, amigos queridos). Quiz te falar do meu carinho e da minha admiração....mas resolvi sentir apenas. Hoje acho que é um bom dia para expressar aqui estes sentimentos. Você é luz que brilha no mundo...e para brilhar temos que ser fortes não é mesmo? segue sempre pq vc esta amparada. Co carinho Ana. (podemos trocar email? amvsouza@hotmail.com

evariado disse...

Cris,terminei de ler teu livro ontem. Estou doente e foi uma leitura que longe de me deixar triste,me passou uma leveza uma de-li-ca-de-za tão grande.O que passou uma calma tão boa,pra uma catapora depois de velha,que ninguém merece.haha
Mais feliz ainda é que fui à Belo Horizonte semana passada fazer uma prova e me apaixonei pela cidade. Demais. Fiquei 3 dias sozinha de marré,mas fazia tempo que não ficava tão satisfeita. Fiquei na região da Pampulha, e quão grata e feliz foi a surpresa de você falar da casa,que eu me pergunto se não é uma das que tanto admirei nas minhas looongas caminhadas pelos longos quarteirões da Pampulha. Daí ler teu livro,me fez sentir ainda mais carinho pela cidade e pela tua história. Eu antes de ler teu livro achei que ia ser um livro triste,mas me surpreendeu tanto não ter ficado triste. Me deu vontade de viver,me esforçar pelo bem,por viver de verdade. Me deu vontade de querer ter um amor lindo e leve como o teu. Pelo Francisco e pelo Guilherme.
Linda,parabéns. Amei. Tornou minha vida mais leve e eu morri de vontade de morder o Franscisco.haha
Beijo imenso

A So Que Fez disse...

...li quase tudo, chorei,chorei, chorei, torci por vocês, quis que fosse ficção.

Bjs,So

Lígia Orsati disse...

Fazia tempo que não passava aqui, hoje me deu um estalo. Saudade das tuas palavras. O livro, devorei, li e reli e tá lá na parte dos xodós da bibliotequinha. Feliz por te ver feliz. Francisco cresceu muito e o tempo passou que eu nem me dei conta... impressionante como me sinto tua amiga, sorri ao ler sobre as "ambulâncias plásticas" e uma lágrima escorreu...

beijos

•● Minhαs Sementes e Minhαs Rαizes ●• disse...

Olá Cris,

Bem, sou nova por aqui.
Hoje, tive a oportunidade de conhecer este seu espaço e não
pude evitar de deixar algo aqui
escrito.
Me emocionei ao ler a sua história,
e sentir em suas palavras a dor e a alegria.
Vou procurar seu livro, poís me instigou a fazer esta leitura..

GRATIDÃO!

Fabiana disse...

Muita doçura tanto aqui quanto no seu amor e ponto! O seu lado avesso é o complemento ideal! :)

Be a Diva! disse...

Cris,
Sou "grande" quando te leio. Sou "emoção" nas palavras que dedica a nós e ao pequeno grande menino Francisco.
Amo o que você escreve.

Fabiana disse...

OOOOOoooooooon, Cris, pô, tô chorando que nem uma boba lendo os arquivos do seu blog, sô!
Tá, nem tão boba assim!

Segundo comentário do dia, os primeiros que fiz, nunca comentei antes.
Ai, como é bom ler quem tem VIDA pra escrever, né? Mas por conta de gostar disso é que eu me pego assim, chorando agora por sua causa! Não é de tristeza, é pq sua forma de mostrar essa parte da sua vida é não tem como não emocionar!

Patricia disse...

Cris querida que poder de emocionar... vc e o Gui transbordavam amor, é o que sinto quando releio (o que sempre faço) seu blog... e de tanto amor transbordante, ele se personificou através do Francisquinho!! Sempre que venho visitar seu site leio com lágrimas nos olhos, já fiquei triste por vc, já senti sua dor, hj me emociono com cada fala do seu filho... Tu tens uma linda história, que poderia ser muito triste se não fosse a vida q tu colocas em cada lágrima que derramas... Obrigada por dividir tanto amor conosco... Te admiro profundamente...