domingo, 2 de setembro de 2007

DNA.



Eu e seu pai conversávamos muito sobre como seria seu nome todo. Queríamos que fosse apenas Francisco Guerra Fraga, pois ele sempre foi conhecido como Gui Fraga. Mas achamos que o Vovô Ivênio não ia gostar de não ver seu sobrenome no netinho, então decidimos que você se chamaria Francisco Guerra Fraga Moreira dos Santos. A gente já tinha decorado esse nome enorme – e já gostávamos dele. Mas, por ironia do destino, apesar de já estar separado há dois anos, no papel o seu pai ainda era casado. Resultado: depois que ele se foi eu soube que, como se não bastasse sofrer a falta dele, eu ainda não iria poder registrar você como filho dele. Existe um processo na justiça pra provar que você é filho do seu pai, imagine. Então, por hora, você é apenas Francisco Guerra, filho de Cristiana de Souza Guerra e de pai nenhum. Como se ele não quisesse assumir você, filho. Nem o nome dos seus avós, com quem você convive todo fim de semana, estão na sua certidão. Antes de ir fazer seu registro, consultei meu advogado e ele me garantiu que eu poderia colocar o Fraga apenas como homenagem, por enquanto, mesmo não colocando o nome do pai no registro. Isso me consolou, pois, por alguns meses (eu esperava que fossem só meses), por força das circunstâncias, você poderia ter o nome que imaginamos primeiro: Francisco Guerra Fraga. Mas a tabeliã, muito sensível, simplesmente não permitiu. Saí do cartório chorando, lembrando do quanto o seu pai teria prazer em registrar você. Pode demorar, filho, mas você vai ver escrito na sua certidão o nome de Guilherme Fraga Moreira dos Santos. Em respeito a ele, que foi muito mais feliz depois da notícia da sua vinda. Mas o destino ignorou tudo isso: você está incrivelmente cada vez mais parecido com o seu pai.

11 comentários:

Redatozim disse...

Um comentário dia-a-dia sobre um post tão lindo: cartórios são o túmulo dos nomes. A magia de Sophia se chamar Sophia Comelli Musetti morreu ali. A beleza do Francisco chamar Francisco Guerra Fraga também. Esse povo um dia ainda vai descobrir que nome não é designação, é amor pronunciado, escrito com todas as letras.

PS - Tá a cara do Gui mesmo, chego a sentir um negócio estranho de ver as fotos.

Pequena disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luciana disse...

Sempre que passo aqui..não consigo dizer nada...só chorar e chorar...

Beijo

Pequena disse...

É você, cunhada? Querida, esse blog é pra compartilhar. Acho que se ele não existisse eu ia chorar mais. Abrir o coração é o que me ajuda a ter alegria pra seguir em frente. O Gui era especial demais, merece as mais lindas e delicadas homenagens. E o Cisco merece um registro onde ele possa ler mais sobre o pai, sobre nós e sobre tudo o que aconteceu. Um beijo.

Bebeth disse...

A foto dos dois juntos já é o DNA
Deus te ilumine sempre e o Francisco também.

Dedinhos Nervosos disse...

É tanta burocracia pra tudo que os sentimentos são sempre deixados de lado. Sensibilidade então, tem que ser registrada em 3 vias e 5 testemunhas. Tô na torcida.

Juca Filho /jucafii disse...

lindos!

Luanda Moura disse...

Descobri teu blog numa matéria de revista, faz dois dias que tento escrever algumas palavras que expressem o quanto isso tudo é delicado e lindo, mas não consigo, apenas choro.

Ontem eu fiz uma oração pelo pequeno Francisco. Para que Deus abençoe a pequena vidinha dele com muito amor: amor que vem da família, dos amiguinhos que ele ainda terá, de você, que o ganhou de presente. Que o amor de Deus, pleno, preencha seu pequeno coraçãozinho a cada dia, e seque as lágrimas que por ventura insistam em sair da alma da mamãe.

um beijo

Tatiane Trajano disse...

Esse amor é lindo e me faz chorar...

prixilaa disse...

Olá Cristiana. Não conhecia seu blog, mas essa semana ganhei seu livro de presente. Que história de amor maravilhosa, um amor muito verdadeiro e que deixou um o melhor fruto que poderia deixar. Li o livro e a emoção foi inevitável do inío ao final.
Parabéns!

Dri disse...

uma imagem, dizem, vale mais que mil palavras... recém comecei a ler o blog, espero que o Francisco já tenha o nome do papai dele!