quarta-feira, 30 de julho de 2008

Paris continua lá.



Estive em Paris - e somente em Paris - por nove dias em março de 2004. Fui com meu primeiro marido e talvez seja esse um dos motivos pelos quais quero voltar.

Imagine, filho, discutir em frente à antiga ópera da cidade por causa de uma foto digital que ficou sem foco e descer a Avenue de L'Opera aos prantos. Imagine não poder comer num bom restaurante nem por uma noite, em plena Paris, para economizar. Imagine ficar com sede porque a Coca-cola custa 4 euros.

Ganhei a passagem num prêmio de publicidade. Era uma última tentativa de salvar o casamento, eu esperava voltar grávida e, graças a Deus, isso não aconteceu. Hoje tenho você (descobri há pouco que Francisco significa "vindo da França), fruto de outro amor e de outras circunstâncias.

De qualquer forma, a viagem foi incrível - não há como não gostar de Paris. Um lugar que mistura o novo e o velho com perfeição. Homens e mulheres bonitos, roupas impecáveis, cortes de cabelos idem. Museus recheados de obras que a gente só conhecia nos livros e outras absolutamente fantásticas que nunca poderíamos conhecer sem ir até lá. Um ou dois cafés em cada esquina, muitas livrarias. Parar e ler os jornais ou um livro, brincar com o seu cachorro ou apenas ficar observando as ruas lindas, gente indo e vindo, a arquitetura primorosa, os estímulos visuais no meio dos prédios antigos amarelo-acinzentados. As pessoas em Paris realmente param para viver.

Eu me lembro de uma mulher impecavelmente vestida, parada no semáforo em sua bicicleta e usando um celular ultramoderno. Isso é Paris. Um lugar com um metrô antigo e eficiente, mas perfeito para andar a pé. Essa parte o ex-marido adorou, já que é de graça.

Ficamos hospedados em Saint Germain des Prés, bairro intelectual e charmoso, ao lado do Quartier Latin. O hotelzinho, com um quarto pequeno, mas delicioso e quentinho para aquele fim de inverno, fica numa ruazinha chamada Saint Benoit, exatamente entre os dois cafés mais tradicionais da cidade: o Café de Flore e o Les Deux Magots. Ali, Sartre, Simone de Beauvoir e seus amigos se encontravam para fumar seus cigarros, folhear seus livros, anotar nos seus moleskinis e falar de arte, filosofia, psicanálise, literatura. Eu pensei muito em psicanálise ao perceber que chegaria ao fim da viagem sem experimentar uma rápida sentada para um café num desses dois lugares. Mais uma vez, o ex-marido me desencorajou por causa do preço.

Tantas pessoas me paravam na rua para pedir informações, com o olhar confiante de que eu as teria. E eu me sentia uma autêntica parisiense. Acho que tenho mesmo alguma coisa antiga com essa cidade. Mas apesar de me sentir parte da cidade, não pude sentir todo o seu gosto.

Tenho vontade de voltar à Place des Vosges, revisitar a casa de Victor Hugo, rever seus desenhos lindos para o Corcunda de Notre Dame. Faltou ver a Monalisa no Louvre - depois de um passeio obrigatório por toda a parte do Egito, acabamos não tendo tempo de ver a Monalisa. Mas, quem é a Monalisa diante de tantas múmias e sarcófagos importantíssimos, não?

Faltou um chocolate quente na Rue de Rivoli. Eu também compraria sapatos por lá. Tomaria mais vinhos, sairia pra jantar. Talvez não visitasse nenhum ponto turístico e experimentasse a vida de um típico parisiense – é assim que gosto mais de viajar.

Passear pela Rue de Mouffetard, a mais antiga da cidade, que faz qualquer manhã cinzenta ficar azul. E lá comprar frutas, flores, um vinho bordeaux por 4 euros. Ir ao Jardin des Plantes só porque o lugar é bonito, sem nenhum interesse no museu de história natural que ali está.

Deixar a câmera fotográfica em casa. Namorar na Point Neuf, olhando para o Sena. Tomar sorvete de chocolate na Ile de Saint Louis. Passear pela Place Vendôme sem se espantar com os enormes e lindos cartazes de propaganda, olhar as vitrines das joalherias como quem tem dinheiro para entrar e comprar.



Descer a Champs Elysées a pé. Comer um croissant na Fauchon, terminar a tarde lendo um livro – em francês – no Jardin du Luxembourg. E, ao voltar pra casa de metrô, aliviar o cansaço ouvindo alguém tocar violoncelo ali, ao seu lado.

Eu e seu pai tínhamos um combinado: eu ia apresentar Paris pra ele, ele ia me apresentar Londres. O desejo ficou na família. Eu e você vamos juntos, filho. Prometo.

86 comentários:

sweepstake lotto disse...

Baw, kasagad-sagad sa iya ubra blog!

Ana Carolina disse...

Oi Cris. Eu estou juntando meus caraminguás pra esse tipo de viagem. Sempre sonhei em conhecer esses lugares, desde criança. Nunca desisti. To quase lá. E, ao terminar de ler esse relato-desabafo, eu chorei com a sua promessa. E agora to torcendo muito por essa viagem entre vocês dois.
Pode até demorar um pouco, mas tenho certeza que você vai escrever no seu diário ou blog tudo de bom que vai viver em Paris, ao lado do Cisco.
Um beijo, querida.

Eliane Comin disse...

quero ir junto!!!!
um abraço menina.
Eliane
Cascavel/PR

Karina disse...

Você vai com o seu Francisco e eu vou com a minha Maria. Um grande abraço.

Erika disse...

Eu concordo com você, Cris, não há como não gostar de Paris...estive lá a primeira vez com meus pais aos 16 anos, e já gostei muito da cidade, apesar da minha imaturidade e de ter ido de excursão...no ano passado voltei lá com meu marido. Ele tbem já havia estado lá, sozinho há 12 anos. Foi maravilhoso. Passeamos muito à pé, inclusive pela Champs-Elýsee, passamos 4 horas no Louvre, comemos macaroni na Fauchon, não tínhamos muita grana, mas aproveitamos demais...e espero que você curta Paris com o Francisco. Você merecem.

Giovanna disse...

Paris continua lá, esperando por vc e o Francisco. :)
Adoro o seu blog, o jeito como você escreve é tão leve e gostoso de ler...
Bjs

Bel disse...

... Cris,
Essa viagem já começou tão bem! Todos esses desejos serão ainda maiores e melhores. Será encantado! Como é o Francisco.
Um beijo,
Bel.

Cristine disse...

Dessa vida só se leva o que se sentiu, o que se viu, o que se provou...

bj!

Marina String disse...

Emocionei tb com o Prometo!Vc com Francisco,Karina com Maria e eu com Vítor!Prometemos!!!Beijocas!!!!

Anônimo disse...

Amo sua sensibilidade e sua história! Torço muito por ti e pelo Cisco! Paris os aguarda com imenso carinho!!!

Joice disse...

Oi Cris!!

Não é que vc conseguiu fazer eu me sentir nas ruas de Paris com essa descrição?

Até hoje nunca tive a oportunidade de visitar Paris, mas com certeza é um dos lugares a serem visitados constantes em minha lista!

Espero um dia poder concordar com a descrição da tua experiência na cidade luz e visitar esses lugares maravilhosos!!

Beijos de uma super fã!

Marianna Tric. disse...

É pra mim tão encorajador o poder que você tem nessas palavras.;
Aprendi tanto a admirar você.
Um beijoo e que Deus lhe ilumine.

LuLu disse...

Che bella che sei!!!!!
Quando vier a Europa, seja a Paris ou Londres.. de uma esticadinha a Italia!! hehehehehe..
Baci.

Bia Nascimento disse...

Paris continua lá... É impressionante como td na vida tem o seu momento certo.
Curta mto Paris com o Cisco!!
Sonho mto em conhecer a Europa e seu charme...deve ser mais que demais!
Aqui vou eu esperando meu momento de conhecer a Torre Eiffel e a Monalisa no Louvre!

Ellen disse...

Cris, você parece mesmo, parte daquele cenário, daquele lugar.
bjo

Dri_ disse...

Paris é Paris, e companhia é companhia.
Em todas as fotos postadas você está com a expressão carregada... ainda bem que ex é ex!

Anônimo disse...

Ôh, Cris... Te acompanho há mais de 1 ano nos 2 blogs, nunca comento, só comentei uma vez no HVA por causa da Mercedez.
O que eu qro dizer hj é que compartilho desse sentimento seu,e como compartilho! Esse sentimento de ter ido a lugares incríveis com possibilidades fantásticas em companhia de uma pessoa incapaz de sorver a delícia dessas oportunidades... Uma pessoa cuja presença ofusca e alveja todas as cores maravilhosas que nós- pessoas que têm a beleza e a sensibilidade imbutidas na alma e nos olhos- conseguimos enxergar. Essa pessoa "cinza" acaba de sair da minha vida, deixando uma dor que se mistura com alívio... E vc, Cris, vc e seu Gui, a sua história, aos poucos, fazem a minha dor virar também esperança. Esperança de que as tempestades passam e os dias de céu de brigadeiro chegam. Esses dias ensolarados passam também, mas é por causa deles que a vida vale à pena... E sei que só é possível sentir e valorizar plenamente o calor energizante do sol, depois de ter tremido bastante de frio debaixo de chuva grossa...
Um beijo Cris, querida.

Anônimo disse...

cosmopolita que e poderia facilmente ser confundida nas ruas de paris, new york, milao.
engracado o comentario da ana carolina, acho que eu tinha 8 anos qdo perguntei pra minha mae onde ficava a estatua da liberdade. desde aquele dia eu pensava que moraria em NY so porque achei o nome bonito. morei la por 10 anos, agora estou do outro lado do rio em NJ porque a familia cresceu e espaco e coisa muito cara na cidade que nunca dorme.
que voce possa em breve cumprir a sua promessa.
sem duvida alguma NY nao tem o charme de paris, mas se quiser aparecer no coracao do mundo, e bom saber que tem uma casa amiga.:)
ah! coisas boas de NY calca da diesel, mesmo modelo que voce usa US$69- ONLY! na filenes basement.
beijinhos pra voces
elaine (mae do nicolas e do victor)

Kika Bastos disse...

Nossa Cris, voltei a Paris lendo seu post! Também tenho uma ligação profunda com essa cidade! Na verdade, com o país! Graças a Deus, estive na frança 2 vezes... na última, estava em lua de mel... foram 8 dias mágicos! Realmente Paris é um lugar para ser feliz! Vai com o Cisco sim! E se tiver tempo, leva ele pra andar de balão no Loire! é LINDO!
beijos!

Luiz Felipe Leal disse...

"As pessoas em Paris realmente param para viver."
você é sinestésica.
me deixa encantado ler tudo isso, e sentir tudo isso!
anão.

Luiz Felipe Leal disse...

fiz o comentário sem terminar de ler... não aguentei.
mas o fato é que volto, porque por acaso (ou não) li seu texto ouvindo algo belíssimo de Tom Jobim, e me pareceu como se tudo se juntasse.

http://br.youtube.com/watch?v=ymFDjpNlC24

espero que veja, e se ver, que goste.

abraço forte.

O mundo de Sabrina disse...

Bom dia Cris! Descobri seu blog há pouco tempo e sempre o leio, mas nunca havia comentado. Porém, hoje não pude deixar de observar essas fotos sem comentar: nas suas fotos que eu tinha visto até hoje você sempre me pareceu iluminada, uma pessoa que, mesmo com todas as rasteiras da vida, nunca se deixou abater. Não te conheço pessoalmente, mas você transmite uma luz bonita... Entretanto, nessas fotos de Paris, você parece outra pessoa, com uma expressão pesada... De fato, quando a gente tá de bem com a vida, fica iluminada! E Paris te espera! Parabéns!

Lou disse...

Apesar de tudo muito lindo, você não tinha um "ar" muito feliz...
Lou

Karen disse...

As vezes nem Paris salva um casamento né...Nunca fui a Paris mas tenho muita vontade. Apesar de me identificar mais com outros lugares, gostaria de conhecer Paris.
Desejo que vc e o Francisco façam tudo o que gostaria e não fez, que "vivam" a Paris.
bjs

Edson K disse...

Voc� sempre conta hist�rias lindas, mo�a. Sempre tira o melhor das experi�ncias!
Grande abra�o.

Letânia disse...

Cris, ma chéri!
Esse post veio tãããããão de encontro a mim que até pensei... Será que comentei que o meu amor (atual, já que ambas acreditamos que as pessoas podem ter muitos amores, néam?) tá láááááá em Paris e eu aqui, morrendo de saudade e cheia de planos de uma visitinha rápida em setembro?
Se eu ainda tivesse alguma dúvida, elas teriam terminado aqui.
Bisous!
LetaniÁ, bien sure!

Polly disse...

"Tantas pessoas me paravam na rua para pedir informações, com o olhar confiante de que eu as teria. E eu me sentia uma autêntica parisiense. Acho que tenho mesmo alguma coisa antiga com essa cidade."

Engraçado, sempre te achei assim tb!!

Anônimo disse...

se teu ex-marido lê esse blog...

Vai nessa, vai! disse...

Cris, vc nem precisava falar que a viagem com o ex foi ruim. Bastava postar as fotos. A sua cara qdo estava com o pai do Francisco era outra. Feliz, um sorriso lindo. Vc não tem nenhum sorriso nessas fotos. Tenho certeza que ainda verei fotos suas e do Francisco, em Paris, aqui. E vc estará sorrindo, assim como era com o pai dele. A vida nos prega muitas peças. Mas a mais dura é ter saudades de algo que não pode mais ser vivido. Adoro passar por aqui. Uma lição de vida. Beijos

Biana França disse...

Cris,
acho que é maravilhoso fazer uma viagem tão sonhada!!!!
A dos meus sonhos é Londres,e essa vc já conhece, né!!!
Bjus...

Fran Jubran disse...

Oi Cris, que gostoso ler esse post, acabo de chegar da França. Fiz uma viagem de 15 dias com meu marido- que me desculpe, mas é bem diferente do seu ex, pois eu é que tenho que controla-lo heheh- e com meu filho Alexandre de 10 meses. Foi maravilhoso, passear com ele pela Champs Elysées, comer na Fauchon, andar a toa pelas lindas ruas de Paris......Ja fui a Paris 4 vezes, mas essa acompanhada de meu filho ficará guardada em meu coração para sempre! Não perca tempo, corra com o cisco para lá! Detalhe: todos os franceses paravam para brincar com o Ale, diferente doque eu pensava, eles são muito gentis com crianças!
bjs

*o Ale tem um blog com fotos da viagem: www.mundinhodoale.blogspot.com

Cristiana disse...

Cris, eu não tive como segurar o riso neste post! Sua ironia é tão fina, inteligente! Tenho certeza de que a viagem com o Cisco será perfeita!

Cíntia Levita disse...

Morri de vontade de conhecer Paris lendo seu post. Vou com o marido e mato ele se portar-se como seu ex! rsrsrs

Camila Florêncio disse...

Fotos lindas...
Sobre as suas palavras, nem preciso comentar!
Ver no meu reader uma nova postagem já me faz esperar coisa boa... E nunca me decepciono!

Parabéns pela história de vida e pelas sensações que já viveu!
Se o Cisco tiver metade da sua sensibilidade, será uma pessoa maravilhosa!!!!

Nina disse...

coincidência das coincidências... vamos?

Lívia disse...

Vale a pena esperar uma semana pra conhecer Paris através de você!
E também entender do que fala no texto e ter certeza que você merece uma segunda chance para visitar a cidade, chance essa em que com certeza você estará com um belo sorriso estampado nas fotos...Aliás o Cisco também né!
Bj

Dani disse...

Paris realmente é TUUUUDO!!!
Não vejo a hora de ter nova oportunidade de andar por aquela cidade maravilhosa.
Abs

Aninha disse...

E o que dizer do bairro de Montmatre, com aqueles pintores na calçada? E as lojinhas de moda? Os cafés? E que tal Paris à noite, cidade-luz? Ai,ai...

Anônimo disse...

pergunta que não quer calar:como alguém tão consumista como vc ficou casada com alguém tão pão-duro???

Erika disse...

Cris,hoje você esta muito mais joven e bonita que a quatro anos atrás!

Você tem feito muito bem pra mamãe Cisco!

Pequena disse...

Anônimo, desconsiderando o juízo de valor contido na sua pergunta, convido você a refletir:
1. Nunca dependi de homem para pagar minhas contas.
2. Éramos duas PESSOAS, com nossas qualidades e defeitos, e não apenas uma "consumista" e um "pão-duro". Algumas incompatibilidades, claro, ganham lente de aumento durante uma viagem, por exemplo.
3. Ele mesmo sabe dessas diferenças. Afinal, nos separamos. 4. Da próxima vez, sugiro colocar seu nome ao fazer a pergunta. É mais elegante. Quanto a mim, falei o que penso com nome e sobrenome.

binho miguel disse...

Sempre que posso fico a ler teus escritos.
Pela primeira vez paro aqui pra dizer em palavras o que sinto enquanto leio o que tu sempre escreve.
Sinceramente, acho incrível.
Com sentimentos verdadeiros, e uma forma perfeita para quem quer que seja que venha a ler tuas escritas entenda bem o que tu quis passar.

fico feliz a cada frase que leio.

Esta não será a primeira nem a ultima vez que venho aqui.
Mas não pude deixar de mostrar em palavras o que realmente percebo em tudo que tu escreve.

Simplesmente belo, simples e direto.

Beijos e muita paz!
*;

Nandinha... disse...

Sabia que você havia sido casada porque já havia comentado se não me engano no HVA em um texto chamado "sim", e os cometários sobre a tristeza de descer a Avenue de L'Opera aos prantos por causa de uma foto sem foco, fico a imaginar com meus botões, como nos apaixonamos por pessoas tão diferentes e fico a me perguntar quanto tempo leva para se destruir o amor?

O seu casamento pelo que me disse levou 2 anos, mas acredito que antes tenha passado pelo namoro talvez noivado, e ter nossos sonhos despedaçados ao ver que não era isso, que não está dando certo, ver que chegou ao fim, deve ser duro. mas você encontrou seu grande amor e se quer teve tempo de saber se ele tambem poderia ter sido destruido, melhor assim esse amor que você teve deixou em você o melhor que podia e isso é tão bom, tão gostoso, saber que se é possivel ser feliz pra sempre, mesmo que só de coração.

Beijos...

Anônimo disse...

Para a viagem com o Francisco, recomendo o PETIT BLEU PARIS, guia de viagem filhote dos famosos "guides bleus", dando dicas fundamentais quanto a horario de carrossel, teatrinho no jardim do Luxemburgo, os mais saborosos "macarons", la Cité des Sciences, la Cité de la Musique, o museu do Quai Branly para miúdos e muito mais! Bom projeto! aliki

André Gonçalves disse...

nas fotos seu olhar não está feliz.
volte, mesmo.

Anônimo disse...

eu tb amo paris. eu tb já vi o começo do fim em paris. final de le tartuffe no theatre du soleil, platéia de 700 pessoas e uma esperança escolheu o meu braço para pousar. eu achei a coisa mais linda e significativa desse mundo mas sabe o que ele fez? espanou a pobrezinha do meu braço com força e me puxou com pressa pra não perder a navette... tudo bem que durou mais alguns anos, tivemos até um filho depois disso mas naquele momento eu percebi que não seria para sempre. fazer o que, não é? voltar a paris e continuar tentando e tentando e tentando. e no meio disso tudo um crepezinho, um vin rouge e quando finalmente vc for ao deux magot, pede uma salade niçoise, uiui. um beijo da anonima que sempre lê, nunca escreve mas falar de paris é golpe baixo...
Flávia

Kiki disse...

Ir a Paris e não ver Paris...impensável....que pena que foi e com certeza a outra ida a Paris vai ser mais colorida...realmente vc parece triste nas fotos..
Grande abraço Kiki

Força Sempre! disse...

Cris,
É incrível como vc não parece feliz nas fotos em Paris...Volte mesmo!Quero ver fotos suas e do Cisco, bem felizes em Paris!
Bjs.

Força Sempre! disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
M. disse...

Vai sim, Cris!!!
E claro coloca as fotos da viagem linda pra gente ver!

Um beijo
Marisa
(TX)

Anônimo disse...

Oi, eu sou a Natália, de Porto Alegre/RS
Conheci tua história, e conseqüentemente teu blog através da revista "Seleções".Fiquei surpresa por ver como você foi e é forte.Passarei a ser uma visitante assídua daqui.
Está em cartaz aqui em Porto Alegre uma peça de dança, o nome é MULHERES FORTES EM CORPOS FRAGÉIS, acho que deveria ir.
Abraço, Natalia Ribs

Luiza disse...

Há pouco mais de um ano eu entrei na Solution pra fazer estágio com a Pitty e sou super amiga do Zanadreis. Quando entrei lá, ele comentou comigo sobre a diretora de criação foda que tinha na Solution e me contou também, brevemente, sua história. Quando a gente ouve uma história assim, acha triste e tal.

Eu conheci o Hoje vou assim não me lembro como e vim pra cá através dele. E todos os dias vou lendo um pouco. E com esse pouco, aos poucos, vou compartilhando muito da sua dor, mesmo nunca tendo passado por uma dor exatamente igual a sua.

Ao ouvir a história contada pelo Henrique, aquilo me deixou meio abalada, mas então fiquei muito amiga de uma vizinha sua, no seu prédio, a Roberta, filha do Piula e da Cassia. (BH é mesmo um ovo né...). E a Roberta complementou a história.

Mas ler a história contada por aquele que vive é tão mais real que a cada linha da minha leitura seguro muito o choro pq isso realmente dói no coração. Vc falou em algum post que o "Gui" escolhia as palavras certas e q com este blog vc descobriu que sabia escrever. E por ter certeza que vc aprendeu, então, com ele a escolher as palavras certas.

Compartilho, a cada leitura, da sua dor.

Boa vida pra você e pro "Cisco". Vcs merecem uma vida linda.

Deveria estar estudando disse...

Ai, Cris...
quase chorei agora.
Tive o prazer de ir pra Paris 2 vezes, ano passado e esse ano, pq meu marido e eu resolvemos conhecer o mundo ao invés de adquirir imóveis e outros bens materiais. Fiquei triste por vc não poder ter feito essas coisas que descreveu com o seu amor. Mas vc volta. Todos voltamos a Paris, oportunidades surgirão e amores virão. Sua próxima ida a Paris será linda.
bjks.

Morgana Jackeline disse...

Olá Cristiana...bom dia!

Não sei bem como cheguei aqui, mas adorei cada palavra que li em seu blog.
Escrevi um post sobre você e o seu "diário de lembranças" ( denominação que dei a seu blog lá no meu...).
Vim pedir permissão para linkar você. Posso?
Antes de me despedir, quero te agradecer: OBRIGADA! Suas palavras me tocaram profundamente.

Beijinhos...pra você e para o fofo-lindo Francisco!

Clau disse...

Engraçado, Cris, como dá pra perceber no seu olhar, na sua expressão, que realmente algo não estava bem... Não tem jeito, né? Mas sua outra visita à Paris será mais feliz, com muitas coisas legais para compartilhar!
Bjo grande

Sheyla disse...

Cris,
Seus textos sempre envoltos por sensibilidade que nos emociona. Levarei minha maior alegria a Letícia. Quando tiver um tempinho, passa lá no CORTINA ABERTA.
O link é www.sheylaramos.blogspot.com
Bjs.

Anônimo disse...

aaaaahhhhh..... meu coração dói só de ouvir falar em Paris. acho que o dia em que eu for lá (não sei como, mas vou!), vou sair saltitando pela cidade, toda feliz de estar lá! é uma pena que não possa ter aproveitado sua primeira viagem - dá até tristeza ver suas expressões nas fotos. espero que tenha oportunidade de visitá-la mais vezes, pois essa cidade parece ser mesmo a sua cara.
bjos!
cris reis

Luís Carlos disse...

Nunca fui a Paris, nam mesmo fui ao Paraguay. Só conheço Bahia e Goiás. Nem mesmo conheço São Paulo, cidade em que eu nasci...mas me comovo dia e noite com seu blog...e gostaria muito que vc desse uma olhada no meu e emitisse uma opinião. Seria como um presente a um humilde admirador. Vc pode? http://carlosbueno.zip.net.
Aguardo, tá?

Marilac disse...

Cris,
Você escreve de um jeito tão espontâneo e delicioso que é como se estivessemos a conversar como velhas amigas!
Eu nunca fui a Paris, e esse teu post transmitiu toda a beleza e glamour da cidade!
Desejo sinceramente que vc possa voltar lá um dia com o Francisco e que possam se divertir muito!!!
Bjs
Marilac
com carinho,
Marilac

Paola disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
brisa disse...

nao conhecia seu blog... ate ontem! devorei ele todo de ontem pra hoje...
estou encantada pelos seus textos, sua historia e a forma com que trata tudo isso!
o seu blog me emocionou, me encantou e renovou em mim muitas sensações e sentimentos... vi tanta coisa com outros olhos de ontem pra hoje!
espero que Deus te abencoe muito... a voce e ao lindo francisco!
um beijo da sua mais nova admiradora.
voce é fantastica!

Alessandra - Lain disse...

belo texto!! bjs!

Ana Paula Sampaio disse...

Olá! Sabe, tenho um sobrinho que acabou de nascer... chama-se Francisco. E eu pensei em escrever um blog para ele, para quando crescesse...E me deparo com o seu. E sua história. Volto pra te ler com a calma que merece! Mas já está nos favoritos! =) Um beijo!

Renata disse...

Cristiana,

Sua história me emociona. Suas palavras me emocionam. Sua relação com Francisco me emociona. Me sinto mais mãe quando leio seus textos aqui, parece que todas nós (mães) temos um sentimento igual, que muitas vezes nos esforçamos em colocar para fora em palavras. Não acredito que seja possível, na intensidade em que vivemos este sentimento, mas é necessário...E é bom. É bom falar, escrever e é bom ler você.
São muito bons os momentos que passo aqui. Tenho 02 filhas também, Laur (06) e Elisa (02), e também escrevo alguns textos para um portal de moda e comportamento sobre comportamento mãe e filha. Neste portal, tem até uma homenagem ao seu blog, hoje eu vou assim. (www.giorgiavasconcellos.com.br).
Um beijo grande,

Renata.

~ dingre. # disse...

- vai ver Francisco vem da França que você carrega no peito. você tem até um ar de gente de lá. :] você é uma mulher forte, parabéns.

Estrela disse...

Verdade! Vc é estilosa como Paris! Um charme só.As vezes chegamos no destino com alguma antecedência ou atraso. O bonito da vida é que sempre dá tempo de acertar o passo.
Beijo.

Serjones disse...

Interessantíssima a proposta do seu blog. Creio que nunca tenha visto algo assim. Seja a ser poético, cinematográfico. Sua sensibilidade apurada me agradou em cheio.

Filhas da Pagu disse...

Paris, bela Paris!
E que bela surpresa descobrir seu blog... ainda não consigo definir essa sensação que dá no estômago. Talvez se minha mãe o tivesse feito...
Parabéns, boa sorte.
Karol

Bel disse...

Cris:

Seu post, que encaminhei pra Namorado via google reader, foi o start para o NOSSO sonho. E já decidimos que o casamento será em maio/2009, pra aproveitar a primavera de Paris!

Obrigada pela inspiração!

Beijo grande,
Bel

Anônimo disse...

Pequena, leve mesmo seu filho a Paris, eu não poderei voltar com minha filha.
Mais uma emocionante história.

pai anônimo.

Marilia disse...

Que lindo, Cris, que lindo, mais uma vez. Sou muito fã dos seus vários blogs e sempre fico emocionada com seus posts. Ao ler este, você me fez lembrar o livro "Carta a D." Vale a pena dar uma olhada. Tem tudo a ver com Paris e com a sua história, linda história.

beijos

Natasha disse...

Tb fiquei em um hotelzinho na Saint Benoit na primeira vez que fui à Paris. É o bairro mais gostoso da cidade. Homem pão duro ninguém merece!!!!!!!!!!

micmoon disse...

Você me faz bem.



Beijos.


{micmoon}

¢em@ לאכימ דלא disse...

C'est vrai... Mais la France n'est pas Paris :)

claudia disse...

li o blog todo em dois dias. demorei porque algumas vezes tive que parar para não me entregar ao choro.

obrigada por me fazer pensar. por me fazer querer dizer eu te amo a cada 2 segs ao meu querido. por me fazer agradecer que ele pode me responder de volta.

fica com deus e com os teus. lá de cima todos te olham e te inspiram. certeza disso.

claudia

Daniele disse...

Oi Cris, não te conheço pessoalmente, mas ja te considero minha melhor amiga... Te admiro muito, por tudo o que voce passou, e pela felicidade que vc tem estampada no rosto, que te faz parecer ainda mais bela. T conheci em uma dessas revistas da vida e ja fiquei emocionada e muiro curiosa para conhecer seus Blogs...
Continue assim, sempre linda, feliz e cuidando do seu Francisco (alias é o nome do meu Avô e que vou dar ao meu filhinho qdo tiver um...). Bjus e felicidades...

Thais disse...

SALUT CRISTIANA! ÇA VA, RS, DESCULPA MAS ME FALTAM OS PONTOS DE INTERROGÇÃO E ALGUNS OUTROS ACENTOS, ENFIM...Ja ha algum tempo eu visito o seu blog, com muito prazer...Sempre com vontade de deixar algum comentario, mas nunca desejo suficiente pra de fato faze-lo...Va, talvez o que faltasse não fosse exatamente vontade, enfim...Hoje, entrei, depois de dias atribulados, e, para conforto e felicidade de minha alma me deparei com PARIS!!!!!! Encontrei seu escrito sobre Paris...Subitamente me identifiquei e uma vontade enorme de compartilhar a minha viagem para esse mesmo lugar, diga-se de passagem muito diferente, impressionante, FEZ-ME SENTAR AQUI E ESCREVER. So queria dizer, que Paris fez parte de minha primeira viagem "a sos" pra europa...Desde pequena ia com minha familia, chegando inclusive a morar, mas sozinha eu nunca tinha ido passar minhas ferias...Fui visitar amigos na Italia, e acabei dando uma esticadinha ate Paris...A viagem: friozinho na barriga, reencontros bons, cusine deliciosa, amigos, algumas brioches,uma vontade de viver ainda mais, uma vontade de estender o tempo e a certeza de que o mundo e tão, mas tão grande...Espero que vc leia, um grande abraço pra vc e pro fofo do Francisco.

Anônimo disse...

Ei Cris!
Agora que me apaixonei entro todos os dias pra ver se tem post novo...
Atualiza vai... rsss

Bj
Erika

Anônimo disse...

Ei Cris!
Agora que me apaixonei entro todos os dias pra ver se tem post novo...
Atualiza vai... rsss

Bj
Erika

Fabiana disse...

Cris, eh a primeira vez que escrevo aqui, mas desde que conheci o blog, em dezembro, venho todos os dias visitá-lo.
Pena que vc tenha escrito cada vez menos. Seus posts costumavam ser mais frequentes...
Escreve mais pra todos nós que admiramos sua bela escrita, ler vc faz os mais dias mais ternos.
Bjocas de quem mto te admira.
Fabiana Magalhães

Anônimo disse...

Cris, eh a primeira vez que escrevo aqui, mas desde que conheci o blog, em dezembro, venho todos os dias visitá-lo.
Pena que vc tenha escrito cada vez menos. Seus posts costumavam ser mais frequentes...
Escreve mais pra todos nós que admiramos sua bela escrita... Ler vc faz os meus dias mais ternos.
Bjocas de quem mto te admira.
Fabiana Magalhães

Titi disse...

Cris,

Juro que tem dias que tenho vontade de te dar um abraço de tão fofa que você é!
Acho esse blog lindo, o Francisco um gatinho, e vc um amor!
Toda a sorte do mundo pra vcs!

Aline disse...

Oh mulher de Deus, acabei de conhecer seu blog, estou emocionadíssima!!!!

Me fez lembrar da história de Rute(Bíblia)

Vc é uma mulher guerreira, parabéns pela força!!!

Q Deus continue abençoando abundantemente sua vida e de seu filho!!!

bjos

Flor de Bela Alma disse...

Oi lindinha, que coisa mais linda e graciosa vc! Adorei sua visitinha ao meu blog e o comentário afetuoso! Um beijo da amiga: Bianca- Ribeirão Preto

Lara4031 disse...

Paris eh um charme, sem duvida... mas Londres... ah, aki a vida nasce menina! E Francisco vai contigo... o Mundo eh pequeno... garota!
;)

Tuuuxa disse...

Eu também fui a Paris, Cris, e tenho quase o mesmo sentimento...
Lembro da única refeição feita, fora do hotel, no Mac Donald's da Champs Elysees.
E o ex-amado com a cara amarrada, pressa, repleto de desamor.
Quem sabe ainda te encontro por lá.
Bjo!!!