segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Do amor.

Não tenho a fórmula, filho. Aprendi algumas coisas, muitas delas ao lado do seu pai. Aprendemos juntos também. Tivemos tempo para cuidar. Ficou um amor fresco, onde preservamos o melhor e nos preservamos do pior. Não seria assim tão fresco com o tempo passando, a vida, dia a dia. Mas a gente estaria atento para aprender mais. Às vezes sinto que essa interrupção, por outro lado, foi um sinal bonito. Para que o amor ficasse, ali ele deveria parar. O cara lá em cima deve ter resolvido fazer como a minha psicanalista, que sugere, no ponto alto da sessão: "Vamos ficar por aqui?". E foi assim. Mesmo tendo tanto ainda a dizer.

25 comentários:

*CaRoL* disse...

Vc é tão suave com as palavras...
Faz todo o sentido... sempre!
Beijos Cris.

Rebecca P. disse...

"Mas o que eu antes queria como milagre, o que eu chamava de milagre, era na verdade um desejo de descontinuidade e de interrupção (...): eu chamava de milagre exatamente o momento em que o verdadeiro milagre contínuo do processo se interrompia. (...) E também o milagre se pede, e se tem, pois a continuidade tem interstícios que não a descontinuam, o milagre á a nota que fica entre duas notas de música, é o número que fica ente o número um e o número dois".

Clarice ainda nos lembra que "estar vivo é inumano” , é de um “alto equilíbrio instável” , é um “estado de contato"...

Clarice Lispector [trechos de A paixão segundo GH]

Sayô disse...

Tudo passa, menos o AMOR!
Prova maior disso,
são suas expressões,
suas palavras,
você
e o Cisco,
e toda essa vibração boa q vcs irradiam!

Adri disse...

o amor é assim: dispensa as palavras.
adorei!

Tita disse...

A minha psicanalista tb, sempre acaba com um "vamos ficar por aqui.."..às vezes, ainda tem tanto a se dizer..ou pelo menos, a escutar.
beijos, Cris.

Regina disse...

Acho que a próxima etapa, deste amor, é o "sentir". Sem precisar de palavras. Sem precisar estar presente... só o sentir mesmo...

Um beijo, boa semana!

By Mari Molina disse...

Alguém falou em suavidade... sinto que apesar de tudo, Francisco é e sempre será uma criança feliz porque tem a você, uma mãe tão suave, muito especial.
Beijos

Cindy disse...

Da 1ª vez que te li, pensei exactamente isso... afinal, eram um casal como tantos outros, com altos e baixos e com esta separação dolorosa ficou somente o bom, as boas recordações e acho que isso você tem feito bem: recordar!

Um beijo bom!

Cinthia disse...

Cristina, blogs como o seu só são bons na primeira vez...qdo ele ainda está todinho desconhecido...aí a gente lê tudo e sai daqui satisfeito...depois volta e tem q se contentar um um texto por dia, ou um a cada tres dias...parece q nao sacia aquela vontade de ler sempre mais o que voce escreve...enfim, isso é um elogio a sua historia e sua maneira de encarar sua vida. te admiro muito...Parabens! =D

Silvana disse...

CONCORDO PLENAMENTE COM O COMENTÁRIO DA CINTHIA!!!!

Anônimo disse...

Concordo com a cinthia [2]!!! muito equilíbrio para todas nós!

ana gabi disse...

Concordo com a cinthia [3]

Maria dos Açores® disse...

Um beijo com muito amor para ti e para o Cisco

mary disse...

Oi Cristiana,
já acompanhava seu blog Hoje vou assim e gostava, mas achava meio, você sabe, fútil. Porém, acho que sexta ou sábado entrei e vi um post chamado "hoje eu vou fazer uma pergunta", e percebi que você tinha um outro blog, uma outra história. Menina, e que história!!!Entrei no para Francisco e comecei a ler os textos e entender tudo que se passava com você, e confesso foi me dando um nó na garganta como nunca aconteceu comigo antes lendo textos, nem filmes muito tristes ou muito românticos. Quando percebi já tinha lido o blog quase todo e estava em prantos. Também percebi que você transforma sua dor em poesia e isso ajuda muito a superar as perdas e comemorar os ganhos (Francisco). No final percebi que ganhei mais uma escritora pra ler e contei sua história pra meu marido em prantos e falei do livro. No fim ele olhou pra mim e disse: "Quando vai sair o livro dela?" e eu falei "acho que novembro" e ele me respondeu "pode comprar que eu te dou de presente". Adorei, e com certeza vai fazer parte da minha biblioteca. Fico por aqui agradecendo por você compartilhar sua dor com a gente em forma de muitos bons textos e te mando um abraço e muito força pra você e para Francisco. Que deus te proteja sempre.

Christianne Alcântara disse...

Acabo de conhecer seu blog. E foi uma bela experiência. Só acho que o amor de vocês não "ficou por ali", ele se estende em Francisco, com toda a suavidade de uma criança, ainda fresca, como o amor, que se renova...

P.S. Se morasse em São Paulo, iria ao lançamento do seu livro, mas moro no Recife. Quem sabe, em breve, não o teremos por aqui?

Christianne Alcântara
www.coisademae.blog.br

Anucha Melo disse...

aprendi com minha amiga sayô que TUDO PASSA! mas, uma coisa eu sei que não passa: a saudade! sinto que ela vive aqui. e vive de um jeito cheio de vida, de alegria. mesmo que triste. e gosto de sentir saudade dos meus queridos ao ler a sua saudade tão bem curtida aqui. admiro muito você. tô morando em são paulo até março. lança logo esse livro, mulher! pra eu ir pegar meu autógrafo. beijo!

João Lenjob disse...

Cris, você falou bonito demais. Bom saber que tem noção do seu dever na vida e saber fazer disso uma escola, porque todos aqui aprendem com isso.
Bom, vim aqui apresentar a minha parceiria com a Desenhista Andreza Nazareth, no blog, http://versosetracos.blogspot.com. Eu imagino que vai gostar, mas de qualquer forma aguardo sua posição. Visite e comente no trabalho que achar melhor, pode ser? Beijos!!!

João Lenjob

Dani disse...

Oi Cris!!!

Gostei muito do teu blog, sobretudo da maneira como está lidando com toda esse difícil situação. E posso dizer de cadeira que todo sofrimento vai passar e que vai ficar apenas esse amor lindo e incondicional que com tanta beleza você descreve.
Posso dizer de cadeira porque vivi uma situação muito parecida com a tua na gestação do meu segundo filho. Só que quem partiu não foi o meu marido e sim minha filha de 4 anos. Partiu assim de repente, sem dar tempo de atinar o que estava acontecendo. Como lidar com isso???
Eu nunca acreditei na morte como verdade absoluta, mas daí a viver isso com alguém tão próxima, tão "minha"?
Amor é a resposta!!! O amor verdadeiro não prende, ele liberta!
Naquele momento a minha dor não era o que mais importava e sim o amor que sentia por ela, e ela devia partir sem sofrimento, sem amargura.
Confesso que não foi fácil, a saudade me atormentava diáriamente.
Um dia encontrei ela em um sonho, linda, feliz e iluminada, me dizendo que estava bem que não precisava mais me preocupar. Foi um presente, a certeza de que o que eu amava não estava naquele corpo. Que ela estava viva em outro plano e que sempre que eu quisesse falar com ela bastava orar, que de alguma maneira ela sentiria o meu amor.
Então eu superei, não foi de um dia pro outro, foi um processo lento. E embora, essa tenha sido a mais terrível experiência da minha vida, também foi a que mais me fez crescer.
Entendo o que tu está passando e acho linda a tua iniciativa de compartilhar com as outras pessoas essa história de amor. Que Deus te ampare sempre e elumine o teu caminho!!!
"Não somos seres humanos vivendo uma experiência espiritual, somos seres espirituais vivendo uma experiêcia humana"

Glauce Lucas disse...

Olá Cristiana, tudo bem?

Fiquei muito feliz com a notícia de que você vai lançar o livro. Acompanho o blog e vou querer um exemplar, com certeza. Estou morando na Europa e gostaria de saber um email de contato para comprar ou encomendar o livro pra cá.

Obrigada e tudo de bom para você e o Francisco, sempre.

-fer disse...

Lindo *-* se eu pudesse dizer em apenas e simples palavras tudo o que eu leio e venho vendo nesse blog eu diria lindo...O amor com outro olhar, um amor que nao maltrata, um amor puro, um amor feliz...Primeiramente parabens a autora que vem mostrando que muito além de mulher és uma grande escritora e além de escritora é muito forte...
Tens a suavidade em suas palavras e o sentimento de forma profunda...
Peguei esse blog em um momento da minha vida muito delicado e aos poucos fui percebendo a alegria da vida e a forma com que é abordado o tema amor aqui é extremamente lindo...
Continue assim...maravilhoso :)

Renata Rocha disse...

ta, é um comentário nada a ver mas farei...
odeio que alguém me interrompa enquanto estou falando rs... acho que teria que fazer analise sobre a minha raiva quanto a interrupção da analista caso acontecesse rs...
Pronto, falei rs...
Um beijo

Patrícia disse...

Só ontem conheci seu blog. Cheguei nele através do "Domingo pela manhã", do meu amigo Manuel. Quando eu vi do que se tratava, não quis ler de trás pra frente, quis ver tudo, desde o início, como tinha sido essa história triste, impensada. Fui lá pra trás e comecei a ler. Não consegui parar. Ainda bem que não tinha muito a fazer no escritório ontem... Terminei de ler tudo hoje. E percebi que a história triste não é tão triste assim graças à pessoa forte e otimista que você é (ou se tornou).
Por muitas vezes me vi na sua pele, encontrando em um colega de trabalho o grande amor da sua vida. Sentindo esse alívio em ter a certeza de que você não precisa procurar mais, que agora você é completa. E chorei pensando que um dia poderia perder isso. Não porque um dos dois quer, mas porque as coisas acontecem sem explicação. Ontem cheguei até março de 2008. E saí triste. Hoje terminei de ler. E estou tremendo, escrevendo este comentário. Mas não estou triste. Estou feliz em ver como é possível enfrentar os obstáculos mais difíceis do mundo.
Quero te dar os parabéns por escrever tão lindamente uma história como essa. E quero te dar os parabéns principalmente por ter vivido tudo isso com força suficiente para ser mãe e pai, para dar tudo o que for possível para o seu filho.
Meus sinceros parabéns, do fundo do coração.
Patrícia

Tati disse...

Eu gosto de vir aqui porque tudo tem muito cuidado: o amor tem cuidado. As saudades são cheias de cuidados. As palavras têm cuidado. E todo esse cuidado é para Francisco, e faz todo sentido!

Priscila disse...

Cris, conheci seu blog faz apenas um dia e ja tornei-me uma fã assidua!
Mulher meus parabéns por toda essa sua força de vontade e coragem de seguir em frente com tanta determinaçao, depois de tudo que voce passou (e olha que não sao poucas as coisas heim!)! O Francisco é lindo muito parecido com o pai dele, eu nao achei em nenhum lugar se voce fala sobre seu relacionamento com ele (quanto tempo juntos)...




Felicidades pra ti Cristiana Guerra-Guerreira!!

INFORM4TICA disse...

Gosto muito dos artigos de ótima qualidade do seu Blog. Quando for possível dá uma passadinha para ver meu Curso de Informática à Distância