segunda-feira, 22 de outubro de 2007

Eu e seu pai.


Ele me mandava imagens lindas, filho. Algumas feitas por ele, outras que ele achava na internet. Seu pai tinha um jeito surpreendente de dizer o que sentia. Quando seus olhos tocavam algumas coisas, revelavam ouro. Uma sorte ter convivido com ele.

9 comentários:

Ana disse...

Cris, fica como sugestão vc postar o risco da tatuagem "alegria" que, agora, vc e o Gui têm em comum...BJ

Anônimo disse...

Olha esse vídeo, lembrei de você:
http://www.youtube.com/watch?v=iYrzlkzCvvw
é lindo. choro toda vez que vejo.

Pequena disse...

Nossa, é de cortar o coração. A realidade do Francisco é maravilhosa. Mas, a propósito, quem é você? Rs. Aqui tá anônimo.

Ana disse...

Não consegui assistir ao vídeo. Sobre o que é, hein? tô curiosa demais!

Pequena disse...

é uma menininha se despedindo depois de visitar o pai na prisão. triste, triste. dessas coisas que mostram pra gente o quanto a nossa vida é boa.

já a minha curiosidade continua: quem fez o comentário me indicando o vídeo? espero que eu consiga descobrir.

beijo.

Ana disse...

acabei de ver o vídeo...triste demais...tô desconfiada que a anônima aí de cima é uma amiga minha, pra quem indiquei o blog...não sei porquê, mas acho que tem a cara dela indicar esse vídeo...beijos

Anônimo disse...

hahaha gostei da polêmica! não postei meu nome porque você não me conhece mesmo, mas de vez em quando visito seu blog. meu nome é ludmila.

Tenho certeza que a realidade do seu filho é bem diferente, graças a Deus. É que a menininha sem o pai me lembrou um pouco a história desse blog...

A propósito, seu filho é uma graça, fofo demais.

bjos pra vcs 2

Pequena disse...

Ei, Ludmila. prazer.

Michele Navega disse...

É um Lautrec?
Parece...