quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

O barco e a bicicleta.

Há poucos dias me veio à lembrança a cena em que eu e seu pai chegamos à Ilha Grande, em dezembro de 2006, num barco de pescadores. Para pisar no continente era preciso atravessar, passando por outro barco. E eu me lembro do seu pai preocupado em me ajudar com a barriga de seis meses. Como quem coloca um adesivo de "frágil" numa caixa delicada, ele berrava para que os homens que nos ofereciam as mãos soubessem que ali não havia apenas uma pessoa, mas duas delas.

Eu carregava em mim a fortuna do seu pai.

Penso no significado disso tudo. E só hoje percebo que naquele tempo eu me permiti ser frágil. Naquele único período, talvez em toda a vida, incluindo os momentos de pequena, em que os sofrimentos pareciam tão maiores.

A gravidez nos deixa fortes, sim, mas os meus primeiros sete meses foram aqueles em que, curiosamente, eu pude me entregar ao colo do seu pai sem culpa, numa espécie de férias do remo.

Mas veio a tempestade, o barco quase virou e eu voltei a remar, filho. E mesmo que o sol de novo brilhe e o mar pareça calmo, confesso que em alguns momentos eu quero perguntar se falta muito – mas não tenho para quem fazer a pergunta. Aí olho pra você, meu companheirinho de viagem, e esqueço todos os perigos. Simplesmente estico o corpo no barco e me entrego ao sol batendo no rosto, sem pressa de chegar.

Acho que é da gente essa vontade de ter um porto, um porto pra descansar. Sei que sou capaz de continuar nadando por muito tempo e acho que já me acostumei com isso. Mas saber que existe um porto ameniza a viagem.

Como quando a gente é criança e pela primeira vez vai se equilibrar na bicicleta sem as rodinhas de trás. Um dia eu vou fazer com você o que fizeram comigo, e isso vai ser muito amoroso: vou tirar as rodinhas de trás sem que você perceba. Quando você menos esperar, estará equilibrado na bicicleta, sozinho, sem notar que nunca precisou de fato das rodinhas de trás. Elas estavam ali apenas para que você soubesse, apenas para que você fizesse da serenidade um ponto de partida.

Melhor seguir em frente sem pensar na ausência das rodinhas. Melhor não pensar nisso nunca.

71 comentários:

Solange Maia disse...

Cris,

Sou sua fã incondicional.
Ando por aqui há muito tempo, silenciosa, sorvendo, apreciando...

Já li o livro e dei 2 de presente : um TESOURO.

Grande ser humano, grande mulher, grande escritora...

Parabéns, viu ?

E, se entre uma correria e outra puder espiar o meu cantinho, passa lá... vou amar !

http://eucaliptosnajanela.blogspot.com

Beijo carinhoso,

Solange Maia

Carolina Arêas disse...

Você é poesia pura a encantar a vida da gente.

Gi na CiDadE disse...

Lindo Cris!!! Lindo mesmo!
Lembranças bonitas....

Bee disse...

Francisco vai ter grande orgulho de vc e do pai dele, acho que na verdade inconscientemente já tem.
Parabéns. Beijo

Anônimo disse...

Você sempre me presenteia com palavras vindas da alma.
Hj, mais do que nunca, procurava algo que pudesse abrilhantar meu dia "cinza".
Calhou que para mim veio você!

Abraços,
Iza

Gisele disse...

Olha, que coisa, eu indo dormir, não sei porque resolvi passar por aqui e dou de cara com tuas belas palavras pra teu filho...
Que me fizeram lembrar que, no meu caso, que tirou as rodinhas fui eu mesma. E foi um alívio...

Solange Maia disse...

Cris,

Voltei só para deixar aqui uma música que sei que vai amar :



CARLA BRUNI - QUELQU'UN M'A DIT



Beijo,

Solange Maia


http://eucaliptosnajanela.blogspot.com

FabyFlor disse...

sniff! me emocionei agora!

Renata Nogueira disse...

Emocionando, como sempre!
bjão

Γοργών disse...

pode parecer bobagem o meu comentário, mas o pai do meu filho comenta que eu "virei ninja" quando me tornei mãe. vem algo de não sei onde.. e lembrei de outra coisa. a diretora da escola onde eu trabalhava comentando que eu sentiria falta do período da gravidez porque todos nos dão atenção e nos enchem de cuidados. imagino tantas mães - a maioria - nem sabe o que é isso, quando a gravidez nada mais é que um fardo da mulher, etc. agradeço por existir momentos eu que podemos refletir sobre nossas mudanças e o que é ser mãe para nós. ainda bem que você tem o dom de expressar isso de forma poética e tão.. tão.. tão próxima da nossa realidade.

besos!

ps. já fomos duas vezes à ilha grande com meu filho. quando ele tinha 3 anos e agora, aos 5 anos. foi lá que ele aprendeu a nadar (:

Anônimo disse...

"Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é."

Gal Costa.

Regina disse...

Cris,

É verdade, ser mãe nos torna forte. Nos faz ver um ponto de luz nas adversidades da vida.
Enxergar tudo de uma maneira diferente, bonita.
Acho que por isso as coisas aconteceram da forma como aconteceram, para você. Para mim, que perdi meu pai 1 mês após o nascimento de minha primeira filha. Um filho é um ponto vivo, nos mostrando que ainda há muito que seguir, que ainda há muito que remar... mas que há, também, delícias no caminho.
Cris, você é a minha professora de natação. Alguém especial que apareceu em minha vida e que me fez enxergar tudo de bonito que temos, e não vemos.
Acredite, e eu tenho certeza, que você vai encontrar seu companheiro de viagem. Alguém tão especial quanto você.

Um beijo no seu coração e outro no pé de Cisquinho de gente (adoro pé de criança ;)

.duas doses de desdém disse...

Sempre me emocionando.Francisco vai ter muito orgulho dos pais que tem, Cris!

grande beijo em vc e nele também ^^

Guiga

Andréa disse...

Lindo, sensível e muito verdadeiro.
Vi várias passagens da minha vida em seu texto.
Beijos e um dia iluminado,
Andréa

Mari Barros disse...

Ai Cris... ainda ontem tava relendo os posts mais antigos, com saudades das novidades... que bom que elas vinehram!!!

Beijo grande... e nem precisa dizer, mas... Lindo texto!

Layla Barlavento disse...

O que mais me agrada em ler o seu blog, é saber que sempre vou encontrar forças pra seguir na minha batalha, sem porto seguro, sem ninguém pra dividir o remo comigo e sem poder me sentir pequena e frágil. São coisas que doem, e você tanto quanto eu sabe disso, mas, em suas palavras sempre encontro forças pra seguir. A vida é feita de escolhas, algumas fazemos por livre e espontânea vontade, outras somos obrigados a aceitá-las. Essas eu chamo de "porcos espinhos como prato principal" Estou numa fase que o meu restaurante só oferece esse cardápio. E você sempre me faz ver que amanhã é um novo dia e que o sol pode entrar pela janela.
Desculpe o desabafo, na verdade só queria dizer: Obrigada, Obrigada e Obrigada. Você merece aplausos de pé! Seja feliz sempre!

Nana disse...

Cris, a sua sensibilidade contagia!! Acho que o mundo deveria ler "Para Francisco".

Luiz Calcagno disse...

Vou continuar lendo, quase sem comentar, quase sem que você saiba. Um abraço

Polly disse...

Um verdadeiro jogo de imagens!!!
Belo texto, um dos que mais me tocou!

LuLu disse...

Que linda que voce é...
Nao comento muito, mas venho aqui com frequencia te visitar e nao me canso nunca da delicadeza com que voce expoe sentimentos tao dificeis de lidar.
Que seu caminho seja sempre de luz, pequena... Mesmo que nao haja sol... Sempre.

Danny Almeida disse...

Oi Cris,
Belíssimo texto!
Uma forma de expressar todos os seu sentimentos, e nos fazer arrepiar e chgeo a dizer que também a nos guiar e enfrentar tudo de frente!
Não me canso de dizer, PARABENS e Obrigada por compartilhar conosco os seus mais íntimos sentimentos.

beijos e beijos

Mariana disse...

olá,
não consigo descrever o quanto me emociono com seus posts, são de uma delicadeza, um amor!

bjs

Silvana Alves disse...

é impossível não se emocionar.
em 2006, foi quando perdi meu amor, ele partiu em setembro, em dezembro, era meu primeiro natal sem ele. Na epoca me falaram, como vc escreveu aí. Ele era minhas rodinhas, por um instante cheguei a pensar que seguiria em frente, então hoje percebo, que ele apenas estava tentando me fazer grande, para quando sua partida chegasse.
Pequena, parabéns... vc é incondicionalmente especial.
Com Carinho de sempre
silvana alves

danielle disse...

cris, acompanho o seu blog há meses, mas nunca postei comentário algum. hoje, o seu post me tocou fundo. identifiquei-me muito com ele. espero um dia deixar esse meu lado auto-suficiente e deixar que cuidem um pouco de mim. espero também ter alguém que queira cuidar de mim. bj grande, dani (danielle zanchetta)

LiLi disse...

Seus textos sinônimos de VIDA.
Continue. Vc ascende a chama de vida em todos que te leem.

Lívia disse...

Cris,

Você escreve e nos emociona sempre. Seus textos são poesias e verdades que talvez jamais pensariamos se não fosse sua delicadeza.

Bravo, bravo...Lindo!
Postei um link no meu blog para que todos possam ter o privilégio de ler suas palavras.
Beijos,

Lívia

Sayô disse...

Tô lendo um livro, no qual, grifei um trecho q me fez lembrar vc:
"Desse modo, ele aprendeu a ser agente modificador de sua história e a não ser vítima de sua miséria. O maior risco do homem é ser vítima do cárcere da emoção.[...]Opte pela vida. Tome todas as decisões que o façam ser feliz."


E foi exatamente o que vc fez!
Mto boa a energia vinda de vc! Estimulante!

Beijosss

Amanda disse...

Pensei que vc já tinha encontrado um namô, mas neste post vc parece tããããão sozinha. Olha, tem muita gente torcendo por vc, viu? Inda mais agora q vc está famosa, garota, naum vai demorar naum... rsrsrs
Quem sabe este Luiz Calcagno aí de cima?? Hein? Um comentario romantico, o dele... ;)
bjokas
Amanda

Laís Caparroz disse...

Cris, obrigada por transmitir em palavras o q carrego dentro de mim...
não nos conhecemos, somos de lugares diferentes, vidas diferentes, idades diferentes e experiências diferentes, mas vc me faz sentir menos só, mais normal, mais humana, sabe?
parabéns por ser quem é, pelo q aprendeu, pelo q se tornou e, principalmente, parabéns pela coragem de se despir assim, mas, no fim, por um filho vale a pena...
bjos

Lorrayne disse...

Você me comove e provoca em mim um sentimento bom. Sabe? É inexplicável.

Até fiz um blog de tanto que ando passeando por aqui. rs

Beijos

Lorena Taulla disse...

Tenho 19 anos, não sou mãe e não passei por 1/3 disso tudo que você descreveu, mas é incrível como sou capaz de captar toda a sensibilidade que transborda em cada frase. O blog é lindo!

xerus!

Nina disse...

Cris pequena, texto bonito de doer!

Ser mae nos faz forte, sem dúvida, mas é bom demais ser cuidada na gravidez. Daí qd o pequeno vem da gente, a gente vira fera, bicho mesmo, mas antes somos como filhotinhos indefesos. Eu gosto de ser paparicada qd grávida, e é bom demais, ainda mais esse cuidado todo vem de quem nos ama :) Imagino bem o Gui, que lindo...

e bom mesmo é tirar as rodinhas, lembro dos meus dois filhinhos, eu ajudando nas bicicletinhas... indo por trśs pra mostrar meu apoio, vibrando com as conquistas dos pequenos.. eeehh saudade boa.

quem nao tem filho e acha que pode ser um bom exemplo aos seus, e que tem mt amor pra dar, deve ter pelo menos um bebê na vida. Amor mais lindo e puro nao há!

Paty disse...

Cris,

Minha mãe que agora está lendo seu livro e, até então, só te conhecia porque eu comentava de seus belíssimos textos, me pediu pra dizer que está encantada com o seu livro. Tocou profundamente na alma dela (e na minha também). É poesia para nossos ouvidos.

E que texto é esse? Que lindo!

Um beijo no seu coração.

Paty

Dri_ disse...

De tudo que eu já li aqui, e tudo aqui é emocionante, este depoimento é um dos mais lindos.

Aliás, de tudo que eu já li mundo afora.

Marlla Farias disse...

Quanta delicadeza!

paravocepormim disse...

Texto lindo!

Lilliann disse...

Lendo esse post lindo, lembrei-me do livro "Pais brilhantes, professores fascinantes" do Augusto Cury que diz: "Felicidade não é obra do acaso.
Felicidade é um treinamento...";E é isso que vc faz com CISCO...Treina ele diariamente p ser 1 excelente observador.
Sai com ele pelos campos ou pelos jardins,orientando a acompanhar o desabrochar de uma flor e descobrir,o belo invisível das coisas.Faz ele sentir com os olhos as coisas lindas que estão
ao redor.Até ele entender que os segredos da felicidade se esconde nas coisas simples e anônimas, tão distantes e tão próximas dele. Bjs

http://seiqueasvezesusopalavrasrepetidas.blogspot.com/

Ju disse...

Leio sempre o blog e gosto de tudo que vc escreve,mas ,âs vezes, há escritos que são assim... inefáveis.
Puxa,li e reli e sempre choro com esse post. bonito demais.

Flávinha P. disse...

Virei fã!

Parabéns pela coragem!Acho que no seu blog vc descreve aquilo que muitos pensam que não conseguem ser: fortes!! Continue iluminando o dia de muitas pessoas com suas belas palavras!

Um ótimo dia!!

Beijinhos

Anônimo disse...

seu blog é lindo!!! vivo aqui, mas nunca comentei,sempre choro quando leio... hoje resolvi postar um comentário, por conta de um vídeo que vi no youtube, mais precisamente por causa da música do vídeo... lembrei de vc e da sua linda história automaticamente...
VC JÁ DEVE TER ASSISTIDO AO FILME DO VÍDEO E PROVAVELMENTE OUVIDO A MÚSICA, MAS A COMPOSIÇÃO DOS 2 JUNTOS FICOU INCRÍVEL!!! se puder veja o vídeo e se possível poste um comentário a respeito.
VC É BRILHANTE E O FRANCISCO É LINDO!!!
AÍ ESTÁ O LINK:
http://www.youtube.com/watch?v=ZZQQUpbIZ9s

Anônimo disse...

ha, esqueci..meu nome é Danielle... como vc gosta mt de música e de vídeos vai amar esse e acho que vai t fazer chorar!!!
mas é um choro bonito, delicado, de uma ausência de alguém sempre presente.
bju..sou tua fã!

Juliana Machado disse...

Uma amiga me falou de seu blog e desde então o estu acompanhando e me emocionando...
Neste texto específicamente quando você fala em ser forte para continuar a nadar e ainda assim querer um porto eu me vi retratada.

Grande beijo,

Juliana

http://julianadetoledomachado.blogspot.com/

Nadine disse...

Sabe, acho lindo o seu blog!
tenho 17 anos e todo dia eu entro para ver se tem atualizações, suas histórias são lindas, suas palavras são puras e sua força de vontade me inspira!
Tem um pasta do de favoritos salva no meu explores, que chama 'todo dia' eu abro os links que estão nesta pasta, todos os dias e tenha certeza, você está lá!
parabens pelo blog, e estou anciosa para ler o seu livro, eu só preciso de tempo!

Beijos e parabens novamente!

Natalice disse...

Bom... Não posso deixar de mencionar as ditas "coincidências" (aos olhos dos outros) que Deus permite em minha vida! Encontrar seu blog e sua história foi uma resposta a oração: " O que faço com tanta angústia e desespero?"... Tenho uma filha de 11 meses que não mora comigo, (mora com a avó em outra cidade)! Decisão que eu tomei também pensando nela... Mas a vida assim não tem sido fácil, ser mãe-metade é mais difícil do que ser pai e mãe ao mesmo tempo (assim eu penso), por isso pensei em fazer um diário contando tudo todo dia... Assim, um dia ela lerá e dará um veridito bom ou ruim pra sua mãe... Mas o mais importante é que este só terá a verdade... nada além da verdade! Você me fez pensar num blog dedicado a ela... Quem sabe??? Um grande abraço... Terei seu livro junto comigo, assim que possível!

Anônimo disse...

Sempre penso em comentar, mas nunca encontro as palavras adequadas. Seus textos são mágicos.
C.

.Intense. disse...

"Acho que é da gente essa vontade de ter um porto, um porto pra descansar. Sei que sou capaz de continuar nadando por muito tempo e acho que já me acostumei com isso. Mas saber que existe um porto ameniza a viagem."

Xorei lendo. Pra variar...

Adriana Milano disse...

As rodinhas são nescessárias em alguns momentos.Hoje duas seriam poucas......

Renata Valente disse...

Que linda inspiração para mim, que acabo de descobrir a gravodez do meu segundo filho. Muito emocionate! Obrigada pela inspiração e privilégio de poder compartilhar suas doces palavras. E viva o Francisco!!!

Carolina de Castro disse...

lindo e denovo lindo!

=P

Karina Sensales disse...

Cris,
Descobri seu blog, mas não acredito que tenha sido por acaso, afinal, isso não existe. Essa é uma desculpa que damos para tudo que não conseguimos explicar ou não entedemos o porquê. Acredito que somos atraídos pelas mesmas energias que emanamos e você me atraiu. Cheguei no seu cantinho como quem não quer nada e me encantei com cada palavra que li, cada sentimento que senti, cada reflexão que brotou na minha mente inquieta. E, de tudo que li até agora, o que mais me tocou foi algo que vc disse: nós só olhamos para o que nos falta! É bem verdade! É por isso que há muito não tenho problemas na vida porque todos eles são obstáculos para sermos pessoas melhores. Parabéns pela força! Vou continuar aproveitando você por muito tempo! Bom, pelo menos o tempo que o blog durar!!!!! E, se nesse meio tempo, vc me der a alegria de trocar algumas idéias com vc, aí.... será M A R A V I L H O S O!!!!!
Beijos
Karina

Anadri disse...

eu comecei a ler o seu blog quando tinha começado o meu. minha prima me indicou, e a gente ainda nao queria acreditar que a morte chegaria pra minha irma. eu escrevia o meu blog tentando aliviar com poesia a dor dela, que lutava contra um câncer. eu comecei a ler o seu, a ler a sua luta pela superaçao de uma perda tao repentina, tao dolorosa. hoje, há três meses da minha grande perda, venho aqui pra refazer as minhas forças, já é preciso voltar a remar.
obrigada.
www.amordeperto.blogspot.com
www.adriosol.blogspot.com

Anadri disse...

eu comecei a ler o seu blog quando tinha começado o meu. minha prima me indicou, e a gente ainda nao queria acreditar que a morte chegaria pra minha irma. eu escrevia o meu blog tentando aliviar com poesia a dor dela, que lutava contra um câncer. eu comecei a ler o seu, a ler a sua luta pela superaçao de uma perda tao repentina, tao dolorosa. hoje, há três meses da minha grande perda, venho aqui pra refazer as minhas forças, já é preciso voltar a remar.
obrigada.
www.amordeperto.blogspot.com
www.adriosol.blogspot.com

Carlinha Said disse...

como sempre, seus posts são lindíssimos...nada mais lindo que suas palavras e bem sucedida tentativa de passar calmaria pro Francisco...te admiro, mulher!

Léia Carvalho - LC disse...

Que lindo isso!
Vc é uma Mulher e isso já diz tanto não é? Mas ai vc virou Mãe e parace que assim tudo fica potencializado.
Também tive que aprender a viver sem pensar tanto nas rodinhas...
Bj

Frida disse...

Oi Cris, Já te sigo de mansinho, Para Francisco me reforçou a idéia de vida que estava lutando para conseguir... Vc é guerreira e remontou a sua vida de acordo com sua força interna: que é imensa! Já li o livro e tenho uma foto linda desse momento na praia... não consigo colocar aqui...
Parabéns

aetharyn disse...

Notícias insólitas com imagens e vídeos, actualizado diariamente!
http://melhor-pior.blogspot.com

Maria dos Açores® disse...

Um beijo com muito amor para ti e para o Cisco

Taís disse...

Olá. Xeretando por entre os blogs, nem sei mais como, vim parar aqui.
Estou deixando um comentário neste post, mas estou lendo o seu blog desde o primeiro, assim resolvi.
Teu filho não ia querer um presente mais bonito do que este.
É um exemplo de como algumas pessoas conseguem transformar a dor em algo especial, útil, bonito.
Você me deixou envergonhada.
Vou voltar e ler tudinho, mal posso esperar.
Ahhh e claro, tb vou procurar o livro.
Fica com Deus
Bjinhos com muito carinho

Flávinha P. disse...

Cris, flor!

Achei seu livro a venda no site da Leitura tb... vc já sabia??

http://www.leitura.com/busca_produto.php?campo=nome&depto=9901&key=Para+Francisco

Beijinhos!

Melissa disse...

Ai, Cris, seu texto faz a gente chorar...

Daniela César Lara disse...

Simplesmente lindo!
Conheci o "Hoje vou assim por acaso" e amei a idéia, a inovação, o estilo, tudo. Hoje entrei do blog "Para Francisco" e fui fisgada por seu talento com as letras.
É muita sensibilidade em poucas palavras... É muito talento para uma única pessoa, não acha?
Parabéns!

bazar moda cultural disse...

NOVIDADES!!!!
Meninas convoco vcs a participarem do meu novo blog "LOOK BOOK ESTILOSAS",tipo um hoje vou assim,só que postarei fotos enviadas por vcs blogueiras interessadas.Assim conheceremos o estilo de cada uma.Junto da foto nome,cidade e endereço do blog.
Enviem suas fotos,porque sem a participação de vcs não existirá blog.Então já sabem,fico aguardando.www.lookbookestilosas.blogspot.com(em construção).
Receberei fotos através do email:bazarmodacultural@gmail.com
bj

Weder disse...

Eu estou sentindo falta/saudade de ver fotos do Francisco!


Um beijo nele...


Sâmia

LUARES DE LILITH disse...

Escrever ao Franciso sobre o amor que respira, eterno, inspira além da dor, além da falta...

Lindo é o teu coração, a força de tua alma.

Estou encantada com a tua delicadeza, com a firmeza com que conduzes o teu amor.

Que tenhas cada vez mais luz, força e amor no seu caminhar.

És minha convidada para conhecer meu canto: www.luaresdelilith.blogspot.com

(lá há um pouco de tudo e muito do meu amor menino chamado Vinicius)

Um beijo

Lu

Flávia Vida disse...

...quero te colocar no colo, só por hoje.E daqui a dois dias, o seu livro chega na minha casa. Daí, vou poder colocá-la no coração e abraçá-la com minh´alma. Você, o Gui e o Cisco.

:*)

Flávia Vida (a mesma do scrap em seu orkut. E sim! Eu também tenho um blog. E agora tenho mais uma pessoa pra admirar :*))

Ciça Freire e Cissa Oliveira disse...

Há algum tempo estou aqui, lendo, curtindo, me emocionando e conhecendo um pouquinho da sua história... E que história. Que vida!
Por isso, achei que vc tinha tudo a ver com o selinho que recebi e queria compartilha-lo com vc. Espero que aceite! Pega lá no blog, tá?
Beijos

Miss-Senhorita-Thata-InLove disse...

É perfeito, sempre, tudo o que vc escreve... tem tanto sentimento, e mexe tatno com o sentimento da gente... Eu tinha tanta esperança de estar grávida, alimentando essa expectatica há 1 mês, e ontem no final da tarde peguei o resultado do exame: negativo. Chorei, chorei, e ainda não me recompus por completo... mas seus textos me fazem sempre olhar o lado mais bonito das coisas. Obrigada!

Letticia disse...

Vc eh um ser iluminado, e eu SEMPRE me emociono com vc
MUITO obrigada!!!!

Criss disse...

Sua História me emocionou e emociona muito, passo por um momento complicado e busco forças em tudo q me mostre q todas as pessoas tem problemas e encontram forças em diferentes e variadas fontes.
Coragem para nós todos sempre!!

Evelyn Jardim disse...

Quanta delicadeza, quanta emoção, quanto sentimento.
Nem sei como descrever o que senti quando soube do seu blog, assim que recebr meu próximo salário comprarei o livro.
Parabéns por sua força, fé e garra!
Da admiradora e jornalista (foca) Evelyn Jardm!

Aline disse...

Querida, nosso Porto Seguro é o Senhor, descansa nEle. =]