sexta-feira, 16 de maio de 2008

Primeiros passos.


Dias como o de hoje são feitos para guardar.

Na hora do almoço, você deu três passos em direção aos meus braços abertos. Ainda não são longas as distâncias. Cinco metros é um sonho olímpico. Mas sinto que a emoção vai ser a cada dia maior.

É natural: olhar pra você é abrir os braços e receber a sua vinda para o mundo.

Quem diria, filho. Que um dia eu seria esse "tudo" para alguém. Ganho anos de vida ao me perceber tão importante. Faz tudo fazer sentido. Mesmo que o mundo em volta pareça não ter. A insegurança dá lugar ao desafio e eu me sinto mais forte.

Não sei por que, esse episódio me lembrou o ano de 1989, quando tirei carteira de motorista. Foram dezenas de aulas na auto-escola, onde eu dirigia um Gol GTS, carro cobiçado na época. Mas meu sonho era dirigir o velho Opala 77 da Mamãe. E foi somente com a carteira de habilitação nas mãos que ela permitiu que eu o fizesse. Não sem a sua companhia. Eu pensava que a habilitação era o passo definitivo para a independência, mas não: começava ali a segunda parte do curso. Por um tempo, fui sua motorista. Comprar pão, ir ao banco, levar a todo e qualquer lugar. Ela dava conselhos, fazia suas observações. O que, claro, me dava certa segurança. Eu havia trocado o instrutor pela mãe. Era eu dando os meus primeiros passos no trânsito, com os braços dela bem abertos para me amparar.

Mas um dia sua avó e seu avô viajaram. E eu "roubei" o carro para ir a uma festa. Eu, que sempre fui tão certinha, tive que desobedecer. Para acreditar que eu era mesmo capaz. Que ela não me ouça: hoje dirijo melhor que sua avó, à época dela.

Sinto que vai ser assim com você. A qualquer momento você vai percorrer sozinho os seus primeiros dez metros seguidos. E vai ser na hora que decidir. Depois virão outros passos e você vai longe, vai além.

Sabe de uma coisa, filho? Não senti a tristeza que eu esperava sentir nesse momento, por não ter seu pai ao nosso lado. Dia a dia, você me esina a olhar para a frente. Já faz tempo que venho treinando. Hoje acho que andei. E os primeiros passos já se mostram: sua avó ficou mais viva dentro de mim.

Estes foram só os primeiros primeiros passos. Ainda virão muitos: os seus e os meus.

20 comentários:

Sayô disse...

A alegria é
o nosso
maior
combustível!


Bom Final de Semana!

bjs

SGI disse...

Oi Cris,
Eles crescem.
Como crescem. E a gente pega carona nessa brincadeira. Meus filhos já andam sozinhos, já pedalam sozinhos, e dia desses os dois foram dormir na casa da avó sem mim... O mais velho faz isso com muita freqüencia, o mais novo foi a primeira vez... Tudo bem que qdo deu 2 da madruga tive que ir busca-lo.
Parabéns pelos primeiros passos do Cisco.

Dani disse...

Estou também ensaiando andar pra frente. Difícil isso sem ter amparo. Mas eu tenho fé em mim mesma.
Sua história me toca demais.

dri disse...

Que saudades do "La nave va" ...

Eu sei disse...

Sempre!

Renata Rocha disse...

Fiquei um booooom tempo seu andar, chegou a tal ponto que meus medicos falaram que eu não voltaria. Falaram isso para uma ex triatleta, surtei! Minha teimosia falou mais alto, nao admitia tal situaçao, e lembro quando andei 1 metro, no final estava exausta e a ponto de desmaiar de dor, quando recuperei o folego, falei com os fisioterapeutas: se as mães soubessem como é dificil andar, jamais se preocupariam se o filho de 2 anos ainda nao anda 50 metros.
Naquele momento sentia meu pai mais forte dentro de mim, que teve o mesmo tumor que eu, lembrava da garra dele, e sua força em voltar a andar. Quero a cura que ele não conseguiu, quero andar aos locais aonde ele nao deu conta.
E hoje tenho um outro sonho, de ter um filho, só pq me falaram que não posso... acredito em milagres !
Um beijo pequena, otimo fim de semana !

Anônimo disse...

Perfeito!
Beijo.

Joana Alves

Clara Lopez disse...

Caminhadas plenas de luz, de alegria, de amor e de ótimas companhias para voce e Cisco.
um abraço,
clara lopez

Kiki disse...

se era pra chorar....eu chorei...muito lindo Cris.
Abraços pra vc e o Francisco

Juliana Ribeiro disse...

"O que faz andar a estrada? É o sonho. Enquanto a gente sonhar, a estrada permanece viva. É para isso que servem os caminhos, para nos fazer parentes do futuro" Terra sonâmbula, Mia Couto

... que cada passo - ainda que pequenininho por enquanto - seja repleto de intensidade, de descoberta e de vontade!

... que cada passo - ainda que inseguro por enquanto - seja repeleto da certeza de que passos certeiros irão vir por aí, cheinhos de encantamento.

... que cada passo - ainda que cambaleante por enquanto - seja sempre amparado por outros passos, de braços abertos e por toda a vida.

Gui, Meu Querido!

... que cada passo - ainda que por lugares desconhecidos por enquanto - te dêem sempre a certeza de que vivemos em uma caixinha de sonhos, que, dia após dias, torna-se mais cheinha com as surpresas do futoro.

Que o seu anjinho da guarda, esteja sempre alerta!

No seu coração, um grande e amoroso beijo meu.

Ju Ribeiro

Carlinha Said disse...

Com certeza virão mais e mais "passos"... a sua história de garra e perseverança continua e será (aliás, está sendo) transmitida ao fruto do seu amor. As lembranças existem para que possamos manter quem amamos vivos na memória e no coração. Nos conforta!

Beijo grande

Anônimo disse...

ADORO seu blog, você é uma guerreira, um exemplo pra todas as pessoas, que desanimam diante do 1º obstáculo, também tenho um pequeno, mais ou menos da idade do Cisco, o Victor, é a minha vida, assim como minhas princesas Letícia e a pequena Gabi. Vejo seu blog quase todo dia, e quase sempre choro. Beijos pra você e para o Cisco.

LuLu disse...

Parabéns pelo seu blog e pela sua generosidade em dividir seus passos com todos nòs.
Que seu horizonte seja sempre pleno de luz para o seu caminhar.

Nina disse...

Passei por aqui desavisada e ao ler seus textos senti algo assim indescritível!
Lindas palavras que demonstram um sentimento sem palavras.
Lindo gesto!
Parabéns.

mae aguia disse...

Mamã temos um miminho para ti no nosso blog...

Até lá

Joyce Carvalho disse...

Cris, já tem um tempo que acompanho o blog e me emociono toda vez que venho aqui - da mesma forma que me emocionei quando vi a matéria no globo Repórter. Tudo aqui é muito profundo e muito bonito. Eu, como a maior parte das meninas/mulheres, tenho vontade de ser mãe um dia e brinco com meu "João" antes mesmo dele ser um projeto e acho lindo teu carinho pelo Francisco, a forma como idealizou o blog e a tua força para seguir a vida. Parabéns! Tive a ousadia de colocar um pequeno trecho do que escreveu no post do dia 05/05 no meu fotolog [ http:www.fotolog.com/la_cenicienta ]. Minha dor, nem de longe é a tua, mas, esse trechinho me serve como uma luva e queria guardá-lo comigo.
Boa semana!

Beijos.

Nina disse...

Muitos desejos de felizes passos pra o Cisco.

E te confesso que fiquei muito feliz em saber que sua mãe está agora, mais viva em vc, Cris. Eu acredito que vc precisa dessas lembranças com ela, elas virão à tona nos momentos certos, e vc vai perceber o qt ela foi importante pra vc ser quem vc é, vc verá mt dela em si mesma, como mãe. Vc verá!

Dri_ disse...

".. Que um dia eu seria esse "tudo" para alguém".

O sentimento de mãe pode ser igual, mas você sabe transformá-lo em palavras, palavras de amor.




Cisco, eu admiro a sua mãe e gosto de você, colocando-o nas orações que faço, pedindo a Deus proteção ao meu bebê.

Sofia disse...

Oi Cris, meu nome é Sofia, não te conheço, cheguei aqui por uma indicação (no site da revista trapiches)e me senti imensamente presenteada. Obrigada pelo seu lindo testemunho, pela sua força, pela sua coragem. Impressionante, não consegui parar de ler... vi as matérias que saíram sobre sua história, os outros textos... Fiquei sem palavras.Acabei descobrindo que vc mora em BH, eu também!

Resolvi escrever aqui porque também tenho um filho- João Gabriel, e me vi de novo amparando seus primeiros passos (hj ele tem 6 anos)
E quero te presentar também...Lancei um livro no ano passado, chama-se O menino Revirado e quero dar um de presente para você e para o Cisco. Acho que vcs vão gostar...
Como faço para enviar pra você?

um grande beijo,
sofia fada

Pequena disse...

Sofia, deixe seu email aqui ou me escreva, pois não consegui o seu por este comentário. Vou adorar: cristiguerra@uol.com.br

Um beijo.