segunda-feira, 10 de setembro de 2007

Bom dia.



A foto que fiz dele no mesmo café da manhã em Ilha Grande.
Ele olhou pra cima também, fazendo graça. Bonitinho.

5 comentários:

Redatozim disse...

Deu vontade de comentar, mas não sei bem o quê.

Talma disse...

Li parte do seu blog, da sua história.
Temos algo em comum: uma história interrompida e uma nova vida toda recriada, vivida "apesar de", com buracos na alma que gritam de vez em quando.
Nessas horas eu penso na tal "justiça divina". Deveria ser proibido por lei, alguém morrer assim. Determinadas coisas não deveriam acontecer. Criança sofrer, adoecer, um amor ser interrompido (?) dessa forma. Não.
Não, não e não.
Ao contrário de você, eu fechei meu sofrimento, guardei no armário da minha existência. De vez em quando eu tiro ele prá tomar ar, tirar o bolor, e guardo de novo. Não consigo dissecá-lo e revivê-lo. Para continuar vivendo, preciso guardá-lo.
Deus te abençoe.
A vc, ao Francisco e ao pai do Francisco.

Anônimo disse...

você é uma guerreira!

Bruno Coutinho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bruno Coutinho disse...

Oi Cristiana. Uma amiga viu vc na Rede Minas e me indicou seu blog. Acho que é uma das coisas mais bonitas que já vi. Essa tristeza alegre, que foi o que senti quando li o primeiro post do seu blog tem o poder de nos deixar confusos, com vontade de chorar, chorar de dor e de felicidade ao mesmo tempo (pelo o menos foi esse o sentimento que me causou). Tenho certeza que o que eu li vai ficar a minha cabeça por muito tempo...
Bruno
www.ummontedecoisas.blogger.com.br