terça-feira, 30 de junho de 2009

Para aprender a melancolia.

Nas horas tristes, filho, não diga nada. Coloque um silêncio bem alto no aparelho de som. E comece a escrever bem baixinho. (Chorar até que pode, desde que não lhe embace a vista). Só não pare: tristeza é pra escrever. Tome posse dessa dor que é toda sua. Até que passe e venha outra mais bonita.

36 comentários:

Woiron disse...

As vezes Cris, parece que vc escreve para mim. É como se eu me apelidasse de Francisco e vc se sentasse bem ao meu lado pra conversar comigo. Porque será que alguém que eu nunca abracei fisicamente consegue cuidar de mim e das minhas fragilidades tão bem, mesmo estando tão longe? Sinto sua companhia desde que fomos apresentadas na Livraria Travessa. Daquele dia em diante vc mora aqui em casa Cris, me diverte no Hoje Vou Assim e cuida de mim aqui...Ah Cris!!!Vc não tem noção do seu alcance, vc é a pequena mais gigante que eu conheço. Um abraço bem forte minha querida, hoje vou dormir escutando a sua voz nesse seu texto tão propício pra mim nesse momento! Bjos

Leandro Capilluppi disse...

Isso mesmo, é melhor escrever a tristeza, assim ela sai e dá lugar a coisas melhores!
Bj!

Tamara disse...

"...Se ela me deixou a dor,
É minha só, não é de mais ninguém
Aos outros eu devolvo a dó
Eu tenho a minha dor..."

eu também ganho um colinho quando venho aqui.
obrigada Cris!

um beijo

Sissi disse...

Cris, como me disse num e-mail outro dia a nossa querida Silmara (a Franco): "você é rara". Um abraço bem apertado.

Lucia Biancarde disse...

Mais que tudo, te acho dadiva de DEUS!
Como já disse, toda vez que entro aqui, deixo minha emoção rolar!
Rola tanto que sobra lagrimas!
Pequena, que de Pequena nada tem, DEUS com certeza, tem orgulho de ti!
Bjos

luciabiancarde.blogspot.com

dotora disse...

minha amiga me deu o melhor presente de aniversário:teu livro.sendo redundante, permita-me dizer: você não escreve, poetiza.
fique com Deus!

Samy e Ton disse...

"Tudo bem estar triste... mas não ser triste..."

Minha avó dizia isso... ela teria adorado este teu post assim como eu...
Ouso dizer que ela teria, sim, adorado todos os teus posts... como eu!

... disse...

Esse blog é uma manual para a vida do Francisco, e para a de todos que aqui frequentam.
E ele ainda vai te agradecer mto por isso...

Daniela Andrade disse...

Querida, leio seu blog há muito tempo, mas nunca comentei. E hoje, hoje me dei ao direito de reproduzir esse post no meu bloguinho, devidamente creditado e com aspas.

Acho lindo isso. De verdade. Já chorei, já ri, e apesar da falta que o Francisco nunca vai imaginar que sente, ele tem sorte de ser amado assim por ti.

Meu beijo.

Raquel disse...

Oi.
Estou passando pra dizer que indiquei teu blog pro prêmio Blog Dorado.
Passa lá no blog e espia as regras.
Abraços

disse...

Cris, esou lendo um livro chamado "Quando o sofrimento bater à sua porta", escrito pelo Padre Fábio de Melo, em uma parte lembrei-me de você:
Primeiro, ele usou um exemplo:
"Dizem que no interior do Amapá, havia um homem pescando em uma pequena canoa, quando foi avistado por alguns homens que estavam em outro barco, que lhe perguntaram: -É aqui que o Brasil termina?. E ele repondeu: -Não, é aqui que ele começa!"
E então, o escritor prosseguiu:
"As perspectivas eram diferentes. O lugar apontado por alguns como fim, para outros era apenas o início. Isso é fronteira.
Pode ser que, em alguns momentos da nossa vida, tenhamos experimentado a mesma coisa. Estivemos diante de fatos que poderiam ter representado o fim, mas que se transformaram em início. Dependerá de como interpretamos.
É a experiência do limite como fronteiras. Momentos em que teríamos tudo para desistir, mas que transformaram em impulso para novas iniciativas somente porque os enxergamos de uma nova forma..."

Cris, eu pensei em você quando li pela sua garra de enxergar sempre o lado bom de todas as coisas. Você me ensinou viver a vida de uma forma diferente. O que sou hoje, devo à você, que mesmo sem saber, ne transformou muito. Quando li seu blog pela primeira vez, estava no segundo ano da faculdade e me formei no ano passado. Você ajudou muito na minha formação psicológica.
Obrigada, você veio ao mundo por que Deus tem uma missão para você, pequena grande guerreira.

Um beijo

Marcele Sganzerla

Carolina Hirsch disse...

Tomar conta daquilo que é meu...

Pequena disse...

Marcele,

quanta alegria. Fiquei emocionada. E ontem eu tava tão triste com coisas da minha vida. Você me fez ver de um outro jeito. Viu? Um dia eu, outro dia você.

Amigos, carinho sempre. Agradeço de coração.

Muitos beijos.

Solange Maia disse...

Que lindo poder vir aaqui e ler tudo isso....

Ler seu blog é maravilhoso... e sabe que de uns tempos prá cá tenho adorado ler os comentários também ? São igualmente maravilhosos...

Sorte a nossa...

Não canso de repetir : adoro tudo aqui !!!

Beijo no coração,

Solange Maia

elke julie disse...

Conhecí teu blog por estes dias. Já te admiro muito. Fui no You Tube atrás de ti, conhecí teus outros blogs...
Você é mesmo especial! Que sorte tem o Francisco!
Um beijo e continue com toda esta luz, sempre!

Erica Vittorazzi disse...

Cris,

Escrever melhora tudo... até esta dor que não sabemos onde está!!

bEIJO

Giiih disse...

Oi Cris!

Já faz um tempo que eu acompanho o seu blog... ele é ótimo! Mas gosto especialmente pq nós tivemos mais ou menos a mesma ideia: tenho uma filha de 5 anos e desde que ela nasceu, eu escrevo um caderno para ela... falando sobre a vida, o mundo, as dúvidas, as pessoas, o amor, Deus! Acho muito importante isso, tenho certeza de que ela vai gostar de ler... E acredito, assim como vc, que escrever alivia dores emocionais... tenho um blog: http://escreverparaaliviar.blogspot.com/ , mas ele ainda é novo...
Parabéns pelo seu trabalho, sua inspiração... beijoos!!

Talvez Você Tropece nisso.... disse...

o dor , mesmo parecendo estranhu, é uma forma de inspiração...de um papel e uma caneta a alguem que esta sofrendo (ela naum quer falar, mas vai transpor toda sua dor e seus anseios atraves das palvrass...) e com certeza de uma forma bonita e sincera.....como vc faz criss...

Ana Carolina disse...

Cris, poeta. Você é poeta!

Beijos, querida.

Pomar disse...

Cara Chris,
que bom que existem no mundo pessoas como você. Admiro sua força, seu estilo, sua escrita.
Felicidade!
bj.
Sil.

Chris disse...

Seu blog é lindo sua alegria mais ainda...
Amar não é viver sempre na melancolia da perda.. vc faz muito bem em saber viver cada minuto de sua vida e curtir cada fase... me refiro ao post da anonima...
Vc é linda parabéns por ser uma mulher guerreira e vencedora!!!
Bjinhos no cisco

Karine disse...

Cris....entrei varias vezes no blog, e só agora resolvi comentar, é td tão lindo... Gostei mt do livro, é perfeito...Parabéns pelo blog, pelo livro...

Simplesmente Eu...) disse...

Não sei mesmo o que dizer, um enorme abraço e muitas felecidades!!!!

O Iluminado disse...

nossa que lindo texto!
temos que suportar nossas tristezas e a melhor maneira é canalizar em coisas construtivas...lindo blog!
to te seguindo bjus!

Heloisa disse...

Conheci seu blog há um tempo e desde então o tenho acompanhado sempre. Nunca comentei aqui, sempre há uma primeira vez. Queria dizer como fico tocada com seu textos.. são realmente emocionantes. Me identifico com MUITA coisa que você escreve e admiro a pessoa que você é mesmo sem te conhecer pessoalmente.

Comprei seu livro e amei, do fundo do coração. Um dos mais belos que já li.

Obrigada por compartilhar conosco seus belos textos. Sucesso sempre :)

drica montenegro disse...

lindo esse blog! há tempos que venho aqui, mesmo estando tão longe de meus escritos.
hoje, creiei coragem para recomeçar. e faço o convite a uma visitinha á minha alcova.
grande abraço.

Regina disse...

Cris,

Eu te mandei a música "Voa Bicho" e sabe do que me lembrei? De Guilherme. Olha o refrão da letra:

A andorinha voou, voou
Fez um ninho na minha mão
E um buraco bem no meu coração
E lá vou eu como um passarinho
Como um bicho que sai do ninho
Sem vacilo
Nem dor na minha vez...


Tão lindo o voo dele.

Um beijo.

Erica Oliveira disse...

E é geralmente na hora da tristeza que bate aquela inspiração ;)

Myrian disse...

Olá pessoa especial! Vim trazer-te meu carinho e um selo Dourado!

Cláudia disse...

Olá Cris

Sempre que posso indico seu livro para as pessoas (tenho ciúmes de emprestar o meu).
E o indiquei a minha cabeleira, não tive dúvidas que ela iria gostar, outro dia chequei ao salão e lá estava ela toda empolgada falando do livro para as clientes que estavam por lá, o que eu achei mais interessante foi que ela depois de ler o livro veio até o blog para conhecer e falando pra mim toda emocionada que tirou várias postagens pós livro imprimiu e anexou ao livro, achei isso de muita delicadeza. Um grande abraço.

Cláudia

Uerlle Costa disse...

Foi dessa forma que nasceu meus primeiros textos ainda criança.

Beijos

CLECCIO disse...

ME APAIXONEI!!! bom, acabei de conhecer, uma amiga indicou o livro, ainda não li, estou as vesperas de ter um filho, fiz ate um blog pra falar sobre ele, olha me apaixonei por voce! pela sua historia e por suas palavras, estou chorando só de imaginar a sua dor.
Bom muito prazer! voce acaba de ganhar um fã e um leitor!

Lanny disse...

Querida, postei este post que achei tao lindo la no meu blog, com os devidos creditos, claro. Eh que eu estava "in the mood"

Lanny disse...

Tamara, vc me fez cantar agora. Obrigada pela lembrança.

Patricia Lins disse...

Cris, essa mensagem é linda. Na vida, sempre teremos momentos de alegria e tristeza e, ainda assim, precisamos aprender que ser feliz é saber lidar com tudo isso. Na hora da alegria, mesmo sabendo que vai passar, conservar a força e energia desse sentimento; na hora da tristeza, deixar que ela vá e lembrar que passa... Foi em meio a uma dor muito grande - tive DPP - que vi o quanto tudo é passageiro. Uma frase que me salvou foi "A DOR SÓ DÓI ENQUANTO ESTÁ DOENDO, DEPOIS, PASSA" e ela vinha sempre forte em minha mente. Transformei a frase em minha força, no momento em qu achava não ter mais uma gota de energia vital e, ano passado, transformei em blog - http://patlins.blogspot.com - e escrevo, muitas vezes em lágrimas, mas, deixo a dor passar e "curto" a minha dor, porque ela também faz parte de mim.

Lindo seu blog.

Beijos.

Flor disse...

Todos os dias você me faz chorar, sou muito emotiva sabe? Descobri seu blog semana passada e estou lendo de tras pra frente pra acompanhar toda a historia.

Parabens pela força, nem sei o que faria se fosse comigo, mas dizem que Deus não nos dá a cruz maior do que possamos carregar né?

Beijos.