quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Quero lhe dizer, filho.

Que de meus irmãos vi trechos de filmes, livros, discos, secos, molhados, laranjas, mecânicas, corpos que falam, escondida atrás da poltrona. Que de minhas irmãs assisti amores, sandálias de tiras, secadores barulhentos, espelhos indecisos, portões e eu te amos. De meus pais ouvi vozes sem brilho, silêncios velados, o som alto da TV e uma resignada ordem das coisas. (Mas no meio disso tudo eu vi amor.) Quero lhe dizer que de mim mesma vi muito e tanto, sem saber o que fazer com. Que de mim mesma escrevi tentando ler. Que do tempo entendi sermos feitos de medos iguais. Que dos fins, vi começos. Que, das férias, vi ilusões. De cortinas que se fechavam, vi se abrirem outras. Que os medos que tenho hoje não são outros dos que me viram crescer. Que os meus quarenta eu não sinto. Que você crescendo dentro de mim era eu junto. Que você crescendo ao meu lado é exemplo. Quero lhe dizer que não sei. Que ao ter você em meus braços, sinto como se soubesse. E esqueço os meus temores para ser o seu farol. Que ser o seu farol acende um caminho dentro de mim. Quero lhe dizer que ao tentar ensinar aprendo de novo – ou quem sabe é a primeira vez. Quero lhe dizer o que quero me dizer. Que você é um amor em mim. É afeto melhorado. Que depois de você a vida é brincadeira leve. Que o perigo de ter você é um risco doce. Que a sua respiração me faz voar para bem longe. Que a minha respiração ofegante coloca vírgulas em mim. Que atropelo as vírgulas em busca dos começos que moram depois dos pontos finais. Quero lhe dizer obrigada pelas vírgulas. Porque ao lhe ensinar sobre elas, vou aprender.

29 comentários:

Débora Cecília disse...

eu sei que seu filho ouve tudo isso, dia após dias.

Pâmela Marques. disse...

Há dias venho tentando decifrar o que é o amor de fato, mas me deparo com tantas vírgulas. Talvez essas que você presencia dia após dia. E então eu me convenço que o amor é misto, de palavras, gestos de coisas que muitas vezes passam despercebidas, mas fazem a diferença.

E enquanto eu te lia, via o amor em minhas irmãs, na minha casa, um amor que talvez eu não saiba dar valor. Mas que de agora em diante estarei atenta.

Beijo doce :*

Angela E. M. Knaesel disse...

Lindo Cris!!!
Como sempre...
Bjo grande e um Novo Ano repleto de amor!!!

Daniela disse...

Olá Cris,
Tenho 2 filhos, e diante de tanto amor, emudeço. Não consigo expressá-lo com palavras.
Agradeço sempre aos poetas, que como você o fazem por nós.
Um grande abraço e um ano novo maravilhoso para você e sua família.
Daniela Lana.

Daniela disse...

Olá Cris,
Tenho 2 filhos, e diante de tanto amor, emudeço. Não consigo expressá-lo com palavras.
Agradeço sempre aos poetas, que como você o fazem por nós.
Um grande abraço e um ano novo maravilhoso para você e sua família.
Daniela Lana.

D. Martins disse...

Com o meu filho eu aprendo entre as virgulas, e percebo que nada se basta em pontos finais. Queremos mais por eles, todos os dias.

Percebo que a vida fica mais leve, colorida e sentimento que até então não sabia-se vivo, aflora. O amor incondicional.. só existe uma explicação pra essa dádiva. AMOR.

Que em 2010, vc e Francisco aproveitem das pequenas coisas da vida, e que nos pequenos gestos dele, vc veja que ele será todos os dias a sua dadiva.

Beijos.

PS: Filhos são uma 'segunda chance' de reconhecermos todo o amor pela vida!

Cris Mereu disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Menina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Juliana disse...

Entre vírgulas, pontos, reticências, interrogações vamos vivendo o amor e aprendendo nas entrelinhas. Leves e lindas palavras, Cris.

Menina disse...

Cris,

Sempre acompanho os seus blogs e sinto um carinho imenso por tudo isso. Nunca havia comentado em uma postagem, não sei nem porque. Medo de soar imbecil, talvez.
Mas hoje eu não posso calar.
Eu sinto e entendo tudo o que diz, e eu choro e dou risada junto. Peito aberto.
Poucas coisas me tocaram tanto quanto as que escreve aqui, e isso faz com que eu sinta que ainda estou viva e me devolve um pedacinho de mim.

Obrigada por isso.
Sissi.

Camila disse...

tem um tempo que eu leio seu blog mas nunca comentei. Hoje eu resolvi dizer que tenho adorado os minutinhos que passo aqui, a ler e sentir a sinceridade de suas palavras. O amor de mãe, no seu caso de pai tb, é de verdade o mais bonito. Feliz 2010, mamãe e francisco.

a_girl_feeling disse...

Um blog para ler com lágrimas nos olhos e um sorriso nos lábios!! :) Feliz 2010 pra vc e pro Cisco!! bjsss

Priscila Rôde disse...

Sempre uma vírgula, reticências mas nunca pontos finais...

Lindo,
maravilhoso!

Raphaella disse...

Tenho filhos mas não conseguiria colocar em palavras (como vc faz) o amor que sinto por eles. QQ dia desse copio suas palavras no cartao deles e assino mamãe! (vão descobrir que nao fui...com certeza).
Feliz 2010!

flavio disse...

Muito Bom !!!!
ri um pouco no meu blog,
www.blogdoseumadruga.blogspot.com
tchau.

Paloma Cândida disse...

Vc tem razão cada dia ele te deixa ,mais madura e melhor nós!!

Nós,
conseguimos perceber!!!


Bjs!!!

Gabriella disse...

nunca li um texto tão bonito. linda a sua doce urgência de escrever :)

cristina disse...

Oi Cris,
Lindo, lindo e lindo o post de hoje!
Feliz Ano Novo pra você e seu filhote, sempre1
Beijos,
Cris João
(www.recomadres.blogspot.com)

C O T I D I A N O disse...

Bravo! Simplesmente.

Kalena disse...

Obrigada amada por colocar em palavras todos os meus sentimentos pelo João.
Amamos vocês.
Erika e João.

EU SOU NEGUINHA disse...

Neste novo ano...
seja fã da verdade,
e fiel aos seus passos.
Adoce sorrisos !
Leia olhares...
Seja um pouco anjo,
um pouco mágico.
Ame simples e sonhe sempre!!!
beijos, feliz 2010 =)

isa disse...

que texto lindo!
tenho passeado por aqui e pelo hoje vou assim, e sempre saio mais feliz depois da tua leitura.
hoje foi demais, tive que comentar, quebrar o silencio.
um beijo grande para ti, e obrigada por escrever!

KG disse...

Querida, um lindo e maravilhoso ano a vcs!
Td de bom e muitíssimo obrigado por tão lindas e constantes palavras em seu espaço!
Bjs

Liv disse...

Cris Guerra, pela 1ª vez escrevo aqui; simplesmente porque chegou a hora. Dessa vez você se superou, esse texto tocante comandou arrepios pelo meu corpo do começo ao fim, deixando o sabor das vírgulas ainda mais gostoso.
Me decepcionava abrir o blog e não encontrar nada novo... dei um tempo, o suficiente pra buscar de novo as mesmas lágrimas que apareceram quando te li pela 1ª vez.
Parabéns, você é uma mãe maravilhosa.

Adriana disse...

Cristina,
leio seu blog a pelo menos 5 meses e a cada postagem, me encanto com a facilidade que vc tem de se expressar por meio de palavras. É bonita a maneira como vc fala com tanta beleza de sentimentos, momentos e sensações tão tristes pra vc. O Francisco certamente vai adorar poder ler tudo que faz parte da historia de vida de vcs.
Mil beijos,

Adriana Amorim

Adriana disse...

Cristina,
leio seu blog a pelo menos 5 meses e a cada postagem, me encanto com a facilidade que vc tem de se expressar por meio de palavras. É bonita a maneira como vc fala com tanta beleza de sentimentos, momentos e sensações tão tristes pra vc. O Francisco certamente vai adorar poder ler tudo que faz parte da historia de vida de vcs.
Mil beijos,

Adriana Amorim

Danilo disse...

uau! lindo, lindo, lindo!
parabens. que menino sortudo esse seu filho!

leticia disse...

voce é maravilhosa, cris. te admiro muito

Denise disse...

Amo esse blog. Mas eu queria muito que ele não existisse, para o Guilherme estar aí.