segunda-feira, 7 de abril de 2008

Saudade não tem fim.

Em novembro de 2006, minha amiga Patrícia Lisboa me trouxe de presente o cd do Grupo Curupaco, "O vôo do Pterodáctilo". Faltavam quatro meses pra você nascer e eu queria curtir cada pedacinho dessa minha entrada no mundo das mães. Comecei a ouvir o cd no curto caminho de casa até o trabalho e ia comentando com seu pai sobre cada nova música que eu ouvia. Até que cheguei na música de número dez.



Essa eu tive que mostrar para seu pai, num dia em que ele veio dormir em casa. Quando a música começou a tocar, me abracei a ele e chorei, chorei, chorei, sentindo uma dor inexplicável. Naquele momento, eu pensava estar chorando a falta do seu avô. E me lembro apenas de sentir o seu pai me apertando muito, num abraço forte, sem dizer nada. Parecia que ele queria me proteger - e talvez quisesse mesmo -, como se entendesse a dor que aquela canção me causava.

No dia seguinte, enviei a música pra ele por email. Era tão linda, terna, tinha a ver com a nossa delicadeza de guardar as coisas bonitas que a gente via pela vida.

Passaram-se dois meses e já não éramos nós dois, eu e seu pai. Éramos nós dois, eu e você. E você ainda não tinha nascido.

Depois do 17 de janeiro de 2007, os amigos do seu pai recolhiam as coisas dele do computador do trabalho. E lá estava um arquivo de mp3 com o título Faixa 10, solta no desktop, como se não pertencesse a pasta alguma.

Como explicar?

Tem coisas na vida, filho, que são feitas só pra sentir.

47 comentários:

A simplicista... disse...

Nó na garganta, Cris.

Diliane disse...

Eu senti!

Marcia Lima Gomes disse...

Nó na garganta, Cris.[2]

Fernanda disse...

acredito que nada seja à toa, por acaso. mas também não procuro explicação nas coisas inexplicáveis. fico ali, entre o destino e o livre-arbítrio. e, por ser médica e por ver muito sofrimento, acabei pegando daempresta muita coisa do budismo pra me explicar (a mim mesma) o sofrimento das pessoas, que me fazia chegar em casa e sentar no chão, o dia clareando, e chorar, a cada final de plantão. eu chorava, chorava, até conseguir tirar de mim toda aquela dor dos outros. com o tempo (sempre o tempo), a gente ganha uma capa, porque senão elouquece. a música é linda, a vida é linda, mas a luta é sempre árdua. pra valer à pena, quando a gente sente que cruza a linha de chegada, a cada final de dia.
um beijo porque sinto que te conheço um pouquinho (e já te freqüento aqui, por dentro, e lá, por fora, desde janeiro) e porque não é a toa (como eu acredito, lá no início do post) que você tem guerra até no nome.

Marina disse...

Apenas uma correçãozinha: "Faltavam 4 meses" e não "faltava 4 meses". Seu texto é perfeito mesmo assim.

renata disse...

É tão difícil aceitar esse desencontro que a vida lhes preparou!

Lila disse...

Se coisas inexplicáveis acontecem por algum motivo, é difícil saber, pois isso também exigiria alguma explicação.
Elas acontecem. Somente isso.
O que realmente faz a diferença é como nós reagimos a elas.
O que tem feito toda a diferença na sua vida é como você tem reagido. E isso vai fazer toda a diferença para o Cisco também.
É praticamente impossível imaginar uma dor tão profunda de uma perda tão forte como a sua, mas é mais difícil ainda imaginar ter as suas atitudes e fazer dessa história uma herança tão rica pro filho de vocês e, porque não, para nós leitores. Eu tenho muito orgulho de você.
Se pudesse, te abraçaria bem forte. Todo dia. Só pra te lembrar que você tem feito a diferença na vida de muita gente. Só pra me lembrar de que os discursos bonitos de nada adiantam, se não houver atitude.

Anizia e Donisete disse...

"Se você me ama, não chore,
se você conhecesse o mistério insoldável
do céu, onde me encontro...
se você pudesse ver e sentir o que eu sinto e vejo
nestes horizontes sem fim
e, nesta luz que tudo alcança e penetra,
você jamais choraria por mim.
Estou agora, absorvido pelo encanto de Deus,
pelas suas expressões de infinita beleza.
Em confronto com esta nova vida, as coisas do passado,
são pequenas e insignificantes.
Conservo ainda todo o meu afeto por você e,
uma ternura que jamais
lhe pude em verdade, revelar.
Amamo-nos, ternamente em vida,
mas, tudo era muito fugaz e limitado.
Vivo na serena expectativa de sua chegada,
um dia... entre nós...
Pense em mim, assim : nas suas lutas ,pense nesta maravilhosa morada,
onde não existe a morte e, onde juntos , viveremos no enlevo mais puro e mais intenso,
junto à fonte inesgotável da alegria e do amor.
Se você verdadeiramente me ama,
não chore mais por mim,
"Eu estou em paz!"
Pequena, ficamos sempre muito comovidas, quando lemo "Para Francisco" , que amor bonito, que saudade infinita, que filho mais bonito , por isso, tomamos a liberdade de te mandar este texto, desconhecemos o autor, está conosco há mais de vinte cinco anos, desde o falecimento de nosso pai e sua leitura nos ajudou muito, porque nós não entendíamos e não aceitavamos tanto sofrimento, depois, nosso coração se acalmou e temos certeza, que ele, juntamente com nossa mãe, que faleceu anos depois, são dois anjos , que velam por todos nós.
Desejamos sinceramente que esta leitura seja de paz para o teu coração.
Com carinho das leitoras Anizia e Donisete, daqui de Canoas, RS, com todo nosso amor.

Anônimo disse...

E assim é a vida, né Cris!? Estou me "desencontrando" nesse momento, uma separação diferente da sua mas (talvez) com tanta dor quanto. Sem explicações, sem motivos aparentes.. que dor! Queria ser forte como vc, com sua doçura e sensibilidade. A vida nos prega cada peça... POucas explicaçoes e mtos sentimentos!!!
BJinhosss mto carinhosos em vc e no seu lindo Cisco!
Dani

sayô disse...

Vc é realmente um
espirito de luz!
Nada é por acaso.
E Deus?
Ah! Esse sabe
de tudo.
E ele escolheu
a mãe ideal para Francisco,
conduzindo-o pela vida
da maneira mais linda possível!
Levando até ele as melhores lembranças
possiveis e mostrando como reagir
diante as supostas piores dores.

Mta luz no teu caminho Cris!
Q Deus abençoe e proteja voces.

Renata Rocha disse...

Faltou coragem p/ouvir a musica

Lívia disse...

Lindo de ler, lindo de ouvir e tenho certeza que o Cisco vai amar quando souber saborear cada pedacinho da linda canção e do que escreve a mãe dele.

Terno mesmo é o seu cuidado ao descrever cada momento.

Lívia

nina disse...

Pensar nas coisas que a ausência traz é tão dolorido. Ainda hj, depois de mts perdas, não entendo o porquê dessas ausências. Chaplin dizia que a vida deveria começar da morte e caminhar pra vida, pro nascer. Parece tudo tão injusto. Mas sei que não é injusto, e nem sei mais do que to falando, sou uma ignorante com os segredos que a vida guarda. todos somos um pouco.
A gente tem que aceitar, e isso me dói, porque eu não quero ser uma alienada, uma que aceita tudo. Mas com essas coisas da vida, sou obrigada a ser resignada. E a dor, ahh essa machuca demais.
Cris vc é forte.

nina disse...

Achei a frase que o Chaplin uma vez falou, olha que coisa legal, menina Pequena:

"A coisa mais injusta sobre a vida é a maneira como ela termina. Eu acho que o verdadeiro ciclo da vida está todo de trás pra frente. Nós deveríamos morrer primeiro, nos livrar logo disso.
Daí viver num asilo, até ser chutado pra fora de lá por estar muito novo. Ganhar um relógio de ouro e ir trabalhar. Então você trabalha 40 anos até ficar novo o bastante pra poder aproveitar sua aposentadoria. Aí você curte tudo, bebe bastante álcool, faz festas e se prepara para a faculdade.
Você vai para colégio, tem várias namoradas, vira criança, não tem nenhuma responsabilidade, se torna um bebezinho de colo, volta pro útero da mãe, passa seus últimos nove meses de vida flutuando. E termina tudo com um ótimo orgasmo! Não seria perfeito?"
Charles Chaplin

Anônimo disse...

Estou ficando tão emocionada ao ler seus post que eu já abro a página com o coração apertado (tipo "vai doer de algum jeito, mas é tão bonito"). A música mal começou a tocar e eu já estava chorando feito criança. Como a lila já disse lá em cima, você tem feito diferença na vida de muita gente. Pra melhor, com certeza.

lise

Anônimo disse...

corrigindo, seus posts
lise

Anônimo disse...

não consegui ouvir a música toda...

Maah disse...

Achei que vc talvez fosse gostar, na hora que li sua história lembrei da música.
Você deve conhecer.

O Anjo Mais Velho - O Teatro Mágico

=)

Beeijos
tudo de melhor pra vc e seu filhote!

maycow disse...

Como é bom ser humano. Obrigado por mais esta emoção com o texto e a linda música.
Maycow/Santa Catarina

Danny Falabella disse...

nem preciso dizer que chorei horrores...e não conhecia este disco. Quero comprar para minha filhinha. Lindo. Obrigada por compartilhar mais este momento da sua vida conosco.

Anônimo disse...

Cris, é a primeira vez que eu venho aqui. Chorei muito. Chorei porque o medo, a dor e a eterna busca com que levamos a vida são sentimentos universais. Fácil se enxergar nas suas palavras apesar de as experiências não serem as mesmas.
Derramei um caminhão de lágrimas ao escutar a canção "quando o papai vai viajar". Há duas semanas eu descobri que o meu tem câncer (e câncer é sempre uma presença assustadora).
Obrigada por compartilhar as suas descobertas conosco. Ele tinha razão ao falar da sua doçura e da sua delicadeza.
um abraço carinhoso
Luana/São Paulo

Cristiana Soares disse...

Nó na garganta, Cris [3]

helen disse...

Há três dias encontrei seu blog pelo orkut, e somente depois de todos esses dias, que resolvi ler, tudinho que posso comentar, na verdade, sem palavras! Que coisa linda, além do alivio que deve te dar, acredito que isso ajudar um tantão de outras pessoas! Vai ser, COM TODA CERTEZA, maravilhoso para o Cisco ler tudo isso! ;)

beijos e mais do que nunca, eu te admiro e sou sua fã.

Beijos

taisalima disse...

Eu agora estou te mandando um abraço bem forte, tá?Beijos...

Gáábi disse...

Ai guria que mania boa que tu tem de me fazer chorar...De despertar sentimentos que estavam lá no fundinho do coração, dormindo... Meu pai trabalha viajando, ele viaja tanto que as vezes eu me sinto orfã de pai vivo...Eu achei que já estivesse acostumada com isso...Mas depois dessa música vi que eu não estou acostumada coisa nenhuma...Faz duas semanas que não vejo meu pai, ele chega hoje de madrugada...Eu e meus irmãos sempre enfeitamos a casa pra esperar pela volta dele, vou escrever a letra dessa música em uma folha e prender na parede, pra ele perceber como a falta dele realmente é doída pra nós. Eu chorei tanto [e tô chorando agora!], lembrei da falta dele, lembrei do meu vôzinho que morreu a muito tempo, e do meu outro vôzinho que tá lááááá no RS, bem longe daqui de BH e que me faz uma falta danada tbm...Me deu um nó na garganta e meu coração apertou, mas eu percebi como eu amo eles...e que sempre vou amar...
Beijos amada...e beijos pro Cisco tbm...
ah, e brigada...de coração...

Gáábi disse...

Cris, eu não quero ser chata e tal e eu sei que tu deve ser atolada de coisas pra fazer, mas eu queria muuuuuito mesmo que você mandasse essa música para o meu e-mail gabi_escolhida@hotmail.com
eu queria mandar ela para o meu pai...
eu tentei baixar ela pelo emule, mas esse programa é meio mula mesmo e não tem essa música nem qualquer outra música do grupo Curupaco...
Por favor, se tu puder, manda ela pra mim!
Muuuuuuitíssimo obrigada!!
beijos amada...

Cristiana Soares disse...

Música muito, muito linda mesmo... ainda mais para mim que coleciono músicas infantis desde que minhas filhas eram pequenas... vc conhece o selo Palavra Cantada?

Falando em orgulho, passei a tarde fuçando todos os seus blogs... e, eu sim, estou orgulhosa de vc. Supertalentosa, inteligente, escreve maravilhosamente bem e ainda tem bom gosto para roupas e cultura.

Só fiquei com uma dúvida: como chegou até meu blog? Através dos meus comentários aqui ou do link que está no blog do Inagaki?

Muitos beijinhos carinhosos em vc e no Francisco.

PS: Depois dá uma olhada aqui no fotolog das minhas filhotas:

http://luisa.lorena.nafoto.net/

Nandinha... disse...

o que posso dizer né?!!!

Tenho uma vergonha enorme de ler seu blog... No etanto to aqui sempre desde que descobri ele linkei lá no meu, e ainda to prometendo fazer um postizinho sobre esse mundo aqui...

Lendo aqui percebo o quanto existem pessoas fortes e merecedoras de coisas boas como vc Cris, a força que tu arranca da dor que tem, a vontade que vc tira da morte que levou seu amor, e amor maravilhoso que vc tira da saudade dele...

Tudo é tão seu, que dá vergonha de invadir...

Muita alegria nessa vida muita paz porque vc e o Cisco merecem tudo de bom...

Rebs disse...

E tem pessoas que são feitas pra gente dizer obrigada pra elas!

:)

Sofia disse...

Impressionante e lindo esse post, Cris.

Anônimo disse...

Seu blog eh um caldeirao de emocoes...adoro mergulhar nele!
Pq ainda q tristes as vezes, a lembranca de algo tao linda ter existido faz td valer a pena!
bjos
Ni

Eu sei disse...

Eu... incapaz de chorar de verdade ( por razões minhas), incapaz de conseguir ouvir a música... tentando entender... não o quê, mas sim... o porque de tudo isso... o como...

Não posso te abraçar, nem voltar ao tempo para perpetuar fisicamente esse momento, mas posso ( e está em minhas mãos) rezar e agradecer. Rezar e pedir. Rezar e .. ter a certeza q amanhã será um novo dia. Novo em folha.

Usarei com sabedoria.

Obrigada, flor pequena em um jardim tão gigantesco... Obrigada por lacrimejar meus olhos com suas histórias, por me deixar com a minha imaginação silenciosa....

Que doido....

Bjos frescos de outono!

Anônimo disse...

' lembranças são vestígios de lágrimas '

Joana Alves

Camila disse...

escutando a música, chorei... resolvi mandar pro pai do meu filho que está viajando, e ele chorou...

Anônimo disse...

uma hora e meia escutando a mesma música.
talvez porque meu pai nunca esteve, para poder então viajar depois.
vontade de ganhar um abraço, agora, de madrugada, somente restou o meu aperto.

Joana Alves

Politesse disse...

Você é a pessoa mais corajosa do mundo!

Ana Paula Soldi disse...

Cris impossível nao chorar.
Um grande abraço.

Andrea disse...

Chorei por vocês, chorei por mim...
A saudade doi, doi não ser mais criança, doi não ter mais papai e mamãe. Mas a vida é assim, por isso temos que valorizar tudo e todos. Curtir cada momento.
Obrigada por me lembrar de tudo isso Cris. Beijos para vocês.

Camila disse...

cris
nao estou conseguindo escrever no blog do hojevouassim...
queria te dizer que escrevemos uma notinha no B-Coolt ( um boletim cooltural de sao paulo super bacana) sobre o blog Hoje...
Dá uma olhada lá e ve o que achou!
beijo
www.b-coolt.com

LeticiaBúrigoTK-1288 disse...

Encontrei seu blog no blog da Cristiana, adorei a sua demonstração de sentimento. Fico imaginado um dia seu Francisco lendo estas palavras... Será que quando chegar esta hora vc vai querer que ele leia?
Um beijo no coração, com amor.
Leticia

Kell disse...

"Saudade não tem fim. Não demore, espere por mim..."
Lindo, lindo e triste também.

Anônimo disse...

hoje chorei com você.

(¯`·._.·[***Celina***]·._.·´¯) disse...

Já tinha lido o post, mas só hoje ouvi a música...que coisa rica, quanta emoção...
Cris, não sei sua religião, mas segundo a filosofia de vida que sigo (filosofia oriental - SNI) nós acreditamos que os filhos é que escolhem os pais, o Cisco escolheu vc e o Gui, lendo vc aqui todos os dias, agora eu entendo porquê.
Um super beijo no seu core;)

Glau Ribeiro disse...

Acompanhando e plagiando alguns comentários: "Nó na garganta, Cris!"
Essa música me lembrou de muita coisa e me encheu de muita saudade.
Se tiver um tempinho, por favor, pode me enviá-la? Tentei localizar na internet e não consegui. (ribeiro.glauciene@gmail.com)

Doeu escutar, foi bom sentir.

Um beijo,
Glau

Zaah disse...

Doeu escutar, foi bom sentir.[2]
Sinto como se eu fizesse parte da história, sinto uma leve dor no peito.
Da vontade de chorar.

Ana Clara disse...

oi,
sua história é muito parecida com a da minha mãe. Uma mulher jovem, viúva e grávida. Nas suas palavras, revivi os momentos que tive com ela. As palavras e mensagens são as mesmas. O amor pelo pai e homem, fisicamente ausente, é o mesmo.
Parabéns. Por existir. E pelo filho.

danizita_c disse...

Descobri esse blog ontem, por uma amiga.. e ele me emociona!!

A forma como vc relata todas essas coisas, me fez pensar em como tudo na vida faz sim (!) um sentido, só temos que nos dar um pouco de tempo para parar e observar! Me fez até mesmo questionar o sentido da palavra "destino".. afinal, ele existe?

Essa música, então.. esse trecho do blog.. nossa!! Que lindo!!

Vc é uma pessoa iluminada!! Acredite!! Tem muita história e histórias lindas pra contar!! Muito bom!!

Um monte de felicidade pra vc e pro Cisco!! hehehe