quinta-feira, 29 de novembro de 2007

Francisco.


Quando o seu nome me veio à cabeça, foi muito antes de você existir. Antes até de amar seu pai. Há muito mais tempo eu sei de você, Francisco. E amo desde o seu não-projeto de vir. Você, seu humor, sua alegria. Eu já sabia, mas não sabia que sabia. E foi assim, sem saber, que procurei e fui achada. Foi você, dentro de mim, que fez nascer o seu pai na minha vida. Para poder vir através dele. Obrigada por parir seu pai, filho. E assim me dar a mim mesma de presente.

14 comentários:

Teresa Cristina disse...

"Quando o nome do meu filho me veio à cabeça, foi muito antes dele existir." Tão antes, Cris, que meu irmão (o escritor), que então tinha 18 anos, compôs uma música para o menino que viria a ser seu afilhado. Fico pensando no que você falou: Há muito tempo eu também sabia do meu filho, com certeza sabia. Beijos

Pequena disse...

teresa querida, que bom e que orgulho ser lida por você! venha sempre. beijos.

Ana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Renatinha Renault disse...

Sempre venho a este blog
mas nunca me acho no direito de adentrar esse seu universo tão particular!
Quaisquer palavras que eu usasse, seria ínfima perto da grandiosidade dos sentimentos e experiências aqui demonstrados!
Mas dessa vez tive que me contrariar...
passei para dizer, simples e humildemente, QUE O SEU FILHO É LINDO!!!
Com certeza uma das crianças mais lindas que eu já vi na vida (só perde pro meu afilhado, kkkk).
Ele, mesmo na foto, emana uma luz que chega a cegar!
Não tem como vê-lo e sentir a Paz de Deus presente com vocês, mesmo depois de tudo que aconteceu!
Parabéns!
E que vcs sejam felizes!

Le Fabuleux Destin disse...

Lindo seu bebê.
Linda sua história de amor e de vida.
sempre venho aqui, quase sempre saio com os olhos úmidos.
Toda felicidade e toda alegria pra vocês, de coração.
beijos,
Denise

olivia c disse...

que profunda delicadeza...
me emocionei...
um beijo

Anônimo disse...

Olá!
Conheci hj o "hoje vou assim..." e por ele entrei aqui. Seu filho é muito lindo, seus textos tb. São de encher os olhos d´água.
muita força pra você!

Pequena disse...

Obrigada a todos pelo carinho. Eu e ele desejamos tudo de mais positivo pra cada um. E que esse mundo doido em que a gente vive possa melhorar bastante.

Ana, eu realmente não sei explicar além do que escrevi, querida. O que senti, coloquei aqui.

Beijos.

Anônimo disse...

Lindo!!! O texto também, mas o Francisco é um espatáculo!
bjs

Patricia disse...

Cris,

Hoje passei a tarde transcrevendo a fita da nossa entrevista. Não é à toa que seu sobrenome é Guerra - sua força e alegria de viver é um exemplo para todos nós, que às vezes nos queixamos por tão pouco... passei uma semana bem difícil no trabalho, e conhecer você e a sua história me ajudou a enxergar alguns acontecimentos e pessoas exatamente do tamanho e com a importância que têm. Nem mais, nem menos. Me fez lembrar também de dizer "te amo" para o meu "namorido". E de desejar um dia poder ter um filho tão amado e especial quanto o Francisco!

Afinal, segundo o mestre Osho,

"Quanto mais profunda a união, mais evoluída é a criança".

Assim foi o seu encontro com o Gui!

Adorei te conhecer e te entrevistar, e assim que meu texto ficar pronto te envio...e parabéns novamente pelo lindo blog!

um grande beijo,

Patricia

Pequena disse...

Patrícia, ser entrevistada por você foi um privilégio pra mim. Você também me trouxe alegria com sua história, sua sensibilidade e esses olhinhos brilhando. Tomara que a gente entre na vida uma da outra, porque foi um presente conhecer você. Sempre li o Osho, mas não sabia que ele tinha dito isso. Que lindo. Eu acho mesmo o Francisco muito especial e agora entendi por quê. Rs. Se bem que esse comentário de mãe coruja não vale, rs. Manda um email pra mim no cris@lapisraro.com.br pra gente não perder o contato.

Um beijo.

Ale Carvalho - Lain disse...

que meninão fofinho!!

Pati disse...

Cristiana,
Que palavras lindas. Faço mestrado em literatura e acordei hoje angustiada com o trabalho que estar por fazer. Mas por um acaso bom, achei seu blog. E minha manhã que seria afundada em teorias, ganhou brilho e lágrimas através de suas palavras. Li seu blog inteiro, compartilho essa angustia e compreendo essa dor do "nunca mais" também por causa de uma perda recente, prematura. Olhar as coisas que ficaram por fazer, as roupas estendidas no varal, a maquiagem ainda espalhada no banheiro antes de ela sair para a sua última festa, os emails que estavam para ser enviados e nunca chegarão ao destino... minha tia morreu quando faltavam 20 dias pra filha dela lhe dar uma neta. Da mesma forma que você quer conhecer aquele ator que parece com seu marido, quero um dia poder te conhecer, te dar um abraço forte, conversar com você, tão madura e iluminada. Um beijo grande e voltarei sempre aqui.

Anônimo disse...

Seu filho é lindo, a cara do pai...
Que a vida de vocês continue assim, iluminada até nas sombras.