quinta-feira, 19 de março de 2009

De como eu me perdi da minha velhice.

Você vai fazer dois anos.

E eu não quero voltar no tempo, filho. O meu olhar é para frente porque ali está você. O meu olhar é para mim, porque eu me vejo em você e cresço de novo. Aprendo com a sensação de quem ensina.

Eu agora observo ônibus nas ruas. Se são azuis, verdes ou vermelhos. Se são amarelos, grandes ou pequenos. E me permito definir coisas primárias. Aquele é um caminhão branco, aquele é um ventilador, aquele não, é um lustre. A estrela brilha, a formiga anda, o gatinho mia e, ouve só, é um helicóptero voando. O avião também voa. E o bem-te-vi, que lindo. O mico, não. Vive lá no alto, mas desce pra comer banana da sua mão.

Parece que eu nunca tinha pensado nessas coisas. A borboleta também não se lembra que já foi lagarta. E voa.

Diante do sentido primeiro das coisas, daquele de que me perdi, conto histórias de objetos e já não temo suas razões cruas, seus sem sentidos e despoesias. Todo dia saio procurando para você um mundo com mais significado. E encontro.

O seu olhar não é de estranhamento. Por que o meu deveria ser? O seu olhar é de encantamento e acende o meu.

Luzinha é sempre de Natal. Não ouso discordar: que a vida seja Natal.

Sua fala é nota musical, gosto, re-pe-ti-ção. E em mim vou desenterrando histórias, artimanhas, saídas engraçadas. Invento, se for preciso. O tigre que come verduras, o leão que é educado, os amiguinhos inanimados que têm cada um o seu nome e, todos, merecem beijos e abraços de carinho. Principalmente os que têm pelos.

Não é mais o trânsito. São os ônibus vermelhos, amarelos, verdes, azuis. São as árvores, a estrela, o anjo, a lua, a florzinha, o ventilador, a nuvem, o menino. É o trânsito e o céu. O em volta, ao lado, todo. Não é mais repetição: é descoberta.

Às vezes me perco nas não-escolhas e me agarro a elas, atrasando o seu passo. Você volta e me pega pela mão. E no caminho tudo volta a ser novo.

A cada manhã você des-cobre os meus olhos. Tira deles o que me embaçava a vista e coloca no meu colo, mais uma vez, uma paisagem fresca.

Você vai completar dois anos, filho. E eu me sinto com muitos anos a menos.

55 comentários:

Solange Maia disse...

Cris,

Passo por aqui sempre, há tempos...
É como um jardim para mim, onde venho colher flores para os meus dias.

Ter um filho é ter a benção de viver a infância mais uma vez, é aprender desaprendendo...

Tenho minha "Bela" também... pequena (e grande, muito grande) com 4 anos, e temos uma história de vida interessante também...

Você é especial.
Sou sua fã... risos...

Salve, salve... somos mulheres de muita sorte !!!

Beijo no seu coração,

Solange Maia

http://eucaliptosnajanela.blogspot.com

Carol Sousa disse...

Sempre que andei por aqui, desde abril de 2008, nunca tinha estado na mesma hora que você....até hoje!!! Achei interessantíssimo que, enquanto eu navegava em outra página - que inclusive falava a respeito do seu livro e de você e de Francisco e coisas tão lindas, enfim -, enquanto tava "ali", você escrevia, e quando voltei pra cá me deparei com uma nova postagem....isso me fez imaginar zilhões de coisas, no sentido de que: AGORA, ela está escrevendo pra Francisco; NESSE EXATO MOMENTO, Francisco deve estar dormindo....enfiim....isso me deu a sensação de tudo estar bem mais perto de mim do que o que eu imaginava!!!!

Obrigada por me ensinar “Que uma pessoa fisicamente fraca é forte ao usar sua delicadeza com inteligência...”
Obrigada por me ensinar a ser mais forte, a ser mais atenta. Por fazer parte da minha vida... da minha madrugada!!!

Beijooooss grandeess!!!

andreia disse...

definitivamente.. SOU TUA FÃ! passei por aqui ha uns dias atras, e ja nao consigo ligar o computador e nao acessar teu blog! que coisa mais lindaaaaaa! parabens por encantar tanto as pessoas, que Deus abençoe você, seu filho e toda sua familia. mil beijos

Anônimo disse...

Texto é tudo aquilo que tem algum sentido. E, por onde andamos, aonde quer que estejamos, tudo sempre terá algum sentido, independende dos nossos referenciais baratos e até de nós mesmos. A vida precisa ser lida e, então e finalmente, apreciada. O Francisco anunciou novos ares, Cris, te fez respirar fundo outra vez, sentir a vida (re)começando e ela não podia se mostrar de forma mais bonita e encantadora. Não sou mãe, mas me sinto um tanto ao ler você... mais próxima e cuidadosa com a minha vida e meus dias. Há tanto detalhes, tanto sentido neles. Tenha certeza que você "des-cobriu" muitos de nós tbm. Cuide-se, querida.

Nina disse...

Ehh bonitona!!
Vc escreveu o que eu to há um tempo querendo explicar a mim mesma, sabia??
Meus filhos estao com 14 e 12 anos, pra eles eu to me sentindo velha, porque eles estao na adolescencia, isso todo mundo me dizia e eu nao acreditava, mas filho muda nessa fase. Sim, eles sao lindos, e estao se virando pra aprender a se virar nessa nova fase. Mas eu to me sentindo acabada!! Todo dia tem um menino novo na minha frente, "menino quem é tu hein?? cade o meu menininho que tava ainda há pouco aqui?"

Entende? Eu quero remocar! quero outro bebezinho... eles fazem esse encantamento pelo mundo e pelo novo-velho, voltar. Assim, poeticamente. Nao to reclamando dos meus filhos, mas dessa bendita fase sim, eu reclamo!
Meus Deus, será que eu tbm fui assim e já nao lembro?!

Anônimo disse...

Oi querida!
Talvez você já tenha percebido, mas esse 'seu Cisco compartilhado' andou a-cor-dando (dando a cor)muita gente por aí.
Eu agradeço também porque um dia caí por aqui e senti meu coração um tanto abatido cheio de ternura outra vez!
Beijocas para vocês dois! Estaladíssimas!
Claudia Chaves

Tat disse...

Achei seu Blog hj, por meio de uma frase linda citada em outro blog, o Vista da Cidade, que por sinal eu descobri ontem. A frase é essa: "Aprendi que o amor é feito de liberdade. É como ter, todos os dias, muitas outras opções. E ainda assim fazer a mesma livre escolha." E já vi que é só uma das belas palavras que vc escreve. Parabéns, voltarei sempre aqui!

.: Juliana :. disse...

Nossa, o tempo passa rápido. Ele já vai completar 2 anos? Adoro passar aqui. Estou planejando ser mãe e muita coisa que vc faz eu admiro, e penso em agir assim.

És uma guerreira Cris,
parabéns.

Abraços.

Anônimo disse...

Absoluta Cris,
Parabéns pra vocês...
sayonara
madoka

Helena Erthal disse...

O título me atraiu e fiquei feliz por ter vindo. Texto belíssimo, cheio de poesia e frescor. Continue escrevendo! Abraços

Rebecca P. disse...

"Borboleta é uma pétala que voa..."

Adoro o delicado plangente do seu texto!

Anônimo disse...

LINDO..
VC TOCA MEU CORAÇÃO COM SUAS PALAVRAS....OBRIGADA CRIS! OBRIGADA FRANCISCO!

MEL disse...

Comovente!

Sentilavras disse...

É sempre maravilhoso poder te visitar. Felicidade para ti e para o Francisco!

6palavras disse...

lindo de viver a beleza do olhar infantil!
revigorante, inexplicável, vivo!

Glauciana disse...

Que texto intenso. E que beleza ele faz brotar dentro da gente. Como é bom morrer de amor pelos nossos filhos e continuar vivendo. Glauciana - http://www.glauciananunes.com

Jana disse...

Não resisti... e publiquei no meu blog...
Beijão,

marta disse...

Cris,
Primeiamente, parabens pela sua força!!!Mulher de fibra!!!
Conheci seu blog há dois meses, atraves da Mari, lá de Fortaleza.Temos uma amiga em comum, a Vanessa.Que por sinal perdeu o filho.Algo oposto a vc....enfim, tive coragem hj de teclar!!!!
Tenho uma filha, Isabela 2 anos e meio.Aprendo com vc a ter mais calma com ela!!juro...a ver do seu prisma, muda muita coisa.Seu blog me acalma...
linda!!!!vc é um exemplo de mulher e de mae!!!Um ser humano iluminado

LUARES DE LILITH disse...

Magníficos são os encantamentos dos pequeninos, deles com o mundo e deles a encantar a gente.

Magnífica é como a vida se torna assim que os tazemos em nossos ventres, para em seguida trazê-los ao mundo. Magnífica é esta bendita carona que somos autorizadas a dar, carona que um dia tão amorosamente também recebemos de presente.

Magníficas as tuas emoções vindas hoje assim pelas roupas das palavras.

Beijos doces

Dani disse...

Sempre lindo....
Parabéns, felicidades e muita paz, com muitos ônibus pra serem procurados.....

Bjusss

Anônimo disse...

Oi,
tenho uma filha linda, é um anjo que Deus me mandou, e agora Deus me manda outro anjo, estou grávida de 3 meses, é uma benção, é outra luzinha de Natal que vai brilhar em nossas vidas. Obrigada meu Deus, e Cris vc é fantástica. Karina

Dani Lages disse...

Adorei ter te abraçado aquele dia no Social.
Sou sua fã.
Beijos
Dani

Bárbara disse...

Eu leio e viajo, olho a minha volta e vejo os meus filhos, e faço suas as minhas palavras, vc me emociona e me dá paz !
Obrigada

Ju disse...

Simplesmente lindo!

Renata disse...

Desenterramos histórias e estórias mesmo. Todos os dias. Falamos através de personagens aquilo que gostaríamos de ter ouvido, de ter feito, de ter aprendido. Queremos dar o que recebemos e muito mais. Porque somos ainda mais recompensadas com essa troca.

O ovo cozido se transforma em uma mina de ouro, aonde se esconde um tesouro de um amarelo lindo, que só descobre quem "passa" pelas paredes brancas. A cama se torna um reino, o travesseiro um amigo verdadeiro. O sabonete se torna o grande monstro pegador de sujeiras e a toalha uma capa protetora de um super herói. E assim vamos, vivendo, descobrindo, aprendendo tudo o que precisamos. De um jeito lindo, fácil. Assim como a vida tinha que ser...

Beijo grande,

Renata sperandio.

paranois3 disse...

parabéns chico!
parabéns cris!

um salve à vida, ao amor e a todos que fazem valer a pena estar aqui...

(yuri).

Anônimo disse...

Continue escrevendo Cris!

Tenho 2, uma de 4 e um de 2. E os vejo tao lindos iluminados, fofos, queridissimos, amados.
E voce me inspira.

Beijo

Silvana Alves disse...

é impossível não se emocionar com cada vírgula escrita por você.
me encontro e reencontro em cada texto que escreve, em cada parágrafo, parece que é minha vida sendo despida por tí.
Francisco, tem sorte em ter uma mãe, feito ti.
luz, fé e sabedoria sempre pra vc!!!
fiquem com DEUS

Thaís Rosa disse...

lindo. e preciso. só quem tem filho sabe. privilégio mesmo, né?
parabéns pelo blog. e pelo filhote.

Alice disse...

Cris, seus textos sempre lindos são presentes para nós, leitores e admiradores. Como é bom ter você em nossas vidas! Obrigada! Beijo grande

Andréa disse...

Cris!!
é engraçado te ler todos os dias e te conhecer assim, como se fosse aquela amiga da faculdade.
Pena qua ainda não te conheço pessoalmente.
Porque, juro, um dia ainda vou poder te agradecer os drops que você manda para todos nós, seus leitores (e principalmente nós que somos "pães" - pai e mãe ao mesmo tempo).
Você me lembra todos os dias que, embora a vida seja cheia de compromissos, responsabilidades, temos que olhar nosso caminho com olhos "des-cobertos" dos significados das coisas.
Beijar o Lucca antes de dormir e fazer o mesmo com seus bichos de pelúcia é só um dos exemplos. Assim como deitar no chão da sala e olhar pro céu pra brincar com as nuvens.
Obrigada sempre!!
E um beijão no Cisco pelos dois aninhos!!
Andréa

Juju disse...

Oi Cris...

Estou estreiando por aqui, conheci seu blog pela indicação da minha prima, Bysis, e me encantei....
Como suas palavras são lindas, e mais que isso, como são vivas....
Também sou mãe, e me identifiquei profundamente com suas linhas, é realmente impressionante como as pessoas são mais parecidas do que diferentes, ter um filho é lindo e assustador, quando me deparei com a simplicidade da vida sob a perspectiva da minha pequena flor, pude ver como perco momentos mágicos, como deixei me coisificar diante do dia-a-dia, e entendi que aproveitar as pequenas coisas é que fazem da nossa vida uma VIDA!
É lindo deixar-se levar pelas emoções de uma criança, os olhares atentos aos pequenos detalhes...enfim...é bom aprender a ver......

Beijos e saúde!

Anônimo disse...

Bom Dia!!!

Hoje é aniversário da Minha Mãe (50 anos- Meio Século)!!E sabe que presente darei para ela?Seu livro....Para Francisco!

Sua palavras hoje foram,mais uma vez,perfeitas!!Acabo de afirmar meu sonho de ter Filhos!

Beijinhos!!
Thaís M M

Jana disse...

Um dos posts mais lindos que ja li. Nao apenas por aqui, mas considerando todos os blogs que leio com frequencia.

Seu texto e' poesia. E, se o Francisco des-cobre teus olhos, voce muitas vezes des-cobre os nossos.

Adorei.

Anônimo disse...

lindo texto! faz gosto ler e perceber que tem gente no mundo com capacidade de sentir, e melhor: sentir e transmitir pela escrita. bonito pelos sentimentos, bonito pela linguagem...
abraço,
maria amélia

amye disse...

Adoravel o texto. as vezes eu me pego fazendo isso também.
é tao bom, tao simples.. e nos faz bem de um tanto imenso...

beijos, cris.
- amanda

ana senn disse...

fico sem palavras depois das suas. as únicas coisas sempre inevitáveis são a emoção e as lágrimas. continue assim, des-cobrindo também os olhos alheios.

Carol Soares disse...

A primeira vez que entrei no seu blog, estava numa baita TPM. comecei a ler os posts antigos e me acabei de chorar. Eu me colocava no seu lugar o tempo inteiro.
E foi muito bom perceber que, com o tempo, toda essa dor parecia amenizar e se dissolver na delícia que parece ser conviver com o Francisco.
Não consigo mais ficar um dia sem entrar aqui. Seu blog me inspira e faz eu me sentir muito melhor quando meu dia parece desabar.
Beijão.

Cristiane disse...

Os seus textos são “para Francisco” e para todos os demais. É descoberta. E eles estavam há muito aqui, mas só agora que eu vi. Hoje teve Concerto no Parque e eu fiquei pensando se vocês estariam lá no meio daquela multidão. O exercício de “blogar”, ser lido, compartilhar experiências, nos ensina a escrever melhor, nos ensina a ver melhor. É a terapia da palavra.
Talvez o seu livro vire filme e ganhe mais um milhão de admiradores. Estes dias, que estou lendo “de trás pra frente”, tenho imaginado um roteiro, uma trilha sonora, os espaços que serviriam de locação nesta cidade de horizontes não tão belos. E eu teria que levar uma caixa de lenços de papel para o cinema... talvez seja exibido no Usina ou no Belas Artes. Imagina Francisco na tela grande do Pátio?
Você teve imensa coragem em abrir as portas do seu coração e derramar poesia na tela.
Abraços,

Juliana Alexandrino disse...

Seu texto me fez pensar sobre cada detalhe da vida que deixo passar despercebido todos os dias. E como existe riqueza em nossa volta e quase nunca nos paramos para prestar atenção, para admirar. Emocionei-me com o seu post que me fez concluir o quão lindo é o ser humano e o que vivemos!
Um beijo

Débora disse...

Parabéns para vocês e pra essa felicidade tão bonita.
Beijo

mari disse...

Escrever pra vc não é tarefa fácil...mas vá lá.Como sempre encantador e realmente é uma benção ter filhos não? Os meus já estão adultos, agora estou á espera de netos pra desembaçar minha vista e alegrar os meus dias, como faz o chico.Que Deus abençoe você e seu filhote, abs.

Barlavento disse...

Todos os dias que leio algo me dá vontade de ser mãe. Logo eu, que já disse que nunca perderia minha liberdade de artista por causa de um bebê. Como artista já criei um bocado de coisa. Agora quero criar um filho.
Obrigada, Cris. Por nos inspirar à maternidade sem descer do salto.

Euemeusoutroseus.com disse...

Lindo...
amei este texto, é como se vc traduzisse lindamente o que toda mãe sente ao ter seu sonhado, amado e esperado filho... hoje sei cantar tantas musicas que nem lembrava que existiam, hoje vejo o mundo com outros olhos e sou grata a Deus por ter colocado esta pessoa em minha vida... Obrigada bela menina por traduzir um sentimento coletivo na alma de mãe!! beijos mil

Mariana disse...

Eu e Fábio, há exatos um ano e dois meses, conhecemos um mundo que havia se perdido pra nós há tempos. Hoje, andamos às voltas com formigas que andam no asfalto, com libélulas mortas que nadam na piscininha de plástico. A quase todo anoitecer procuramos a lua. Inventamos estórias com cavalinhos e cachorrinhos. E nos últimos dias voltamos a brincar de esconde-esconde, agora num local inusitado, entre roupas estendidas no varal móvel daqui de casa. É o mundo do João, mundo inventivo, de sonhos, brilhante, cheio de sorrisos e gargalhadas. Mundo do qual nos perdemos por um certo tempo. Acho que talvez os artistas tenham uma certa conexão com esse mundo, porque não existe nada mais criativo do que a infância. Lembro-me bem de uma instalação que vi há uns anos atrás num museu. Ali vi um varal, com vários objetos pregados, tudo em movimento. Achei aquilo ali tão divertido, tão pueril. Coisa de artista, coisa de criança! Não imaginaria que em alguns anos, na minha própria casa estariam eu e meus amores a fantasiar com um varal, mexendo aqui e acolá, pra gente se esconder, pra gente se achar, pra gente se amar.
http://oacompanhante.blogspot.com

LiLi disse...

Vc é a mãe que eu tenho dentro de mim!
Bjus, especial!

Daniela Guimarães disse...

Cheguei aqui por indicação de um amigo querido. Confesso que ainda não li todos os textos (eles me revelam questões que não dou conta de pensar), mas aqueles que li expressam o que meu coração de mãe engasga ao tentar dizer para meu filho. Em muitos momentos seus textos traduzem a confusão de sentimentos que moram em mim, e por isso te agradeço.
Com o "Hoje vou assim" (que virei fã) você conseguiu mudar meu olhar, e hoje entendo que em moda não tem certo ou errado, entendo que moda é simplesmente mostrar para o mundo meu estado de espírito.
Obrigada por isso também!

Débora disse...

Cris, falando de velhice, vi esse blog e lembrei de vc.
Acho que vc e o Philip tem algo em comum, essa capacidade de achar a leveza nas coisas difíceis.
Passa lá, vc vai gostar.
beijo

http://www.dayswithmyfather.com/

Rascunhos em papel de pão disse...

Amada Cris.
Um beijo procê e para Cisco.

Da Carol.

Ana Paula Cavalari disse...

olá, te encontrei... e gostei... acho que vou colcoar o pijama e ficar... pode??
meu Francisco tem 7 meses e tenho a mesma sensação que você passou nessas linhas. Estou crescendo novamente. Olho para tudo e penso... ele nãoconhece isso, vou mostrar, mas.. como... ah! assim... simplesmente simples! Parece que começo a entender o que Jesus um dia disse: é necessario ser como as crianças... ser criança, na sua forma pura, depois de ser adulto... é dificl, mas parece que nossos pequeninos nos pegam pelas mãos, nos olham e dizem: por aqui mama! Então... bem vindo a terra do nunca! nunca deisitir, nunca envelhecer o coração!!
vá me visitar:
apcavalari.blogspot.com
e
papinhodemae.blogspot.com

obrigada

Karine Pedrosa disse...

É sempre bom passar aqui... Parabéns para o Cisco e para vc super mãe.
Bjos

Anucha Melo disse...

cris, descobri vc, o cisco e seu blog quando estava grávida do lucas. e vc não queira saber o quanto me emocionei em "te conhecer". meu filho vai fazer um ano e ler esse seu post mexeu muito comigo. sinto exatamente as mesmas coisas. obrigada por me trazer cada vez mais delicadeza pra minha relação com meu filho. bj e deus te proteja!

Anônimo disse...

Oi bonita!

Passo todos os dias pelos seus blogs e vc acaba me ajudando prá caramba com suas palavras!
Vc é uma guerreira linda!

E vc acaba dando força prá minha vidinha,um detalhe que eu não estava percebendo ... e tudo que está escrito para ser lido!
Please,não pare ... continue!
Somente seu coração pode saber o que já rolou por ai não é mesmo,tantas pessoas estão carentes e precisando se espelhar,entrando pela web para poder entender suas perdas e medos!
Vc me passa isso,adoro ler tudo que vc escreve Cris!

Cisco crescendo com saúde!
E vc nos passando através daqui a força para recomeçar!
Obrigada viu!

Um super beijo!
Bel Quintão
Passos Minas Gerais

PS:tentei postar de outras formas mais não rolou,ai optei em me anular rs ... mais não quero ser anônima!Quero ser famosa Cris!
Beijos.

Lara Spagnol disse...

não precisa ter dor prá ser bonito.
Lindo, o seu post.

Hemilin disse...

Queria ter sido mãe assim! Mas fui mãe sem querer, sem desejar, e por muito tempo fui mãe sem ser. Fiquei grávida aos 18, e hoje aos 27, queria poder ter tido um olhar como o seu para minha pequena. Mas ainda há tempo...
Me diga uma coisa, que fico curiosa pra saber: o que você aprendeu com o ludo difícil (pra não dizer chato) da maternidade?
Beijos de carinho!

http://separadojunto.wordpress.com