sábado, 27 de setembro de 2008

Valores.

De vez em quando ele fazia o carinho de colocar duas notas de cinqüenta no meu bolso, aliviando o meu fim de mês, mesmo que no próprio bolso sobrasse apenas uma. E ao ver minha expressão entre o alívio e a tristeza de chegar a esse ponto – não por ganhar pouco, mas por gastar muito –, citava a avó: "Senão o cachorro faz xixi no seu pé, amor." E assim ele me arrancava um sorriso. Também pude fazer por ele algumas vezes, e o fazia com prazer. No dinheiro também estava o amor. Um jeito bonito de misturar as coisas, preservando os desejos e escolhas do outro. Não era hoje eu, amanhã você, mas o correr natural dos gestos e a alegria de dar o amor na forma em que ele viesse: fosse em nota de dinheiro, beijo, telefonema ou pedaço de pão. Nunca, nunca vi seu pai me recriminar por alguma compra. Ao contrário, eu ia correndo mostrar cada peça especial que eu havia encontrado e ele me devolvia um elogio pelo bom gosto, um sorriso de me ver bonita porque aquela também era a minha forma de amor. Amor que não estava no quanto cada um ganhava ou no dividir ou não a conta. Nem na conta conjunta que nunca tivemos. Amor de estar ali ao lado sempre, num desejo só, e aí se incluem os desejos que são de cada um. Quase sempre dava pra viajar pra pertinho, pegar um cinema, tomar um vinho ou fazer um jantar simples, não importa de que lado ou dois ou quanto viesse o dinheiro. E se não houvesse nenhum dinheiro, juntos estávamos em uma de nossas casas. De geladeira vazia e sorriso cheio. Acho que fiquei mais generosa convivendo com ele. Sinto que você vai ser assim também. E vai poder dizer: "Aprendi com meu pai".

49 comentários:

Meggy disse...

Cris!
Não existe forma mais bonita de relembrar alguém do jeito que você faz, não canso de ler e releer este blog, de chorar contigo e de pensar como dói a dor da perda.
Não lhe conheço, mas sei que é gente boa, 1º por ser mineira (uma parte da minha família está aí e eu amo esta cidade) e 2º em deixar para o Cisco uma coisa muito importante (valores) o que a sociedade de hoje não faz.
beijos e uma ótima semana.

Anônimo disse...

Cristiana,
Venho agora com frequência, ler, e compartilhar da sua História, que delicadeza, sutileza...estou lendo aos pouquinhos os arquivos...encantador, emociona pra valer.
É um conforto, nos aquece o coração, as suas palavras, tão ternas ao seu amado e filho. Lindos!!!
Um grande beijo
sayonara
madoka

Gustavo Jaime disse...

Esse amor que está nas coisas cotidianas, nos mais simples gestos, no tratar do dia-a-dia, é o amor que renova e o amor mais sincero que existe. Acho que todos buscamos algo assim em nossa trajetória. Um sentimento consistente e pleno... a cada texto, admiro ainda mais o que vocês viveram e o que o Francisco representa dessa união – e como ele vai crescer dentro de um ambiente propício ao amor sereno. Obrigado pelas palavras sempre tão belas – e pela percepção sempre tão mágica.

Nara disse...

"Oh! quão doce e consoladora é a certeza de que não há entre nós mais do que um véu material que te oculta às minhas vistas! de que podes estar aqui, ao meu lado, a me ver e me ouvir como outrora, senão ainda melhor do que outrora: de que não me esqueces, do mesmo modo que não te esqueço: de que nossos pensamentos constantemente se entrecruzam e que o teu sempre me acompanha e ampara."

Que a paz do senhor esteja contigo.

Ana Carolina disse...

Que bonito isso. Uma lição pra muito casal, que muitas vezes briga por coisas que acabam sendo tão insignificantes depois...e muitos se arrependem.

Viva o amor, em todas as formas, em todos os gestos, o respeito pelos desejos e prazeres do outro.

beijos, Cris.

Anônimo disse...

Minha querida. Sim, permita-me chamá-la de minha querida.
Nunca a vi, nunca falei com você, e embora vivamos na mesma cidade, me pergunto onde anda?
Sinto um amor enorme por você, pela sua história, pela sua força.
É um amor que a gente sente quando recebe algo de alguém, e a pessoa que deu nem sabe o que isso significou para quem recebeu...Sou mãe como você, apaixonada pela minah filha. Hoje percebi que amo meu marido, e que não tenho feito com ele sinta isso como merece.
Obrigada...com muito amor para você e para Francisco. AL

Glau Ribeiro disse...

Ai Cris,

Quanta saudade eu estava de passear um pouquinho pelo cantinho teu e ficar lendo, lendo, lendo, sem ver a hora passar. Seus textos tem esse dom, fazem com que a gente viva cada palavra tua. Tão bom.

Faz tempo que não comento, gosto mais de ficar apreciando teus ensinamentos em silêncio. Até porque sinto que invado seu espaço ao deixar comentários ou ficar falando demais (coisa que faço com facilidade, começo e não paro).

Continuarei aqui, quetinha, apreciando você e Francisco.

Bjuu meu nele e bjuu meu em vc, sempre!

Fiquem com Deus!

Luiz Felipe Leal disse...

é quando a sensibilidade vai além de si mesma, e todo e qualquer gesto se transformam sutilmente em um verso de uma vida-poesia.

nostalgia do que não vivi.



grande abraço e forte.

Karen disse...

Isso é raro hoje em dia. Perdi uma pessoa que amava demais por causa da falta deste tipo de ação...um dia ouvi dela "prefiro ficar sem você a não ter dinheiro" e ali se foi meu amor...triste pessoas assim. Muito bom eh ser como o Gui...
valores não são as coisas materiais neh...assim pode-se ver que o dinheiro q ele colocava no bolso não existe mais, mas as coisas que ele deixou como lembrança sim...

bjs

Anônimo disse...

Que felicidade a sua ter tido alguém assim do seu lado.A pessoa que eu imaginava me amar, que me pediu em casamento até, no mesmo dia também me pediu tem para falar com seu advogado antes...humpf.Sandra.

☆ Karina e Rodrigo ☆ disse...

Oi, td bm?
Posso dizer uma coisa?
me emociono cada vez que entro no blog e leio um post...

suas palavras são lindas e é impossivel dizer algo...

como disse fico sem palavras...
só estou passando e conhecendo um pouquinho...

beijos,

Karina.
muitas felicidades pra vc e seu filho lindo!!!

Fefê disse...

Que jeito bonito de misturar as coisas...preciso aprender isso.

Anônimo disse...

PEQUENA PRECIOSA: São poucas as pessoas que desenvolvem essa maneira de encarar a vida, de superar uma dor...Muito tocante... verdadeiro... sincero...e...e...sem palavras! É sempre bom passear por aqui e se emocionar ao constatar que, ainda que raras, existem pessoas como vc. Quando ligo o PC, logo cedo pela manhã, antes mesmo de ler o meu e-mail, passo primeiro por aqui a procura de mais um dos seus textos. Francisco é um previlegiado por ter uma MÃE desse quilate. Um diamante em seu mais perfeito estado. Uma jóia rara. Parabéns aos dois e fiquem com DEUS.

Tatiana disse...

Lindo demais! E acho que amor tem dessas coisas mesmo. Fui casada com uma pessoa com quem não fui mto feliz, e hj tenho alguém que amo muito e me sinto assim, mais generosa em relação a tudo, inclusive dinheiro, sem me importar de onde sai ele, desde que sirva para estarmos juntos. Beijo, boa semana

Greice disse...

uma amiga me passou teu blog... e temos muito em comum ... principalmente no que diz respeito a história ... eu tbm perdi meu marido grávida , de 8 meses... entra em contato comigo , meu e-mail eh greice_leite@hotmail.com , e tudo de bom pra vcs dois ! um beijo

Ziggy Stardust disse...

sai pra chorar no banheiro.
Cris, lindo demais!
Boa sorte e continue tendo essa força, quero ser uma mãe assim!

;*

Anônimo disse...

Cristiana,
Nunca perdi ninguém. Nem pai, nem mãe, nem sequer ninguém da minha família faleceu ao longo dos meus 22 anos de vida. Deve ser por isso que eu me sinto tão fraca diante de perdas menores, como perder um amor, como ver uma amizade se desfazer por alguma bobagem feita, como ter que encarar a distância de alguém.
Agora eu me sinto assim, fraca e perdida. Não porque alguém tenha se ido, mas porque eu sinto que algo importante está morrendo e mesmo com todo o meu esforço isso é irrecuperável.
Ler seu blog me faz pensar que se eu for um pouco mais forte as coisas podem até ter graça.
E isso me faz bem.

Déia disse...

Ai q lindo Cris..adoro o jeito como fala..não são todas as pessoas que tem esse dom..não foi por acaso q começou esse blog e o hoje vou assim.. vc faz a diferença do dia dia de muita gente..como faz a diferença no meu dia dia..

Te desejo toda a felicidade do mundo..a vc e ao Francisco.
Nada é por acaso..

bjs
Déia

Ana disse...

Esse é o primeiro romance que nunca deixo de ler mesmo já sabendo o final, um pouco triste, mas uma tristeza transparente que permite enxergar o belo também, a alegria. E até o fim trouxe um começo, uma dádiva, uma continuação,uma semente... Não perco o interesse por esse livro inacabado, que a autora vai escrevendo com pedaçinhos de ontem e muitos pedaços de hoje; e de amanhã também, porque traz uma esperança, uma inspiração, uma vontade de ser feliz e isso tudo tem gosto de vir a ser.

Thaísa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thaísa disse...

Tenho certeza que o Cisco aprenderá várias coisas com o pai.
E o Guilherme vai dizer:"puxou a mim",lá do céu, com um sorriso de orgulho estampado no rosto.Que Deus abençoe vocês,Cris.:*

Anônimo disse...

Cris, td bem?
Sou sincera em dizer que sua história me emocionou muito. Chorei demais...confesso que passei a valorizar ainda mais cada segundo. Pelas fotos "do seu Gui" dava pra ver que ele era do bem, tinha cara de gente boa, transmitia paz no olhar... Seu filho é uma dádiva de Deus na sua vida, é a continuação do seu amor e realmente, ele tem os olhos do pai dele!

Cris, sei que não nos conhecemos, mas do fundo do meu coração desejo que vc e seu filho sejam muito felizes e tenham uma vida longa e abençoada.

Beijos emocionados,
Juliana
www.maniadebazar.blogspot.com

Luisa de Marilac disse...

A partir de hoje me sinto mais confiante graças a você. Puxa Cris que coisa mais linda você tem feito! Estou muito emocionada. Você é incrível! É como estar lendo um best-seller, um livro capaz de mudar o nosso jeito de pensar a vida. Estarei sempre aqui pra ver como anda você e seu lindo filhinho que é exatamente como você descreve. Seja muito feliz!
Um abraço bem forte pra vocês.

Renata Rocha disse...

Oi Cris !
Acabou comigo seu texto rs...
Antes de morrer meu pai fez um seguro de vida "escondido" em meu nome, e deixou com um bilhetinho: para ajudar nos dias maus...
Hoje foi um dia mau, em que assim como vc, senti a maravilhosa sensaçao de colocar a mao no bolso e encontrar um dinheiro surpresa, que ia livrar do sufoco. Se hoje luto para sobreviver a aquilo que o levou, é porque ele colocou esperança no meu bolso e na minha conta.
Seu texto me deu forças demais hoje... estava sim a ponto de desisti, estou com a mao no bolso ! Vai me ajudar a caminha mais uma vez !
Obrigada demais.
Um beijo enorme

Anônimo disse...

Vê Cris, quanta gente se emociona e se identifica com vc e a sua história? Eu faço isto há tempos e não me canso de aprender contigo.
Eu e meu marido também temos um pouco disto, nada é separado, pois juntos chegaremos lá.
Grande beijo!
Márcia - Cascais/Portugal

Chique Brechó disse...

Sempre me emociono muito com o que escreve!!!
Muito mesmo, choro mesmo!!!
Vendo os textos, as fotos, tanto amor... sinto falta também! As vezes culpa... mas sinto falta do meu filhote, por trabalhar demais e não dar a ele toda atenção e tempo que merece. Sinto culpa por chegar em casa tarde, cansada e querer um pouquinho de descanso enquanto ele quer fazer a festa! As vezes me sinto chateada por não ter o pai dele presente todo tempo (pois tragalha em outra cidade) para dividirmos as responsabilidades de nosso filho, mas me sinto bem por ter os dois mesmo distantes, aqui dentro de mim!
Tenho certeza que és uma super mãe, ótima em tudo que faz, pois esse blog diz pouco mas expressa muito!
Parabéns...
bjs para vcs!
Dani.
dani.lamar@hotmail.com

Daniela Leite disse...

Cristiana, conheci seus blogs por estes dias.
Tenho um filho da idade do seu. Você tem me emocionado com suas lindas cartas para o Francisco. Que relação bonita vocês estão construindo! Este é o melhor presente de Deus!
Um grande beijo.

Nina disse...

Saber lidar com valores é algo complicado, num mundo onde os valores estão trocados, sabe Cisco?

Mas você está mt bem encaminhado nesta vida. Siga os seus próprios valores sempre, porque vc herdou coisas lindas.
bjs com carinho

À mim disse...

soube de seu blog e vim com o coração como tem-me andado, limpo. Aconteceu algo parecido em minha vida, hj sou tia da Maria Flor que nasceu 2 meses depois do assassinato do avô q a "encomendou" a minha irmã. Alias, quem deveria estar lendo-te era ela (minha irma) tbm, mas eu sou mais internauta e ela tem pouco tempo. eu sou www.amim.blogspot.com
agradeço pelas palavras diárias.

Daniela disse...

Cris, conheci o Hoje vou assim através do blog da Cris Pansiera e já há algum tempo passo por lá, adoro seu estilo. Vim parar aqui por conta da entrevista na TPM e confesso que ontem passei a tarde lendo tudo e chorando. Chorei um pouco de tristeza óbvia q é perder uma pessoa querida, mas mais ainda chorei de emoção por ver assim, na vida real, um amor tão lindo, intenso, q é vivido a sua maneira.
Obrigada por isso. Quem alimenta a fé no amor é especial.

Lilian disse...

Cris, a tua história vira poesia....
vc é incrível.

Marco. Ou Pernil. disse...

Triste o motivo do teu blog, maravilhosa a idéia e o resultado final. Um presente pro Francisco e pra todo este pessoal que tem a chance de ler.

Beijos,

ana boanova disse...

ai que lindo!!!!!

Bia disse...

Cris,

Você é bárbara...um dia vamos nos encontrar, tenho certeza...você resolveu fazer a diferença nesta vida...e está fazendo a sua parte...tenho muitas coisas lindas para dividir com você e até aliviar seu coração!Parabéns por sua coragem!É vencedora!E falar sobre VALORES...nos dias de hoje...MUITO BEM!!Sou a Ana Beatriz de Moraes Maia...meu e-mail é anabeatrizm36@hotmail.com
Estaremos mais próximas à partir de hoje....pois nada é por acaso nesta vida...você ainda vai me entender!Que Deus lhe ilumine!Uma linda noite para vocês!!!
Eu ESTOU FAZENDO A DIFERENÇA...e lhe confesso, não há nada melhor e mais gratificante...é ÙNICO...

●๋๋•P®ï●๋๋• disse...

Desculpa, provavelmente não encontrarei palavras certas, bonitas, nem sempre sou boa nisso, ainda mais quando me emociono com o que leio!Seu ebbeê é uma criança de sorte, abençoado por ter alguém como vc passa ser com suas palavras!
Obrigada.
Passo a valorizar ainda mais minha família, filha, marido, é preciso amar e demostrar nossos sentimentos como se não houvesse o amanhã!

bjks

mhelena disse...

Sua história tinha que ser assim! por muitas vezes não entendemos e não aceitamos os caminhos que Deus nos coloca, por outras pegamos cada momento vivido e fazemos dele os últimos, e assim passamos o resto de nossas vidas completos com nossas lembranças, com cada pedaçinho que nos foi oferecido por Deus... que em toda sua sabedoria já prepara nossos corações. Beijos

Cindy disse...

Olá!
Cheguei até aqui por meio do exclente Blog da Mini-saia e quero dar-lhe os parabéns!

Adorei o seu blog de moda e amei este seu pessoal... sinceramente, não o consigo ler de seguida, sem uma lágrima no rosto... não de tristeza, mas de ver a alegria com que você fala do pai do seu filho!
Ainda li pouco...

Um beijo enorme de Força, de Sol, de Alegria!!

Lisarbinha disse...

aos poucos, vou lendo a história de vcs 3 e me emocionando com a tua capacidade de conta-lá...

um bj grde

Adri disse...

coisa linda essa que você está fazendo...

uma lição para todos nós! minha amiguinha aí de cima que me trouxe aqui! ^__^

nesse post em particular, eu concordo em gênero, número e grau! amor é tudo isso... e um tanto mais que as palavras são pequenas pra conter! (acho que isso é a letra de uma música que gosto...)

beijos

Carol Godoy disse...

Você me faz chorar. Todos esses posts e todo este blog é absurdamente lindo. Você e Francisco têm sorte de serem uma família com tanto amor assim. E que este amor dure sempre. E que Francisco seja muito feliz com a descoberta de um pai (mesmo que em paralelo com a descoberta da morte inevitável...) Parabéns!!

disse...

Oi Cristina,

Conheci esse blog através do Fantástico mundo de Gabi.
Fiquei e ainda estou encantanda com tanta doçura em meio a certas tragédias que passamos na vida sem entender...

Só queria dizer que amei e que você vai ter cadeira cativa na minha vida internética :)

Um grande beijo

pati rabelo disse...

cris, vc consegue ser um monstro com as suas palavras tão doces, sutis e de precisão tão cirúrgica. é impossível ler duas linhas dos seus textos sem ficar com a voz querendo falhar. parabéns pela sensibilidade, pelo amor e pela forma como vc conduz a sua história.

Larissa Bohnenberger disse...

Quem me mandou o link deste blog foi uma grande amiga jornalista. "Mas leia de traz pra frente", ela me disse. Então há algumas horas atrás eu me sentei em frente ao computador e fui lá, no primeiro texto de 2007. Cheguei até janeiro de 2008. Por enquanto.
Bem, eu queria dizer muitas coisas, mas acho que não cabe tudo aqui. Primeiro, o Fransisco é lindo e tem um sorriso que deve desmontar qualquer um que o conheça. Se já desmonta a nós, que só tivemos o prazer de o ver por fotos...! Imagino que não tenha como não ser completamente coruja, né? Em segundo lugar eu queria de parabenizar. Pela força, é claro, de ter passado por tudo isso, mas principalmente pela iniciativa e coragem de abrir sua vida, assim, desta maneira. Esta 'herança' é o bem mais precioso que você deixará para o seu filho. Quando ele for adulto, poderá dizer "eu sim conheci meu pai. O conheci através dos olhos das pessoas que mais o amavam". Muito obrigada por compartilhar conosco este drama do qual, infelizmente, nenhum de nós está livre. Pode ter certeza que a sua força já deu força a muita gente por aqui. E você é sim, uma escritora. As lágrimas derramadas por todos que aqui passam são a prova disso. Não basta ter uma história triste pra contar, tem que saber alcançar o coração das pessoas com ela.
Desejo-lhes força e alegria de viver a cada dia. E continue sempre cultivando este amor em família que é tão lindo e rico!
Beijos, e muitos beijos no Fransisco.

Julia ... disse...

E a conclusão de tudo que eu li é :
Somente o amor transforma.

Parabéns por colocar suas lembranças assim, seu filho terá orgulho de ter pais como vc e o pai dele.

Parabéns pelo blog

fabulosodestino disse...

li tudinho... do fim pro comeco... com lágrimas nos olhos... e um sorrino no canto da boca.

é comovente a forma delicada como você fala desse amor.

admiro muito sua forca... (e seus modelitos incríveis!) =)

Luz
Ana Borba

Quekitá disse...

Cristiana,
Vc consegue falar de coisas corriqueiras de uma maneira muito particular. Simples, honesta e sobretudo de maneira bonita.
Gosto muito de ler. Leio sempre. E penso que falar de sentimentos é fácil, mas pouquíssimas pessoas conseguem fazê-lo com vc faz...
Parabéns pelas palavras, por seu filho, por sua família.
Abçs. Michelle

Aline Ahmad disse...

Eu me identifiquei tanto com esse texto que vou ter que copiar e enviar para algumas pessoas que amo.
Obrigada por palavras que despertam emoções tão recorrentes.
Beijos de luz,
Aline***

Marilac disse...

Cris,
Vcs amavam, amam bonito!
Que gesto mais lindo esse de aliviar o fim do mÊs, da delicadeza e do carinho , do elogio a quem se ama.Como é bom perceber o amor assim expresso em atitudes inesqueciveis e simples.

Cada vez que venho aqui me emociono...
Obrigada por partilhar suas emoções


Bjs
Marilac

Ana Claudia Crispim disse...

Caramba. Vc tem idéia do pai que este menino TEM? Vc está dando pra ele o melhor dos pais! Isso é lindo demais.