quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Enquanto.

Enquanto Dinah canta, escrevo.
Enquanto escrevo, você dorme.
Enquanto você sonha, eu me lembro.
Enquanto olho para trás, você imagina o que vem pela frente.

Enquanto você descobre, vasculho.
Enquanto eu procuro, você encontra.
Enquanto você aprende, penso que ensino.
Descubro que aprendi.

Você começa,
eu recomeço.

Enquanto ele parece se afastar,
cresce dentro de mim.
Você cresce – fora de mim.
E eu me aprendo.

Você cresce,
eu também.

Enquanto:
gerúndio que
não é verbo.
Coração pulsando.

Nós dois
de mãos dadas.

5 comentários:

Cardume Design disse...

lindo...puxa vida.

Silvia disse...

que poema mais lindo....

ale disse...

Que bonito.

Rebs disse...

Enquanto você poema, eu pensativo.

Enquanto você comove, eu devaneio.

Enquanto for tempo de morangos, eu digo sim.

Aos encontros. Aos encontros...

Ana Paula Soldi disse...

Amei muito lindo, cheguei as lágrimas.
Um abraço