terça-feira, 4 de setembro de 2007

Eterno.

Não sei dizer por que nem pra quê, mas uns dias antes eu disse a ele chorando: "Amor, eu tenho tanto medo de você morrer." E ele me respondeu sorrindo, sereno: "Amor, eu não vou morrer nunca. Você também não." É nisso que acredito.

2 comentários:

Daniela disse...

Que bom que você pode ter a certeza que ele acreditava nisso, assim você sabe que ele está em paz e que vê toda a sua força e que da maneira que pode está com você e com o filho amado. Linda linda história. Sua forma de escrever também é especial. Virei mais vezes para ver como o Francisco está ficando cada vez mais fofo :) Beijinho

Natasha disse...

Oi, mami do Francisco. Hoje, descobri sua história. Sei que estou atrasada, mas começo a ler desde o início. É impressionante como TUDO o que você viveu com seu amor, é como vivo com o meu. A alegria por ter finalmente achado uma pessoa que você pensa: isso aqui é foda! Isso aqui é a melhor coisa do mundo! Finalmente eu tenho um amor de verdade. Há 9 meses atrás, perdi uma amiga da faculdade. Ao mesmo tempo, começamos a namorar. Desde então, VIVO MORRENDO DE MEDO do Edson morrer também. Leio isso tudo aqui, e minha alma se rasga. Amanhã, quando encontrá-lo, Deus sabe como vou largar. Isso é a coisa que mais tenho medo na minha vida, Cris. Só de pensar quero morrer de tanta tristeza. Graças ao amor de vocês, esse pimpolhinho lindo está aqui. E, é isso que vai te sustentar. Pra sempre. E, quando você chegar no céu, seu Gui vai estar lá, e vai dizer: Oi, amor. Que saudade.

Obrigada pelo seu blog. Ele é um presente pra mim. Vou continuar lendo. Um beijo.