quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Pode acreditar.

Com a ida do seu pai, fui obrigada a sonhar de novo todas as cenas que eu tinha imaginado pra nós três. A história continuava, mas agora tinha um personagem a menos – o que é bem difícil quando se trata de um dos principais. Com o coração doendo, mas também com algum humor, refiz o enredo e me preparei para momentos diferentes, mesmo que não menos importantes ou felizes. Embora eu saiba que, mesmo assim, a vida não vai perder a capacidade de me surpreender – para melhor, eu espero. Uma coisa que me preocupou de imediato foi como ensinar pra você o que é um pai. Por isso enchi seu quarto de fotos minhas com seu pai, fotos nossas de quando éramos pequenos, eu grávida, tentando fazer ali um cantinho que conta a história da sua vinda. E você chegou até aqui vendo essas fotos a toda hora, especificamente nas trocas de fraldas ou voltas do banho. Há muito você nota as fotos e olha para cada uma delas com interesse, por mais incrível que isso possa parecer para um bebê de oito meses e meio. Assim como aprendeu a bater palmas sem ninguém ensinar e já esboça um tchauzinho, você percebe que ali tem alguma coisa importante. No caso, uma pessoa importante, além de mim. E já relaciona essa importância com a palavra "papai". Não sei como vai ser quando você aprender a falar e esboçar um Papai ao ver a foto. Se vou rir ou se vou chorar compulsivamente. O que me preocupa mesmo é que você possa compreender quem ele é. Porque com o tempo tem até esse blog pra explicar, mas ainda vai demorar pra você aprender a ler e entender esses textos de adulto. E como o Natal está chegando, esses dias eu percebi que, enquanto as outras crianças acreditam em Papai Noel, talvez para você o mais importante seja ensinar a acreditar em pai. Acredite, filho. Ele era bem melhor que o Papai Noel. E mais bonito também.

15 comentários:

PaTi disse...

hoje conjuguei bastante o futuro do pretérito... uma conquista linda se deu hoje. fiquei imaginando como ela reagiria, a festa que faria, a gargalhada que daria, o jeitinho que choraria...
lembrei do blog. e de você tb.
um beijinho em vc e no Cisco.

Ana disse...

Mesmo não podendo "viver" esse pai, Cisco, vc pode ter certeza de que ele seria o melhor do mundo!

helga disse...

Ei Cris!
Sei que parece adiantado, mas estou aqui pra te desejar um 2008 cheio de boas surpresas. Venho sempre aqui e acho que saio sempre uma pessoa um pouquinho melhor, não sei explicar a sensaçãode ao ler seus textos, sei que sempre me dá um vontade de te encontrar e te abraçar...

Fe Klink disse...

Lindo isso, quem sabe de algum lugar ou mais próximo que a gente possa imaginar o pai dele não converse com ele, ensine e dê amor também?
Eu acredito nisso, amor é eterno....
Sou sua fã, chorei de novo,

Bjs
Fe Klink

Manuel Rolim disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ju De Mari disse...

Oi, Cris. Suas palavras são tão cheias de amor que não tem como o Cisco não perceber sentido nelas. Ele não sabe ler (ainda), mas certamente sente o amor de vocês, o amor que gerou a chegada dele. E o pai está nele, né? São tão parecidos. Bjos, Ju

Carla C. disse...

Oi Cristiana,

Cheguei aqui por indicação da Carolina Arêas. É impossível não se emocionar com a sua história. Com a sua história de amor com o Guilherme. Com a sua história de amor com o Francisco.
Tenho certeza de que quando o Francisco puder entender esse blog, vai poder sentir a presença do pai. Melhor presente você não poderia dar pra ele.
PS: Você é dona de um guarda-roupa e de um estilo capaz de matar qualquer uma de inveja!!! :)

Pequena disse...

Amigos e amigas: meu carinho e meu agradecimento. É maravilhoso poder transformar a falta e a dor em algo positivo na vida de alguém. Que bom poder partilhar minha emoção com vocês. Fico a pensar que a vida tem caminhos tortos que nos levam a fazer coisas lindas, sem saber.

Beijos com carinho.

Glenda disse...

Acabo de ler todo o blog do Francisco e durante esse tempo acompanhando minha leitura, seguiram lágrimas que pareciam estar engasgadas há muito tempo. Soube de vc há mais ou menos 1 semana atrás, soube a princípio do seu blog de roupas diários, achei super interessante e ao mesmo tempo impressionante como uma pessoa normal (digo... que não é atriz e não tem merchan) consegue se vestir tão bem e o melhor... sem repetir... Fui a princípio atraída por esta curiosidade fútil feminina, mas descobri que além de bom gosto, vc é uma das pessoas mais sensíveis e sinceras que já "conheci". Conheço uma pessoa da Lápis Raro, e soube que além de tudo vc consegue ser excelente profissional. Saiba que suas palavras me tocaram muitíssimo... Não sou mãe ainda, mas gostaria demais, e que qdo isso acontecer espero que eu seja pelo menos 10% da mãe maravilhosa que vc é para o Francisco, que é lindo, amado e tenho certeza que sempre será muito feliz com uma mãe não só fashion, criativa e descolada, mas totalmente sensível e amiga. Este blog precisa virar um livro... Mais pessoas precisam tomar conhecimento desta história que apesar de triste é linda e muito feliz. Tenho certeza que vc será muito feliz em sua vida e o Gui que tenho certeza está em um lugar super especial, estará torcendo sempre para que a história de vocês três continue com vcs dois. Já me sinto sua amiga próxima e agora Hoje vou assim e o blog do Francisco viraram vício em minha vida. Feliz Natal e desejo do fundo do coração que 2008 seja um ano que venha apagar toda a dor de 2007 trazendo apenas alegrias e boas energias para vocês.
Um beijo com muito carinho,
Glenda

Pequena disse...

Glenda, agora sou eu que tô chorando. O fim de ano tem me trazido muitas coisas e eu ando com medo do Natal. Apesar de conseguir manter o bom humor e mesmo seguindo minha vida adiante com alegria, principalmente com a alegria indizível de ter o Francisco ao meu lado, a falta do Gui está aumentando nesse fim de ano. Ler suas palavras me fez muito bem. Obrigada por tudo, de coração.

Se depender de mim, esse blog vira livro, sim. Mas ainda tem muita coisa pra ser escrita aqui.

Um beijo.

Ana disse...

Ai, eu tô com saudades do Francisco!

Anônimo disse...

a glenda disse tudo.

sempre qdo venho aqui tb penso que o blog deveria virar livro e que mais pessoas deveriam conhecer este espaço..

cris, vc é mãe/mulher maravilhosa. imagino como o Gui deve fazer - mais - falta com a chegada do natal e virada do ano. é uma benção vc ter este bb lindo com vc. espero que vc tenha momentos maravilhosos rodeada de pessoas que te amam.

se vc já tem tantos fãs espalhados pelo brasil apenas por te conhecerem por aqui, imagine as pessoas que te conhecem pessoalmente.

abraço apertado!

Kica disse...

Eu andei pensando...

Com o Cisco começando a andar, este blog vai ter que mudar de 'para Francisco' pra 'Pára, Francisco!'.

Você não acha?

Pequena disse...

Sensacional, Kica. E olha que antes de andar eu já tenho essa frase na ponta da língua! Mas de qualquer forma, tenho que agradecer essa saúde toda. Cansa, mas dá alegria demais, né?

Amor.

Aline disse...

Há algumas semana que venho aproveitando as horas livres do dia para ler o "para Franscisco".
Um cantinho especial que achei na internet, com palavras doce e ao mesmo tempo fortes de uma mãe que quer registrar toda a memória de um pai para um filho (que tem muito do pai nele próprio).
Engraçado a forma que cheguei até aqui (pelo site da Lápis) e mais interessante ainda foi como cheguei no site da Lápis (que é lindo!!!). Coisas da vida...
Parabéns Chris pelo exemplo que é para o Cisco e para as pessoas que passam por aqui.
Feliz Natal e um 2008 cheio de grandes momentos ao lado do Cisco.
Saiba que continuarei por aqui, espiando, respirando e sentindo seu carinho, pelas palavras, ao filhote.
Abraços no coração.
Aline