terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

Tatuada em mim.

Outro dia encontrei uma troca de emails entre mim e seu pai, de quando éramos apenas bons amigos. Surpresa foi lê-lo falando da minha delicadeza. Até há pouco tempo eu achava que ele é quem tinha me ensinado essa palavra. Se não me ensinou, lapidou em mim essa virtude.

Delicadeza do abraço a cada manhã. Do email de bom dia. Do humor amoroso. Da distância saudável. Da intensidade que fazia lugar para que respeitássemos nossos espaços. Delicadeza das coisas miúdas vistas com um olhar de amor. Do cuidar do outro sem querer fazer o outro ao nosso molde. Momentos simples que faziam a vida ficar grande.

Talvez por isso eu escreva tanto. Acho que o nosso amor impressiona pela delicadeza. Claro, filho, tivemos nossos problemas. Nossa história começou num momento ingrato. Mas nesses dois anos, o que em tempo parece pouco, uma delicada revolução se fez em mim. Nas nossas vidas. Uma revolução que foi plantada em minha barriga e nasceu nove meses depois.

Você é síntese. Semente daquilo que falou mais alto – embora com voz bem suave.

O sentimento que tenho é de encantamento. Do começo ao fim. Talvez porque não tenha começo nem fim. É delicadeza viva e forte. Pulsando em você, pulsando em mim.

34 comentários:

Sofia disse...

Vocâ transborda essa delicadeza cada vez que tecla a barra de espaço, sabia? :*~

Bel disse...

...eu espero pelo livro. Ansiosamente.
Sei que ele virá ... em forma de delicadeza ... Múltipla.
Minha melhor torcida! Desde de já...
Bel.

Zi disse...

Querida,
Acho que não existe nesse mundo atitude mais nobre:
..."do cuidar do outro sem querer fazer o outro ao nosso molde"...
São poucas as pessoas que conseguem cultivar essa planta tão rara.
Grande beijo

Ana Maria disse...

O seu sentimento parece a brisa suave tocando as mais tenras folhas... seu sentimento é primavera, morna e clara nas estações das nossas vidas!!
A tua história preenche a nossa... continue sempre soprando a sua "pequena" e DELICADA brisa sobre nós!!
Abraço, Ana Maria

Larissa disse...

Apesar de nunca ter me imaginado com uma tatuagem, adoro as suas..

Graziella disse...

Consigo ver daqui a palavra "amor" tatuada no seu coração.


De todas é a mais linda...

Bjo, querida!

Danielle disse...

Queria ter 1/3 da sua delicadeza! Vc é espetacular!!!
Bjinhos pra vc e seu Cisco

Amanda disse...

Me emocionei com cada palavra...que lindo!que carinho!
Tenho certeza que seu filho ficará orgulhoso em ler tudo q vc escreveu.
Me emocionei quando vc contou o dia em q comprou a babá eletrônica.
Como o seu marido faleceu,foi acidente?

Anônimo disse...

Cris, li seu blog do começo ao fim. É lindo, o Cisco tem muita sorte de ter uma mãe como você...
Saiba que suas palavras provocaram uma delicada revolução em mim também. Obrigada! Beijos.

Anônimo disse...

Olá!

Comecei a ler um pouquinho do seu blog ontem, por indicação de uma amiga. Ela falou que não trabalhou o dia inteiro, ficou lendo todos os seus posts. E é exatamente o que está acontecendo comigo hoje... Resolvi dar uma paradinha, mas a data que parei está anotada, para continuar depois!

É simplesmente lindo ler esse amor de vocês, as fotos são lindas também. É amor leve, espontâneo, divertido, delicado e verdadeiro. Um presente!

Eu ultimamente tenho duvidado um pouquinho da existência do amor... Tenho pedido bons exemplos de relacionamentos, estou lendo um simplesmente maravilhoso! Obrigada!!

Deve ser difícil conviver com a ausência deste compartilhar. Deve dar um vazio imenso algumas horas... Torço para que este vazio se torne saudade cheia, leve e gostosa no seu coração.

Conheci uma senhora, meio parente, que conviveu com o marido por exatamente 12 anos (o marido faleceu). Ela com quase 90, em um ótimo lugar para ver e avaliar sua experiência na vida, me contou um dia, com um sorriso bem leve no rosto, que esses 12 anos de convivência com o marido foram a época mais feliz da vida dela. Ela falava isso com muita leveza, estava estampado no rosto dela.

Provavelmente com o tempo ela aprendeu que é necessário a gente guardar no coração, com paz, a lembrança do que de bom compartilhamos na vida com pessoas queridas. No sorriso havia uma super gratidão por aqueles 12 anos!

Pelo que já li e percebi aqui, acho que você tem ou está alcançando esta paz também... Torço para que ela seja constante no seu coração. Que seja sempre possível lembrar do seu amor com saudade boa. Não sei qual sua crença... provavelmente esta energia linda está chegando onde seu amor está!

Bj,
Luciana.

Anônimo disse...

Oi Cris!

Conheci sua história há pouco tempo e o impacto foi muito grande por vários motivos. Primeiro porque fez crescer em mim a angústia da perda, despertando-me para a óbvia certeza da fragilidade de vida. Em segundo lugar, porque me identifico muito com vários pontos da sua vida, e um deles, felizmente, é a experiência deste relacionamento do bem, que acrescenta, afinado, mas que, certamente, tem seus momentos de desencontro. Suas palavras me entusiasmam, me emocionam, me inspiram, e posso te dizer, Cris, que os seus relatos entraram na minha vida no momento mais apropriado... Viver é se emocionar a cada dia, é fazer do simples e verdadeiro o especial, o valioso. Poderia ficar horas ressaltando a importância de estar dividindo esses seus momentos com quem queira deles compartilhar, mas tantas palavras pra uma conclusão tão simples: sua presença forte e delicada toca a alma de todos que por aqui passam! Agradeço-lhe pela sua coragem! Como diz uma amigo querido: Que Deus te aumente!
Paz e luz pra vc e pro seu filho lindo!

Alice

Gata triste disse...

Nossa Cristiana,
Como é bom ter tido alguem assim...que saiba descrever melhor que nos mesmos...

Renata disse...

Suas palavras me emocionaram!
Também tive muitas perdas na minha vida, inclusive minha mãe aos 10 anos e minha tia amada, ano passado. Sei bem como é a dor da ausência, mas também como é a gostosa a lembrança dos bons momentos!

Força pra ti e um beijo no pequeno!

Renata

Vanessa disse...

Oi Cris,
Acabei de ler e conhecer teu blog.
Confesso que me emocionei bastante, Já passei por muita coisa na vida entre elas a perda da minha mãe muito menina. Mas pra minha surpresa e pra superar essa dor, acredito eu, Deus me deu o Francisco, é meu menino de 5 anos tem o mesmo nome do teu, o mesmo nome do avô e o mesmo nome do bisavô.
Seus posts são lindos.
Obrigada por tanta palavra linda.
Eu não consegui entender direito a sua história na verdade, mas não importa.
O que importa é que se vc permitir estarei sempre que puder aqui.
Um beijo e me visite no meu bloog se vc quiser.
Vanessa

Dani disse...

Eu ADORO tatuagens escritas.
Há tempos tentava entender o que estava escrito nessa sua tatto.
Linda, adorei.
Assim como adorei o post.
Abs

PS - Tabém tenho uma tatoo escrita no corpo. Escrevi fundamental é mesmo o amor, como na música do Vinícius

Beta Estevam disse...

A cada novo post, delicadezas em forma de caracteres!
Comentando sobre as palavras lidas aqui, as nossas [minhas e da minha irmã caçula] são: triste, estranho, lindo!
Força sempre! Amém!

Daniella disse...

Cris...delicadeza pura...pura delicadeza..
Tudo de bom e muita delicadeza em sua vida!
Dani.

Check-in disse...

Oi Cris, deixo meu beijo delicado como quem sorri com o olhar depois de te ler!

Anônimo disse...

Você é emocionante e admirável! Suas palavras tranformam e modificam a vida de quem passa por aqui! Obrigada por doar, através das suas palavras, tanta força. Até amanhã. Um beijo, Taisa Lima, Rio de Janeiro.

Fefê disse...

Oi, Cris, falando em delicadeza, gostei muito do seu relato sobre o Grande Sertão. Veja esse trecho que, como você, recebi por e-mail do meu namorado : "Me alembrei da luzinha de meio mel, no demorar dos olhares dela. Aquelas mãos, que ninguém tinha me contado que assim eram assim, para gozo e sentimento. O corpo - em lei dos seios e da cintura - todo formoso, que era de se ver e logo decorar exato. E a docice da voz: que a gente depois viajasse, viajasse, e não faltava frescura d'água em nenhumas todas as léguas e chapadas... Isso tudo então não era amor? Por força que era.
(Grande Sertão)". Lindo, não ?
Um abraço,
Fernanda (www.cria-minha.blogger.com.br)

ANA disse...

você é inspiradora. obrigada por me lembrar do que importa com as suas palavras sinceras. seu filho é lindo, lindo, lindo.

QUITÉRIA Design disse...

Só quem REALMENTE viveu um amor de verdade sabe traduzir esse sentimento com emoções e palavras tão perfeitas!!!
ps.: que coisa mais linda é essa no seu cabelo??!!!
Bjs,
Renata

Pequena disse...

Renata, isso é uma presilha que comprei numa loja em Belo Horizonte chamada Rose is Rose. Não é um primor?


Beijo de carinho em cada um.

milenamb disse...

Cheguei nesse blog por acaso e me emocionei com cada palavra que li... que delicadeza e quanto amor!
Estou adorando descobrir novos blogs (comecei agora minha procura...) e ver como as pessoas se expressam bem e são amigas das palavras. Você é linda, parabéns pelo grande papel de ser mãe.
beijos

Anônimo disse...

Que bonitos depoimentos faz a seu marido e ao mesmo tempo ensina seu filho. Eu tive uma perda enorme , perdi uma filha em plena juventude, faz alguns dias , a superação da dor é difícil a saudade é imensa, mas lendo seus depoimentos encontro forças para continuar.
Escreve seu livro.

um pai.

Fernanda Mar. disse...

Adoro suas palavras..

Pequena disse...

A esse pai que me escreve: chorei tanto com seu bilhetinho. Chorei sua dor mesmo sem saber calcular o tamanho e a cara dela. E chorei por saber que a minha dor - ou o que tenho feito com ela - de alguma forma pôde te ajudar. Dói demais olhar para meu filho sem o pai incrível que ele tinha. Mas hoje já dói diferente. Espero que a sua dor se transforme logo em algo mais doce. E sempre delicado.

Anônimo disse...

nossa...que lindo. o comentário do pai e sua resposta. é lindo esse poder de transformar a dor. uma coisa maravilhosa. que esse pai siga em frente. muita força, sempre, para vocês.
beijos,
luisa

:: Do Real ao Imaginário disse...

Amei suas tatuagens!!!

Anônimo disse...

Agradeço sua resposta ao meu comentário a sua linda homenagem que presta ao seu filho e ao pai dele.Estou na esperança de amenizar a dor pela perda da minha filha ,e entrar em seu blog diariamente virou uma rotina para fortalecer-me e ajudar nesta luta.Continue...e que possa ajudar a outros pais em igual situação. Com carinho. Um pai.

Lis disse...

Os mistérios da vida, um fato triste e ao mesmo tempo feliz um misto, que dá início a algo que encanta e emociona.
É nesse amor delicado e vivido que acredito!
"O sentimento que tenho é de encantamento. Do começo ao fim. Talvez porque não tenha começo nem fim". Essa frase sua define o amor no qual sempre acreditei e acredito!Que Deus te abençoe e te ilumine sempre!

Com certeza fará a diferença para muitas pessoas!

Obrigada, por compartilhar conosco algo tão seu.

joana-sem-braço disse...

isso é a coisa mais linda que encontrei na internet.

sei como é esse amor, e essa dor. mas ainda amor.

um beijo.

Ana disse...

nesta foto tu pareces a Angelina Jolie. tem algo de anjo (sem santificar), de artista (sem glorificar), e tem muito de jolie :)

=]

p.s.(iu): em plena blogosfera, ainda acho estranho compartilhar palavras com "estranhos", mas de estranho e ranho todo mundo tem um pouco!

Pimenta Rosa disse...

Pequena, estou muito tocada com tua história, emocionada com há muito tempo não ficava. Tenho certeza de que o Cisco é uma criança abençoada e será muito iluminado!
O que me trouxe até teu blog foi a busca por uma tatuagem legal, adorei a fonte usada na palavra "delicadeza" e já procurei por tudo e não encontro. Pode ser indelicadeza de minha parte, mas poderia me dizer a fonte usada?

Parabéns pelo blog.. saúde, sucesso e muito amor em sua vida!