segunda-feira, 29 de outubro de 2007

Universo ao meu redor.



E por falar nesse disco da Marisa Monte, ele foi comprado em junho de 2006, pouquinho antes de você resolver aparecer nas nossas vidas. Eu estava bem triste por ter me separado do seu pai e aquele disco me trouxe uma certa alegria. O término durou quase dois meses, mas na prática não ficamos separados por mais de 15 dias. Ele não admitia voltar, mas não saía de perto de mim. Passaram-se mais alguns dias e estávamos juntos de novo. Até que isso acontecesse, eu dançava sozinha na sala cantando “Eu só não te convido pra dançar porque o assunto que eu quero contigo é em particular”. Foi um disco importante para exercitar o “estar só”. Que bom que pude dançar essa música em companhia do seu pai. Hoje, ao me ver dançando com você ao som das mesmas canções, pensei no quanto elas me lembram aquela falta - aquela, que era temporária. Primeiro, eu sentia a falta dele. Depois, nós dois juntos sonhávamos com a sua presença. Agora, que você está comigo, sinto a falta dele de novo - mas agora não há o que esperar. Fico a me perguntar onde será que está registrada essa lei que dizia que a nossa família nunca poderia se reunir de verdade. Tenho que confessar que nem sempre é sincero quando canto "e eu já não me sinto só, com o universo ao meu redor". Usando palavras do próprio disco, "procuro explicar o meu sentimento e só consigo encontrar palavras que não existem no dicionário". Espero que você me perdoe, filho, mas tem dias que a gente não aceita bem as coisas.

7 comentários:

Helena Rezende disse...

Hola! Sou sua conterrânea, mas vivo em Buenos Aires atualmente. Cheguei, pelo orkut, por uma amiga em comum. Queria te falar, na verdade precisava te falar, que fiquei mto, mas mto tocada com teu blog. Ninguem no mundo (por mais que isso possa acontecer com qualquer um de nós) tá preparado pra enfrentar o que vc enfrentou. Todos os sentimentos e emoçoes opostas possíveis que pode passar um ser humano.
Eu espero mto que vc tenha mtas pessoas queridas ao seu lado, que te ajudem a reconstruir teu universo. Mas do que eu tenho certeza é que a estrutura desse novo universo, quem vai te dar, vai ser o Francisco, esse tesouro lindo de vcs, com uns olhinhos que expressam uma felicidade enorme de ter uma mãe como ti.
Te admiro muito. E agora sempre.
Felicidades mil pros dois!

Pequena disse...

Que lindo, Helena. Fiquei emocionada. Suas palavras esquentaram meu coração. Um beijo e tudo de bom pra você também.

Kica disse...

Deveria haver uma lei que determinasse que o tempo passasse mais rápido nos dias cinzas...

Eu me lembro uma noite em que estava muito, mas muito cansada, após várias noites sem dormir com meu filho doente. Antes de dormir, resolvi abrir daqueles livros que têm 1 mensagem para cada dia. A mensagem era: 'Após um dia difícil, há sempre uma boa noite de sono'. Abri a boca pra chorar. Na minha vida, após VÁRIOS dias difíceis, só havia várias partes de noites picadas e recheadas de choro, vômito, tosse e febre. Fui deitar exausta e com raiva, desejando que a mensagem tivesse sido: 'após uma noite difícil, há sempre um bom filho saudável'.

2 beijos,

Kica

Bruna disse...

Sabe, ando conferindo sempre o seu figurino no outro blog e, quando o meu coração aguenta, entro aqui para ler as coisas lindas e puras que vc escreve tão bem...
As vezes, me sinto intrometida e não fico a vontade para comentar, mas hoje tive um pensamento que pode acrescentar: Esse dia tão quente veio p vc!
Acho que o sol brilhou tão forte e não deixou as nuvens armarem chuva para espantar o cinza do seu coração... Pensou nisso?
Bom, ouso (que cara de pau!) sugerir uma trilha para vc e Francisco dançarem coladinhos:

"You are my sunshine,
my only sunshine
You make me happy
when skies are gray
You'll never know dear,
how much I love you
Please don't take
my sunshine away""

Espero te ver sorrindo no blog amanhã.

beijos,
Bruna

Pequena disse...

Eu posso ficar triste, porque faz parte. Pode demorar a passar, porque às vezes é assim mesmo. Mas ver suas palavras aqui são um combustível poderoso. Obrigada por tudo, queridas. Adorei a sugestão, Bruna. Beijos.

Anônimo disse...

Acabei de conhecer o seu blog, já me sinto íntima e com vontade de, nesses dias, te postar força, força, força, força, força, força e muita força!
Ana Paula.

PEROLICES... entre pérolas e tolices disse...

Esse disco na Marisa é lindo e me lembra uma fase de intensa paixão pela vida... como a música marca nossas vidas, pro bem e pro bem ^^