sexta-feira, 18 de julho de 2008

É por isso que eu canto assim.



Quando nos apaixonamos, ele me mandou essa música de presente. Dois anos depois, foi ela que cantei pra me despedir. Eu precisava dizer que era recíproco. Com ele aprendi a sorrir, com você reaprendi. A festa não pode parar.

14 comentários:

Anônimo disse...

Cris,

Sua coragem me emociona...

Nina disse...

Eu acho esse samba lindo demais. doce, terno. tbm o descobri depois de encontrar quem finalmente me fizesse bem. tbm já cantei pra ele. e amo isso de vc ter cantado algo tão bonito, em forma de agradecimento, na despedida.

a festa não pára mesmo cris. e a gente toca a vida, como vc disse aí embaixo, no outro post.
Pra vcs, um ótimo fim de semana.

Dri_ disse...

Não sei se o adjetivo lindo é o mais apropriado, mas para quem presenciou deve ter sido. E emocionante.
E você, no meio do furacão, se lembrar de cantar e exatamente essa música... a história de vocês realmente é única.

Beijos, todos os dias.

M. disse...

Ai...
Que música mais linda.
Não conhecia, obrigada por dividir com a gente.
Estava aqui pensando com a minha cabeça:
Mesmo o Cisco não conhecendo o pai pessoalmente, ele vai ter tanta informação e vai saber muito mais do Gui do que muuuuuuuuuuuuuuuuuitas crianças pelo mundo cujo pais são vivos, mas...Desaparecem por ai, não estão nem ai...Etc. Acho lindo o seu gesto de fazer uma cápsula do tempo pra ele.
Um beijo,
Marisa
(Texas)

Ana Carolina disse...

Como pode um texto de apenas 4 linhas carregar tanta emoção?
Excepcional, Cris. Dá pra imaginar e mergulhar nas palavras...

Lisandra disse...

Me encantastes... qto amor, qta força, qta luz!

Lisandra

monica disse...

Cris,
Conheci primeiro o "Hoje vou assim" e achei divertido e original. Depois descobri, por acaso, o "Para Francisco" e passei a te admirar. Pela educação, pela forma de ver a vida e pela coragem de se expor. Só que queria te dar os parabéns por tudo e te desejar muitas felicidades.
Um abraço,
Mônica Thaty

Karen disse...

Que linda música, eu não conhecia. São em situações doloridas que pessoas nobres tem os atos mais bonitos.
bj

Sayô disse...

Sem dúvida que não pode parar.
Se parar, o amor de vocês irá
parar junto. E amor, é pra ser
dividido, espalhado, pra poder
assim contagiar.
Contagiar o mundo e a todos nós
que aqui passamos!

Beijo em vc linda!
Deus te proteja!

Thaís Penido disse...

Oi Cris..

Nossa, seu blog me deixou emocionada.
Adorei chegar até ele,sua força me motivou pois tenho um amor que se foi e não consigo superar...
Coloquei o seu link no meu Blog ok.
Se quiser visitar para mim será uma honra...
Desejo-lhe muitas felicidades.

Beijos.
Thaís Penido..

Blog Viver - http://www.euprecisoviver.blogspot.com/

Anônimo disse...

Sua capacidade de síntese e de amor, encanta... Fiquei feliz por receber a indicação de minha filha e uma grande amiga. Siga, és um presente para mtos...
beijocas
Ana

Drica Campos disse...

Cris ,emocionante tua história!Acho que veremos ainda virar novela/filme...porque são tantas emoções e é uma grande lição de coragem ,de como viver a vida¨!!
Bjsbjs com muita admiração!

Gabriela Yamada disse...

Cris, inspirada em você decidi dedicar um blog ao meu pequeno Gabriel, no www.queridogabriel.blogspot.com
Me visite lá!!
Beijos

Lúcia Soares disse...

Cris,como tantas pessoas, cheguei ao seu blog "por acaso". Claro que não foi, mas vamos deixar assim. Fui lendo, lendo, desde o primeiro, de um só fôlego.E ia "tirando minhas conclusões", pensando o quanto podia ser perigosa essa sua exposição, pois tão jovem, virá um novo amor, com certeza (se Deus quiser) e ficaria parecendo uma "traição" ao seu Gui. E cheguei ao dia 10/07, quando vc falou n'O Berço, sobre um primeiro namorado. Hoje li a "inquirição" de uma certa Karina, e sua magnífica resposta. Você terá seu novo-grande amor, sim, e ele só será digno de você justamente se a respeitar por sua dor, sua conduta, sua luta pra despir-se do luto. Cada palavra que vc escreve é uma maneira de reforçar a lembrança do seu amor, menos para vc e mais para seu filho. Admiro muito sua capacidade de expor-se de tal maneira. Eu sou assim, também.Quero que as pessoas saibam o que sinto, o quanto me dói uma dor, porque acho muito difícil e inútil o sofrimento na solidão. Deus a abençoe e que a vida lhe dê mais um grande amor, digno de você e do Franciso.