quinta-feira, 1 de novembro de 2007

Imagens.

Eu me lembro, filho. De uma sensação de que eu não ia dar conta. De que tudo ia perder a cor, o som, o sentido. Mas eu me lembro também de uma surpresa. A surpresa de ver o tempo passar e a vontade continuar em mim. E a vontade crescer. Também como uma resposta, também como um chamado. Eu me lembro da peixinha do "Procurando Nemo" cantando alegre: "Continue a nadar, continue a nadar!". Eu me lembro de perceber que nem pensei em desistir — e de me espantar com isso. Não pensei. Por você, sim, mas também por mim. E porque finalmente o medo tinha ido embora — também ele. Eu me lembro de uma vontade de achar motivo pra sorrir de novo. E me lembro disso como se tivesse sido há muito tempo. Porque hoje, mesmo convivendo com o silêncio insuportável que me grita todos os dias, mesmo assim: tem o som da sua risada que é música, tem o seu sono que é o melhor silêncio, o silêncio de existir. Eu me lembro todos os dias, mesmo carregando o meu cantinho escondido, que ainda assim sou mais feliz. É que quando eu olho pra você eu lembro de mim.

6 comentários:

ADRIANA disse...

Cristiana,
fiquei profundamente emocionada com o seu texto. Engraçado, mas entendo perfeitamente a força à qual vc se refere para continuar. Quando o Vítor, meu pequeno,tinha 1 ano, tive que me separar do pai dele(que não faleceu, apenas saiu de casa). Mas imagino que a dor de sofrer e ao mesmo tempo a felicidade de ter um pequeno tão lindo ao meu lado tenha sido a mesma...Chorei durante todo o texto. Lindo. Exatamente como eu me senti. E às vezes sinto hoje. Somos verdadeiras guerreiras. Mas somos muito abençoadas por termos essas criaturinhas lindas, não é mesmo? Que Deus te conforte e te ampare sempre. E que seu Francisco, como o meu Vítor, sejam muito felizes!

Ana disse...

Voltei a esse post propositalmente. Precisava de um estímulo tipo Dorotí, a peixinha. Não assisti ao "Procurando Nemo", mas desejava que alguém me dissesse "Continue Remando, Continue Remando"...Tem dias que a gente parece que vai desabar...

Pequena disse...

Ana, querida. Continue a nadar, continue a nadar! Assista ao "procurando Nemo", você vai se apaixonar pela peixinha e vai aprender um pouco com a alegria dela. Tem dia que é difícil, mas não se esqueça: tem sempre o outro dia.

Um beijo. E bom outro dia pra você.

Pequena disse...

Adriana,

obrigada por essa troca. Venha sempre e beijos pra vc e pro Vítor.

Ana disse...

O estímulo da peixinha via vc fez efeito. Acontece cada coisa na vida da gente que a sensação é de abismo. Um Grand Canyon se abre na nossa frente! O bom de não ser mais uma menina é saber que as coisas passam, de um jeito ou de outro. E que, realmente, tem sempre um dia depois do outro.Beijos

Mi disse...

Olá Pequena!
Li uma reportagem sobre vcs e vim aqui conferir. Achei por bem começar 'do começo' e voltei nos arquivos para ver como as coisas começaram. A intenção era somente comentar mais adiante, em textos mais atuais... Mas esse post em especial mereceu ser mencionado! Mto lindo!