quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

Ballet.

Um ovo quente com torradinhas cortadas em lascas, dispostas no prato como uma fogueirinha. Foi assim na primeira vez que seu pai preparou um prato pra mim. E o mesmo carinho estava em cada prato que eu o vi preparar depois.

Mesmo um simples sanduíche. Mesmo uma sopa knorr. O nhoque de batata amassada no garfo. O molho de tomate desde o descascar. Mesmo, e com toda a arte, o seu bom gosto em cada centímetro.

Eu me lembro de observar o movimento de suas mãos a cada vez que ele preparava alguma coisa na cozinha. E elas cantavam. Dançavam carinho. A cada ingrediente, um beijo: na maçã do rosto, na testa, na ponta do nariz. Na colherada de arroz, essas mãos nos serviam declaração de amor.

Sim, porque esse não era um privilégio meu. Suas mãos assim faziam para cada um de quem ele gostava. Cozinhando para quinze, vinte pessoas, passava o tempo na cozinha, ora conversando com um, ora com outro, ora sozinho com o amor que lhe temperava os pratos. E aquele era seu deleite e sua alegria. Amar com as mãos: servir os pratos um a um, colocando em cada um deles o seu gosto pela vida.

Suas mãos também desenhavam. Selecionavam músicas e me puxavam para dançar. Escolhiam flores para surpreendentes buquês. Ao escrever, entregavam o charme suave do escritor. Mãos que ora remavam, ora acendiam o cigarro. Mãos que me enxugavam lágrimas. Mãos que contavam piadas. Mãos que me abraçavam forte na hora de dormir, e que não adormeciam enquanto não cobrissem minha orelha. Que discavam meu número e davam à voz o seu lugar. Compunham mensagens com uma doçura antiga, num mundo moderno e celular – posicionando cada ponto e cada vírgula, sem perder um dedo de autenticidade. Mãos espontâneas e bailarinas. Mãos que passeavam pelo ar, cheias de vida e de amor.

Mãos que me seguravam o rosto no beijar. Eu era dele a cada beijo. Éramos um do outro num amor que nada tem a ver com posse.

Mãos que um dia se encontraram para seguir outro caminho. E que pareceram largar as minhas. Que não puderam tomar as suas. Mãos que teciam danças. Ainda ouço as músicas – e me guio por elas.

Agora me dê as mãos, filho. E saiba que as suas lembram muito as do seu pai.

43 comentários:

taisalima disse...

Lindo... Um beijo, Taisa.

Zi disse...

Sem palavras...pura emoção....
Gande beijo

Sheila disse...

Vc nos faz enxergar a vida de uma forma diferente, aliás vc nos faz enxergar a vida, e dar valor em cada minuto dela.
Depois que conheci seu blog (através de uma reportagem na revista Gloss), passei a ser sua leitora assídua e aprendi a dar valor em pequenos detalhes, porque eu sei o quanto é dificil perder um grande amor, mas o mais importante é que pelas suas declarações nota-se que vc dava valor a cada minuto que vivia com seu amor e isso de uma certa forma acaba se tornando um consolo, não existe remorso por aquilo que não foi dito, ou por aquilo que não foi feito.

Obrigada por suas palavras.

Beijos,

Sheila

Larissa disse...

Vc me encanta cada vez mais...
Já pensou em escrever um livro?

Anônimo disse...

Cris, quanta poesia! Que bonito ver a admiração, o carinho e o amor de vcs! O amor de vcs com certeza era de outras vidas, de muito muito tempo!!
E o seu Cisco é a cara do pai, né?! Lindo, tudo lindo!
Bjinhossss
Dani

Silvia disse...

Nossa, Cris, que coisa mais linda!

Que maravilha você conseguir guardar todos os sentimentos que essas mãoes te fizeram sentir. Depois de ler o que você escreveu, desejo nunca mais usar minhas mãos para apontar um erro, para traduzir um xingamento (!), quero usá-las somente para o bem!

E o que me parece mais bonito é que você demonstra ter tido a consciência desse carinho no momento em que ele lhe era oferecido. Às vezes não estamos pronto para receber carinho, mas você estava e soube sentir!

Um beijo assoprado com a ajuda da minha mão!

Silvia

Cris de Bourbon disse...

Cris

Que coisa linda!
E o Cisco? Lindo demais. O clone do Pai. O mesmo brilho nos olhos. Fico emocionada de ler, de ver...

beijoooo

raquel disse...

Cris, é impressionante ler o quanto esse amor é real e bonito... parabéns ! Pq vc nao escreve contando o que aconteceu com o Gui ? Sabemos da sua dor, de que foi derrepente (pelo q eu entendo), mas nao sabemos o q aconteceu... se doer muito em vc, nao escreva... Deus abençoe vc e seu filho, que te de força em cada nova etapa da sua vida ! Luz pra vcs!

Pequena disse...

Não escrevo porque não é bonito falar para o meu filho sobre isso. Não tenho problema em falar disso, mas aqui não é o lugar. E em respeito à família dele também, evito. Fica sensacionalista. Falei delicadamente sobre isso na matéria da Criativa de janeiro. O Gui teve morte súbita, provavelmente vítima de uma arritmia cardíaca, caiu morto já. Que nem jogador de futebol. Tinha feito squash naquela manhã e foi no máximo duas horas depois. Devia ter algum problema de coração e não sabia. Eu o encontrei sem vida no seu apartamento. Isso importa pouco no contexto da falta. Foi uma morte repentina e o fato de ser repentina tem conseqüências na vida de todo mundo, não importa o detalhe da morte. Espero ter esclarecido. Um beijo!

Gabriela Sofia disse...

O jeito que você descreve é tão fantástico e romântico. É tão gostoso de ler, que volto todos os dias. E quanto tem foto então, fica ainda mais fofo. Embora você nem precise delas, consegue demonstrar paixão através das palavras. Não tem como não te admirar sabia?

O Gui foi muito feliz enquanto esteve contigo... Sempre me perguntei como foi a morte dele, mas você meio que falou dela quando falou em uns exames que ele tinha feito. Havia faltado um, o de coração.

Mas como vocês podiam desconfiar que ele tinha algum problema justo aí, né? Um lugar tão cheio de carinho por tanta gente, tão cheio de amor por você.

O mundo precisa de mais pessoas sensíveis como vocês. Precisa muito mesmo. Um beijo.

Nina disse...

Ohhh Cris querida,
seu blog é uma pausa na vida corrida que muitos tem lá fora. Será se vc entende a grandiosidade que ele anda fazendo, a revolução que ele anda causando na vida de muitos? Sabemos que ele nasceu de um momento de perda e de ganhos. Seu filho está aí pra provar que tudo é tão bonito, que tudo é tão válido.
Sabe, quando te vemos lá no Hoje vou assim, só vemos uma parte de vc, uma menina com jeito de maluquinha,cheia de tatoos, engraçadinha, aqui, vemos o seu lado poesia. Digo isso porque não conheço seus outros lados, mas esse aqui, é, eu penso,o seu mais doce, e talvez o mais difícil,é o seu trabalho de mãe do Francisco, esse doce de menino, e o das lembranças de amor e saudade.
Choro quando vc escreve. E chorei ao ler sua resposta sobre quando o seu Gui se foi.
Vc é uma pessoa linda demais. Permaneça assim.
Carinho de mais uma de suas fãs
Nina

Thales e Graziela disse...

Cris,

eu que também tenho a sorte de viver um amor lindo e de ter filhos muito amados fico muito emocionada sempre que passo por aqui. Eu que sou jornalista e lido muito de perto com as tantas tragédias do mundo vejo em histórias como a nossa que o amor é mais, que no mundo certamente há mais delicadeza e carinho do que coisas ruins, é que esses grandes sentimentos bons ficam mais escondidinhos na casa da gente, nos cantinhos da vida... que bacana que nesse espaço você dê tanto para o Cisco e ainda divida com tantos outros.

beijos, Graziela

Anônimo disse...

Cris, vc não me conhece, eu não te conheço mas nossas vidas estão ligadas pela coincidências do nosso destino. 2007 seria um dos melhores anos da minha vida. A chegada do meu bebê para outubro/07 era aguardadíssima por mim, pelo Fred, meu marido, e pelo Gui nosso filho de 11 anos. Mas Deus quis que nosso ano não fosse perfeito e em 13/09/08 o Fred também se foi, de câncer, sem conhecer seu filho Gabriel que veio a nascer em 13/10/08. Quantas palavras suas são minhas, quantos sentimentos seus também são meus...
Hoje carrego a dor e a delícia de ter tido o Fred na minha vida. Carrego a dor e a delícia de ter meus filhos e com o coração mais leve de em tão pouco tempo ter sentindo tanta dor e tanta delícia na vida. Seremos felizes porque fomos muito amadas... Parabéns. Suas palavras são lindas, seu filho é lindo e tenho certeza que sua vida também é e será sempre linda.
Um abraço, Rinara

Erika disse...

simplesmente maravilhoso, sem palavras...

bjs.

Adriana Freitas disse...

O Cisco tá muito lindinho!!!
É a cara do pai!!
Que Deus abençôe vocês!!
Um grande beijo,
Adriana(Diana)

sherlley disse...

Todos os dias venho ver qual a poesia que escrevestes,e todos os dias choro ao ler um pedacinho da sua vida,fico impressionada com a sua força,com seu amor...acho lindo o seu jeito,a forma de demonstrar esse amor lindo que sente pelo Gui e pelo Cisco,com certeza foi muiiiiiiiiiiiiiiito amada pelo Gui e um dia voces se reencontrarão para continuar a viver esse amor tao lindo e vivo...O Cisco é lindo e a cara do pai,o Gui se foi,mas deixou pra ti,a fotocopia em miniatura.Sejam muito felizes e que voce continue a saber viver tao bem e com tanto amor pra dar.Felicidades!!!!!!!!

Renata Rocha disse...

Hey querida, seu pequeno é lindo ! A consumaçao de um amor eterno.
Nunca tive um amor de verdade, para dizer a verdade, nunca acreditei em "amor de verdade", seu blog tem me levado a sonhar !
Um beijo no coraçao

Tiago Azevedo disse...

O amor a gente leva pra onde for, mesmo que o motivo para ele não esteja mais presente...

Lindíssimo relato, Belíssimo blog, Brilhante iniciativa. BRAVO!

Parabéns por tudo, pelo blog, pelo filho, e, principalmente, por amar.

Beijos e abraços com muito carinho e admiração.

Tiago Azevedo

Renée Samora disse...

Cris, a cada dia aprendo mais com vc. Aprendo a amar de formas mais explicitas, deixar que o eu Re saiba o quanto é amado e querido...
A cada dia me apaixono mais por sua historia...uma historia com pessoas e emoções reais, verdadeiras...me apaixono pelo Cisco, o bebe mais fofo e iluminado que já vi em fotografias...e como parece com o pai...
Querida Cris, toço para cada vez vcs serem mais felizes...iluminados...
O que vale é o amor...como era e como ficou...o resto ficou para tras, são somente detalhes sem explicação...
Fiquem com Deus...
*por causa de vc e do seu Gui, eu tenho certeza que o meu amor é real...*
Bjos em vc e no Cisco.
Renée

Monike disse...

é tão mágica a maneira q vc escreve sobre sua relação com o Gui... lindo, uma simples refeição se torna encantadora nas suas palavras, parece um mundo mágico... o Francisco tah lindo, pelas fotos q vc coloca, ele tah a a cara do pai...
Beijos e mais beijos
Monike

Anônimo disse...

Cristiana, parabéns! Você é muito sensível e escreve bem demais. Descobri o seu blog hoje e li tudo! Me emocionei muito. Tenho a sensação de que você é uma pessoa muito especial. Desejo tudo de melhor para você e para o Francisco!

Anônimo disse...

Como diria a minha avó:
"BENZODEUS"!!!

Mari disse...

Cada palavra é um poço de sentimento. Entro dentro de cada poço tentando entender como pode ser tão denso.

Você tem tudo.

SEMPRE dê continuidade.

Danielle disse...

Mas uma a chorar com suas histórias...
mas uma a admirar essa família linda...
O Cisco está demais...lindo...
Você merece Chris!!!
Força e luz!!!

Carol Martins disse...

Cris, acho que nunca comentei no parafrancisco, mas hoje eu tambémm refleti sobre minhas mãos. Quero que elas também sejam lembradas, não por apontar defeitos ou para machucar, mas para amar e expressar este amor.
Que lição o Gui trouxo hoje.
Bjokas princesa e um beijinho especial no príncipe Cisco

Anônimo disse...

Gente, esse Cisco é um pãozinho de gostoso. Um pãozinho de queijo! Cristiana, admiro demais a tua garra. Parabéns! Beijos pra vcs, Jandira, SP

Daniela disse...

ele é cara do pai

Mariana (: disse...

Acho que não só a mão. O Franciso lembra muito o pai :)

Que criança linda!
*:

Anônimo disse...

bonita!
:)
XO
elaine

Bel disse...

Benza Deus! Tamanha beleza...de ser...de fazer um outro ser!
Francisco tem um olhar...profundo: hereditariedade.
Que assim sempre seja.
Bel.

Anônimo disse...

Mas este menino é lindo! É a carinha do Pai!Que Deus o proteja para sempre!

BJS

Marta - Trofa - Portugal

Natália disse...

Lindo, sem medidas.

Parabéns pelo blog.
Abraços

Bil disse...

Ai, que nó na garganta...

Juliana disse...

Minha já querida Cris,
que grata surpresa sair de um blog leve, cuja espiadinha me diverte todos os dias tentando imaginar quem é a moça por trás das roupas bacanas e encontrar um tesouro chamado "para Francisco". Na verdade, são vários tesouros: a força da mulher que aprende a lidar com sua dor em nossos olhos atentos, o pequeno Cisco com seu jeito de homenzinho, as lágrimas que me fazem verdadeira.
Muito obrigada pelo seu "Para Francisco", que, se me permite o entrometimento, é para mim também.
Um beijo,
Juliana
www.nosguardanapos.blogspot.com

Anônimo disse...

Vc é tão linda...Por acreditar que as pessoas boas atraem coisas boas sei que vc vai conseguir o que busca.

Seu Cisco é muito lindo também.

Tudo de bom.

Gata triste disse...

Cris,
lindo , lindo lindo...
E o Cisco... como tá parecido com o pai!
um abraço

Cvalda disse...

Parabéns pelo filhote, ele é lindo!

Anônimo disse...

Lindo lindo lindo...
Maaaaravilhoso...
Você é demais Cris!
Parabéns pelo Cisco, ele também é lindo lindo lindo!
Um beijo no coração,
Carol

Nat disse...

os textos são sempre lindos e de uma delicadeza, uma sutileza e um sentimento tão grande q emocionam...
Não deixo de vir aqui um dia sequer!
E torço muito pra que vc e Cisco sejam cada dia mais felizes, ainda que exista a saudade. ;)
E, engraçado, qd olhei essa foto do Cisco achei que ele parece muito com o pai, muito mesmo, mas tem os seus olhos! Ele é lindo!!

beijos

Mel disse...

Grande garota, queria ter pelo menos 1/3 da sua coragem, ví sua história através da revista gloss e fiquei encantada pela maneira como vc vê a vida, como aceitou sua perda, eu tbm já sofri muitas perdas, e como vc, eu gostaria de ter coragem para enfrentá-las,ainda não consegui ! Grande beijo !

Lorena disse...

Parece q o Gui fala por vc...
É tanta paixão, amor, carinho, saudade, vida, e Francisco...

É lindo...É lindo!!
Me encanto cada dia mais com os dizeres, com a vida, admiro a sua felicidade por ter Francisco, e o Gui...

"Mas as coisas findas
muito mais que lindas,
essas ficarão..." (Memória - Carlos Drummond)

E o q fica sempre..e desejo q sempre fique na vida de todos é a alegria...a vcs..toda a alegria!!

Beijos...e Abraçosss

Anônimo disse...

cris, menina, como este menino tá grande! quanto tempo que a gente não se vê? o tempo passou e eu nem vi. ele tá lindo lindo lindo, este mini-gui, da grande-cris-pequena. :)
beijão,
kiti

barbara disse...

Ei. Leio seu blog desde seu início, e sempre gostei muito. Nunca me manifestei porque já eram tantos os comentários, elogios, etc., todos muito justos, é claro, que eu não quis ser repetitiva. Só não pude me furtar, vendo a fotinha do Francisco neste post, a dizer meu Deus!, como ele se parece com o pai. Fico feliz por isso, por você! Parabéns e um forte abraço.