quarta-feira, 23 de abril de 2008

Brinquedos na sala.

Últimas horas de um fim de semana prolongado. O céu escurece, a casa finalmente está calma. Você dorme depois de uma ou duas horas de verdadeira farra, com direito a cambalhotas e mordidas. Ouvindo Elvis em um arranjo só para crianças, recolho os brinquedos espalhados pela sala e percebo um sorriso no canto da minha boca. Incrível como algumas cenas podem carregar dores e amores com a mesma intensidade. Obrigada, filho. Recolher objetos ganhou um novo sentido para mim.

24 comentários:

Rosemarie disse...

Você tem o dom de alegrar meus dias com as coisas lindas que escreve...
Agradeço a Deus todos os dias por essa amiga "semi oculta" que me acalenta com suas palavras mágicas.
Parabéns!!!

Luciana disse...

A gente pensava que o Brasil não seria atingido por fenômenos naturais como furacões e terremotos, aí a terra tremeu em SP e alguns outros Estados.
A gente pensava que o amor de pai e mãe estivesse acima de qualquer suspeita, apesar de alguns casos, mas aí vem a Isabella e nos faz pensar que mesmo nas classes mais privilegiadas a violência está presente.
A gente pensava que só doenças como AIDS e câncer eram mortais, mas a epidemia de dengue mata cada vez mais, e nada conseguiu diminuir o número de casos.
A gente não sabe o que pensar ...

Vai ver, que como diziam os Beatles, tudo o que precisamos é de amor.
Amor, respeito e cuidado, com o mundo, com o outro e com nós mesmos.Com a vida, enfim.

A gente chega aqui no blog Para Francisco e a Cris faz perceber que ainda vale a pena amar e acreditar.

Obrigada, Cris.
Amo vocês!

Ana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana disse...

Que lindo blog!
Adoro a sua poesia.

um beijo,
Ana.

PS - também tenho um blog (As Meninas de Lá) com algumas amigas. Acabamos de nos formar em jornalismo, mas escrevemos textos sobre tudo. Sobre a vida, amores, etc...A gente colocou a indicação do "Para Francisco" lá. Se um dia tiver um tempo, dá uma passada: www.asmeninasdela.blogspot.com

Até mais!

Anônimo disse...

Olá...pequenas gestos...pequenas coisa trás um novo sentido à vida...que Deus abençõe vc e seu filhão que sem duvida é uma grande Dávida do Deus Celestial...

um grande beijo meu e da sarinha

depois vai nos conhecer...www.sarinhaamadinha.blogspot.com

Carol disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carol disse...

Ol�...um amigo me indicou seu blog, e admito que apesar de n�o chorar facil, a cada post eu desabei...
Hj tenho um filho de 8 meses, e me peguei diversas vezes me colocando no seu lugar...posso dizer que em varios momentos senti sua dor, e tirei muitas lições de vida no seu blog...
saiba que pessoas como vc consegue nos mostrar que a vida tem sempre um lado bom em tudo...apesar da tristeza de estar longe do seu grande amor(mas com ele no seu cora�o)vc tem a felicidade que � o Francisco...
Parab�ns...

Bjs
Carol

nat. disse...

olá

encontrei seus textos por acaso e desde lá sempre acompanho os posts, escutei uma música que me fez imediatamente lembrar do seu seu blog, segue o link do meu blog com a música postada.

espero que goste.

natália

http://cadernetinha.blogspot.com/2008/04/para-uma-desconhecida.html

Anônimo disse...

COmo seria bom controlar certos pensamentos, né?! Infelizmente, nesse caso ñ dá pra carregar só o amor... impossível ñ ter a dor!!! Estou aprendendo mto... passando por uma situação (um tanto quanto) parecida, aprendendo a levar a dor bem ao lado do amor, pra ver se ela doi menos...
BJinhosss pra vcs!
Dani

Nandinha... disse...

já te falei que me sinto meio envergonhada de ficar aqui lendo o que é para o Francisco e não pra mim, mas as vezes é inevitável...

Eu como vc perdi um grande amor que nem tive tempo de viver, mas hj tenho um novo e lembro daquele com carinho, mas o que dói mesmo e que perdi um filho isso me machuca aidna todos os dias, acho que é isso que me envergonha de vir aqui te ler, pq quando Adrian morreu eu estava sentada em banquinho lá na praça da liberdade com ele nos braços, e depois de tudo que passou prometi que tudo de bom que viesse a me acontecer eu iria lá contar pra ele, e vou todos os anos, eu me sento lá no dia em que ele se foi e conto tudo, cada conquista, cada motivo que me fez feliz, pra ele saber que ele não deixou a mãe dele triste, que ele é motico só de alegria.

E voce faz isso aqui pro Francisco, vc eterniza pra que ele possa ler, pra que ele saiba o pai que teve, o pai que tem, isso é lindo.

Saber que aqi tão pertnho tem alguem tão forte me faz forte tambem Cris.

Beijus em você e no Francisco.

mi disse...

Lindo post, imagino só a cena. E mesmo imaginando muito e muito, ainda não dá pra fazer idéia do que se passa aí dentro, do que se passa com esse sorriso ao recolher brinquedos. Como dizem: "só quem é mão, pode saber". :)

Lindíssimo o que disse sobre seu filho ter saído de dentro de vc para a vida e seu marido ter saído da vida para dentro de vc. Escreva um livro, moça! Imortalize de forma ainda mais concreta sentimentos tão puros e lindos de se ler!

Grande beijo!
Mi

De uma vez pra sempre disse...

oi querida vc nao me conhece, mas passo por uma dor parecida com a tua.Perdi meu marido em dezembro e tem sido muito dificil para mim essa nova situaçao,perdi meu bebe no velorio(estava gravida de 1mes e meio).creio no deus vivo,mas minha dor é tao viva como ele.Gostaria de falar com vc, minha cunhada viu sua entevista e falou para eu ver seu blog,realmente é lindo.Felicidades o meu é www.efapaxlove.blogspot.com,orkut ritinha-vou sair dessa.beijinhos

Renata Rocha disse...

Eu quero um filho....

Valentina disse...

Amei conhecer seu diário e sua memória.Amei conhecer o Gui, Francisco e amei conhecer você.
Você escreve lindamente, com o coração e a alma e nos emociona a cada palavra.Beijo,K

Confissões de uma balzaquiana... disse...

Estava hoje à tarde arrumando a cama do meu filho.
E, ao ajeitar o travesseiro, lembrei de colocar um cheirinho bom.
Um perfuminho dele, que eu adoro e ele também.
E também fiquei com um sorrisinho bobo no rosto.
Arrumar a cama também tem um novo sentido pra mim, Cris.
Beijo.

Tha disse...

Vc não faz ideia qto faz bem a qm perdeu uma grande pessoa o qto ler esse blog faz bem, as vezes fiko triste choro, mais me fez parar um pouco, nao sei...me faz bem, tem mta coisa bonita aki....
*-*
parabéns
vi vcs na materia do globo reporter e não pude deixar d ler algumas coisas....nossa sem palavras....

.


um bjo pra vc e para o francisco

Lilian Glaisse disse...

Cris, sonhei com vocês ontem. É tão estranho como vocês aparecem nos meus sonhos de forma tão natural, como se nos conhecêssemos...E ontem nem tive tempo de ver blog nenhum, não conferi nem o Hoje vou Assim, minha parada obrigatória e diária. Isso explicaria uma lembrança mais recente e consequentemente a tua presença no meu sonho.
Mas não tenho essa explicação. Só sei que ti vi muito cuidadosa com o Cisco, que tava maravilhado com o banho no igarapé (um tipo de rio comum no Norte). Ele tava no meu colo e ficavas do lado dizendo que ele amava água. Depois foste dar atenção ao Gui, que queria porque queria vestir uma camisa do SP, com uma cara de sapeca, parecendo uma criança. É tão bom ver vocês juntos, mesmo que em sonho. Mas acordo estranha, como se não tivesse o direito de ter aquelas cenas pra mim. por isso, vim te passá-las e dizer que vocês 3 estavam muito felizes.
Beijo, linda. beijo nos 3.

Sayô disse...

"Recolher objetos ganhou um novo sentido para mim."


Que maravilha termos esse poder, ne verdade? De permitir mudança no sentido de coisas que acontecem na vida da gente. Querer é o primeiro passo pra isso poder realmente acontecer!


Um beijo

Anônimo disse...

Cris, estou imaginando a cena...Vc
recolhendo os brinquedinhos dele,
depois daquela farra que eles fazem!!!Igualzinho como faço, quando minha sobrinha fica na minha
casa.E ouvindo Elvis também!!!
Que bom gosto musical, esses pequenos tem!!! Adoro Elvis!! E esse,especial prá crianças,é uma
graça!!

Beijo carinhoso em vocês dois,

Adriana.( Diana )







casa.

Anônimo disse...

Cristiana,
Muito obrigada. São 2h56m de quinta-feira e uma dor enorme não me deixa dormir. Chegar perto de você e do seu pequeno faz com que me sinta um lixo. Ao mesmo tempo me ajuda a ter certeza daquilo que já sei, mas a angústia faz tudo para esconder: tudo passa. Muito obrigada pela sua generosidade, pelo seu talento e força. Fique em paz e continue babando por esse filhote lindo,
Beijos,
Angélica (Rio de Janeiro)

(ah, também sou fã do "hoje eu vou assim"!)

MR disse...

recolher objetos é recolher parte da gente que está no outro. ou esteve...e portanto é encontrar-nos...
a parte de um filho é um mundo.
a arte está aí. escondidas nas coisas. basta revelá-las.... eu desvelo meus pedaços aos poucos e aprendo um tanto com palavras como as suas, por exemplo....

www.quemsouessa.zip.net

Sônia Regina disse...

Linda mãe, você Cris!

Você ainda terá muitos momentos como este, em que será grata à vida pelo seu filho.
Felicidades sempre para você.

Luiz Felipe Leal disse...

estou com uma saudade danada de talvez um dia conhecer você, e as fotos em cinza desse menino sorridente.

bons ventos virão,







p.s.: perdoada.

Juliana disse...

Vi um pouco da sua matéria no GR, e não imaginava que você estava tão perto... (sou de BH tb...)Você é iluminada!
Como diz o Bial, saúde e Paz... o resto a gente corre atrás... :)