quinta-feira, 24 de julho de 2008

Um segundo.

Quando você deita a sua cabecinha no meu ombro como se eu fosse a sua casa, reconheço a sensação. O abraço que você busca em mim, eu buscava no seu pai. Eu era você no ombro dele.

Acho que família é feita dessa alquimia, que junta duas pessoas de dois mundos diferentes para criar um terceiro. Eu e seu pai fizemos a dois esse lugar em que eu e você vivemos.

Antes de partir, ele plantou família em mim. Deixei de ser só, virei igual. Tão grande e tão pequena quanto qualquer um.

Estou melhor para seguir em frente. Levo tão mais comigo. Olho pra frente: sonhos me esperam. Pessoas, surpresas, conquistas, bênçãos. Olho pra frente: você.

Não acordo nem vou dormir lamentando a falta do seu pai. Esbarro nela de vez em quando. Eu vivo, ele falta. Eu vivo, ele falta. Vejo isso em você.

Mas talvez para você não falte nada. Algumas vezes não o vejo em você, não dói, não me lembro. Em outras tantas, você me volta um olhar conhecido – novo por ser seu, mas, ainda assim, dele. Nessas horas, pontadas. Depois passa. Meus olhos para você são de futuro, filho.

Não sei o que é a morte ou o que existe por trás dela. Sei o que fica. Sei que a ordem das coisas foi abençoada. Sei que você já nasceu ganhando, sorrindo, descobrindo.

Mas ele perdeu, filho. Isso não muda. E foi por tão pouco. Um triz. Talvez um único segundo.

Um segundo e o que era futuro virou passado, sem ter sido presente. Um segundo e os planos se rearranjaram na pressa, a medida do sonho passou a ser a do possível. Um segundo e a resposta era outra. O passado virou mentira, desapareceu, passou a ocupar o lugar do sonho.

Um segundo e já não seríamos três. Eu e ele, eu e você. Viramos quatro, dois a dois. Hoje sou tão outra.

Mas se aquele dia tivesse tido apenas 23 horas, 59 minutos e 59 segundos. Não houvesse aquele tal segundo e talvez passássemos juntos cada fim de semana, ele a dirigir o carro, a carregar a bolsa de bebê, nós três a passear pelo supermercado exibindo suas travessuras e discutindo por causa da marca do molho de tomate. Não houvesse esse segundo e meus braços não doeriam tanto ao final de um domingo. Eu descansaria para dar mais de mim a você, para que sua infância não corra de mim.

Por um segundo, não foi o seu pai: foi o sonho que morreu para ele. Conhecer você, ver seu rosto, pegar você no colo e exibir: "meu filho". Um sonho tão certo. Coisas lindas que a mim não foram negadas.

Mas outras foram. Um segundo e o que não era papel sumiu no ar. Assinaturas ficaram maiores que uma história, vida, morte, nascimento. Um segundo e o que vivemos ou sentimos precisou de provas. Desapareceu. Um nome, um futuro, família, respeito. Um segundo e a vida é só um processo, um título, uma relação biológica. Um segundo e bens. Sem desejo ou afeto.

Um segundo e somos só nós dois. E um mundo.

Diante do que fluía como um creme, a vida endureceu. Não ficou triste, trágica, dramática. Tornou-se difícil. Como tantos outros, como todos, estou diante da complexidade.

Mas não a admito. Quero, corro, rio, penso, crio para que pareça fácil. Não é possível, no meu momento mais bonito não cabe o difícil, só cabe o que flui. Como creme, dança, como cena em slow motion.

Um segundo, muitos e muitos outros. A vida deu voltas à minha volta e não sossegou enquanto não comecei a escrever. Um segundo e estou eu aqui a falar. Com você e com um mundo.

73 comentários:

Cristine disse...

Um segundo e muda o resto dos segundos da nossa vida...

Bonito demais isso, Cris...

Obrigada por dedicar alguns muitos segundos da sua vida escrevendo,fazendo com paremos e pensemos nas nossas vidas... Nem que seja um segundo!

Dri_ disse...

E como você escreve/fala/cria bem...





Cris, desculpa perguntar, mas algum tempo atrás vc escreveu sobre o Registro do Cisco. Esse texto me remeteu a ele. Conseguiu? Achei aquilo de uma crueldade sem tamanho...

Pequena disse...

Ainda não, Dri. Mas o processo está correndo. Vai dar tudo certo! Obrigada pelo carinho de sempre.

Beijos.

Iza disse...

Por alguns segundos pude, mais uma vez, mergulhar nas lindas palavras e nos sentimentos vivos que você enfeita a vida.
Que os próximos segundos de sua vida venham doces, iluminados e cheios de amor.

Anônimo disse...

Acompanho seus "ensinamentos" e aprendo muito. Obrigado por este presente.

Gostaria de lhe convidar a assitir ao vídeo de uma atropologista sobre o amor.. http://www.ted.com/index.php/talks/helen_fisher_tells_us_why_we_love_cheat.html

at. JC

Rafiza disse...

Cris, você já leu O ano do pensamento mágico? Da Joan Didion?
Lindo. Se não leu, leia. Um segundo e a vida que você conhecia se foi para sempre.

Bjs

Pri disse...

Que lindo!!! Vc é incrível! Sempre...bjs!!!

Luciane Loureiro de Mello disse...

Eh mesmo duro dar conta dessa impotencia que um segundo pode causar. Quando eu soube que meu irmao tinha morrido, eu tive vontade de ser o super-homem que podia rodar a Terra e com isso voltar o tempo.
Outros segundos vieram e papeis tambem destruiram uma parte do meu passado. Ele era um irmao adotivo, cresceu com a gente, chegou em casa com um aninho. Vinte e um anos depois, foram os irmaos de sangue que escolham a roupa que ele ia vestir, como seria o enterro, resolveram que a namorada com quem ele vivia nao deveria receber o seguro que ele deixou para ela, nao me esperaram para o enterro. Foi assim, de um segundo para o outro que perdi ate o direito de dizer que ele era meu. Era meu irmao.

Anônimo disse...

Humpf..beijo pra vc.

Sandra.

Anônimo disse...

“Nem todos têm a possibilidade de retomar uma convivência. Trata-se de uma primeira chance, não de uma segunda ou terceira.
Ressuscitar é passar por uma morte. Não exija uma vida perfeita, não ouse apagar as feridas, sequer mexa nelas.
A memória se acomoda sozinha, ela achará um jeito de dormir, ainda que sentada.
Apresente-se novamente ao seu amor: "Muito prazer, sou Cristina"

Sayô disse...

"Não é possível, no meu momento mais bonito não cabe o difícil, só cabe o que flui."

Mto linda vc!

Um beijo

Sayô

Angélica Mendes disse...

Todos os dias venho ao seu Blog e sempre me emociono, com todo esse amor e cuidado que vc escreve pra vc e pro cisco...
Lindo esse amor que florece a cada dia.
O cisco vai ter um orgulho imenso dessa mãe...

Sayô disse...

"O homem de bem tem fé no futuro; por isso coloca os bens espirituais acima dos bens terrenos. Sabe que todas as vicissitudes da vida, todas as dores, todas as decepções são provas ou expiações e as aceitas sem reclamar”. (E.S.E)


Um bj Cris

Anônimo disse...

O que você escreveu hoje é lindo, intimo, forte! Obrigada por compartilhar o que sente, sua vida, sua e de seu filho. Hoje tenho que dizer apenas que: Apenas você e ele (seu Cisco) bastariam para que o mundo houvesse em qualquer lugar; e como seria se aquele segundo não tivesse chagado? Fica por conta do que couber na imaginação.

Gde bjo

Gi/ SP

Aninha disse...

Um dia, quero te contar sobre um outro segundo que tem a ver com sua história. Beijos

elaine disse...

entao fala cristiana, fala que tem gente querendo te ouvir.
eu gosto tanto de voce... poucas pessoas transformam a vida da maneira que voce faz, sua historia e unica, mas sua vida deveria ser de muitos... este amor deveria ser de todos.
sorte a nossa de poder ler voce.
forte abraco,
elaine (mae do nicolas e do victor)

Sayô disse...

Oi Cris,
Tenho um livro o qual
ja li 'ene' vezes, e sei
q farei isso, mtas vezes!
Mto enriquecedor!
Chama-se O Fogo Liberador (Pierre Lévy).
E tem mto de vc, nele!

E lendo seu post de hj,
viajei por completo em uma
parte dele que diz assim:

"Viver plenamente cada segundo é aceitar morrer cada segundo. Tudo
aquilo a que você não renuncia vira motivo de temor. Tudo aquilo
que você se apega, "retém-no,
aprisiona-o. Se quer se liberar,
relaxe.[...]Se parássemos de
comparar, encontraríamos a inesgotável riqueza do que nos é
dado e as virtualidades infinitas
de cada situação.[...]Todo desprendimento, toda renúncia,
é uma pequena morte. Devemos aceitar morrer. Morrer da morte
das imagens. Perecer da morte
do que nos impede de viver.
Morrer da morte do ego."

:)

Carinhos meus.
Sayô

Sayô disse...

Oi Cris,
Tenho um livro o qual
ja li 'ene' vezes, e sei
q farei isso, mtas vezes!
Mto enriquecedor!
Chama-se O Fogo Liberador (Pierre Lévy).
E tem mto de vc, nele!

E lendo seu post de hj,
viajei por completo em uma
parte dele que diz assim:

"Viver plenamente cada segundo é aceitar morrer cada segundo. Tudo
aquilo a que você não renuncia vira motivo de temor. Tudo aquilo
que você se apega, "retém-no,
aprisiona-o. Se quer se liberar,
relaxe.[...]Se parássemos de
comparar, encontraríamos a inesgotável riqueza do que nos é
dado e as virtualidades infinitas
de cada situação.[...]Todo desprendimento, toda renúncia,
é uma pequena morte. Devemos aceitar morrer. Morrer da morte
das imagens. Perecer da morte
do que nos impede de viver.
Morrer da morte do ego."

:)

Carinhos meus.
Sayô

Sayô disse...

Ui..foi duas vezes.
Sorry!

Thales disse...

um segundo...
foi o tempo que eu demorei para esbarrar neste cantinho lindo que você está construindo, e cair de amores por ele.

venho dissecando cada versinho teu no último mês, gosto de como escreves, gosto da intensidade que colocas nos teus fragmentos de lembranças e vivências.

lindo o lugar
adorei :***
o texto, magnífico.

desculpe-me a intromissão de um
completo estranho em seu mundinho.

Aninha disse...

Grande Pequena! Com certeza esse é um dos textos mais lindos que já escreveu, tamanha poesia e sutileza. Os segundos que perdemos hoje, os segundos que ganhamos amanhã. A linha da vida. Você me faz lembrar de uma bela música que gosto muito. Seguem uns trechos para você:

"Ando devagar porque já tive pressa
E levo esse sorriso porque já chorei demais..

Hoje me sinto mais forte
Mais feliz quem sabe?
Eu só levo a certeza do que muito pouco eu sei..
Ou nada sei..

Conhecer as manhas e as manhãs...
O sabor das massas e das maçãs...
É preciso amor pra poder pulsar..
É preciso paz pra poder sorrir..
É preciso a chuva para florir..

Um beijo com carinho.

Liesley disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lívia disse...

Cada leitura uma viagem em suas doces palavras. Quando um dia escrever um livro, serei viciada nele.
Mas doce que as palavras, são as lembranças e a forma como descreve isso para o Cisco.
Parabéns garota. E hoje não existe nada mais a dizer do que: Obrigada por dedicar seu tempo a esse espaço e nos presentear com sua própria existência.
bj

Raquel disse...

Um segundo... É o tempo necessário para começar a admirar você :)
Mais um texto lindo.
Beijos,
Raquel

Nanda Flor disse...

Cris.

Um segundo, pois é um segundo!

Que Deus abençoe a vc e a Cisco em todos os segundos!
Abraços afetuosos!!!

Anônimo disse...

Cris, querida!!!! Quanta sensibilidade!!!! Como te admiro e te amo, mesmo sem conhecer-te (pessoalmente), pois tua alma,ah, a tua alma já conhecemos tão bem...
Você inspira e inspira-nos... Você é tão gente , que sentimos a dor que sentes... Você é poetisa que exala a fluidez híbrida de três em um só...
Cara limpa, alma lavada, sorriso intenso, olhar que reluz.... felicidade, esperança e altruísmo, pois dividindo a sua dor, digo seu amor, podemos percebê-lo, recebendo-o e doando- nos aos outros...pois você nos desperta para essência da vida... que não se pode definir em outra palavra senão: compartilhar...
Obrigada por vc ter me feito uma nova pessoa, digo uma pessoa melhor, pois o meu lema é: Hoje é o melhor dia da minha vida, darei o melhor de mim à todos, falarei o que sinto antes que seja tarde demais, tenho gratidão por ter me despertado como mãe, pois pelo teu amor pelo Cisco, o meu pequeno Sérgio é mais eu, hoje...
Beijos com sabor de gratidão eterna , minha querida amiga-irmã-mãe CRIS...
Sylnier Moraes Cardoso

Renata Rocha disse...

(...)
Silencio.....


sim, a unica coisa que posso dizer, e expressar sobre:

silencio.....
obrigada por compartilhar comigo seu mundo, ainda que somente virtual, sou muito grata !
Beijo em vc e cisco

wagner disse...

que belíssimo texto. cheguei a tentar selecionar as melhores frases para colocar aqui, mas são tantas e tão marcantes que desisti. achei linda a tua postura diante destas coisas todas, como também achei lindo o objetivo deste blog. e o melhor de tudo, penso, é que teus escritos não são apenas desabafos ou algo assim, são textos literários de grande valor. ou seja, possuem a sinceridade que só a verdadeira literatura possui. olha, conheci teu blogue faz pouco tempo e já virei teu fã. e sobre a pergunta que me fizeste no meu blog, sim, acho que é um microconto. e gostei.
um beijo

Luiz Felipe Leal disse...

eu, que sou mundo, sei como são esse lapsos de consciência. da perda, da verdade surreal, de tudo.

"a medida do sonho passou a ser a do possível."
não sei o que dizer.

Zaah disse...

Sabe Cris, às vezes me pergunto "Deus, por que o senhor não o deixou vivo para conhecer o filho?", imagino como deve ser ruim, mas admiro a forma de como você encara isso. Ao mesmo tempo que é triste, é lindo. Parece história de filme "mamão com açúcar.
Parabéns pela força que você tem, ou que parece ter. Me imaginei agora no seu lugar, não sei se aguentaria, amo tanto meu namorado que só de pensar em perdê-lo, dá uma dor no coração, imagine estar na sua pele.

Um beijo.

Sir Van de Toulon disse...

Quem entende os mistérios desse mundo? Ou os planos de Deus?

Assim é nossa aventura na Terra.

Marianna Tric. disse...

Meu Deus! A cada postagem que eu leio aqui fico mais e mais encantada com tanta sensibilidade ao escrever e criar! Um beijo enorme, e origada por me fazer crescer lendo estas coisas. :*

Gabi R. disse...

Cheguei aqui por meio do "seu outro lado",o "hoje vou...". Engraçado como nós trombamos com pessoas ao longo do nosso dia a dia sem ter a menor idéia do que acontece na vida delas. De onde vieram, para onde vão, pelo quê passaram...

Seu blog é lindo e seu filho, apesar de ainda não entender a dimensão das coisas, com certeza já deve se orgulhar muito de ter você como mãe e com certeza vai ser eternamente grato por tudo isso que vc escreve aqui!

Um beijo enorme, desta curiosa, porém agora admiradora, leitora!

Weder_e_Sâmia disse...

E em pouco segundos, minutos, vc preenche nossas vidas com palavras de carinho e sensibilidade. E sempre dedicarei uns segundos pra te ler, ouvir e interpretar suas palavras pra que ela entrem corretamente na minha vida!

Adoro te ler, adoro sua forma de levar a vida...

Um grande carinhoso abraço, Sâmia Leite.

Jornalista_pocket disse...

Cris,

Ontem fui ao show do Jorge Drexler aqui em SP e ele cantou "Antes" e eu me lembrei na hora que você tinha postado essa música por aqui.
Bjs!

M. disse...

Ai Cris...
Que texto lindo.
Tenho tido problemas aqui na minha vida com uma pessoa que quer me ver mau, sabe?Mas quando leio seus textos, vc me da uma paz que me faz querer seguir em frente e nao me deixar cair na tristeza.
Me sinto abençoada por poder ler seus textos, eles trazem vida. E tem muita gente por ai que não sabe viver sem querer acabar ou atrapalhar com outras vidas. triste, né?
Um beijo
Marisa
(texas)

Maria disse...

Oi Cris
Nunca fui de ler blogs nem tinha interesse e achei o seu por acaso....e me encantei com sua historia e linda....e cativante de um envolvimento incrivel e que faz a diferença em nossas vidas...Muita força pra vc, tenho um bebe de 09 meses e nem posso imaginar como foi pra vc...Seu filho é lindo!!!!Parabens pela sua perseverança na vida!!!!Não sei se vc conhece as musicas do Jorge Vercilo(um poeta da MPB)mais tem uma que se chama EU E A VIDA, SEGUE A LETRA:
Eu e a Vida
Jorge Vercilo
Composição: Jorge Vercilo

Vem me pedir
além do que eu posso dar
É aí que o aprendizado está
Vem de onde não sonhei
me presentear
Quando chega o fim da linha
e já não há aonde ir
Num passe de mágica
A vida nos traz sonhos pra seguir
Queima meus navios
pr'eu me superar
as vezes pedindo
que ela vem nos dar
o melhor de si

E quando vejo,
a vida espera mais de mim
mais além, mais de mim
O eterno aprendizado é o próprio fim
Já nem sei se tem fim
De elástica, minha alma dá de si
Mais além, mais de mim
Cada ano a vida pede mais de mim
mais de nós, mais além

Vem me privar pra ver
o que vou fazer
Me prepara pro que vai chegar
Vem me desapontar
pra me ver crescer
Eu sonhei viver paixões, glamour
Num filme de chorar
Mas como é Felini, o dia-a-dia
Minha orquestra a ensaiar
Entre decadência e elegância,
zique-zaguear
Hoje, aceito o caos.

E quando vejo,
a vida espera mais de mim
mais além, mais de mim
O eterno aprendizado é o próprio fim
Já nem sei se tem fim
De elástica, minha alma dá de si
Mais além, mais de mim
Cada ano a vida pede mais de mim
mais de nós, mais além

Um beijo e otimo final de semana.

Fernanda disse...

Cris,
Que Deus e a vida abençoem você e sua filhinho sempre.
Que a sua força nunca seque e assim continue a ensinar e lembrar a cada um de nós que a beleza na dor está em torná-la amor.
Seu filho vai crescer, seu amor por ele crescerá junto. Seu cansaço físico da lida com ele diminuirá, o tempo de vocês será, a cada dia, mais feliz.
Vai chegar o tempo do cinema, do passeio de mãos dadas no shopping, de viajar de carro e ele te pedir essa ou aquela música, de vocês cantarem juntos, e você olhar ele cantando tudo meio erradinho pelo retrovisor e ter certeza de que aquilo é a felicidade.
Se um dia vocês quiserem conhecer Porto de Galinhas, minha casa está lá, com todo carinho. E com esse mesmo carinho, o meu filhinho, já maior, vai jogar muita bola com ele no gramado.
Sei seu e-mail, e, quando quiser, responda aqui que a gente faz contato.
bjs,
Fernanda

Anônimo disse...

Admiro a sua força de levantar sacodir a poeira e continuar a luta : a interna( dos seus sentimentos/dúvidas/receios/amor incondicional/saudade sem fim) e a real, a diária, a de acordar, aprontar( e se vestir lindamente como vc faz e nos mostra!!), cuidar,alimentar, acalentar trabalhar, produzir, e o mais importante VIVER!!!!
Eu realmente acredito que a gente veio a esse mundo para ser FELIZ, e apesar de não te conhecer, é o que vejo você tentando fazer: SER FELIZ!!!!.
Talvez vc não tenha a consciência do bem que proporciona a tantos que "te visitam" sempre.. com um vício... claro que um vício bom!!! E aqueles que criticam... é por que no fundo... ( ou no raso)... invejam sua força, e sua coragem, de se assumir mulher, forte, frágil, doce, ácida e corajosa sempre!!!
Tenho uma coisa meio nostalgica em relação ao cinema... e uma das minhas heroinas preferidas é Scarlet O'hara ( ...E o vento levou...), e tento sempre me lembrar do ela disse, que " amanhã é outro dia".
Acho essa frase é a sua cara.!!!
Bjos
Patrícia
Patrícia

Ana Carolina disse...

Um segundo e eu me deparei com suas palavras. Cris, você é um monstro na escrita. Posso fazer uma pergunta? Quais são seus escritores preferidos?
Sempre penso nisso quando leio suas postagens...
Você sabe, já te falei, pra mim (e pra muuuuita gente!) você é uma senhora escritora. Mesmo. Mesmo. Te imagino um dia na cadeira dos imortais da Academia Brasileira de Letras!! hehehehe!
Beijos, com muito carinho, pra vcs dois
Ana

Anônimo disse...

é o seu texto mais lindo, por enquanto, pois outros mais lindos ainda virão.
O Cisco é muito abençoado por te-la como mãe.
Quisera eu ter sido uma migalhinha como mãe do que vc é;.

lucia latorre

Karen disse...

As vezes cada segundo vale mais do que qualquer outra coisa. A vida segue como deve ser, e muitos esperam que não tenhamos estes momentos de saudade, da pontada no peito de saudade.
Tenho certeza que o Gui está de certa maneira com o Cisco, com vcs, assim como a minha Valentina está comigo. Podem não estar fisicamente mas quando olhamos para frente estarão sempre em nossos futuros.
bjs

cacau disse...

Como você é forte, e com você estou aprendendo a escrever e me importar a cada instante com coisas que algum tempo atrás não me faziam diferença. TE ADMIRO.

Anônimo disse...

Oi Cris, se tiver tempo e vontade de uma olhadinha nesse blog; ww.mattlogelin.com e sobre um pai americano que perdeu a esposa um dia depois do nascimento da filha. Ele comparte com os leitores o cotidiano dele e da bebe.

ana boanova disse...

chorei....
vc é tao linda!...
olha, eu desejo mto, mas mto mesmo que você seja sempre abençoada! que seu filho seja ainda mais, muito mais....
um dia queria te conhecer, de verdade, e te perguntar: e aí? que você acha disso tudo?
te admiro mto....desde que te vi na tv e pensava, quem é essa pessoa? quem é?? quem?? e um dia maravilhoso, uma amiga da galeria te presenteou...e me disse pra olhar seu blog, quase cai da cadeira...
o mundo precisa dos seus textos, de você.
vc é um doce...
seja feliz sempre!
um abraço!

Luciane Loureiro de Mello disse...

Oi , eu de novo... sempre que leio sobre o Randy Pausch, lembro de voce e quando leio voce lembro dele, talvez voce ja saiba sobre ele, mas caso nao saiba de uma olhada.

Val disse...

O seu blog é muito inspirador... Li tudo, ouvi as músicas, vi as fotos.
Tomara que o Francisco leia tudo isso um dia.
Beijo!

Anônimo disse...

Cris, você é luz, é alegria, e irradia tudo isso com suas palavras tão doces! Que bom dividir tanta emoção com a gente! Crescemos, amadurecemos e nos fortalecemos junto com você!

Um beijo grande!

Alice

Anônimo disse...

adoro suas mensagens...o q vc escreve...hj msm perdi alguem q amo muito e graças à vc minhas lagrimas secaram (um pouco)...percebi q apesar da dor devemos seguir adiante...obrigada...
abraços pra vc e Francisco

by:Lau Maria

Denise e Zé Guilherme disse...

Oi Cris!
Meu marido e minha cachorrinha encontraram hoje com você e o Francisco na Savassi!
Eu estava dentro da gujoreba procurando uma garrafa d'água, quando saí ele me disse: "eu vi o francisco e ele adorou a Lola!"
Eu falei: "peraí, que Francisco?" - ele respondeu: "o Para Francisco"
Quando eu vi vocês já iam longe no passeio...
Bonitinhos demais na vida real!
beijos

vague disse...

Voando em zapping pela blogosfera pousei aqui.
Obrigada.

Jaque disse...

Não canso de ler-te.
Já pensou em publicar isso tudo em livro?
Se fizer, me avisa! Eu quero um!

Familinha disse...

lindo!
emocionante e meus olhos de mãe, de mulher, de esposa e de gravida quase trasbordam novamente ... é assim, a vida ...

Boas Vibrações disse...

SIMPLESMENTE MARAVILHOSO O TEXTO .TU É 10 TE ADMIRO SIMPLES ASSIM ,DE TANTO TE VISITAR JA ME SINTO INTIMA VIRTUAL E MANDO UM BEIJO CARINHOSO PARA VC E E FRANCISCO
BOAS VIBRAÇÕES PARA VOCÊS

Cíntia Levita disse...

Ai moça, mais um pra nos fazer pensar, mesmo sem ser essa a sua intenção.

Isso aqui não vai virar livro?
rsrsrs

Beijos e boa semana pra vocês!

Nina disse...

Cris, tbm pensei no lance do registro do nome, e essa chatice que é a burocracia.

mas tbm fui além e só conseguia pensar que dói saber que o Gui perdeu isso tudo. ao mesmo tempo que me recuso a acreditar que ele perdeu algo. tudo acontece de um jeito que tem que acontecer. dói, mas a nossa ignorância não nos permite entender o que há por trás das decisoes da vida.
Eu realmente acho que o Gui viveu tudo, e ele vive também em vcs dois. qd vc olha no olho do Cisco, ali tem todas as sementes que foram plantadas pelo Gui. ele vê o mundo agora através dos olhos do filho de vcs, mesmo que isso esteja além de nossos conhecimentos.

a vida é tão mais bonita quando vista através dos olhos das crianças.

Pati Linden disse...

Cris, que lindo!
É fantástico como encaras a vida (e a morte)! Admirável.
Um beijo

Taís disse...

Cris, não sei se você vai gostar da comparação, mas você me lembra muito Clarice Lispector... seu jeito de escrever é único. Consegue exprimir coisas tão sutis e belas, através de sua humanidade...

Aposto que se você você juntasse esses escritos num livro, seria o maior sucesso. =)

Um beijo de uma leitora de longe (Natal/RN), que perde um pouquinho do medo da vida (apesar dos apenas 21 anos!) te lendo.

danisiinha disse...

eita cris era tudo que eu precisava hoje... boa semana minha querida...

Quel disse...

A gente nem se conhece, mas você fala comigo de maneira direta.. Sua força e "vida" sao contagiantes.
Parabens, seus textos sao lindos. Eu sei que sao para o Francisco, mas, como eu, mta gente nao resiste.
Tudo de bom pra vc e pro Francisco.
Um abraço.

Larissa disse...

uau, que história linda de vida... muita luz pra você, sempre!

Deveria estar estudando disse...

Cris, sei que vc não tem muito tempo pra responder, mas fiz uma homenagem singelinha pra vc em maio...queria que vc desse uma olhadinha. Fiquei com medo de vc não gostar. Na época escrevi, mas acho que vc não viu. Se quiser posso tirar as fotos, ok?
bjks. Mel
aqui ó: http://deveriaestarestudando.blogspot.com/2008/05/me-do-ano.html

K disse...

Comecei a ler o livro no mesmo dia que seu autor morria.Aquele professor que recebeu um diagnóstico de câncer no pâncreas e ficou sabendo que tinha no máximo mais seis meses de vida.
Ele sabia que ainda deveria ser grato por ter tempo pra contar dos seus sonhos pros seus filhos.Às vezes não temos tempo, não nos avisam.

Tita disse...

Não, eu não entendo a morte...por mais que queiram me explicar, por mais que ue leia sobre isso...é a falta que é mais forte. A minha mãezinha, que se foi, tão rápido, sem nenhum aviso...de repente...
Essa é a parte mais dfícil. A saudade, que já me disseram que viria, ainda não deu sinal...a dor tá falando mais forte...ainda...Bom, Cris...obrigada por sempre escrever aqui. Sei que você escreve pra Cisco...mas, escreve pra mim também.
Um beijo

UFA-Universidade de Formação Afetiva - para Homem disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Boa Tarde, Cris!
Gosto muito do jeito que você escreve e uma coisa que me chamou muito a atenção, logo quando conheci o blog, foi a sua intima relação com a palavra delicadeza. À medida que fui lendo os textos, fui percebendo que o sentido dessa palavra chega a ser quase um estilo de vida. Hoje, me deparei com esse texto da Maria Rita Kehl e me lembrei de você, sem ao menos te conhecer! Um abraço, Luisa
“Por não ser a delicadeza algo inerente ao homem, precisamos tanto dela. É mais fácil encontrar alguma delicadeza espontânea entre os animais. A indelicadeza é própria do humano. O homem criou e expandiu um sem número de artefatos de morte; o homem valoriza e aperfeiçoa infinitos recursos para exibir sua suposta superioridade sobre seus semelhantes, ferindo continuamente o frágil equilíbrio entre as representações do eu e do outro. Só o homem é capaz de ferir o silêncio, aniquilar a escuridão, desacreditar do mistério, acelerar o tempo. Acima de tudo, somos indelicados com o tempo: desde o início da era industrial, o homem vem esgarçando este frágil e precioso tecido da existência. Por isso a delicadeza é uma conquista, um valor ético, um parâmetro estético”

euzinha disse...

Amei o seu blog e a sua historia é linda! QUe amor lindo!! Que seu pequeno lhe traga mta felicidade sempre viu??
Bjo

Anônimo disse...

Olá... você escreve com o coração!
Conheci hoje seu blog e fiquei muito comovida e emocionada com a pureza e a intensidade do amor de vocês...
Muita luz no seu caminho e que o Francisco cresça saudável, feliz
e muito amado sempre.
Sou mãe de uma princesa linda de 7 anos que é tudo pra mim. É minha vida, meu amor, minha luz.
Beijo no coração,
Natasha

angelica disse...

Fico dias, até semanas sem passar aqui e quando volto é isso..lindo lindo lindo sempre!!!

Um sonho tão certo.

Adoro vir aqui, parece q anima sabe, alegra, fortalece sei lá..

beijos p vc

lucy disse...

o que posso dizer da poesia? que ela é linda soa óbvio, mas é a essência ...
parabéns!

AVASSALADORAS disse...

Lindo, muito lindo... sabe acredito que todos temos um tempo, tempo para amar, tempo para lamentar, para odiar (feio, mas verdade), tempo para apenas ser, na esperança de que será para sempre...mas o tempo passa... e com ele tudo vai. Ficam as palavras.
Tenha outros filhos, viva outros amores, acredite que a vida é um eterno recomeço... Não existem substitutos, agregamos sempre.
Parabéns!

Beatriz disse...

Como é bom estar aqui... E poder desfrutar da doçura que transmite em seus textos...
Cris, se soubesse o tanto que nos faz bem...

Obrigada Pequena!!!

Beatriz disse...

Um segundo e eu vim parar aqui, um segundo e descobri você, tão LINDA, tão intensa, tão próxima....
Um segundo e tudo parou, um segundo para despedir do meu Pai LINDO, um segundo e eu conheci a saudade...
Um segundo e lembrei de você, um segundo e quero lhe abraçar forte para que sinta o quanto é especial!!!

Com MUITO carinho,

Bia Galvão