quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Asas.

Agora mesmo, dentro de casa, topei com uma pequena lagartixa. Foi um custo eu conseguir que você a notasse, pois ela fugia, arisca. Tivemos que entrar e sair do quarto algumas vezes enquanto ela brincava de esconde-esconde junto à dobradiça da porta. Quando você finalmente a viu, a pequenina saiu deslizando por debaixo da porta. "Voou", foi o que você disse. Achei bonito o seu ponto de vista.

41 comentários:

Mariana Santiago disse...

seria o cisco um pequeno manoel de barros a reinventar sentido para as coisas? certa feita numa pesquisa sobre metáforas a professora perguntou para a aluna pequenina: "- o que é rosa?" e a pequenina menina disse:" rosa é um vermelho devagarinho"... kkk vc é uma flor! bjs cris

Mila disse...

estou lendo seu livro!!
e seu blog vicia.
beijos

.duas doses de desdém disse...

Lagartixas voadoras \o/ que liiindo

:)
Beijo, linda

cauLUIZ disse...

passei a madrugada aqui, na companhia de seu blog, absorvendo a delicadeza e o amor contido em cada uma história contada ao menino Cisco. meu coração se enche de alegria e saudosismo quando você fala pra ele sobre o Gui, é uma sensação estranha, como se ele fosse um velho conhecido.

grande beijo minha linda...e carinho ao menino Francisco.

paravocepormim disse...

Ontem me lembrei de vc e do Cisco... O meu pequeno Francisco (Titico para ele e para muitos de nós!) ficou procurando uma barata na rua. Chegou a pensar que uma folhinha perdida ao vento fosse a tão esperada barata... Infelizmente, ou felizmente, não apareceu a barata, mas foi o nosso assunto na volta da creche. Bjs, alegrias e sucesso.

Jullyane disse...

Acompanho seu blog e por isso ganhei seu livro de presente, já o li inteiro. Espero que tenha um "Para Francisco 2"...

Beijos, querida!

Luiz Felipe Leal disse...

volto a ficar bobo com essa sua simplicidade. me lembra cora coralina que repara a beleza dos docinhos que faz em casa tanto qto a do céu de pôr-do-sol.

tenho vindo pouco, estou meio cinza.
o meu caso agora é o avesso do seu.

um dia quem sabe te digo.

um abraço que voe.

até,

Bel disse...

... eu concordo com teu Cisco.
Tudo na vida voa ... até a saudade! Pensando assim tudo fica mais leve.
Um beijo,
Bel

Sayô disse...

Eu ía fazer a mesma pergunta de MARIANA SANTIAGO. rsrsrs. Serah,hein? Adoro essas descontruções que surge das crianças!

Bárbara disse...

Criança tem o pensamento livre e lindo !

Bjos

Nina disse...

Essa é uma das fases mais bonitas da vida deles, qd comecam a descobrir o mundo em volta. Adoro muito!

Lagartixa que voa, uuii...

obs.: já tava com saudade das aventuras de Cisco pelo mundo :)

Marcela disse...

Leio, releio... releio, leio!! É a carguinha colorida para o meu cotidiano incolor!! Sem mais, PARABÉNS...

peças essenciais... disse...

descubro seu blog, assim como francisco descobre a lagartixa que voa.
Obrigada pelas palavras, me sinto criança às vezes!

VaneideDelmiro disse...

"... o seu olhar, o seu olhar melhora, melhora o meu".
Francisco redesenha o mundo e o torna mais poético e mais bonito. É dificílimo ler o teu blog, o livro, e não ter vontade de conhecer vocês.
Adoro vir aqui. Parada obrigatória por prazer.

nscardua disse...

oi Cris! Primeiro conheci o vídeo que fala do seu blog (chorei no trabalho), depois li o livro, deliciando cada página e me pegando com vontade de escrever tb! E segunda-feira me surpreendi quando a amiga que me apresentou à sua história chegou com a reportagem do jornal A Gazeta! Conheci o Cisco na foto! Fiquei tão feliz! ele é lindo, e diga-se de passagem, a cara do pai! Coisas de Deus, do destino! parabéns pela força e pelos jeito adorável com que escreve! espero em breve comprar mais livros seus!
Beijos
Naira (nscardua@yahoo.com.br)

carolina disse...

Tem pouco tempo que conheci seu blog. Mas tenho acompanhado como posso desde então. Quando beleza²... Quando delicadeza³...(...)

Parabéns! E tudo de bonito pro seu Francisco! :D

Nina Franco disse...

o Cisco é tão leve...
veio de cima.

Mary disse...

q lindinho!

emidia disse...

Cisco me emocionou... Chorei por ele (de emoção). Tão linda a descoberta do mundo pelas crianças.
Peguei carona e chorei por mim ( e não foi de emoção). Me recuso a constatar que não tenho muito o que descobrir. Vai passar.
Adoro você, o Cisco, o Hoje vou assim.
Com carinho,
Emídia

MEL disse...

Que fofo esse menino!

Regina disse...

Lá em casa aparecem umas também. Eu coloco nomes nelas. A última chamava "Gilda".
Agora elas sumiram mais, talvez seja por causa de minha gatinha "godinha" preta.
Helena adora lagartixas.
Lembrei de você na sexta. Havia uma barata no chão e ela foi acompanhando a gente. Pelos filhos nos esquecemos até de ter medo.

Beijo!

BeL Albuquerque disse...

Oi, Cris!

Li agora sua entrevisa para A Gazeta. Encontrei uma Cris 'pé no chão' , reveladora e feliz!

Vc tem fãs, que a admiram mesmo sendo este "personagem", como vc mesma diz...rs
Espero q esteja sabendo lidar com isso... Mas claro, todo cuidado é pouco, quando sua vida ou parte dela está exposta. A net tem seu lado bom e ruim né!

Se um dia eu te ver na rua e pedir um autógrafo...não vá achar que sou louca! rs*

Bjux
BeL de BH!

Renata disse...

É o ponto de vista puro, quase poético, de quem usa as palavras na forma como elas aparecem ao coração...

Minha filha Elisa, quando eu apago a luz, ela pede: Apaga, apaga! E eu digo que já está apagada. Sem se preocupar com o erro cometido, quando queria dizer acende, acende, ela retrucou: Apaga o medo, mamãe!

Isso é poesia...

Um beijo grande,

Renata Sperandio.

Márcia disse...

a beleza do mundo está nas cores de giz que usamos pra pintar ele..

acho que o Cisco tem um arco íris, herdado da mão!

o livro ta chegando.. =]

adoro o Hoje vou assim

um beijo Cris.. e muitas cores ainda na sua vida e do pequeno!

Márcia disse...

ops.. mãe

=]

Andreza Schmitt disse...

Com certeza o Francisco e você com sua bela escrita estão ajudando todos nós a ver a vida de uma forma mais colorida. Parabéns como sempre.

Ilana disse...

Nossa, que coincidência! ontem pela primeira vez na vida apareceu uma lagartixa no meu apartamento. Será que foi a sua que foi me visitar? Meu filho falou assim quando cheguei em casa: Mãe, quando eu ia entrando no corredor vi um bicho enorme entrar no escritório pela parede, acho que era uma baratona. Eu acabei esquecendo e, mais tarde, enquanto eu procurava algo no escritório, a danadinha correu pela parede e me deu um baita susto.

Silvana Alves disse...

ver essência em cada coisinha simples da vida... o francisco é abençoado por ter uma mãe linda e simples

Hildegardy disse...

nooooooosa vi sua entevista na TV cultura..ká era tarde e fiquei ligada pq sou piauiense e seu marido tb era...dai fui até o bloq e adorei, pois num é que já é a segunda vez q olho desde onten,rsrsrsrs. beijos.

Deborah disse...

Eu estava lendo a vogue quando vi um livro com relatos da esposa de freud e de Frank Ghery e depois vi o livro "para francisco", fiquei interessada no livro do Ghery já que faço arquitetura.
Bom, no dia 23 de janeiro saí de Belém peguei um vôo para Brasília, fiquei algumas hrs entediada no aeroporto e resolvi ir a livraria como de costume, ainda tinha que esperar duas hrs p pegar um vôo para Lisboa, então, na livraria resolvi procurar por esses três livros, acabei encontrando os dois que não tinham nada haver com a minha área (arquitetura), mas comecei a ler na parte de trás um texto tão lindo, tocante, emocionante, uma história para guardar. Foi aí que levei o livro e li no aeroporto, no portão de embarque, e foram 8 hrs de viagem lendo e quando vi, já estava no aeroporto de Lisboa, simplesmente não dormi com as palavras em que me deliciei. A delicadeza que vc trata seu sofrimento e ao mesmo tempo a positividade nas suas palavras, uma alegria de viver, o seu bom humor e aquelas coisas pelas quais todos nós passamos, dias melhores, dias piores e assim é a vida, sempre cheia de histórias para contar. Forte e Querida, é isso que vc é. Francisco Iluminado.
Beijos.
Deborah

C r i s t a l disse...

Belo ponto de vista mesmo!!!!
Espero que mais largatixas voem por aí!!! rsrsrs
*Gostaria de saber como conseguir o livro!!!*
BeijosS

Gabriela disse...

ASSISTI VOCÊ NO PROGRAMA DA LEDA NAGLE. E DESDE ENTÃO NÃO ESQUECI MAIS DA SUA HISTÓRIA. TODO MUNDO TEM UMA VIDA INCRÍVEL. E OUVIR VOCÊ ME FEZ PERCEBER QUE HÁ MUITO MAIS NAS ENTRELINHAS DA VIDA DE CADA PESSOA(VOCÊ FALOU DO SEU "CONSUMISMO")E OS SEUS PORQUÊS. ENTENDI. PENSEI. E LEMBREI QUE UM DIA ASCENAVA COM A BANDEIRA "NÃO JULGAR" E DO QUANTO ANDEI DEIXANDO ELA DE LADO. TENHO UMA FILHA. E ESCREVO CARTAS PARA ELA. FALANDO DE COISAS DO CORAÇÃO, E ME IDENTIFIQUEI IMEDIATAMENTE COM SEUS FEITOS. O AMOR POR UM FILHO É ALGO MÁGICO.
PARABÉNS

Sentilavras disse...

Esse é o blog mais lindo, tocante, verdadeiro e mágico que já li. O que mais o amor poderia gerar? Parabéns o obrigada por divulgar essa pureza.
Abraços

EU SOU NEGUINHA disse...

Ahhh, a pureza de uma criança...é o sorriso de Deus.
Beijos lindo fds

Ana Júlia disse...

Sem palavras....

Tô lendo seu livro, venho no blog, e cada hora acho tudo mais lindo.

Amo ler o que você escreve, cada coisa simples se torna tão maravilhoso.

Mas essa lagartixa que voou não precisava de mais nd, só de narrar o ocorrido já é mágico.

bjo graaande
P.S.: BH

Cristiane Marino disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cristiane Marino disse...

Olá Cristiana!

Conheci seu blog e sua história na semana passada através do blog "o que elas estão lendo" pois falava do seu livro, achei muito bacana.
Achei interessante porque eu tinha colocado um post no meu blog e duas pessoas me disseram que as fiz lembrar seu livro, fiquei feliz, quero lê-lo em breve. Parabéns pelo seu trabalho!
Quando puder faça-me uma visita!
beijos

SÓ LEMBRANÇAS

Os meus olhos estão pequenos de tanto chorar. Olhando da janela eu vejo a chuva cair e fico relembrando o quanto você gostava dos dias chuvosos ao lembrar isso até consigo sorrir, bastava chover e eu já sabia o programa seria pipoca, guaraná e um bom filme. Assistíamos abraçadinhos do começo ao fim ah! Como era gostoso.
E as madrugadas acordados? Era tão divertido, tínhamos tanto assunto para conversar e ríamos sem parar até as bochechas doerem. Naquela época eu não sabia, mas tinha uma vida privilegiada, era até mais do que sonhava quando menina.
O dia que contei da minha gravidez você parecia um menino e seus olhos brilhavam, estava tão emocionado chegou pertinho da minha barriga e começou a conversar com nosso bebê, o fruto de um grande amor.
Sabe amor? Eu queria ao menos te ligar, ouvir sua voz te contar o que estou sentindo, falta menos de um mês, nosso bebê virá ao mundo e você meu querido não estará aqui para segurar a minha mão, para ouvir o primeiro chorinho, não estará aqui para segurar no colo o filho que você tanto desejou.
Às vezes não sei o que fazer sem você, as coisas estão tão difíceis você sempre sabia o que dizer, sabia a coisa certa a se fazer. Sinto-me perdida, conto os dias da chegada do nosso filho, ele é minha fonte de inspiração da vida é somente por ele que ainda respiro e consigo levantar da cama. Eu vou contar para ele o pai maravilhoso que você seria e quanto amor tinha para dar, nosso filho terá muito orgulho de você meu amor. Eu te amo para sempre.

Anônimo disse...

meu filho até hoje (11 anos) dá nome às tixas que aparecem lá em casa. a atual se chama patrícia. elas vem e vâo, mas sempre com identidade e dignidade!
cristina

flo disse...

hehehe..espirituoso o rapaz! papai deve estar dando gargalhadas!...bjs.

clau lopes disse...

é... eles sabem de tudo mesmo.
;o)
beijos!

mark disse...

Te falei dos direitos do livro para cinema ném e me veio este texto...

http://espartana.blogspot.com/2009/02/uma-dramatica-opera-rock.html

uma dramática ópera rock

byby
mark