terça-feira, 17 de junho de 2008

O sósia.

Pouco tempo depois da morte do seu pai, muitas pessoas começaram a comentar comigo sobre um ator que se parecia muito com ele. Depois de um tempo fui conferir, vi que era verdade e que, além de parecido mesmo com o seu pai, o cara era um bom ator. O nome dele é João Miguel e ele tem feito muitos filmes nacionais. Por um tempo fiquei confusa a imaginar o que eu sentiria se o visse pessoalmente. Bobagem, eu disse para mim mesma. Pura transferência. E me perdoei por essa fantasia infantil que tenta acreditar num desfecho menos definitivo para a morte. Outro dia vi uma entrevista desse ator na TV e o sotaque baiano me impressionou. Seu pai, apesar de ter nascido no Piauí, tinha sotaque paulista, pois foi em São Paulo que morou por muito tempo. Por causa do sotaque, o "incômodo" da semelhança passou. Mas nesse fim de semana eu fui a São Paulo. Era a primeira vez que eu viajava desde a minha última viagem com seu pai, naquela passagem de 2006 para 2007. Dois únicos dias naquela cidade e, num bar na Vila Madalena, fui surpreendida pela presença do cara. Não sei explicar o que me aconteceu. O coração bateu forte. De perto, era ainda mais parecido. O jeito. O charme. A presença. Até o tipo de roupa. Ele estava com outras pessoas, talvez a namorada ou mulher. Levei um tempo com medo do ridículo até que, encorajada por duas grandes amigas, finalmente pedi que ele tirasse uma foto comigo. Expliquei o motivo. Muito chato incomodar um ator assim. Pelo pequeno resumo que fiz, ele ficou tocado. Não pude explicar mais, não falei de você, não queria incomodar. Bem que deu vontade de brincar e dizer "Quer ver como seria o seu filho comigo?" e mostrar orgulhosa uma foto sua. Talvez eu pudesse ser mais ousada: "A gente poderia namorar. Já tenho até um filho parecido com você". É claro que isso tudo é só uma brincadeira. Mas confesso que a presença dele me deixou confusa. Não era o seu pai, filho. Era outra pessoa. Tenho que respeitar os dois. Mas era alguém muito, muito parecido com ele. Parece que eles vieram do mesmo mundo. Difícil saber o que fazer quando você encontra um sósia do cara que você amou profundamente e que não existe mais. Mais difícil ainda é perceber que a semelhança não é só física. Os dois têm aquela coisa quente do Nordeste que nem sei. Um olhar apertadinho, os olhos pequenos e doces. Uma coisa assim que não se explica, que não tem nome. Mas que o seu pai tinha e que eu não imaginava encontrar em outra pessoa. Ai ai. De certa forma, dá um alívio saber que no mundo ainda existe um sorriso assim.

Eu e seu pai em setembro de 2006.

João Miguel e eu em junho de 2008.

134 comentários:

Luciane disse...

Já havia viso sua história na tv, e li numa revista. Linda história... linda trajetória, linda coragem... Nós somos muito mais fortes do que imaginamos ser. Vou passar aqui sempre, pra ver como vocês estão... Tudo de bom...

Taís disse...

Tomara que esse tal ator entre aqui...
E acho que tu já tinha comentado dele aqui...Não é um cara com uma roupa de chef de cozinha?
hehehe

Bjus

Renée Samora disse...

Bom dia Cris,
Deve ter sido uma situação no minimo conflitante entre cerebro e coração (alucinado).Não consigo imaginar-me no seu lugar, só posso dizer que teria feito a mesma coisa se fosse você.
E posso te dizer uma coisa, ousadia nada, de ousadia isso nada tem, imagino que ele deva ter ficado realmente tocado com sua linda historia, e adoraria ter visto uma fotinha do Cisco.

Calor (amiga) Cris, é só isso que posso lhe desejar agora; calor e alento para seu coração.

*já havia visto anteriormente a foto do João Miguel no porter do filme dele aki mesmo no seu blog, e depois o vi no Fantastico em uma série muito fofa, e ainda em outras revistas e blogs, e todas as vezes eu pensei, como ele se parece com o Gui da Cris.É incrivel como a sua historia tomou conta de meus pensamentos.Agora não me canso de conta-la.

Fique bem, feliz e agarradinha no Cisco.
(calor Cris...mais calor para vc)
Bjos
Renée

disse...

Cai aqui por um outro tal blog...Em primeiro lugar,já quero falar que a sua força e a beleza com a qual vc coloca as palavras me deixa muito emocionada, PARABÉNS!
"Quando eu crescer, quero ser forte que nem você"!

Estou lendo pouco a pouco o seu blog todo, o seu filho é um fofo!E sobre encontrar pessoas que se parecem com outras que já não estão aqui nesse plano com a gente, eu tive uma experiência "parecida".
Numa entrevista de emprego, eu fui entrevistada por um homem que se parecia muuuuuuuuuuuito com um dos meu melhores amigos que cometeu suicidio há dois anos atrás. Foi devastador, eu não consegui o emprego (talvez tenha sido pelo fato de ter gaguejado tanto que ele pensou que eu tivesse algum problema mental).
Enfim...Passarei aqui todos os dias "pra visitar" vc.
Um abraço
Ps: Ah! Meu nome é Marisa, tenho 29anos,moro no TX-EUA,estudante de moda,casada e dona de uma labrador amarela linda!

Andréa N. disse...

Ai ai, mesmo. Vixe! Imagino o susto. Esse ator eh excelente. Eh o mesmo que fez "O Ceu de Suely", nao eh?

Olly disse...

Cris, teto te mandar um e-mail mas vc não respondeu. Talvez não tenha tempo, talvez não tenha visto... Mas conversando outro dia com a minha irmã que tbm, acompanha seu blog ela disse que torce muito para que cv refaça sua vida. Que encontre outra pessoa. Talvez vc não queira, mas vc é muito jovem para ficar sozinha. Há outros amores por aí... Esperando por vc. Sem que isto diminua a beleza da sua história e a pureza dos seus sentimentos pelo Gui. E isso que vc faz pelo Cisco é muito, muito lindo. Mas ás vezes me pergunto se vc pensa em vc tbm... Porque deveria...
Adoro seu blog E torço muito, muito pela sua trajetória.
beijos,

Olly

Anônimo disse...

É impressionante, to boba.
Vc deve ter tido uma vontade imensa de abraçá-lo bem apertado.

Fica com Deus.
Vc falou com ele do Blog? Se tiver falado com certeza ela esta lendo ele todinho agora rsrsrsr.

Anônimo disse...

dá pra clarear a foto um pouquinho, pra ver melhor o ator? beijos

helen disse...

Você disse para ele sobre o blog, ele ia gostar de ler eu acho.

Bjss

Kika Bastos disse...

NOssa, Cris! MUITO parecido MESMO!
Que loucura isso!
bjs

Pequena disse...

olly, claro que penso em mim. já namorei outras pessoas e continuo minha vida.

fique tranqüila. obrigada pelo carinho.

encontrar pessoas especiais não é fácil. mas já me abri pra isso muito pouco tempo depois da perda.

beijo.

Anônimo disse...

meu DEUS... como parece!

Nati disse...

parece mesmo ein...muito fera isso
já me falaram varias vezes q têem uma guria por ai q eh minha cara, queria ver ¬¬ kkkkk

Guerra, otimo blog sempre to passando por aki.

:D

gfelitti disse...

seria perturbador demais, então, sugerir que você assistisse o "estômago", que ele protagoniza, não?
o filme é muito bom.
quando se sentir segura o suficiente (ou pra um tratamento de choque, sei lá), vale a pena.

guilherme

Ingreti Santos disse...

por mais que me esforce não consigo imaginar como você se sentiu, acho que só quem viveu algo parecido poderia imaginar.
(...)

Depois que vi sua história, periodicamente venho conferir seu blog. escrevo a anos + só depois de visitar seu blog criei coragem de criar um para mim, não sei bem o que vou falar nele, + isso não importa.

só queria dizer que adoro a forma como você consegue externar seus sentimentos e pensamentos através das palavras.

Deus abençoe você e seu Francisco que é trilindo.

Força Sempre! disse...

Impressionante...eu não sei qual seria minha reação se estivesse no seu lugar!
Bjs.

Rê Byte disse...

nossa fiquei impressionada mesmo.
o cara é igual demais.
Eu também ficaria muito, muito confusa...
É quase como ver um fantasma...

Anônimo disse...

Oi Cris, escrevo pra te dizer da minha felicidade em saber que vc encontrou com o João Miguel. Na semana que eu vi o poster do filme aqui no blog, eu assisti o filme, e cada vez que ele aparecia, eu lembrava da tua vontade de encontrar com ele (sério!) Estou muito feliz em saber que pôde encontrá-lo. =) Vou torcer pra ele achar seu blog e conhecer sua história.

beijão.

Tatiana T. (tatianat@bol.com.br

Anônimo disse...

Oi Cris, escrevo pra te dizer da minha felicidade em saber que vc encontrou com o João Miguel. Na semana que eu vi o poster do filme aqui no blog, eu assisti o filme, e cada vez que ele aparecia, eu lembrava da tua vontade de encontrar com ele (sério!) Estou muito feliz em saber que pôde encontrá-lo. =) Vou torcer pra ele achar seu blog e conhecer sua história.

beijão.

Tatiana T. (tatianat@bol.com.br

Anônimo disse...

leio sempre , acho tudo lindo, nunca comentei... vem cá a camisa dos dois é assim mais ou menos floral? coincidencia não? e tempos depois... impressionante a semelhança.imagino sua emoção...beijos pra vc e seu lindo filho.

Renata Rocha disse...

Nossa Cris !!!!! Sem comentários !!!
Ontem estava comentando com uma amiga, que tb curte muito seu blog, a delicadeza da foto que vc colocou aqui, do dedao do Cisco ! Porque nos duas amamos usar aquelas meias cheias de dedinhos, que parece uma luvinha para os pes, e ficamos indagando como ele furou a meia... deve ser fazendo arte rs... so pode ! Nos perdemos na docura daquela foto que nos ajudou a levar uma tarde stressante, em algo mais rico e leve.
Um beijo grande !

Rodolfo F.º disse...

Imagino a confusão que deve ter passado na sua cabeça . Muito legal o texto , faz agente também imaginar um montão de coisas .
Parabéns .

Estrela disse...

Cris (permita-me a intimidade),
Acho que muitos já haviam reparado na semelhança dos dois. Para mim ,que não te conheço, nem conheci o Gui, a semelhança física impressiona.
Eu acho que não escolhemos quem amar, como amar, tampouco o "quê" amar. Acho que o "quê" amar é o que difere os seres. Pessoas podem ser parecidas no físico e no jeito. Podemos também amar de igual forma mais de uma pessoa ao longo da vida, às vezes acontece de ser a mesma forma de amar. Mas aquilo que amamos numa pessoa, isso é único.
A sensação que tenho é que teu Gui, no lugar onde está hoje, deva ter sorrido travesso.
Muita saúde para você e o pequeno Francisco

Patrícia disse...

Não acho que o Francisco vá gostar de ler como esse homem que não é o pai dele te incomodou!
Mas entendo como deve ter sido conflitante essa experiência!
Bjos

disse...

Que incrível semelehança!!!!!!!! Deve causar uma indescrítivel sensação de reencontro não é? Nossa, muito parecido...

Ana Carolina disse...

Cris, que bacana, lembro de vc ter comentado dele naquele dia na sua casa e fui ver depois na internet e achei parecido mesmo. Que coincidência esse encontro!! caramba...
Que venham mais bons encontros e novidades...
Um beijo,
Ana

Weder_e_Sâmia disse...

Que frio na barriga eim Cris!!!
Felicidades e paz pra vcs dois!!!!
Sâmia

Anônimo disse...

Oi Cris!

Há algum tempo acompanho teu blog, acho-o fantástico...
Não acho o teu Gui parecido com este ator.
Eu, particularmente, não gosto dele, já vi uns trabalhos dele com a Denise Fraga e achei-o péssimo, ele não me passa algo bom; já o teu Gui, o olhar dele é (era) tão terno, meigo e transmite (ia) muita paz.

Um beijo
MD

Carol disse...

Ontem li uma matéria sobre vc e Francisco e sua linda história de amor, já tinha lido em algum lugar, mas na época não deu pra anotar o endereço do blog.
Agora to aqui no trabalho me controlando, pq quero ler todos os posts e não posso.
Pensei que já que vc contou sua história de amor pra quem quisesse ouvir, eu tinha uma verdadeira necessidade de vir aqui te dizer que eu estou profundamente emocionada...
Emocionada por essa história de amor que nunca terá um fim, emocionada por vc continuar vivendo, embora nesses momentos deva dar uma sensação de que não será mais possível, emocionada pelo seu Francisco que é lindo, pelo seu Gui que parece ter sido um homem maravilhoso, e por vc ser uma mãe tão carinhosa e será tb a mulher que contribuirá para o Francisco ser um grande homem, nõa tenho dúvidas.
Sinta-se abraçada por mim, pq foi isso que eu senti vontade de fazer qdo li seu blog...
Que a vida de vcs seja linda, cheia de saúde, muita gente boa e muito amor...
Milhões de beijos em vcs!
Carol

Bianca disse...

Bom, hoje acordei muito triste.Tive a noticia que talvez eu não vá ser chamada para um trabalho que queria.Sou atriz e passo por essa angústia sempre.Mas hoje parece que doeu mais, não foi raiva que senti, foi dor, aquela que machuca lá dentro.Então resolvi ficar na internet para tentar melhorar.Foi aí que entrei no seu blog "para francisco"(acompanho todos os dias o Hoje eu vou assim, sou sua amiga de orkut...)começei a ler ele desde o começo, chorei em muitos momentos, usei sua história que estava lendo como pretexto para me desabafar.Aliás, estou chorando muito enquanto escrevo esse recado. Tem horas que tenho vontade de desistir, de mudar os planos as metas....Já superei perdas muito mais significativas do que um simples pau num teste de teatro....mas hoje me senti tão fraca, tão impotente.Pois sei que estou perdendo algo que depende de mim alcançar ou não...não é como a morte, que não depende da gente.
Melhorei...um grande abraço Bianca Tocafundo.

Fernanda disse...

Realmente a comparação é irresistível!

sabe.. o meu namorado é baiano mas veio pro rio ainda muito pequeno, então o sotaque e o resto todo são cariocas.
mas você tem razão sobre os nordestinos e o seu "je ne sais quois". porque ele também tem aquele olhar apertadinho e doce.

aeronauta disse...

Estou torcendo para que vocês dois se encontrem novamente.

Keli disse...

Nossa é realmente muito parecido com ele, fiquei até emocionada.
Beijos
Keli e Bia

Keli disse...

Nossa é realmente muito parecido com ele, fiquei até emocionada.
Beijos
Keli e Bia

Anônimo disse...

Minha Santa Barbara, quanta semelhança! BB.

Luciane Loureiro de Mello disse...

Legal... se parecem mesmo, o seu era mais bonito!
Cristiana, perdi meu irmao em 2005 e tempos depois dizeram que tinha uma pagina dele no orkut, eu sabia que so podia ser alguem parecido, ele nao existia mais, era fato, mas fui atras e nao parei ate achar a tal pagina, e o cara nem parecido com ele era, eu queria ver ele de novo... nem muitas fotos eu tenho, mas fico procurando ele...as vezes na boca de um, no olhar de outro, no cabelo ou na voz de alguem ... talvez vc saiba do que eu estou falando...tudo de bom pra vc

redatozim disse...

Eu vi este cara num cartaz de um filme em que ele é chef e me impressionei também. Agora, vendo esta foto, reparo que ele poderia ser um dos irmãos mesmo, até lembra o Vítor.

Carolina Arêas disse...

Cris,

Mais do que a semelhança, me impressionou foi vc encontrá-lo na imensidão que São Paulo é.

"Existem mais coisas entre o céu e a terra do que pode supor nossa vã filosofia". Hamlet, de William Shakespeare.

Carolina Arêas
Terapeuta Floral

Karen disse...

Nossa, imagino mesmo como tenha sido estranha a sensação. Se acontecesse comigo acho que mesmo sem querer transferiria meu sentimento ao cara naquele momento. Ou pelo menos pensaria "Deus esta de brincadeira comigo!".

bjs

Diane Lorde disse...

Hoje fiquei conhecendo seu blog e já o adicionei como um dos meus favoritos... sua história me fez chorar...
Parabéns por sua coragem de ser exatamente quem é!

Tatiana disse...

Durante muito tempo só paquerava e ficava com homens parecidos com meu primeiro namorado, uma verdadeira nóia! Com o tempo superei, mas não adianta dizer nada, porque nas coisas do coração quem manda é nossa insanidade!

Você escreve divinamente! Adoro estar aqui!

VampyrAngel* disse...

Boa noite,
Desde que apareceu no Globo Reporter venho acompanhando seu blog, dia-a-dia, acho linda essa força que tens tido para postar sempre por aqui, contar as coisas abertamente. Mas nunca me senti no direito de comentar, dessa vez não tinha como essas fotos me chamaram atenção. Eles realmente se parecem e isso chega a dar medo, o encontro deve ter sido meio assim. Só espero que tenha se recuperado desse encontro, porque sei que é dificil aceitar a perda, agora o encontro com uma pessoa semelhante deve ter balançado pra valer..

Beijos.
Se cuida...

Erica Vittorazzi disse...

Li 2 artigos seus este mês em revistas, foi assim que a conheci. Encantei-me por vc!
Não acredito em coincidências. Acho que apenas existem 'God'-cidências, vc me veio em um momento bom...
Mês de junho, mês dos namorados, nada melhor que ler sobre amor...e perda. Posse e ausência.
Acho que perdi alguém taqmbém, alguém que , com uma certa pressa, chamei de amor. Mas , não perdi como vc (não quero comparar nossas dores). O 'meu' está por aí, vivendo a vida dele, não o terei nunca mais (sofri. Tenho o hábito de amar paredes inteiras também). o 'Gui' posse chamá-lo assim?, vc o perdeu, mas o terá para sempre.
Gostaria de ter um amor bonito assim também...
.
.
.
Escrevi sobre vc no meu blog. Peço permissão. Não escrevo tão bem, mas escrevo sobre o que sei (ou o que não sei) e principalmente das coisas que sinto.
Se quiser, passe por lá: http://gatarato.blogspot.com
Adorei te conhecer
beijo

Grazie disse...

Nossa quanta semelhança!
Seria coincidência encontrá-lo na imensidão que é a cidade de São Paulo? Já parou pra pensar nisso?
Bj pra vc e Cisco!

Anônimo disse...

nossa cris, que coincidência!
dá até arrepios!!!!
um beijo pra vc,

mariana (rp-sp)

Anônimo disse...

eu conheci o Gui. e acho que vc devia buscar uma terapia, sei lá. a vida continua e vejo vc um tanto doentia nisso tudo.pense nisso, com carinho.

Anônimo disse...

Eu não conheci o Gui, e acho que você deve buscar aquilo que te faz sentir melhor.

Continue acreditando no amor.

Com carinho,

Kica

Dani Seiler... disse...

Fui descendo devagar e quando vi a primeira foto eu pensei:
MEU DEUSSS E A CARA DELE,Ñ EH POSSÍVEL...RSRSR

Mas o cara eh mesmo muito parecido...!!!

Ana Cristina disse...

Oi Cris, há muito tempo acompanho a sua história e não há um dia que deixo de te visitar: e como me faz bem! O mais interessante nisso tudo é o carinho que acabamos nutrindo por vc, o Gui e seu pequenino Francisco, mesmo sem conhecê-los pessoalmente ( apesar de sentirmos te conhecer tanto). Vendo essa foto do João Miguel, me lembrei de vê-lo recentemente em entrevista no Jô Soares e pensar:-Nossa, se eu tivesse o telefone da Cris ligaria pra ela pra avisar!Você acredita? Bom...fica aqui um imenso carinho e uma torcida maior ainda pela felicidade tua e do Francisco. Ana.

Anônimo disse...

Quando conheci teu blog e vi as suas fotos com o Guilherme logo me lembrei do João Miguel, achei os dois muito parecidos e pensei que como seria se vocês um dia se encontrassem... Bem, aconteceu. Espero que tenha sido algo bom.
Um grande abraço pra você.
Eliane
Cascavel/PR

Fernanda disse...

To sem palavras!!!
como se parecem!!!!!

Beijos
Fer
Rio Branco/Ac

Juliana disse...

ai cris!!!
como é que pode? um cara tão parecido com o gui assim?...
tento imaginar o que vc sentiu...
e as mil coisas que passaram pela sua cabeça...
e deve ter sido muito difícil.
é desconcertante...

bom...
mas um beijo
cris linda!

ju

Anônimo disse...

Nossa, como eles são parecidos !!
Parecem irmãos !!
E que concidência, você encontrá-lo
em São Paulo.Apesar de achar, que
concidências não existem...Sei lá... O que o destino reserva prá
gente...

Beijo carinhoso,
Adriana(Diana)

Pequena disse...

Anônimo ou anônima que conheceu o Gui, muito prazer em (não) te conhecer. Também acho que você deveria fazer algum tipo de terapia, pois só o fato de não se apresentar já é digno de análise. Se você conheceu o Gui, sorte sua. Mas posso afirmar que você não me conhece. E nem conhece a minha psicanalista ou as pessoas que me cercam, pois se os conhecesse saberia que a maneira como levo a minha vida não tem nada de doentia. Escrever, inclusive, me ajuda (e muito) a dar conta e não levar adiante as minhas faltas e frustrações. O que relatei aqui foi apenas o encontro com um cara muito parecido com o Gui. Se você estivesse no meu lugar, talvez entendesse. Pense nisso com carinho também. Tudo de bom.

Grazi!!! disse...

É impressionante como tem gente recalcada nesse mundo! Putz... vai catar o que fazer minha filha.. vir até aqui encher o saco da cris... que tá colocando um scrap tão legal... já tinha até sonhado com esse encontro de vcs.. toda vez que vinha aqui pensava em como seria... e se mexeu é porque é saudável.. porque falar e escrever aliviam a nossa angústia, angústia da falta, do querer e não poder, de tudo do cheiro, dos beijos, dos carinhos... essa pessoa deve é ter tomado um toco dele.. bonito.. e ficou assim recalcada... falta do que fazer.. tá aqui porque então? lendo a vida dos outros... vc que precisa de análise... se somos todos surtados e curiosos,,, nos deixe com nossas paranóias e nossas vidas.. e para de tentar dar conselhor a quem está feliz da vida! Cris, adorei! Sempre imaginei esse encontro e adorei o desfecho.. na verdade não adorei não.. mas não preciso dizer que o final pra mim deveria ser mais pro de uma novela... mas quem sabe da proxima vez que ele cruzar com a cintia ou a debora ele não vai perguntar de vc??? rsrsrs... quem sabe... tudo de bom pra vc, e pra esse projeto de homem em andamento maravilhoso! continuo te desejando hoje e sempre muita felicidade! beijocas, graziela

Anônimo disse...

Oi Cris,
Incrível esse encontro, fiquei até arrepiada pois você já tinha comentado da semelhança dele com o Gui aqui mesmo...como é a vida.... encontrá-lo numa cidade imensa como Sampa.
É, nada é por acaso, tenho certeza que foi um desejo realizado, um presente do universo!
Você merece.
Bj duplo
Silvia Duque
Sampa

Fernanda Izilda disse...

Queridíssima Cris,
Eu no seu lugar acho q teria um surto! Imagine encontrar por aí um clone do meu Branco (Mário)!!!!!!
Deve ter sido fantástico! Que invejinha gostosa de você!
Eu sempre venho aqui, virou um hábito desde que ví o Globo Reporter.
Se me permite, gostaria de dizer algo à anonima:
Cara Anonima,
Apenas, somente apenas, quem passa pelo que esta pessoa maravilhosa como é a Cris passou, pode julgar o seu grau psíquico. Eu passei por isso e também escrevo um blog e posso lhe assegurar: é a melhor coisa que eu fiz na minha vida. O que eu escrevo, lê quem quer, quem tem vontade, não é obrigação à ninguém. Portanto, não custa aos meros expectadores das nossas histórias respeitar nossos sentimentos e nossas formas de traduzí-lo. Se ficarmos loucas, azar o nosso, problema o nosso. Garanto a você que ninguém procura por isso. Se a Cris escreve (tão linda e docemente) é justamente para não ficar assim! Colocar os sentimentos pra fora é muito bom!
Aprender a respeitar os sentimentos dos outros, certamente isso fará as pessoas melhores. Não que algumas pessoas não o sejam, acredito que apenas não encontraram o amor verdadeiro, assim como a Cris e eu tivemos a sorte de encontrar.

Cris querida, continue, continue, continue. Você faz bem a você e a muitas outras pessoas que torcem muito pela tua plena felicidade!

Um imenso beijo da "Branca" no coração da "Pequena"!

Paula disse...

Nossa, realmente, INCRIVEL.
Por foto, parece a mesma pessoa.
Ímagino a sua euforia em encontá-lo, Cris. Nada mais normal!
E com certeza, ele ficou curioso com a sua história, e ja deve tá de olho no blog!

Te adimiro muuito, e torco muito pela sua felicidade.
Grande beijo.

Paula disse...

Ah, outra coisa,
entri no blog do pai(matt) que escreve pra filha (madaleine).
Gente, ele tem quase a mesma historia que a sua. Fiquei impressionada..
vc deveria entrar em contato com ele, Cris!
Eu sei que ele nao vai entender teu blog, mas iria ser confortante bater um papo com alguem que passou pela mesma situacao.

Beijo em vc e no Cisco.

Elaine disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Elaine disse...

Filho de um advogado e de uma professora primária, Tas teve de explicar aos pais, em 1980, que iria trabalhar com vídeo, um OVNI na época. Hoje, aos 48 anos, casado duas vezes – pai de Luíza (19 anos), Miguel (6) e Clarice (2) –, tem um currículo extenso que inclui passagens como apresentador pela Globo, Cultura e Manchete. Agora na Bandeirantes, ele estreou, há pouco mais de um mês, o Custe o Que Custar – CQC. Anárquico do jeito que Marcelo Tas gosta.

“OUVI FALAR DA PALAVRA REVOLUÇÃO MUITO CEDO. DE ALGUMA MANEIRA, ESSA PALAVRA SE TRANSFORMOU EM MIM. TENTO LEVAR ISSO PARA O MEU TRABALHO”

UM - Afinal, você vai ou não interpretar o Lula no cinema?
João Miguel - Ouvi falar disso de uma maneira muito informal, mas não tem nada certo. É um personagem importante, um presidente de característica única na história do País.

Votou nele?
Sim, duas vezes.

Está satisfeito com o governo?
Estou, mas... Tem umas coisas erradas... Não queria falar sobre isso.

Por quê?
Seria uma honra interpretar o Lula, mas não tem nada certo. O negócio é que gosto de teatro, não de política.

Mas sua família tem um histórico de luta contra a ditadura.
Sim, e é uma coisa que até me ajuda no meu trabalho. Gosto de papéis transformadores e tal, mas minha vida política se resume a isso.

Você não faz muita TV. Só trabalhou em Carandiru – Outras Histórias e Te Quiero América, os dois na Globo. É uma atitude política?
Não tenho problemas com a televisão. É um veículo de comunicação importantíssimo. A TV Brasil é um exemplo. Tem um conceito muito interessante de mostrar produções terceirizadas, um dos caminhos da televisão no mundo.

Disse a Glauber Rocha: “Vou te perguntar uma pergunta.” E ele: “Vou lhe responder uma resposta.” Na época não tinha referência de quem ele era
Não gosta de trabalhar na Globo?
Gosto de trabalhos interessantes, que me empolgam. A Globo é um veículo bacana. Não tenho purismo com esse negócio de televisão. É inclusive um veículo de sobrevivência para o ator no Brasil, onde você não tem indústria de cinema que dê essa sobrevivência. Adoraria que se criasse essa indústria, para que a gente pudesse viver só de cinema. Tenho vivido apenas disso e sei que sou uma exceção. Hoje, existem grandes atores trabalhando em televisão. Lá você pode encontrar atores mais velhos.

Já recusou papéis na TV?
Já, mas por estar fazendo outras coisas. Recuso também coisas pelas quais eu sei que não vou me apaixonar. Agora mesmo acabei de fazer um capítulo da série Casos e Acasos, convidado pelo Carlo Milani, filho do Francisco Milani. Aliás, o Milani é um clássico na minha vida porque me dirigiu no teatro quando eu tinha 18 anos de idade. Ele dizia que teatro não se ensina, tem que fazer. Um dia ele falou: “Teatro é como se você fosse enrabado”. Mas eu nunca fui enrabado [risos]. Ele quis dizer que a gente entra em cena e se vira.

Você quase fez o Tropa de Elite. O que acha do filme?
Acho que ele foi bem realizado. Existe o problema da classe média, de achar que a partir de um filme as questões serão resolvidas, e isso tem que ser resolvido na sociedade. Mas ele fez uma coisa muito boa, que foi gerar discussões. Às vezes se confunde isso, mais no que diz respeito aos aspectos sociais do Brasil. Acho que a gente tem que falar sobre violência sim, mas sem tornála um cartão-postal.

Não gostou do filme, então?
Gostei. Não fiz porque tinha outro trabalho para fazer.

Ficou arrependido?
Não mesmo.

Elaine disse...

DE PALHAÇO A ATOR DE CINEMA
O baiano João Miguel, 38 anos, protagonista do premiado Estômago, é cotado como um dos atores do ano. Aqui ele conta sua trajetória, dos trabalhos na rua aos prêmios de melhor ator nos Festivais de Cinema do Rio de Janeiro de 2005 e 2007

por CAMILLA CREMACIO e MARCO ANTÔNIO LOPES fotos MARCELO NAVARRO

“A Globo é um veículo bacana. Não tenho purismo com esse negócio de televisão. Ainda mais no Brasil, onde não há indústria de cinema que dê sobrevivência”

Nascido em Salvador em 1970, João Miguel, se define como alguém que veio da geração anos 60 na Bahia. Filho de comunista e neto de anarquista, ele afirma que a veia político- subversiva da família o levou para o teatro, e que coloca isso em seu trabalho. Durante a ditadura, sua família chegou a viver na Ilha de Itaparica, numa vila de pescadores sem luz elétrica. A família de João ainda se mudou algumas vezes. Primeiro para São Paulo e, quando ele tinha 13 anos, para Brasília. Aos 17, João se mandou para o Rio de Janeiro sozinho, para estudar na Casa das Artes de Laranjeiras, a CAL. Mas foi ainda na Bahia, aos 9 anos, que João Miguel começou a fazer teatro e televisão. Desde então, não largou mais o ofício. Dotado de uma intuição que o leva a interpretar apenas personagens que têm algo a dizer, João conquistou seu espaço no cinema nacional e hoje se declara uma exceção entre os atores brasileiros, por poder viver de cinema. Falante e bem-humorado, embora meio tímido, João Miguel não gosta muito de fazer a pose de “ator militante”. Só que fez TV poucas vezes. Gosta de papéis tragicômicos, como o Nonato do premiado Estômago. Ele nos encontrou na Reserva Cultural, em São Paulo, para uma conversa sobre passado, presente e futuro. A descoberta do palhaço, a escolha dos filmes e os projetos para os próximos anos (incluindo uma possível produção, de acordo com notícias que saíram em jornais e revistas, em que interpretará Lula) são os assuntos desta entrevista.

Filho de um advogado e de uma professora primária, Tas teve de explicar aos pais, em 1980, que iria trabalhar com vídeo, um OVNI na época. Hoje, aos 48 anos, casado duas vezes – pai de Luíza (19 anos), Miguel (6) e Clarice (2) –, tem um currículo extenso que inclui passagens como apresentador pela Globo, Cultura e Manchete. Agora na Bandeirantes, ele estreou, há pouco mais de um mês, o Custe o Que Custar – CQC. Anárquico do jeito que Marcelo Tas gosta.

“OUVI FALAR DA PALAVRA REVOLUÇÃO MUITO CEDO. DE ALGUMA MANEIRA, ESSA PALAVRA SE TRANSFORMOU EM MIM. TENTO LEVAR ISSO PARA O MEU TRABALHO”

UM - Afinal, você vai ou não interpretar o Lula no cinema?
João Miguel - Ouvi falar disso de uma maneira muito informal, mas não tem nada certo. É um personagem importante, um presidente de característica única na história do País.

Votou nele?
Sim, duas vezes.

Está satisfeito com o governo?
Estou, mas... Tem umas coisas erradas... Não queria falar sobre isso.

Por quê?
Seria uma honra interpretar o Lula, mas não tem nada certo. O negócio é que gosto de teatro, não de política.

Mas sua família tem um histórico de luta contra a ditadura.
Sim, e é uma coisa que até me ajuda no meu trabalho. Gosto de papéis transformadores e tal, mas minha vida política se resume a isso.

Você não faz muita TV. Só trabalhou em Carandiru – Outras Histórias e Te Quiero América, os dois na Globo. É uma atitude política?
Não tenho problemas com a televisão. É um veículo de comunicação importantíssimo. A TV Brasil é um exemplo. Tem um conceito muito interessante de mostrar produções terceirizadas, um dos caminhos da televisão no mundo.

Disse a Glauber Rocha: “Vou te perguntar uma pergunta.” E ele: “Vou lhe responder uma resposta.” Na época não tinha referência de quem ele era
Não gosta de trabalhar na Globo?
Gosto de trabalhos interessantes, que me empolgam. A Globo é um veículo bacana. Não tenho purismo com esse negócio de televisão. É inclusive um veículo de sobrevivência para o ator no Brasil, onde você não tem indústria de cinema que dê essa sobrevivência. Adoraria que se criasse essa indústria, para que a gente pudesse viver só de cinema. Tenho vivido apenas disso e sei que sou uma exceção. Hoje, existem grandes atores trabalhando em televisão. Lá você pode encontrar atores mais velhos.

Já recusou papéis na TV?
Já, mas por estar fazendo outras coisas. Recuso também coisas pelas quais eu sei que não vou me apaixonar. Agora mesmo acabei de fazer um capítulo da série Casos e Acasos, convidado pelo Carlo Milani, filho do Francisco Milani. Aliás, o Milani é um clássico na minha vida porque me dirigiu no teatro quando eu tinha 18 anos de idade. Ele dizia que teatro não se ensina, tem que fazer. Um dia ele falou: “Teatro é como se você fosse enrabado”. Mas eu nunca fui enrabado [risos]. Ele quis dizer que a gente entra em cena e se vira.

Você quase fez o Tropa de Elite. O que acha do filme?
Acho que ele foi bem realizado. Existe o problema da classe média, de achar que a partir de um filme as questões serão resolvidas, e isso tem que ser resolvido na sociedade. Mas ele fez uma coisa muito boa, que foi gerar discussões. Às vezes se confunde isso, mais no que diz respeito aos aspectos sociais do Brasil. Acho que a gente tem que falar sobre violência sim, mas sem tornála um cartão-postal.

Não gostou do filme, então?
Gostei. Não fiz porque tinha outro trabalho para fazer.

Elaine disse...

Olá Cris, linda de Viver ...

Fiz uma breve pesquisa sobre esta grande ator e vi uma reportagem sobre ele,.... não sei se vc já leu... mais espero que não se importe por eu ter colocado ela ai... pra quem sabe mais leitores saberem sobre a vida deste ator tão especial e que nos faz lembrar tão bem do seu Gui...

Beijos e um dia iluminado pra vc..

disse...

Oi Cris!(Olha eu já me sentindo em casa)
O ator é parecido sim, mas a barba é diferente...Vc está bonita na foto!Gostei do cabelo com a franja mais comprida! :)

Um abraço,
Marisa Wilhelmi
(Dona de casa, estudante de moda, e super herói nas horas vagas)

julianacorbini disse...

Hunf hunf... usaram a mesma forma!!
Que coisa.
Esse encontro, não faz aquela sensação de que as coisas sempre acontencem com algum motivo na vida?
beijo grande.
Ju

Satya disse...

A semelhança é de arrepiar.
Adoro seus textos, choro, rio, tenho saudades junto com vc...é incrivel como suas palavras despertam vários sentimentos.
O Cisco é lindo e vc tb!
Muita paz e muita Luz para vcs
Bjs

Mamãe Rosangela disse...

oi Cris

faz um tempo que leio seu blog e adoro ver suas historias, so Francisco, e realmente achei ele super parecido, é impressionante, tomara que voces se encontrem denovo

bjus e otimo dia

Jujuzinha disse...

Oi, Pequena, mas como ser Humano lindo e enorme.

Fiquei sem palavras e muito emocionada

Que Deus sempre acompanhe você e o Cisco

Bjks mil Jú Sun

Anônimo disse...

VC deveria ter falado do blog pra ele!

Anônimo disse...

Pelas poucas fotos que já vi no BLOG o Gui é a cara do Bono Vox do U2... Quer melhor? rsrss
Mas se parece realmente quem vai dizer é a Cris.

Bjocas!!!

anita

Anônimo disse...

Não acredito q vc não falou com ele do Blog.....

uyara disse...

Oi Cris,
Meu nome é uyara leio teu blog à algum tempo e acho inspiradora a sua vida. Hoje me senti um pouco inconformada quando resolvi ler os comentários dessa post, parece que algumas sensações são sutis demais para a falta de sensíbilidade de alguns. Não valem a pena. Bom mais o que importa é saber que existem coisas bonitas, amores verdadeiros e pessoas eternas...
Tudo de bom p/ vc nessa vida...bjos no coração

raiene disse...

cristina guerra, nao sou a namorada do seu vizinha mas li o seu texto na revista gloss!
dps entrei no seu blog(pela primeira vez) e vi que aquelas palavras em si nao eram em "vao"!coloquei-me no seu lugar e vi que vc tem algo a mais de coragem!parabens seus textos sao fascinantes e a forma como vc escreve é ímpar!
nada acontece pelo simples fato de acontecer, exite algo a evoluir uma mensagem vc tem que levar!
beijos !

Dani disse...

Quando comecei a ler o post, antes de ver a foto, já imaginei que era ele mesmo. Depois de ver as fotos abaixo confirmei. Realmente muuuito parecidos.
Abs
Dani

Anônimo disse...

Cris,

Bom que você não fechou as janelas...apesar de tudo você é vida...Tua alma é nobre...quando estou triste procuro pensar em vocês, na sua história e meus problemas parecem pequenos, é como andar num caminho de espinhos e se surpreender com uma rosa... esperança,acreditar que "podemos" continuar. Visitar seu blog tem me ajudado muito a sorrir entre lágrimas...deixo as janelas aberta...dias melhores virão.
Obrigada
Cris
Sarapuí/SP
cris_kissinha@hotmail.com

Anônimo disse...

Oi Pequena!

Você não precisa de tietagem (risos)! Você não precisa de colo! Você não precisa de mais adjetivos bons! Mas é tudo isso que eu sempre sinto quando leio seus textos!!!

Faz bem para o olhar, faz bem para o gostar, faz bem para a alma, faz bem e faz fazer o bem!

Muito legal essa sintonia, essa semelhança que você contou... Seu coração é grande...

Sabe a sensação que tenho?
Que você começou a rabiscar seus sentimentos e a Vida está enchendo sua história de presentes!
Coisa de quem abre o coração para amar e se percebe muuuuuuuuuuito amado!

Obrigada por sua exposição de Luz!
Tudo de melhor, sempre, sempre para você e para o Cisco!

Cláudia Chaves

Polly Di disse...

Sou de Goiânia, me chamo Pollyana, mas por preguiça(é um nome meio grande) ou carinho mesmo, as pessoas me chamam de Polly. Cris(eu posso te chamar de Cris??) vc pode me chamar de Polly!!E essa é a primeira vez que comento aqui!!
Rs...
Cheguei ao seu blog por indicação de uma amiga da faculdade, ela te achou pelo filetpramignon e me contou sua historia, no começo eu resisti em entrar, sou meio cética e tal...faço um curso que atua em uma área muito insalubre e sem esperança(faço direito na ufg)
Mas vc Cris...depois que li todo o seu Blog sem piscar e chorando muito, aconteceu-me de ter uma semana plena(li seu blog no final de semana), incrível... depois que li sua hitoria me senti plena, foi uma especie de transcendência, cheguei a sonhar com vc!!
Meu ceticismo, minha melancolia, minhas preocupações foram ficando pequininhas, pífias, minha mania de grandeza sumiu, aconteceu uma catarse, uma limpeza da minha mente!!
Ficava te imaginando, você escrevenco, sua historia com o Guilherme, o Francisco....me inspirou bastante a querer viver, a sentir e não mais racionalizar os sentimentos.Senti vontade de te abraçar muito, de olhar no olhos(tão proeminentes) e ver a profundidade que é ser sublime, inteira, poeta, publicitária, MÃE!!!
Queria muito te conhecer(eu e a torcida do flamengo de Goiânia,rs)

Um abraço carinhoso e cheio de admiração,
Polly Di

Kátia Borges disse...

Olha a sincronicidade! Lembra daquelas meninas de Salvador que mandaram um e-mail pra você???? Elas ainda não desistiram e estão aguardando. Bj

Anônimo disse...

Cris eles se parecem MUITO mesmo!
Confesso que já gostava, "de graça", deste ator. Agora gosto mais ainda...
Mas, mais incrível ainda foi a coincidência do encontro! Surreal, sem palavras.
Beijos no coração.
e um cheiro no Cisco lindo!
Carol (RJ)

AKessler disse...

Cris, quando a sua história virar filme (e há de virar com certeza), você já sabe que ator escolher, né? Incrível MESMO a semelhança. Uau!

piera disse...

ele fez ceu de suely, filme feito aqui onde moro(iguatu). quer vim visitar? e eu sou do piaui(parnaiba)...
vc n quer me adotar n?

piera disse...

e o nome do meu pai é cristiano, eu ein... a! e eu fazia estilismo em fortaleza.

lola aronovich disse...

Incrível a semelhança! Tem até uma expressão pra isso em inglês: uncanny! Que é algo que é estranho, bizarro, mas também estranhamente familiar.
Abração, e parabéns pelo belo blog.
www.escrevalolaescreva.blogspot.com

Bianca disse...

Nossa Cris, que interessante...
Imagino como você ficou.
Falou do seu blog para ele?

Um grande beijo
Bianca

Natalia Plim-Plim disse...

Nossa, arrepiei. Incrivel como os 2 se parecem, nao sei se seria tao corajosa como vc foi. Parabens pelo blog.

Danielle Ribeiro disse...

Quase caí pra trás!
Muito igual!
Cho-ca-da!
=)

Danielle Ribeiro disse...

Pults!Esqueci de falar,mas acho que se fosse eu,ía balançar muito...
Não sei se saberia le dar com essa situação.

Danielle Ribeiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
SGi/Sonia disse...

Oi Cris!
Existem certos tipos de comentários que nem deviam estar aqui.
Me doô por você.
E como se pisassem no meu calo...
Mas menina, você ainda me deixa com lágrimas nos olhos!

Beijins e amor no coração.

Danielle Ribeiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Danielle Ribeiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Caramba,eles são iguais!
Deve ter dado uma saudade.
Beijos

Anônimo disse...

P..que p.. eles são muito parecidos. Se eu tivesse em seu lugar, acho que iria chorar descontroladamente. Ainda bem que VOCÊ não é eu, tem classe e segurou as pontas como só você sabe. Se não... Ave Maria!!!!

Anônimo disse...

nossa, acho que seria doentio você ter vivido essa história e, depois de tudo, fingir que não foi nada. E te admiro justamente por ter assumido sua dor e sua perda de uma forma tão humana e tão bela ao mesmo tempo. Seria doentio, então, usar o que aconteceu pra ficar parada, mas é justamente o contrário que vejo. Você não nega o passado, mas não se prende a ele; você o usa como chão (às vezes firme, às vezes um pouco menos, mas é assim mesmo) e vai seguindo sem perder o céu e as estrelas de vista. E, as vezes, leio o que vc coloca aqui e penso: que mulher sábia! que você continue assim, pisando firme no chão e nos mostrando as estrelas que vê (e sente) para enfeitar nossos caminhos.

Bjo,

Cris Reis.

Anônimo disse...

Cris,
nossa,como essa postagem e fotos deram o q falar...cada comentario hein!?
Alguns nao merecem nem serem levados em conta...
O que importa:sim,eles são parecidíssimos...é incrivel a semelhança,e imagino pra vc o quanto nao deve ter sido estranho e emocionante ao mesmo tempo encontrar uma pessoa assim tao parecida com o Gui.
E vc continua linda,sensivel,delicada...e seu blog cada vez mais surpreendente!

Um beijo pra vc e outro pro Francisco!

Mari

Lílian disse...

Cris,
Sério. A história toda merece um filme. E o João Miguel é o cara. A Debora Falabella te representaria muito bem. Ganharíamos o Oscar, ou melhor, Cannes, que é mais bacana.
Pense nisto.
Alguém já pensou nisto?
Abraços

Anônimo disse...

Nooooossa, tô chocada! São MUITO parecidos!
Bjos!
Renata

Nina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nina disse...

"Coincidências" incríveis dessa vida incrível. vc tá uma fofa Cris,em ambas as fotos. Parece uma meninha do lado desses homens tão forte.. eles têm uma aparência forte pra caramba. mas no fundo, a forte aqui é vc.

Bjs Guerra!

Nina disse...

Cris, olha com carinho a idéia de um filme. Tô com a Lilian aí em cima, que sugeriu que a Débora e o João Miguel façam vcs dois no cinema. Gente, que legal, já pensou? esse história linda de amor, beleza e força nas telonas? uau! caramba, seria muuuuuito bacana. mas tinha que ser com o Cisco no elenco, rsrs, O Original! que legal seria.

Um beijão

Nina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
andrea araujo disse...

Vc não vai acreditar , fora eu achar uma semelhança fora do comum deste ator com seu eterno amor, aqui no meu trabalho tenho um colega que tb parace demais com eles dois ... juro ! tda vez que ele passa por mim e solta um "oi" eu lembro de vc , do Francisco ... será que qdo a gente ama alguém , fica procurando por ela nas outras pessoas ? porque várias vezes já vi meu pai no semblante de alguém , podia jurar que era ele...

dani disse...

Oi
achei você, na foto, num primeiro olhar muito diferente... Depois olhei de novo outro dia. E, então, te vi igual, o mesmo sorriso de paz!!
bjs
dani

Karla Maria disse...

Cris,
a sua história é tão linda, daria vida nova e esperança a tantas pessoas pelo mundo a fora. Vou fazer coro com Lilian, eles dois são perfeitos.
Faz um filme e enche o mundo com a sua doçura.
Beijo

Anônimo disse...

Estou simplesmente arrepiada...

Claudia

Dri_ disse...

Dou o maior apoio pra esta história de amor e força virar filme, mas antes preciso de um livro!
Um livro com certeza é necessário. Mas acredito que ainda haja muita coisa a ser escrita por aqui, por isso espero o tempo certo dele acontecer.

Manuel Rolim disse...

Acho que sou seu fã.

Véia da Teia disse...

tive uma surpresa dessa uma vez! é asustador, constrangedor, é dor.
Foi um homem que passou pela minha cidade, muito muito parecido com meu pai, o susto foi tão grande, eu fiquei muito chocada, pois num de repente você cruza seu pai na rua num dia qualquer...daí que esse homem teve que me socorrer pq eu abri o bocão! chorei muito...
Até me acalmar e contar pra ele que meu pai havia morrido e etc...como eu não fui ao enterro, enfins, ainda guardava aquela memória dele viva, e uma esperança de encontrar ele em qualquer momento, a qualquer hora...

Anônimo disse...

Nem li os a centena de comentários aí de cima, mas com certeza ficaram atordoados tanto quanto eu.
Vc quis confundir a gente, porque eu gostaria de saber em qual das duas fotos é o Gui...
Impressionante a semelhança!!!!!
Beijos, fofa!

Sílvia Martins - BH

michelle disse...

To passada...vc deve ter ficado em choque!!!!
Com o coração na mão literalmente!!!!Eles são realmente identicos...Ainda bem que o sotaque é diferente...se não ia ser uma loucura!
Um bj p/ vc e seu filhote!!!

Giovana disse...

Posso passar o endereço do blog para ele? Não que eu eu tenha contato direto, ou que eu imagine uma história de amor redentora, nada disso (quem escreve histórias de amor se impressiona menos com a realidade...:-)), mas tenho facilidade de encontrar com o João e acho que esse texto é algo que ele precisa conhecer (veja bem: não somos amigos nem nada disso, só tenho como falar com ele).

Ah, sim...e acho lindo, lindo vc viver tudo isso, mesmo e apesar. E sempre (espero), pq é isso que dignifica, não? O tempo, as alegrias e o que - vá lá - , vez ou outra machuca.

Um beijo. De uma fã.

Gio

Ana disse...

Cris
eu nem imagino o que passou pela tua cabeça. Ja vi pessoas parecidas com o meu Cezinha, mas nao identicas assim. E mesmo quando são levemente parecidas já me da um frio danado no estomago. Acho que se encontrasse um outro Cezar por ai, sabendo que o meu tá lá junto ao Pai, teria um surto.
Querida, muito orgulho sempre de vc, dessa historia e desse blog lindos, e sobretudo dessa força.

Agora um pequeno recado para o "anonimo" ai de cima. (alias, escrever para alguem como anonimo é a mair prova de covardia que existe):
se vc não passou por isto, de perder o amor da sua vida, se vc nao tem filho, se vc nao perdeu o amor da sua vida gravida do seu filho, como a Cris, nao venha dar palpites. Alias, é claro que vc não deve ter vivido um amor assim como ela viveu, senão não falaria simplesmente que "a vida continua". Doentes são pessoas que cutucam a vida alheia sem saber o que as pessoas sentem, ou passam. Assim como vc.

Desculpa Cris, mas nao podia ficar calada.

helga disse...

Nossa Cris! Tô chocada... imagino você!!!

Mil beijos!

Anônimo disse...

Chris, querida...

Qual dos dois é o ator?

To confusa!

bjo,

Sarah

Erika disse...

Cris!!!
Gêmeos separados na maternidade? Nossa! Até o nariz é igual!
BJOSS!!!

GRAZIELLA MATTAR disse...

É impressionante! Quando assisti "estomago" lembrei de vocês :) Fica em paz.

andrea disse...

Cris (posso tratá-la assim, carinhosamente, por esse apelido?),
Li sua história na revista Seleções, por isso visito o blog agora. No momento da leitura tb achei a semelhança dos dois incrível... vc tem razão.
Seus textos emocionam, viu...
Beijos!
Andrea Vicente

andrea disse...

Cris (posso tratá-la assim, carinhosamente, por esse apelido?),
Li sua história na revista Seleções, por isso visito o blog agora. No momento da leitura tb achei a semelhança dos dois incrível... vc tem razão.
Seus textos emocionam, viu...
Beijos!
Andrea Vicente

Adriana disse...

Antes mesmo de ver sua vida na tv já acompanhava o seu blog(Foi visitando o "garotasquedizemni") . Sempre passo por aqui...
ah...
Você é alguém muito especial viu?
Que Deus te abençõe sempre!

patricia mineiro disse...

Você já ganhou alguém como Ele. O Francisco certamente vai ser lindo e forte. E você está colaborando muito com isso. é um blog cheio de sonhos, inspirador

Carlão Pacheco disse...

Nessa foto que vc está com o Gui, setembro/2006, pensei que era a Uma Thurman. E não achei o JM parecido com o Gui. Mas isso não importa. Diga pro Cisco que mandei um abraço. E outro pra vc. Ah, te conheci hoje, na Seleções junho/2008. Aí resolvi passar aqui pra uma visitinha. Gostei das tatoos. E de muitas outras coisas. A gente se vê.

Marília disse...

Olá, Cris

Acompanho seu blog há pouco tempo e já sou mais uma admiradora sua.
Sua história, sua força, sua delicadeza, seu talento, tudo é muito bonito.


Então, eu vi esse clipe, lembrei de você e resolvi te mandar por causa da participação de João Miguel nele.


Um beijo

http://www.youtube.com/watch?v=0rmhYJpfUdc&feature=related

Ana disse...

Oi.
Desde que vi a história de vcs numa sexta, penso em como é perder alguem, que como vc tbm disse na revista não era alguem de onde vc tinha vindo, e sim pra quem vc ia,
por mais triste que seja a tua história é muito linda.
tens um filho lindo por falar nisso,
e ele vai sim se orgulhar não só do pai, mas tbm e muito mais da mãe que vc é..
quando puder passo para ler um pouco mais.
Ah escreves bem pacas.

td de bom pra vcs dois.

Cristiana disse...

Cris, você é muito corajosa! Eu teria ficado mexida demais com esse encontro! Um beijo, Cris.

Camila disse...

impressionante!... a semelhança...o encontro...
beijo!

Elisa Paiva disse...

Nossa.. ele é realmente muito parecido.. Imagino o que você sentiu.
Você falou do blog pra ele? Ele iria ficar impressionado!

~ dingre. # disse...

- mulheeer, num te deu vontade de pedir pra ele virar o guilherme?! deve ter sido bem impressionante.

Anônimo disse...

Cris... eu ja vi filmes com João Miguel e vi também as fotos dele no filme "Estomago" e na hora em que o vi achei a cara do seu "Gui". Confesso que pensei em te escrever mas desisti, achei bobagem. Que bom que você descobriu esse cara. Deve ser uma experiência e tanto ver alguém com a cara do seu amor. Pena que ele não esteja mais aqui,pelo que você fala dele, acho que ele iria curtir a idéia de um sósia.
Bjs pra vc e Francisco.

Liana disse...

Seria "injusto" comigo mesma ler essa primeira página e não escrever para você... Sua história me tocou, assim como faz o mesmo com todos que a conhece.
Parabéns pela força e pelo amor imenso. Que Deus lhe conforte a cada dia e que ilumine sua vida e de seu pequeno.
É raro encontrar pessoas boas, por isso que não entendemos como elas se vão.. mas outras ainda existem neste nosso mundo e você, com certeza, irá atrai-las.
Bjs

Liana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Flor de Bela Alma disse...

Que bonito isso tudo, menina. Ele fez o filme Estômago e arrasou. Imagino a sensação, mesmo que ilusória e momentânea de ter um pedaço do amor perdido do seu lado. Isso é poético e dá vida, não há nada de doentio nisso! Um beijo e se cuida: Bia

Cíntia Levita disse...

Cris, que encontro, héin menina?
O João é tudo de bom. Um ator maduro, competente e amigos em comum falam que ele é uma pessoa sensacional!
Vou indicar seu blog a esses amigos.
E vai pensando num roteiro, eu aposto que sua história vai virar livro, filme e o que mais precisar pra mostrar ao mundo essa história. A sua história!

Um beijo grande!!

Sentimental ♥ disse...

realmente muito parecidos.
confesso q antes de saber a história, eu havia passeado pelo blog e vi essas fotos, e pensei 'ele fica melhor sem barba'... rs

imagino o turbilhão de sensações q aconteceram em vc no momento do encontro, e sim, ainda bem q o sorriso dele ainda está por aí, mesmo q não seja ele.

força sempre.
beijos

Anna disse...

Cris,
Cai aqui por conta do HVAoff, e vc mudou meu dia de hj e muitos outros que estão por vir.

Encaminhei seu link para um monte de gente bacana e sensivel que com certeza será "tocada" como eu fui!

Quanta coragem!

Que semelhança heim?!Incrivél e desconcertante!

To lendo o Blog de passado para o presente por isso estou atrasada em um post de 2008.

Um abração!
Anna