sábado, 1 de março de 2008

Jorge Ben.



Ele me chamava de linda, amor, amorzinho, pequena, minha pequena. Eu tinha uma predileção por este último, por particularizar a nossa história. No dia-a-dia, outras mulheres também eram por ele chamadas de lindas – esses paulistas delicados têm um charme perigoso. Eu era a pequena dele, e para sua pequena ele gravou, bem pouco antes de ir, um cd com o resumo da nossa história. A primeira música? “Ela já não gosta mais de mim, ela já não é mais minha pequena. Que pena, que pena.” Eu era a pequena dele, hoje você é o meu pequeno. Amanhã você vai crescer e as coisas vão deixar de ser como são. Mas nós três seremos sempre esses três. Eu, você, ele. Um dentro do outro. Ele faltando em nós, ele presente em nós, nós dois no coração dele. A vida é grande, filho. É bom ser pequeno diante dela.

22 comentários:

Bil disse...

Com sua licença...
"Por muito tempo achei que a ausência é falta.
E lastimava, ignorante, a falta.
Hoje não a lastimo.
Não há falta na ausência.
A ausência é um estar em mim.
E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,
que rio e danço e invento exclamações alegres,
porque a ausência, essa ausência assimilada,
ninguém a rouba mais de mim."

Anônimo disse...

Bravo!!!

Maria dos Açores® disse...

Cris, como sempre as tuas palavras deixam-me sem fôlego, fazes-me sempre amar, ainda mais, a vida. Tens a sorte de teres conhecido e Gui e de teres vivido uma linda história de amor. Deste amor nasceu o melhor presente que um dia poderias ter, um filho, lindo como a mãe e como o pai. Um filho que te deu forças para superar este período menos feliz.
O Cisco está grande e lindo, quando crescer vai ser um "arrasa corações" como imagino que o pai tenha sido.
Gostava de acabar com uma citação de Fernando Pessoa "O valor das coisas não está no tempo que estas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis."
Um beijo com muito amor para ti e para o Cisco

Luciana Gill disse...

Olá Cris!

Estou gostando tanto de ler seu Blog que leio até os comentários, acredita?! E uma troca fabulosa vem acontecendo por aqui... Concordo com o que a Maria dos Açores, ou melhor, o Fernando Pessoa disse! Está certíssimo! "Só" falta a gente criar habilidade para lidar com os desapegos... Quando gostamos, quando é bom, não queremos que acabe nunca! Paz para você, para o Cisco e para todos que passam por aqui!

Bj, Luciana.

Anadri disse...

Ei! Sou prima da Luciana, ela me indicou esse blog. A sua delicadeza me deu muito ar.
Ar bom de respirar.
Acho que até a dor, quando a gente compartilha, vira uma poesia.
Sei lá o que dizer. Obrigada.

Ana Cláudia disse...

Olá Cristina,

Nem sei onde vi uma matéria sobre seu outro blog,como sou estilista e curiosa anotei no meu caderninho "onde tem tudo".
Acabei chegando aqui no "Para Francisco"
Estou tão emocionada com tudo que vi e li....
Bem....Gostaria de de agradecer e de te desejar muitas coisas muito boas!
Adorei!
Beijos.

Anônimo disse...

Cris,

Te enxergo cada vez maior, maior o que consegue fazer nas pessoas, maior a emoção, maior o texto e maior amor do mundo. Tão intenso que desconheço. Tô pegando carona numa pontinha desse amor e me sentindo grande. Amor, parceira

Gata triste disse...

Cada vez que venho aqui meu coração transborda com a beleza das suas palavras, pois você não escreve só para o Francisco...
Obrigada Cris...
Um abraço

taisalima disse...

Cris, há duas semanas te descobri. Ler suas palavras, já fazem parte das coisas que gosto e preciso fazer no dia. Cada nova história, que você generosamente divide com quem te lê, um novo aprendizado. Impossível ser a mesma pessoa depois de te ler! Viva!!! Que Deus esteja sempre iluminando a vida de vocês. Com carinho, Taisa.

Renata Rocha disse...

Eu era a pequena do meu pai....
É muito bom ser a pequena de alguem.
Quero um pequeno para mim, tudo a seu tempo.
Um beijo no coração pequena !

Nina disse...

Eu acho incrível como vc Cris, consegue colocar nas palavras, às vezes curtas e rápidas, tanta emoção e emoção que mexe com tanta gente, que tá apaixonada por sua história. Tão bonita você.
Beijos em vc, pequena e no seu pequeno-grande Cisco.
Uma ótima semana a todos.

Carolina disse...

Parabéns pela singularidade de suas palavras.

Mari disse...

"Eu, você, ele. Um dentro do outro." - Feito bonecas Russas, lindas e cheias de histórias.

Pequena disse...

Pensei nisso quando escrevi, mari. As matrioshkas. É assim que se escreve? Acho lindo.

Clarice Lis disse...

Desde que conheci sua história e seu blog, só consigo pensar no que Leminski escreveu, você transformou seu amor em lindas rimas. Parabéns!

Então o amor
também acaba?
Não, que eu saiba.
O que eu sei
é que se transforma
numa matéria-prima
que a vida se encarrega
de transformar em raiva.
Ou em rima.

Paulo Leminski

Então o amor também acaba?
Não que eu saiba, o que sei é que o amor é matéria prima

perolalulu disse...

Assisti um filme P.S EU TE AMO ,
ontem me lembrei muito de sua história.

Tatiana disse...

Oi Cris, Oi Cisco,

Meu tempo é corrido e as vezes me impossibilita de comentar, até pq tudo o que eu disser não vai superar o que os outros, tão carinhosamente, já escreveram aqui..

Entretanto, gostaria que soubesse que existe mais uma pessoa no mundo que admira sua forma tão suave de escrever, bom.. tão bom de ler!

Parabéns Cris, vc é muito querida.
E Cisco, tenho certeza que será um grande homem, como seu pai.

bjos!

Mari disse...

Pequena, é Matrioska sim! Lindas!

vanessa silva disse...

cristiana

fiquei sabendo da sua história atravez da gloss. mas que dor e que delícia ein? não necessariamente nessa ordem...
qdo visitei o blog e vi fotos suas com seu amor, pensei mas como ele parece um ator que gosto tanto! depois vi uma observação tua a respeito...
força sempre, força vc parece ter muita mesmo!
abs

Danielle Cassiano disse...

Há tempos visito seu blog e me emociono com suas palavras e com o amor que vc transmite por elas.
Eu também tenho um blog, e hoje indiquei o para francisco para as pessoas que me acompanham.

www.dcassiano.zip.net

Me impressiona e me admira a sua força diante de todas as infelicidades que a vid lhe trouxe, mas o melhor é saber que não há lugar melhor pra estar do que de pé.
Deus abençoe vc, e o seu Francisco.
beijos
Danielle Cassiano

Glau Ribeiro disse...

Cris,
Uma amiga me indicou sem blog...
Ela o encontrou por acaso e se encantou com a doçura e o amor presente nas suas palavras. E comigo, vem acontecendo a mesmíssima coisa. Uma sensação difícil de explicar... Uma admiração que cresce a cada nova postagem. Você não escreve somente para o Francisco... Parabéns Cris! Muitos, muitos aplausos para você!!!

Beijos cheios de carinho!

PC disse...

Um linda história de amor!!! Amei o blog e a reportagem do globo reporter... Linda música clássica emocionava e deixava a história inesquecível. Quem sabe o nome daquela canção? Bjão pra vc e pro Francisco